Teste de Depressão, Ansiedade e Estresse – DASS-21
O DASS-21 (Depression, Anxiety and Stress Scale), desenvolvido pelo PhD Peter Lovibond, da University of New South Wales (UNSW), na Austrália, pode mensurar simultaneamente e distinguir a depressão, a ansiedade e o estresse. Ele mede os níveis desses transtornos a partir de comportamentos e sensações experimentados nos últimos sete dias em 21 perguntas e leva cerca de 3 minutos para ser respondido.

A função principal do teste DASS-21 é avaliar a severidade dos sintomas centrais da depressão, ansiedade e stress. Desta forma, a avaliação permite não só uma maneira para medir a gravidade dos sintomas do paciente, mas também um modo de acompanhar e medir a resposta do paciente ao tratamento psicológico.

Embora o DASS possa contribuir para a avaliação dos níveis de ansiedade ou depressão, o questionário não foi concebido como uma ferramenta de diagnóstico. Uma série de sintomas típicos da depressão não são cobertos pelo DASS e precisam ser avaliados de forma independente, como alterações no sono, no apetite e o surgimento de distúrbios sexuais. Por isso, o DASS não substitui uma entrevista clínica abrangente.

Sign in to Google to save your progress. Learn more
Email *
Aviso importante
O resultado da avaliação não indica um diagnóstico conclusivo. Para determinar qualquer diagnóstico potencial discuta seu resultado com um psicólogo ou um médico psiquiatra.

Instruções
Por favor, leia cuidadosamente cada uma das afirmações abaixo e assinale o número apropriado: 0, 1, 2 ou 3. Não há respostas certas ou erradas. Responda rapidamente a cada afirmação. A pontuação indicará o quanto ela se aplicou a você durante a última semana, conforme a indicação a seguir:

0 – Não se aplicou de maneira alguma

1 – Aplicou-se em algum grau ou por pouco tempo

2 – Aplicou-se em um grau considerável ou por uma boa parte do tempo

3 – Aplicou-se muito ou na maioria do tempo

1. Achei difícil me acalmar *
2. Senti minha boca seca *
3. Não consegui vivenciar nenhum sentimento positivo *
4. Tive dificuldade em respirar em alguns momentos (ex. respiração ofegante, falta de ar, sem ter feito nenhum esforço físico) *
5. Achei difícil ter iniciativa para fazer as coisas *
6. Tive a tendência de reagir de forma exagerada às situações *
7. Senti tremores (ex. nas mãos) *
8. Senti que estava sempre nervoso *
9. Preocupei-me com situações em que eu pudesse entrar em pânico e parecesse ridículo(a) *
10. Senti que não tinha nada a desejar *
11. Senti-me agitado(a) *
12. Achei difícil relaxar *
13. Senti-me depressivo(a) e sem ânimo *
14. Fui intolerante com as coisas que me impediam de continuar o que eu estava fazendo *
15. Senti que ia entrar em pânico *
16. Não consegui me entusiasmar com nada *
17. Senti que não tinha valor como pessoa *
18. Senti que estava um pouco emotivo(a) / sensível demais *
19. Sabia que meu coração estava alterado mesmo não tendo feito nenhum esforço físico (ex. aumento da frequência cardíaca, disritmia cardíaca) *
20. Senti medo sem motivo *
21. Senti que a vida não tinha sentido *
Nome *
Faixa etária *
Ocupação *
Sobre psicoterapia *
Qual seu objetivo? *
Submit
Clear form
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service - Privacy Policy