Memória Descritiva do cartaz do dia da Filosofia
É aconselhável que as respostas a este formulário sejam elaboradas no processador de texto e, só depois de revistas, copiadas para aqui.
Email address
A. Objetivos
A memória descritiva deve ser encarada como um discurso do designer para o cliente. O discurso deve ser cuidado e direto, sem recorrer a tópicos e sem perder a coesão e a coerência. Normalmente, utiliza-se a 3ª pessoa, em construção passiva ou indefinida (foi realizado; procedeu-se; fez-se, etc.).
Nº e Nome do(s) Autore(s)
Your answer
Introduzir link da imagem (Google Drive/ DropBox/Blogger, etc.)
Your answer
INTRODUÇÃO: Na Introdução, referem-se genericamente as caraterísticas do objeto em causa. Também podem ser feitas referências a autores ou mesmo à história do objeto, tendo sempre em conta o destinatário do documento, que é o cliente.
Your answer
DESENVOLVIMENTO: O que é que se pretende com o cartaz? Que mensagem se quer transmitir com o cartaz? Nesta parte, procede-se à descrição detalhada do objeto, o que implica referência ao formato, ao layout, às cores, às proporções e aos alinhamentos. Devem ser apresentadas sobretudo justificações de ordem estratégica e criativa. Importa igualmente evidenciar a gestão de processos, como códigos de cor, consistência, simplicidade, funcionalidade, inovação, etc. A ordenação do discurso deve ter em conta a metodologia e a lógica da comunicação que se pretende.
Your answer
CONCLUSÃO: A aqui deve fazer-se o balanço da execução do trabalho e refletir sobre o seu impacto (por exemplo: como é que foi recebido pela comunidade escolar? Houve algum feed-back por parte das pessoas que viram o cartaz?)
Your answer
A copy of your responses will be emailed to the address you provided.
Please complete the captcha before submitting the form.
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service - Additional Terms