2º Edição Curso: O Bairro do Bixiga - de pouso de tropeiros a reduto multicultural de São Paulo
APRESENTAÇÃO
O presente curso busca contribuir para a problematização histórica e crítica da constituição do espaço urbano do bairro do Bixiga enquanto construção social. Aborda, dentre outros importantes temas, questões relativas às relações entre centro e periferia, definição de cultura patrimonial, preservação das expressões culturais tradicionais e periféricas, processos atuais de gentrificação da cidade, articulados ao processo de constituição histórico-social do bairro do Bixiga.

OBJETIVO
Estudar, Conhecer e Promover uma reflexão crítica sobre o processo histórico de constituição sociocultural e espacial de um dos mais tradicionais bairros da cidade de São Paulo – o Bixiga. Pretende-se problematizar o complexo cultural do bairro, abrangendo o modo e condições de vida de seus habitantes, as narrativas e as construções identitárias em disputa, os debates sobre os modelos vigentes dos equipamentos culturais. O Curso buscará ainda ampliar o acesso, a educação e formação de público desse importante bairro da cidade de São Paulo, promovendo um estímulo renovado às ações e programações das Instituições Culturais de São Paulo.

METODOLOGIA
O Curso consiste em apresentações dialogadas e interativas com o público ouvinte. Para retratar parte significativa da complexa formação histórica do Bairro do Bixiga e adjacências, o curso oferece uma ampla pesquisa histórica – iconográfica, documental e bibliográfica – capaz de reconstituir os momentos determinantes de suas transformações, suas datas relevantes ou pitorescas legadas à história social da cidade de São Paulo, desde seu surgimento até os dias atuais.

PARTICIPANTES
Além de Professores, Estudantes e Moradores do Bixiga, o curso é aberto às pessoas interessadas em discutir, estudar, pesquisar e lecionar no campo de História Social da Cidade, não existindo exigências quanto ao grau de instrução e idade. Os únicos requisitos são: interesse na temática em estudo e na troca de saberes.

Professores
DANIELLE FRANCO DA ROCHA
Doutora em História Social pela PUC-SP (2013), Mestre em Ciências Sociais (2006) e Bacharel em Ciências Econômicas pela PUC-SP (2002). Professora e Pesquisadora do Instituto Bixiga. Professora de História e Educação Patrimonial nas Licenciaturas de História, Letras e Pedagogia da Faculdade Sumaré. Professora do curso de Pós-graduação (Latu-sensu) em História da PUC-SP. Tem experiência nas áreas de História, Educação, Economia, Sociologia, e Serviço Social. Atuando nos seguintes temas: História Social da Cidade, Educação Patrimonial, História Brasileira e Latino Americana. Pesquisadora do Núcleo de Estudos de História: Trabalho, Ideologia e Poder (NEHTIPO) e do Centro de Estudos de História da America Latina (CEHAL) ambos do Programa de Estudos Pós-Graduados em História Social da PUC-SP.

EDIMILSOM PERES CASTILHO
Doutor (2015) e Mestre (2007) em História Social pela PUC-SP. Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Uberlândia (2000). Professor e Pesquisador do Instituto Bixiga. Professor dos cursos de Pós-graduação (Latu-sensu) em História da PUC-SP e em Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário SENAC-SP. Tem experiência nas áreas de História e Cidade, Arquitetura e Urbanismo, Arquitetura da Paisagem. Atuando nos seguintes temas: História Social da Cidade, Educação Patrimonial, História da Arquitetura e Urbanismo, Mapeamento e Informação em Cidade, Planejamento Territorial. Pesquisador do Núcleo de Estudos de História Social da Cidade (NEHSC) e do Centro de Estudos de História Latino-Americana (CEHAL) ambos do Programa de Estudos Pós-Graduados em História PUC-SP. Trabalhou como Arquiteto e Urbanista na Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo (2008-2013), na Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Guarulhos (2004-2005) e na Empresa Municipal de Urbanização de São Paulo (2000-2004).

ERIBELTO PERES CASTILHO
Doutor (2016) e Mestre (2008) em História Social pela PUC-SP. Bacharel em Direito pela PUC-SP (2004). Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (2009). Professor e Pesquisador do Instituto Bixiga. Professor adjunto IV do Curso de Direito da Faculdade Zumbi dos Palmares (FAZP). Professor do curso de Pós-graduação (Latu-sensu) em História da PUC-SP. Tem experiência nas áreas de História, Economia, Direito, Ciência Política, Serviço Social, atuando nos seguintes temas: História e Economia Brasileira e Latino Americana, Direito, Sociologia, Serviço Social. Pesquisador do Núcleo de Estudos de Historia: Trabalho, Ideologia e Poder (NEHTIPO), do Centro de Estudos de História Latino-Americana (CEHAL) e do Núcleo de Estudos de História Social da Cidade (NEHSC), todos ligados ao Programa de Estudos Pós-Graduados em História da PUC-SP.

Dados do Curso
TURMA
Outubro/2017 - História Social da Cidade de São Paulo

CARGA HORÁRIA
10 horas/aula
Aos participantes serão conferidos certificados que podem ser aproveitados para as atividades complementares exigidas pelas Diretrizes Curriculares Nacionais.

PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Curso: 07 e 08 de outubro de 2017.

DIA DA SEMANA E HORÁRIO
Curso: sábado, das 9h00 às 17h00
Visita Técnica: domingo, das 14h00 às 16h00

LOCAL
Instituto Bixiga
Rua dos Ingleses, 67, Bela Vista
São Paulo-SP
Tel. (11) 2597-0343
institutobixiga@gmail.com

NÚMERO DE VAGAS: 30

INVESTIMENTO
R$ 100,00

PAGAMENTO
O pagamento do curso poderá ser realizado da seguinte forma:
1) Depósito de R$ 50,00 no ato da inscrição + R$ 50,00 no primeiro dia do curso. (dinheiro)
2) Depósito de R$ 100,00 no ato da inscrição.

COMPROVAÇÃO:
Depósito identificado em conta do Banco do Brasil
Agência: 1812-0
Conta corrente: 48.823-2
CNPJ: 17.770.449/0001-31

ATENÇÃO: A REALIZAÇÃO DO CURSO ESTÁ SUJEITA A NÚMERO MÍNIMO DE MATRICULADOS.

Endereço de e-mail
Your answer
O Bairro do Bixiga
Esquinas da Rua Santo Amaro e Santo Antônio onde se localiza hoje a Câmara Municipal de São Paulo (1930, Gontier)
Pertencente à região central de São Paulo, o bairro do Bixiga – um dos mais tradicionais da cidade – tem uma importância histórica e cultural muito ampla para a capital paulista e para o país.
Localizado na extensa colina que acompanha o grande espigão do Caaguaçú (Av. Paulista) que divide as bacias dos rios Pinheiros e Tietê em direção ao chamado “triângulo histórico” de São Paulo, o Bixiga nasceu no processo de expansão urbana da cidade iniciado no século XIX.
Contudo, diferentemente de outros bairros estabelecidos nesse período, o Bixiga reuniu uma população muito mais diversificada (negros, imigrantes italianos, portugueses entre outras nacionalidades, e mais recentemente nordestinos) composta por trabalhadores de diversos ramos de atividade que preservam nas artes e ofícios do bairro, suas tradições e cultura (amoladores, vendedores, comerciantes, cantineiros, alfaiates, costureiros, sapateiros, etc.).
Seu surgimento remonta à um dos primeiros quilombos paulistanos, localizado nas margens do rio Saracura - o quilombo Saracura (Av. 9 de Julho), onde grande parte dos primeiros moradores eram compostos por lavadeiras e quitandeiras que utilizavam as águas cristalinas do rio para sobrevivência e trabalho.
No final do século XIX, com a crescente corrente imigratória em direção à São Paulo acompanhada pela expansão do perímetro urbano nessa direção, o bairro do Bixiga passou também a acolher grande parte dos imigrantes italianos que se fixaram na capital paulista, principalmente das regiões da Calábria e da Basilicata.
A partir da década de 1950, com a intensificação das migrações internas no Brasil, o Bixiga foi o bairro escolhido por muitos trabalhadores nordestinos que vieram tentar a vida na grande megalópole.
Por esse motivo, o Bixiga é um bairro marcado pela diversidade social e por uma mistura singular de influências culturais, de hábitos e sotaques que se tornaram símbolos da metrópole brasileira.
Considerando então a população residente do Bixiga cuja permanência e ampliação é fundamental para a manutenção da identidade do bairro, assim como o grande número de edificações, ruas e praças de inegável valor histórico, arquitetônico, ambiental e afetivo do bairro, muitas delas remanescentes da ocupação original e de grande potencial turístico de âmbito nacional, o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo, decretou a Resolução nº 22/2002 que estabeleceu o tombamento de grande parte do ambiente urbano do Bixiga, delimitando áreas envoltórias de tombamento, conjuntos arquitetônicos e mais de 1000 imóveis isolados no bairro tombados.
Por tudo isso, assim como tudo em São Paulo, o bairro do Bixiga é muito plural e há sempre mais histórias a serem descobertas em cada beco e atrás de cada porta.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

I - A fundação da vila quinhentista: o Bixiga no caminho do Espigão do Caaguaçú
1 - A presença indígena nos Campos do Bexiga
2 - A fundação da Vila de Piratininga: o Rocio do Bexiga e os tropeiros rumo aos Sertões
3 - Escravidão e resistência no planalto paulista: o Quilombo Urbano Saracura
4 – O Bixiga e o abastecimento de água da Vila Colonial

II - Marcos de fundação do Bixiga: o impulso com o trinômio café - ferrovia – imigrante
1 - A hegemonia do café e a instalação das primeiras ferrovias em São Paulo.
2 – Loteamentos populares no Bixiga e a especulação imobiliária
3 – Imigração e migração no Bixiga: surge um bairro de Artes e Ofícios
4 – A condição da Moradia no Bixiga do começo do século XX

III - "Belle Époque Tropical" e as profundas transformações do Bixiga
1 – As bases do crescimento urbano de São Paulo: o Plano de Avenidas passa pelo Bixiga
2 - A “cidade disciplinar” e a “purificação” urbana: os Córregos Ocultos do Bixiga
3 - “Nem tudo era italiano”: a chegada do migrante brasileiro no Bixiga
4 – O apagamento das brincadeiras infantis nas ruas do Bixiga

IV - Bixiga: o bairro multicultural mais famoso da cidade
1 - O bairro das Artes e da Arquitetura
2 - O bairro das Festas Populares e dos grandes Artistas
3 - Um caso de amor: A História do Violão e o Bixiga.
4 - Bixiga: polo dos teatros paulistanos e de resistência cultural na Ditadura Militar no Brasil

Inscrição
Nome Completo
Your answer
Data de Nascimento
Your answer
Telefone
Your answer
Endereço
Your answer
Formas de pagamento
Nº Comprovante Depósito ou Transferência BB
Your answer
Data Depósito ou Transferência BB
Your answer
Como soube do curso?
Your answer
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service - Additional Terms