Seminário Internacional: A PRESENÇA DO PENSAMENTO DE MELANIE KLEIN NA PSICANÁLISE CONTEMPORÂNEA

17 e 18 de agosto de 2017, das 9h às 17h30min

...a psicanálise nos conduziu ao cerne da psique humana para aí descobrir a loucura, que é ao mesmo tempo seu motor e seu impasse. A obra de Melanie Klein é daquelas que mais contribuíram para o conhecimento de nosso ser à medida que ele é um mal-estar, sob seus diversos aspectos: esquizofrenia, psicose, depressão, mania, autismo, atrasos e inibições, angústia catastrófica, fragmentação do eu, entre outros. E se não nos fornece chaves mágicas para evitá-lo, ela nos ajuda a lhe dar um acompanhamento ótimo e uma chance de modulação com vistas a um renascimento, talvez.
(Kristeva, 2012)

Como podemos pensar o impacto das contribuições de um autor depois de mais de cinquenta anos de sua morte? No caso de Melanie Klein observamos que parte considerável de sua obra está tão profundamente assimilada no pensamento clínico atual que a referência direta a suas ideias pode não aparecer de imediato; mas basta um olhar mais cuidadoso para constatar a presença da psicanalista em inúmeros conceitos contemporâneos. Fazendo parte da primeira geração do pensamento psicanalítico, ao lado de Freud, a obra de Klein precisa ser conhecida profundamente, de modo a compreendermos as inúmeras ressonâncias de seu trabalho dentre os atuais psicanalistas. O seminário intenciona favorecer o debate sobre a presença do pensamento kleiniano no cotidiano da clínica psicanalítica contemporânea.


Comissão executiva:
Bartholomeu Vieira - IPUSP
Eduardo Zaidan - PUCSP
Janderson Silvestre - IPUSP
Luiz Eduardo de Vasconcelos Moreira - IPUSP


Organização: Elisa Maria de Ulhôa Cintra e Marina F. R. Ribeiro
Pós-graduação Psicologia Clínica
IPUSP e PUCSP
PUCSP - Núcleo de Método Psicanalítico e Formações da Cultura

    This is a required question
    This is a required question
    This is a required question
    This is a required question
    This is a required question
    This is a required question