Definição de grupos de trabalho da construção do Plano Municipal de educação de Jaguarão
 Share
The version of the browser you are using is no longer supported. Please upgrade to a supported browser.Dismiss

 
View only
 
 
Still loading...
ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXY
1
Visando Acelerar o processo para elaboração do
2
Plano Municipal de Educação de Jaguarão para o decênio 2015-2025,
3
sob a orientação da professora Ana Cristina Rodrigues, num trabalho cooperado entre a Unipampa, o Conselho Municipal de Educação e a Secretaria Municipal de Educação e Desporto de Jaguarão ficaram assim distribuídos os grupos de trabalho:
4
GrupoMetaAssuntoAgentes de TrabalhoObservação
5
1Estruturantes para garantia da educação básica de qualidade - Infantil
6
1Educação Infantil Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 (quatro) a 5 (cinco) anos de idade e ampliar a oferta de educação infantil em creches de forma a atender, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) das crianças de até 3 (três) anos até o final da vigência deste PNE. Creche (0-3 anos)Elisangela Pereira
Mirian Coelho
Débora P. Sanes
Jane Elisa Urtassum
Rosimere Esteves
Juliana Raab
Veronica Knorr
Coordenadora
7
2Estruturantes para garantia da educação básica de qualidade
8
2Universalizar o ensino fundamental de 9 (nove) anos para toda a população de 6 (seis) a 14 (quatorze) anos e garantir que pelo menos 95% (noventa e cinco por cento) dos alunos concluam essa etapa na idade recomendada, até o último ano de vigência deste PNE.Begssie Victoria Vieira López
Luciana López Vieira Silveira
Veriza Ferreira
Leila Amorim
Lisonete Pinheiro S. Acosta
Rosana Barragana
Coordenadora
9
5Alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do 3o (terceiro) ano do ensino fundamental.
10
6Oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% (vinte e cinco por cento) dos(as) alunos(as) da educação básica
11
7Fomentar a qualidade da educação básica em todas as etapas e modalidades, com melhoria do fluxo escolar e da aprendizagem de modo a atingir melhores médias para o Ideb.
12
3Estruturantes para garantia da educação básica de qualidade - EJA
13
9Elevar a taxa de alfabetização da população com 15 (quinze) anos ou mais para 93,5% (noventa e três inteiros e cinco décimos por cento) até 2015 e, até o final da vigência deste PNE, erradicar o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% (cinquenta por cento) a taxa de analfabetismo funcional.Gilson Medina
Fabian Debenedetti
Ana Helena Dias de Avila
Maria Denise Rodrigues
Coordenador
14
10Oferecer, no mínimo, 25% (vinte e cinco por cento) das matrículas de educação de jovens e adultos, nos ensinos fundamental e médio, na forma integrada à educação profissional.
15
4Estruturantes para garantia da educação básica de qualidade – Médio/Profissional
16
3Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15 (quinze) a 17 (dezessete) anos e elevar, até o final do período de vigência deste PNE, a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85% (oitenta e cinco por cento).Fabian Debenedetti
Ana Helena Dias de Avila
Mara Veiga
Alfredo Paiva
Coordenador
17
11Triplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% (cinquenta por cento) da expansão no segmento público.
18
5Redução das desigualdades e valorização das diferenças – EJA e Ed. Especial
19
4Universalizar, para a população de 4 (quatro) a 17 (dezessete) anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, o acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado, preferencialmente na rede regular de ensino, com a garantia de sistema educacional inclusivo, de salas de recursos multifuncionais, classes, escolas ou serviços especializados, públicos ou conveniados.Andreia de S. Bretanha
Katia Flaninguen
Francisca Rocha
Jarbas Parise
Radija
Coordenadora
20
8Elevar a escolaridade média da população de 18 (dezoito) a 29 (vinte e nove) anos, de modo a alcançar, no mínimo, 12 (doze) anos de estudo no último ano de vigência deste Plano, para as populações do campo, da região de menor escolaridade no País e dos 25% (vinte e cinco por cento) mais pobres, e igualar a escolaridade média entre negros e não negros declarados à Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
21
6Valorização dos profissionais da educação
22
15Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1 (um) ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos I, II e III do caput do art. 61 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, assegurado que todos os professores e as professoras da educação básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam.Ester Medeiros
Rita
Clarice Goulart
Ana Cristina Rodrigues
Vera Ferreira
Coordenadora
23
16Formar, em nível de pós-graduação, 50% (cinquenta por cento) dos professores da educação básica, até o último ano de vigência deste PNE, e garantir a todos os(as) profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino.
24
17Valorizar os(as) profissionais do magistério das redes públicas de educação básica de forma a equiparar seu rendimento médio ao dos(as) demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência deste PNE.
25
18Assegurar, no prazo de 2 (dois) anos, a existência de planos de carreira para os(as) profissionais da educação básica e superior pública de todos os sistemas de ensino e, para o plano de carreira dos(as) profissionais da educação básica pública, tomar como referência o piso salarial nacional profissional, definido em lei federal, nos termos do inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal.
26
7Ensino Superior
27
12Elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população de 18 (dezoito) a 24 (vinte e quatro) anos, assegurada a qualidade da oferta e expansão para, pelo menos, 40% (quarenta por cento) das novas matrículas, no segmento público.Clarice Goulart
Mauricio Aires Vieira
Fabian Debenedetti
Ana Cristina Rodrigues
Coordenadora
28
13Elevar a qualidade da educação superior e ampliar a proporção de mestres e doutores do corpo docente em efetivo exercício no conjunto do sistema de educação superior para 75% (setenta e cinco por cento), sendo, do total, no mínimo, 35% (trinta e cinco por cento) doutores.
29
14Elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60.000 (sessenta mil) mestres e 25.000 (vinte e cinco mil) doutores.
30
8Gestão Democrática e Financiamento da Educação
31
19Assegurar condições, no prazo de 2 (dois) anos, para a efetivação da gestão democrática da educação, associada a critérios técnicos de mérito e desempenho e à consulta pública à comunidade escolar, no âmbito das escolas públicas, prevendo recursos e apoio técnico da União para tanto.Claudia Berneira
Pedro Caetano
Roseli Calvetti
Gilson Medina
Silvana de Oliveira
Coordenadora
32
20Ampliar o investimento público em educação pública de forma a atingir, no mínimo, o patamar de 7% (sete por cento) do Produto Interno Bruto - PIB do País no 5o (quinto) ano de vigência desta Lei e, no mínimo, o equivalente a 10% (dez por cento) do PIB ao final do decênio.
33
Documento BaseOrientações para o documento-base
34
Contextualização do Município de Jaguarão:
Marcos legais
Marcos históricos
Marcos geográficos
Diagnóstico de acordo com as metas
Metas
Estratégias
José Carlos Oliveira

Grupos Acima informam
· diagnósticos,
· metas e
· estratégias
Estruturação
35
36
37
38
39
40
41
42
43
44
45
46
47
48
49
50
51
52
53
54
55
56
57
58
59
60
61
62
63
64
65
66
67
68
69
70
71
72
73
74
75
76
77
78
79
80
81
82
83
84
85
86
87
88
89
90
91
92
93
94
95
96
97
98
99
100
Loading...
 
 
 
Página1