“Sonhar o Mundo, Fazer o Mundo: racismo, violência e experiências de resistência” - 01/12, 10h
Roda de Conversa “Sonhar o Mundo, Fazer o Mundo: racismo, violência e experiências de resistência”

No ano de 2018 completam-se 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e 130 anos da abolição da escravidão no Brasil. Para refletir criticamente os significados dessas efemérides, o Museu Afro Brasil convida para a roda de conversa “Sonhar o Mundo, Fazer o Mundo: racismo, violência e experiências políticas de resistência”, que discutirá as condições de vida e acesso aos direitos sociais da população negra no país, suas formas de organização política, resistência e superação do racismo. A mesa será composta por pesquisadora/es e intelectuais engajada/os na luta contra o racismo, que abordarão a violência contra a juventude negra e necropolítica. Serão destacadas, também, experiências de superação do racismo materializadas na atuação do movimento negro na Constituinte de 1988 e no papel desempenhado pelo Museu Afro Brasil. A ação faz parte da programação da Campanha Sonhar o Mundo, promovida pela Secretaria de Estado da Cultura.

Composição da mesa:
Natália Neris: Movimento Negro na Constituinte;
Igo Ribeiro: Necropolítica e Juventude Negra no Brasil;
Claudia Adão: São Paulo e a violência contra a juventude;
Márcio Farias: Museu Afro Brasil: a permanência da mão afro brasileira na cultura nacional

Email address *
Next
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service