Inscrição para o III Seminário Ambiental
Inscrição para o III Seminário Ambiental de Fornos de Algodres
(Cartaz, programa e resumo das apresentações no fundo da ficha de inscrição)
Email address
A que instituição pertence?
Your answer
Cargo que ocupa na instituição
Your answer
Qual o tema que mais curiosidade lhe desperta? (Temas e resumos das apresentações na secção seguinte)
Temas e resumos das apresentações
Município de Vouzela
"Parque Natural Local Vouga Caramulo-Vouzela" - Modelo de gestão
O Município de Vouzela apresenta o Parque Natural Local Vouga-Caramulo (Vouzela), criado em 2015. Com uma área de 11739 hectares que abrangem exclusivamente o território do concelho de Vouzela, é o primeiro Parque Natural de gestão local. Tem como objetivos principais a conservação da natureza e da biodiversidade e a valorização do património natural e paisagísticos como pressupostos de um desenvolvimento sustentável, tal como a promoção de atividades indispensáveis ao conhecimento e divulgação dos valores naturais presentes.
Desta forma irão fazer o enquadramento do processo de criação do PNVC e seus objetivos, clarificar as principais questões colocadas durante o processo de criação do PNVC, e qual o seu modelo de gestão e plano de ação do PNVC.


Aspiring Geopark Estrela

"Geoparques mundiais da UNESCO: estratégias territoriais de valorização do património e da biodiversidade"
A agenda e os objetivos definidos pela UNESCO, tornam o ano de 2017 crucial para o projeto de classificação da Serra da Estrela como Geoparque Mundial da UNESCO.
Sendo este o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, coincidente com a Década para a Biodiversidade (2011 – 2020), constitui premissa essencial para este aspirante a Geoparque Mundial da UNESCO dinamizar e valorizar a biodiversidade desta Geografia. O fomento e a promoção de atividades e iniciativas que possam ir ao encontro daquelas efemérides, traduz um contributo válido para a prossecução dos 17 objetivos para a sustentabilidade, para os quais os geoparques assumem-se como desafios preponderantes durante este século.
Ancorada nas diferentes atividades desenvolvidas no âmbito desta agenda, a participação no Fornos Biodiversity Festival permite a divulgação deste projeto, explicando os objetivos de um geoparque, assim como o contributo que esta classificação pode ter para a preservação da paisagem, do ambiente e da biodiversidade.


Parque Biologico Serra Lousã

"Parque Biológico Serra da Lousã e o Trivium: natureza, turismo, valores e inclusão"
O Trivium inclui o Parque Biológico que representa a igualdade da vida , o Espaço da Mente , Ecomuseu dedicado á liberdade e o Templo assente na fraternidade , na tolerância e no respeito pelo diferente , que inclui a natureza .
A apresentação será feita por Jaime Ramos, criador da Fundação ADFP, A de assistência, D de desenvolvimento sustentável e inclusivo e FP de formação profissional. Isto porque só a "educação" permite revelar os talentos individuais.


Associação BioLiving

"O associativismo enquanto fator mobilizador para a participação pública na conservação da natureza. O caso BioLiving."
A Associação BioLiving é uma associação sem fins lucrativos que se apresenta sob o mote “Natureza e Educação para Todos”. Os objetivos da Associação BioLiving são, entre outros, promover a sustentabilidade; incentivar a cidadania ambiental e a participação pública na defesa dos valores naturais; dinamizar a economia social; promover a inclusão, a paz e a solidariedade, utilizando como mote a educação, os recursos naturais e a proteção da natureza; disponibilizar acompanhamento nas áreas da floresta, biodiversidade e educação ambiental; mas essencialmente demonstrar que a natureza é de todos e para todos.
Foi criada em 2016, por Milene Matos, licenciada e doutorada em Biologia, pela Universidade de Aveiro (UA) e com formação complementar em ilustração científica, educação ambiental, ecologia florestal, planos de gestão florestal, gestão florestal sustentável (University of Wageningen), Comunicação de Ciência (University of the West of England), Ciências da Comunicação (University of Amsterdam) e Marketing (IMF International Business School). Tem mais de uma década de experiência em monitorização e gestão de vida selvagem, enquanto investigadora na Unidade de Vida Selvagem, no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, mas também em Comunicação de Ciência. É responsável por diversos projetos educativos para o grande público, tendo o seu trabalho de envolvimento social na conservação da natureza sido premiado nacional e internacionalmente.
Mais informação em www.milenematos.com


Aspea Associação

"A Educação Ambiental no ensino e na valorização socioeconómica das comunidades locais"
Considerando que a Educação Ambiental é um processo que consiste em proporcionar às pessoas uma compreensão crítica e global do ambiente, compreensão essa que permite ao indivíduo consciencializar valores e desenvolver atitudes que lhe permitam tomar uma posição consciente e participativa a respeito das questões relacionadas com a conservação e preservação ambiental, o desenvolvimento de projetos, são, nos dia de hoje, uma importante ferramenta de aproximação e alerta para as problemáticas ambientais.
Desta forma, a conceção e desenvolvimento de projetos e ações de médio e longo prazo são um importante instrumento de intervenção quer ao nível do ensino, quer ao nível das comunidades. Na atualidade em geral e no nosso país em particular, a área ambiental é dotada de um enorme potencial nem sempre aproveitado da melhor forma. Assim, ao nos consciencializarmos sobre a importância da preservação ambiental e do potencial socioeconómico de uma sociedade amiga do ambiente, estaremos certamente a dar sentido ao investimento na educação colhendo daí os frutos de um incessante trabalho.
Partindo da breve apresentação de alguns projetos nacionais e internacionais desenvolvidos pela ASPEA, propomo-nos a uma reflexão sobre o desenvolvimento de boas práticas e o seu potencial agregador das comunidades locais em torno de objetivos comuns na persecução de mais e melhor qualidade de vida para nós, para os nossos filhos, netos, etc.
Teremos connosco, Jorge Loureiro, licenciado em Educação Ambiental pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viseu, Mestre em Estudos Sociais da Ciência e da Tecnologia pelo Instituto Universitário de Estudos sobre a Ciência e a Tecnologia da Universidade de Salamanca, Mestrando em Ciências do Risco pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. É fundador e coordenador do Núcleo ASPEA Viseu desde 2014 e 2o secretário da Mesa da Assembleia Geral da ASPEA, Órgãos Nacionais desde 2016.


Rita Rocha, O esquilo vermelho em Portugal

“Ciência cidadã e o seu contributo para perceber a expansão do esquilo vermelho em Portugal”
Após quatro séculos de ausência, o esquilo vermelho (Sciurus vulgaris) recolonizou e está a expandir-se pelo território Português. A interacção com a sociedade através de plataformas online permitiu obter um número notável de registos do esquilo vermelho em todo o país. Estes registos além de permitirem perceber qual a distribuição atual desta espécie, também contribuíram para a rescontrução a sua expansão em direcção ao sul de Portugal. Acreditamos que este projeto é um exemplo bem-sucedido do esforço integrado entre a sociedade e a academia para recolha de dados de uma espécie, e assim contribuir para o aumento do conhecimento e fomentar a sua conservação.


Imprint Plus

"IMPRINT+ Da pegada ecológica individual à ação coletiva"
IMPRINT+ é um projeto internacional liderado pela Universidade de Aveiro que visa promover o desenvolvimento de uma consciência ecológica através da educação, capacitação e mobilização das comunidades locais para a conservação dos recursos naturais locais. O lema do projeto é que cada pessoa deve diminuir e compensar pelo menos parte da sua pegada ecológica, contribuindo para o equilíbrio ecológico, social e económico.


Charcos com Vida

"6 anos a conservar os charcos e a sua biodiversidade em Portugal"
Os charcos são habitats de elevada importância capazes de albergar mais biodiversidade do que outras massas de água com maiores dimensões como rios ou lagos, sendo capazes de providenciar importantes serviços ambientais. No entanto, estão bastante ameaçados devido à sua destruição, poluição e introdução de espécies invasoras. Também o desconhecimento sobre a sua localização e estado de conservação conferem barreiras à implementação de medidas de gestão apropriadas.
Para mitigar estas ameaças foi criado o Projeto Charcos com Vida, em 2010, com o principal objetivo de promover a conservação e valorização dos charcos e sua biodiversidade em Portugal, com base em metodologias inovadoras. Para tal criou o 1º Inventário Nacional de Charcos e desenvolve diversas ações de exploração pedagógica e construção de charcos com escolas e público em geral.
Após 6 anos de Projeto, este já atingiu excelentes resultados: mais de 1800 charcos inventariados em Portugal, 180 entidades inscritas, 2010 atividades pedagógicas com 5300 alunos. Já foram construídos 100 charcos e desenvolvidas inúmeras ações de gestão e manutenção de charcos. Já foram desenvolvidos 21 projetos de investigação (Licenciatura, Mestrado e Doutoramento) que permitem comprovar e transmitir o sucesso deste Projeto.

Cartaz
Programa
Please complete the captcha before submitting the form.
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service - Additional Terms