Proposta Curricular da Rede Municipal de Ensino de São Miguel do Tapuio/PI - Ensino Fundamental
Email address *
1.Da Etapa - O Ensino Fundamental, segunda etapa da educação básica, possui oferta obrigatório na escola pública e tem duração de 9 (nove) anos. O mesmo abrange a população na faixa etária dos 6 (seis) anos aos 14 (quatorze) anos de idade e se estende, também, a todos os que, na idade própria, não tiveram condições de frequentá-lo. A matricula é obrigatória na rede pública tendo como exigência apenas a idade mínima de 6 (seis) anos completos ou a completar até o dia 31 de março do ano em que ocorrer a matrícula da criança. A presente etapa inicia-se aos 6 (seis) anos de idade e terá por objetivo a formação básica do cidadão e deve comprometer-se com uma educação de qualidade social, igualmente entendida como direito humano. A educação de qualidade é, antes de tudo, relevante (promoção de atividades significativas), pertinente (atendimento às necessidades e às características dos estudantes de diversos contextos sociais e culturais e com diferentes capacidades e interesses) e equitativa (tratamento de forma diferenciada, assegurando a todos a igualdade de direito à educação).
1.1. Minha sugestão
Your answer
2. Fundamentos e princípios - É dever do Estado garantir a oferta do Ensino Fundamental público, gratuito e de qualidade, sem requisito de seleção. Pensar a educação no âmbito da Educação Básica exige a discussão e a reflexão sobre os pressupostos teóricos que a fundamentam, no sentido de promover práticas educativas condizentes à realidade contemporânea. Partimos do entendimento de que a educação desenvolvida no âmbito das instituições educativas constitui-se processo de humanização. Como tal reveste-se de intencionalidade, o que requer a articulação entre a teoria e a prática como possibilidade efetiva de alcançar sua finalidade que é a formação e o exercício da cidadania dos sujeitos que para as instituições educativas convergem cotidianamente.Nesse contexto é de imperiosa necessidade a elaboração coletiva da proposta curricular, considerando-a como indutora de opções políticas, sociais, culturais, éticas e educacionais, na sua relação com os objetivos constitucionais de projeto de Nação, fundamentando-se na cidadania e na dignidade da pessoa, o que implica igualdade, liberdade, pluralidade, diversidade, respeito, justiça social, solidariedade e sustentabilidade. Nesse horizonte está a qualidade da Educação Básica, socialmente, referenciada. Qualidade que possibilitará aos municípios cumprirem suas atribuições no cenário educacional, tanto quanto conjugar esforços que façam convergência para o desenvolvimento de processos educativos significativos, em favor da formação humana emancipatória, do desenvolvimento sustentável dos municípios e da promoção de oportunidades reais para o exercício da cidadania. O ensino Fundamental deverá ser ofertado pautados nos princípios ÉTICOS: de justiça, solidariedade, liberdade e autonomia; de respeito à dignidade da pessoa humana e de compromisso com a promoção do bem de todos, contribuindo para combater e eliminar quaisquer manifestações de preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.POLÍTICOS: de reconhecimento dos direitos e deveres de cidadania, de respeito ao bem comum e à preservação do regime democrático e dos recursos ambientais; da busca da equidade no acesso à educação, à saúde, ao trabalho, aos bens culturais e outros benefícios; da exigência de diversidade de tratamento para assegurar a igualdade de direitos entre os alunos que apresentam diferentes necessidades; da redução da pobreza e das desigualdades sociais e regionais.ESTÉTICOS: do cultivo da sensibilidade juntamente com o da racionalidade; do enriquecimento das formas de expressão e do exercício da criatividade; da valorização das diferentes manifestações culturais, especialmente a da cultura brasileira; da construção de identidades plurais e solidárias.
2.1. Minha sugestão
Your answer
3. Percurso formativo - A rede municipal de ensino de São Miguel do Tapuio/PI e a comunidade escolar em geral envidarão todos os esforços necessários para garantir acesso, permanência e trajetória exitosa dos alunos matriculados no Ensino Fundamental garantindo o desenvolvimento pleno e à aquisição de aprendizagens significativas destes. Serão disponibilizados todos os recursos necessários visando erradicar a evasão escolar e a distorção idade/ano ou qualquer outro fator que possa retardar, interromper ou ameaçar a trajetória escolar da/o aluna/o matriculada/o no ensino fundamental. A medida que a sociedade se desenvolve e novos paradigmas se fazem presentes, é a escola que melhor prepara os sujeitos para atuarem nesta nova sociedade e na sociedade do conhecimento e da tecnologia, é imperativo que se repense a função social da escola, principalmente nas questões ligadas ao currículo e ao ensino e aprendizagem. É imprescindível pensar um currículo organizado de forma não fragmentada bem como, desenvolver uma metodologia que oriente o pensar e o agir para lidar com a rapidez e a abrangência de informações e com o dinamismo do conhecimento, se quisermos atingir as metas educacionais previstas para o decênio 2015/2025.
3.1. Minha sugestão
Your answer
4. Concepções de Educação Integral - A Educação Integral é uma educação comprometida com o desenvolvimento integral de todos os sujeitos, ou seja, reconhece os sujeitos na sua multidimensionalidade e se compromete com o desenvolvimento de estratégias que assegurem uma educação pautada na equidade e na qualidade e garantindo planejamento da gestão educacional e escolar; alinhamento entre comunidade e todos os profissionais da educação; Gestão Democrática, estruturada e sustentável; articulação intersetorial. A educação integral busca desenvolver processos educativos que promovam aprendizagens sintonizadas com as necessidades, as possibilidades e os interesses dos alunos e também com os desafios da sociedade contemporânea, de modo a formar pessoas autônomas capazes de aplicarem essas aprendizagens em suas vidas, representadas pelas várias origens éticas raciais, condição econômica, origem geográfica, orientação sexual, religiosa ou qualquer outro fator. A Educação Integral apoia-se na ideia de romper, reconhecer e abolir barreiras arquitetônicas, culturais e atitudinais.
4.1. Minha sugestão
Your answer
5. As áreas do conhecimento: Os conhecimentos escolares são produzidos por diferentes segmentos sociais e colaboram para que sejam produzidas orientações curriculares locais. As áreas de conhecimento favorecem a comunicação entre diferentes conhecimentos sistematizados e entre estes e outros saberes, mas permitem que os referenciais próprios de cada componente curricular sejam preservados. No Ensino Fundamental, os currículos escolares, devem abranger, obrigatoriamente, o estudo da Língua Portuguesa e da Matemática, o conhecimento do mundo físico e natural e da realidade social e política, especialmente a do Brasil, bem como, o ensino da Arte, a Educação Física e o Ensino Religioso e estes componentes curriculares, obrigatórios, serão organizados em 5 (cinco) áreas do conhecimento, a saber: Linguagens; Matemática; Ciências da Natureza; Ciências Humanas; Ensino Religioso.
5.1. Minha sugestão
Your answer
6. Componentes Curriculares - O Ensino Fundamental é composto por 9 (nove) componentes curriculares, obrigatórios, que são nomeados e organizados nas áreas de conhecimento da seguinte forma: I – Linguagens: Língua Portuguesa (ou Língua Materna, para populações indígenas); Língua Inglesa; Arte; Educação Física; II – Matemática: Matemática; III – Ciências da Natureza: Ciências; IV – Ciências Humanas: História; Geografia; V – Ensino Religioso: Ensino Religioso
6.1.Minha sugestão
Your answer
7. Avaliação (instituições, profissionais e alunos) - Toda avaliação é redimensionadora da ação pedagógica e deverá assumir um caráter processual, formativo, participativo, contínua, cumulativa e diagnóstica. Nessa perspectiva a avaliação deverá acontecer nos três segmentos: Instituição, profissionais e alunos. a) A avaliação Institucional: é vista como instrumento de melhoria da qualidade do ensino. É uma forma de permitir melhorar a organização do coletivo da escola com vistas a uma gestão mais democrática e participativa. É preciso pensar numa avaliação capaz de identificar os pontos fortes e fracos, bem como mobilizar, criar e propor alternativas aos problemas, para que em seguida,os erros possam ser corrigidos e possamos ter uma instituição de qualidade. Através da avaliação institucional todos se tornam agentes de mudanças e atuantes pelas prioridades sociais, pois a produção de conhecimento e a construção da cidadania são os elementos fundamentais a serem avaliados.Esta avaliação terá como referencia os indicadores de qualidade educacional vigentes e demais documentos locais visando o fortalecimento da gestão democrática do ensino público e oportunizando maior participação nas situações de interesse institucional. B) Avaliação dos profissionais: é o instrumento utilizado para verificar a capacidade do servidor em exercer as atribuições do seu cargo e função estipuladas nas metas do PME. C) Avaliação dos alunos: são utilizar vários instrumentos e procedimentos, tais como a observação, o registro descritivo e reflexivo, os trabalhos individuais e coletivos, os portfólios, exercícios, provas, questionários, dentre outros, tendo em conta a sua adequação à faixa etária e às características de desenvolvimento do educando e devendo, sempre, prevalecer os aspectos qualitativos da aprendizagem do aluno sobre os quantitativos, bem como os resultados ao longo do período sobre os resultados de eventuais exames finais. Os estabelecimentos educacionais assegurarão tempos e espaços diversos para que os alunos com menor rendimento tenham condições de serem devidamente atendidos ao longo do ano letivo provendo, obrigatoriamente, períodos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, como determina a LDB. As escolas deverão assegurar a reposição dos conteúdos curriculares, ao longo do ano letivo, aos alunos com frequência insuficiente, evitando, sempre que possível, a retenção por faltas e ainda, possibilitar a aceleração de estudos para os alunos com defasagem idade/ano. Os procedimentos de avaliação adotados pelos professores e pela escola serão articulados às avaliações realizadas em nível nacional e nível municipal, criadas com o objetivo de subsidiar o sistema de ensino e as escolas, nos esforços de melhoria da qualidade da educação e da aprendizagem dos alunos. A avaliação externa do rendimento dos alunos refere-se apenas a uma parcela restrita do que é trabalhado nas escolas, de sorte que as referências para o currículo escolar continuará sendo as contidas nas propostas pedagógicas das escolas, articuladas às orientações e propostas curriculares da rede municipal de ensino. Os projetos político -pedagógicos das escolas devem expressar com clareza o que é esperado dos alunos em relação à sua aprendizagem.Os resultados de aprendizagem dos alunos devem ser aliados à avaliação das escolas e de seus professores, tendo em conta os parâmetros de referência dos insumos básicos necessários à educação de qualidade.
7.1. Minha sugestão
Your answer
8. Intervenções Pedagógicas - Para que a aprendizagem seja garantida, as escolas organizarão o trabalho pedagógico fazendo uso de estratégias didático-pedagógicas, levando em conta o nível de aprendizagem do aluno, os pré-requisitos e habilidades a serem alcançadas em cada ano do ensino fundamental, elencados na matriz e na escala de referência da rede municipal de ensino e das avaliações nacionais. As escolas ofertarão acompanhamento pedagógico individual e coletivo, para alunos que apresentarem rendimento insuficiente ou dificuldades de aprendizagem, visando superar as dificuldades de aprendizagem e superação do fracasso escolar, evitando a evasão e a distorção idade/ano. As intervenções priorização a melhoria da aprendizagem em Matemática e Língua Portuguesa, por meio da intervenção direta sobre o processo de alfabetização e letramento. É importante ressaltar que o acompanhamento pedagógico se organizará em atividades diferenciadas e sequências didáticas, que possibilitem o acompanhamento individual do aluno, a fim de que seja possível o diagnóstico não apenas de suas dificuldades, mas também das potencialidades que favoreçam o processo de ensino e aprendizagem do mesmo. A Coordenação pedagógica e o Horário Pedagógico, entre outros, constituem-se como aspectos fundamentais para essa construção. O Conselho de Classe terá um papel importante no monitoramento das intervenções pedagógicas, na reorganização da prática docente e na formação continuada no lócus da escola.
8.1 Minha sugestão
Your answer
9. Articulações e trajetória escolar - Na passagem dos anos iniciais para os anos finais do Ensino Fundamental, especial atenção será dada: a) pela rede municipal de ensino, ao planejamento da oferta educativa dos alunos transferidos de outras escolas ou redes; b) pelas escolas, à coordenação das demandas específicas feitas pelos diferentes professores aos alunos, a fim de que os estudantes possam melhor organizar as suas atividades diante das solicitações diversas que recebem. Os três anos iniciais do Ensino Fundamental será o ciclo da alfabetização e letramento, sendo considerado como um bloco pedagógico ,sequencial, não passível de interrupção, voltado para ampliar a todos os alunos as oportunidades de sistematização e aprofundamento das aprendizagens básicas, imprescindíveis para o prosseguimento dos estudos. Do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental todos os componentes curriculares ficarão a cargo do professor titular da referida turma e serão desenvolvidos de forma multidisciplinar.
9.1 Minha sugestão
Your answer
10.Linguagens - O homem sempre buscou diferentes formas de linguagem para interagir com os seus pares. Hoje essa prática progrediu bastante mediada pelas diferentes formas de comunicação e linguagens: verbal (oral ou visual-motora, como Libras e escrita), corporal, visual, sonora e, em nossos dias, digital. Assim, as pessoas, enquanto sujeitos sociais, vão imbricando conhecimentos, atitudes e valores culturais, morais e éticos. Na BNCC, a área de Linguagens é composta pelos seguintes componentes curriculares: Língua Portuguesa, Arte, Educação Física e no Ensino Fundamental - Anos Finais, Língua Inglesa. O objetivo é possibilitar aos estudantes participar de práticas de linguagem diversificadas, que lhes permitam ampliar suas capacidades expressivas em manifestações artísticas, corporais e linguísticas, assim como seus conhecimentos sobre essas linguagens em continuidade às experiências vividas na Educação Infantil. As linguagens, antes articuladas, passam a ter status próprios de objetos de conhecimento escolar. O importante, assim, é que os estudantes se apropriem das especificidades de cada linguagem, sem perder a visão do todo no qual elas estão inseridas. Mais do que isso, é relevante que compreendam que as linguagens são dinâmicas, e que todos participam desse processo de constante transformação. No Ensino Fundamental – Anos Iniciais, os componentes curriculares tematizam diversas práticas, considerando especialmente aquelas relativas às culturas infantis tradicionais e contemporâneas. Nesse conjunto de práticas, nos dois primeiros anos desse segmento, o processo de alfabetização deve ser o foco da ação pedagógica. Afinal, aprender a ler e escrever oferece aos estudantes algo novo e surpreendente: amplia suas possibilidades de construir conhecimentos nos diferentes componentes, por sua inserção na cultura letrada, e de participar com maior autonomia e protagonismo na vida social. Por sua vez, no Ensino Fundamental – Anos Finais, as aprendizagens, nos componentes curriculares dessa área, ampliam as práticas de linguagem conquistadas no Ensino Fundamental – Anos Iniciais, incluindo a aprendizagem de Língua Inglesa. Nesse segmento, a diversificação dos contextos permite o aprofundamento de práticas de linguagem artísticas, corporais e linguísticas que se constituem e constituem a vida social. É importante considerar, também, o aprofundamento da reflexão crítica sobre os conhecimentos dos componentes da área, dada a maior capacidade de abstração dos estudantes. Essa dimensão analítica é proposta não como fim, mas como meio para a compreensão dos modos de se expressar e de participar no mundo, constituindo práticas mais sistematizadas de formulação de questionamentos, seleção, organização, análise e apresentação de descobertas e conclusões. Considerando esses pressupostos, e em articulação com as competências gerais da Educação Básica, a área de Linguagens deve garantir aos alunos o desenvolvimento de competências específicas.
10.1 Minha sugestão
Your answer
11. Ciências Humanas - é muito importante os alunos desenvolverem conhecimentos relacionados a tempo e espaço, que são conhecimentos indispensáveis a vida. No que diz respeito a raciocínio espaço-temporal está diretamente ligado ao fato de que o ser humano constrói e reconstrói seu espaço de vivência fazendo assim sua história. Essas devem proporcionar aos alunos compreensão dos tempos sociais e da natureza e suas relações com os espaços. E tudo isso deve ocorrer em diferentes linguagens e para que produzam conhecimentos. As Ciências Humanas atualmente tem o desafio epistemológico de ajudar a buscar respostas às necessidades interrogativas humanas, e em tempos modernos e conturbados, obrigados a movimentar positivamente a inteligência para reinventar a história, encontrando formas de manter atenuantes os anseios da sociedade.Os anseios humanos compõem um conjunto de disciplinas como filosofia, história, ciência da religião, antropologia, letras, entre outras. Que têm em comum em comum o objetivo de ter acesso as complexidades da sociedade humana e as criações do aparelho psíquico, e assim o ser humano é o foco em estudo. Portanto, englobando o pensamento e a produção do pensamento da condição humana em discursos específicos. Embora existam fronteiras entre as subáreas das humanas, essas formam um campo multidisciplinar dinâmico em risco de dissolução de suas especificidades . As ciências têm no universo científico lugares definidos pressupostos epistemológicos e contam com profissionais especializados nos diversos campos do conhecimento reconhecidos no mundo acadêmico. Além das categorias básicas: tempo, espaço e movimento a área de Ciências Humanas engloba também a crítica sistemática à ação humana, as relações sociais, o poder e, especialmente a produção de conhecimentos e saberes oriundos de diferentes tempos e espaços geográficos. O ensino de Geografia e História aos estimular os alunos a desenvolver uma melhor compreensão do mundo, não só favorece o desenvolvimento autônomo do indivíduo, como também os tornam capazes de uma intervenção mais responsável no mundo. As Ciência Humanas têm a fundamental função de formar pessoas críticas, ativas e conscientes de como explorar esse espaço rico, assim também compreender através de diferentes componentes a importância das diferentes culturas de diferentes espaços e tempos para construção do conhecimento e de novos espaços e histórias.
11.1 Minha sugestão
Your answer
12. Ciências da Natureza - Atualmente, a sociedade está pautada no desenvolvimento científico e tecnológico. Porém, o mesmo desenvolvimento científico e tecnológico que resulta em melhorias para a sociedade pode promover desequilíbrios na natureza e na própria sociedade. O ensino da área de ciências da natureza, na educação formal, tem como função o compromisso e a formação integral dos alunos, uma vez que, para debater e tomar posicionamento sobre as questões ligadas ao desenvolvimento científico e tecnológico necessitam de conhecimentos científicos, além dos conhecimentos éticos, políticos e culturais. Ao longo do Ensino Fundamental a área de Ciências da Natureza deve contribuir com a construção de um letramento científico, dando suporte a formação de uma base de conhecimentos contextualizada, que prepare os estudantes para compreender e interpretar o mundo, fazendo julgamentos, tomando iniciativas, selecionando argumentos e apresentando proposições alternativas, bem como fazer uso de diversas tecnologias. O letramento científico não tem apenas a finalidade de ensinar ciências, mas preparar os estudantes para atuar, compreender e interpretar o mundo, transformando-o através de aportes teóricos e práticos. Dessa forma, a área de Ciências da Natureza deve assegurar o acesso dos estudantes do Ensino Fundamental ao conhecimento científico produzido ao longo da história, e aos processos, práticas e procedimentos da investigação científica. Assim, possibilitar que esses alunos façam escolhas e intervenções, no meio em que vivem, conscientes e pautadas nos princípios da sustentabilidade e do bem comum. É necessário, portanto, que se estimule progressivamente o processo investigativo para a formação dos estudantes durante todo o Ensino Fundamental. Para isso são necessárias situações de aprendizagem desafiadoras, que estimulem o interesse e a curiosidade dos alunos dando a possibilidade a eles de levantar, analisar e interpretar problemas, hipotéticos e no ambiente em que estão inseridos, buscando e propondo soluções e intervenções. O ensino da área de Ciências da Natureza visa formar pessoas com capacidade de verificar, criticar, analisar e interpretar problemas no âmbito ambiental, sanitário e também da saúde, buscando soluções e propondo intervenções pautadas no preceito de sustentabilidade dentro das comunidades nas quais estão inseridos. Esse ensino visa a formação de cidadãos críticos e protagonistas dentro da sociedade. Sendo assim, o ensino de Ciências deve promover situações nas quais os alunos possam: a) observar o mundo a sua volta e fazer perguntas; b) analisar demandas, delinear problemas e planejar investigações; c)propor hipóteses; d)planejar e realizar atividades de campo (experimentos, observações, leituras, visitas, ambientes virtuais etc.); e) desenvolver e utilizar ferramentas, inclusive digitais, para coleta, análise e representação de dados (imagens, esquemas, tabelas, gráficos, quadros, diagramas, mapas, modelos, representações de sistemas, fluxogramas, mapas conceituais, simulações, aplicativos etc.); f) avaliar informação (validade, coerência e adequação ao problema formulado); g) elaborar explicações e/ou modelos; h) associar explicações e/ou modelos à evolução histórica dos conhecimentos científicos envolvidos. i) selecionar e construir argumentos com base em evidências, modelos e/ou conhecimentos científicos; j) aprimorar seus saberes e incorporar, gradualmente, e de modo significativo, o conhecimento científico; k) desenvolver soluções para problemas cotidianos usando diferentes ferramentas, inclusive digitais; l) organizar e/ou extrapolar conclusões; m) relatar informações de forma oral, escrita ou multimodal; n) apresentar, de forma sistemática, dados e resultados de investigações; o) participar de discussões de caráter científico com colegas, professores, familiares e comunidade em geral; q) considerar contra-argumentos para rever processos investigativos e conclusões; r)implementar soluções e avaliar sua eficácia para resolver problemas cotidianos; s) desenvolver ações de intervenção para melhorar a qualidade de vida individual, coletiva e socioambiental.
12. Minha sugestão
Your answer
13.Matemática - O conhecimento matemático é necessário para todos os alunos da Educação Básica, seja por sua grande aplicação na sociedade contemporânea, seja pelas suas potencialidades na formação de cidadãos críticos, cientes de suas responsabilidades sociais. O processo de ensino e aprendizagem da Matemática deve ser bem trabalhado para que ,futuramente, os alunos não apresentem dificuldades graves, quanto a construção do pensamento lógico-abstrato matemático. A Matemática não se restringe apenas à quantificação de fenômenos que se baseia por meio de determinações – contagem, medição de objetos, grandezas – e das técnicas de cálculo com os números e com as grandezas, pois também estuda a incerteza proveniente de fenômenos de caráter aleatório. A Matemática cria sistemas abstratos, que organizam e inter-relacionam fenômenos do espaço, do movimento, das formas e dos números, associados ou não a fenômenos do mundo físico. Esses sistemas contêm ideias e objetos que são fundamentais para a compreensão de fenômenos, a construção de representações expressivas e argumentações consistentes nos mais variados contextos. No Ensino Fundamental, a matemática, por meio da articulação das diferentes unidades - Números; Grandezas e medidas; Álgebra; Geometria, Probabilidade e Estatística , precisa garantir que os alunos relacionem observações baseadas nas experiências do mundo real a representações (tabelas, figuras e esquemas) e associem essas representações a uma atividade matemática (conceitos e propriedades), fazendo induções e hipóteses. Assim, espera-se que eles tenham a capacidade de identificar oportunidades de utilização da matemática para resolver problemas, aplicando conceitos, procedimentos e resultados para obter soluções e interpretá-las segundo os contextos das situações. A dedução de algumas propriedades e a verificação de hipóteses, a partir de outras, podem ser estimuladas, sobretudo nos anos finais do Ensino Fundamental.O Ensino Fundamental deve ter compromisso com o desenvolvimento do letramento matemático, definido como as competências e habilidades de raciocinar, representar, comunicar e argumentar matematicamente, de modo a favorecer o estabelecimento de proposições, a formulação e a resolução de problemas em uma variedade de contextos, utilizando conceitos, procedimentos, fatos e ferramentas matemáticas. É também o letramento matemático que refere-se à capacidade de identificar e compreender o papel da Matemática no mundo moderno, de tal forma a fazer julgamentos bem embasados e a utilizar e envolver-se com a Matemática, com o objetivo de atender às necessidades do indivíduo no cumprimento de seu papel de cidadão consciente, crítico e construtivo, assegurando aos alunos reconhecer que os conhecimentos matemáticos são fundamentais para a compreensão e a atuação no mundo e perceber o caráter de jogo intelectual da matemática, como aspecto que favorece o desenvolvimento do raciocínio lógico e crítico. O ensino da Matemática se apresenta descontextualizado, inflexível e imutável, sendo produto de mentes privilegiadas. O aluno é, muitas vezes, um mero espectador e não um sujeito partícipe, sendo a maior preocupação dos professores cumprir o programa. Os conteúdos e a metodologia não se articulam com os objetivos de um ensino que sirva à inserção social dos alunos, ao desenvolvimento do seu potencial, de sua expressão e interação com o meio. Com isso, cabe então descobrir novos jeitos de trabalhar com a matemática, de modo que as pessoas percebam que pensamos matematicamente o tempo todo, resolvemos problemas durante vários momentos do dia e somos convidados a pensar de forma lógica cotidianamente. A rede de ensino de São Miguel do Tapuio acredita que a matemática faz parte da vida e pode ser aprendida de uma maneira dinâmica, desafiante e divertida.
13.1 Minha sugestão
Your answer
14. Ensino Religioso - O Ensino Religioso busca construir um espaço de aprendizagens, experiências pedagógicas, intercâmbios e diálogos permanentes, que visam o acolhimento das identidades culturais, religiosas ou não, por fim, cabe ao Ensino Religioso “Conhecer os aspectos estruturantes das diferentes tradições, compreender, valorizar e respeitar as manifestações religiosas e filosofias de vida, suas experiências e saberes, em diferentes tempos, espaços e territórios. Reconhecer e cuidar de si, do outro, da coletividade e da natureza, enquanto expressão de valor da vida. Conviver com a diversidade de crenças, pensamentos, convicções, modos de ser e viver. Analisar as relações entre as tradições religiosas e os campos da cultura, da política, da economia, da saúde, da ciência, da tecnologia e do meio ambiente. Debater, problematizar e posicionar-se frente aos discursos e práticas de intolerância, discriminação e violência de cunho religioso, de modo a assegurar os direitos humanos no constante exercício da cidadania e da cultura de paz”. O Ensino Religioso no Ensino Fundamental busca a construção de mudanças que proporcionarão aos alunos a capacidade de aprendizagem da pluralidade dos conhecimentos religiosos, culturais e estéticos, por meio das manifestações religiosas pertinentes à realidade de cada educando. Assim, como o conhecimento sobre a liberdade de consciência e crença, objetivando desenvolver competências e habilidades, que contribuam para o diálogo entre perspectivas religiosas e seculares de vida, o que contribuirá para que os educandos construam seus sentidos pessoais de vidas por meio de valores, princípios étnicos e de cidadania. O Ensino Religioso perpassa por toda a diversidade religiosa que o município, sede e comunidades vivenciam diariamente. A população florianense é rica em hábitos, costumes, tradições, ritos e celebrações religiosas, que são transmitidas a cada nova geração, por meio de escritos, instrumentos e pela oralidade. Dentre essas manifestações religiosas pode-se identificar os festejos de santos e padroeiros locais, que acontecem mensal e anualmente, tem-se, também, manifestações protestantes vivenciadas por membros de igrejas evangélicas, assim como manifestações de matrizes africanas, além de rezadeiras e benzedeiras, que já fazem parte da cultura religiosa local, e que são frequentemente solicitadas pelas famílias que tem um ente querido enfermo. Nessa perspectiva o Ensino Religioso proporcionará a identificação das peculiaridades de cada uma dessas manifestações religiosas, bem como o respeito para com cada uma delas, que por fim culminará em uma convivência respeitosa e amistosa dos valores e princípios vividos, aprendidos e disseminados nos ambientes familiares, escolares e comunitários pela pluralidade dessas manifestações religiosas existentes na cidade de São Miguel do Tapuio.
14.1 Minha sugestão
Your answer
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service