Simulado Língua Portuguesa
Organizadora: Nucepe/UESPI
Concurso: SEJUS-PI/2016
Cargo: Agente Penitenciário
Disciplina: Língua Portuguesa
Nível: Superior
Sem título
A seguir, apresenta-se um trecho do artigo “Sociedade, violência e políticas de segurança
pública: da intolerância à construção do ato violento”, (Texto 01), escrito pela psicóloga e
pesquisadora Márcia Mathias de Miranda, Coordenadora do Espaço de Estudos e Pesquisas
das Violências e Criminalidade – EepViC – Machado Sobrinho.

Leia-o para responder às questões de 01 a 06.

Texto 01
(...)
Para o cientista, a violência é parte intrínseca da vida social e resultante das
relações, da comunicação e dos conflitos de poder. O fato que reforça este argumento é o de
nunca ter existido uma sociedade sem violência. A violência, conceitualmente, é um processo
social diferente do crime (...). Ela é anterior ao crime e não é codificada no Código Penal.

Trata-se de um fenômeno que não pode ser separado da condição humana e nem
tratado fora da sociedade - a sociedade produz a violência em sua especificidade e em sua
particularidade histórica. Há, na sociedade e no processo dinâmico que ela envolve,
modificações na construção dos objetos sociais que são, muitas vezes, expressos como um
problema social. Bater nos filhos, como um bom exemplo a ser citado, já foi uma estratégia
para educá-los.

A violência se presentifica até entre as expectativas do processo civilizatório que
são, por sua vez, as de criação de indivíduos socialmente “adestrados” a partir do controle e da
repressão dos impulsos internos a favor de uma convivência coletiva possível. O entendimento
do processo de civilização deixa claro o quanto este processo é, em si, um processo violento.
Segundo Freud o processo de civilização é o que responde pela “condição humana” (com o
indivíduo deixando de necessitar e passando a desejar) e, segundo este autor, não é possível
acabar com os conflitos violentos, uma vez que eles são intrínsecos ao homem – participam de
sua constituição. Há, segundo esta compreensão, uma impossibilidade de normatização para
se incidir sobre a condição psicológica e acabar com a violência – a violência é tida como o
epifenômeno da condição humana.

A violência para Freud circula no campo do sujeito (e não no campo do outro). O que
nos interessa tomar como contribuição deste autor, entretanto, é o fato discutido por ele de que
a violência estará sempre presente no campo social e histórico (por fazer parte da constituição
humana). Este pressuposto tira-nos a ingenuidade de que é possível exterminar a violência das
relações sociais e nos remete a uma racionalidade com relação a esta problemática. A
compreensão da violência por meio desta perspectiva se opõe ao pânico e ao horror de uma
“nova” condição existencial – a de pertencimento a uma sociedade atual completamente
perdida, agressiva e perigosa.

A violência é, de fato, algo indelével da experiência humana; o que não significa
banalizá-la e favorecer uma “naturalização” deste ato, mas sim questionar todo exagero e
intolerância destinados a ela, sustentados pelo quadro de medo da violência no qual a
sociedade atualmente se encontra.
(...)
(MIRANDA, Márcia Mathias de. SOCIEDADE, VIOLÊNCIA E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PÚBLICA: DA INTOLERÂNCIA À CONSTRUÇÃO DO
ATO VIOLENTO. http://www.machadosobrinho.com.br. Acesso: 15.2.2017).
01) O texto traz uma discussão sobre um fenômeno que tem permeado todas as civilizações, em todos os tempos: a violência. Nessa discussão, a autora *
2 points
02) Em sua discussão, a autora menciona as ideias de Sigmund Freud, eminente psicanalista e estudioso da natureza e comportamento humanos. Assim procedendo, *
2 points
Sem título
Observe os excertos i e ii, abaixo, para responder à questão 03.

i) ... não é possível acabar com os conflitos violentos, "UMA VEZ QUE" eles são intrínsecos ao
homem ...
ii) O que nos interessa tomar como contribuição deste autor, "ENTRETANTO", é o fato discutido por
ele de que a violência estará sempre presente no campo social e histórico ...
03) Nas nossas produções linguístico-textuais, valemo-nos de recursos disponíveis na língua, os quais asseguram a sequenciação textual e contribuem para a produção dos sentidos. Nos excertos i e ii, esses recursos encontram-se em destaque e, sem que os sentidos do texto sejam alterados, podemos substituí-los, respectivamente, por *
2 points
04) Assinale a opção que apresenta uma afirmação INCORRETA, do ponto de vista gramatical e/ou textual, quanto à palavra/expressão destacada, nos excertos transcritos do texto. *
2 points
Sem título
Releia o terceiro parágrafo do Texto 01, para responder à questão 05.
05) Na escrita, utilizam-se algumas notações e sinais de pontuação como recursos importantes para assegurar a organização, a progressão e a clareza daquilo que se deseja comunicar. Neste sentido, é CORRETO afirmar que *
2 points
06) Assinale a opção na qual os segmentos que estão destacados nas palavras dos dois trechos equivalem, quanto ao significado, àquele em destaque em: A violência é, de fato, algo indelével da experiência humana... *
2 points
Submit
This content is neither created nor endorsed by Google.