Avaliação do Ano Pastoral 2018-2019 | UP
O ano pastoral está a chegar ao fim. Propusemo-nos a percorrer um caminho que nos levou a viver com o empenho de "todos, tudo e sempre em missão" (Ano Missionário) e a viver "a liturgia como lugar de encontro" (Ano da Liturgia). Deixámos alguns desafios no início do ano e agora é preciso olhar para o “caderno de encargos” (cf. Plano Anual 2018-2019).

Pedimos agora a vossa avaliação para nos ajudar a verificar o que foi feito, o que ficou por fazer, o que não foi bem feito, o que podia ser mais bem feito. Uma avaliação sincera ajudar-nos-á a crescer e a melhorar a vida cristã das nossas comunidades.

Asseguramos a privacidade e o anonimato de todos os participantes. Não pretendemos (nem nos é possível) identificar ninguém.

Aceitamos sugestões para melhorar/acrescentar perguntas de avaliação à comunidade. Por favor, envie-nos para oeirasup@gmail.com

Qual a sua paróquia? *
Como avalia cada uma das seguintes áreas no Ano Pastoral 2018-2019? *
Fraco
Razoável
Bom
Muito Bom
Evangelização
Liturgia
Caridade
Serviços
Ordene (de 1 a 4) as áreas que considera mais prioritárias para a Paróquia investir no próximo Ano Pastoral, sendo 1 a mais prioritária e 4 a menos prioritária. *
1
2
3
4
Evangelização (Catequese, Pastoral dos Jovens, Pastoral Familiar, 1ª Anúncio, CPM, CPB, ...)
Liturgia (Missas, Homilias, Coros, MEC's, Leitores, Acolhimento nas Missas, Acólitos, MEC, Zeladores,...)
Caridade (Centro Social, Visitadores de Doentes, GAF, MEC...)
Serviços (Acolhimento, Cartório, Obras, Limpeza, Zeladoras, Comunicação, Festas, ...)
ANO MISSIONÁRIO
“Sonho com uma opção missionária capaz de transformar tudo, para que os costumes, os estilos, os horários, a linguagem e toda a estrutura eclesial se tornem um canal proporcionado mais à evangelização do mundo atual, do que à sua própria preservação. A reforma das estruturas, que a conversão pastoral exige, só se pode entender neste sentido: fazer com que todas elas se tornem mais missionárias, que a pastoral ordinária em todas as suas instâncias seja mais comunicativa e aberta, que coloque os agentes pastorais em atitude constante de «saída» e, assim, favoreça a resposta positiva de todos aqueles a quem Jesus oferece a sua amizade”. (Evangelii Gaudium, 27).
Como avalia o sentido missionário dos paroquianos? *
muito fraco
muito bom
Como avalia o empenho e as atividades missionárias deste ano? *
muito fraco
muito bom
Qual deverá ser a prioridade dada à evangelização no próximo ano pastoral? *
muito baixa
muito alta
ANO DA LITURGIA
Viver a liturgia como lugar de encontro (CSL nº 47) foi o mote deste Ano Pastoral 2018-2019, o segundo do triénio dedicado à receção da Constituição Sinodal de Lisboa, valorizando a dimensão sacerdotal como um dos desafios lançados à Igreja diocesana na edificação comunitária e vivência da comunhão (cf. CSL nº 35). O grande objetivo foi o de proporcionar o conhecimento e a celebração da Liturgia da Igreja como fonte primeira da vida cristã:
Valorizamos a centralidade da Liturgia como um dos elementos centrais da evangelização e da vida cristã (CSLnº 46)? *
muito fraco
muito bom
Temos o cuidado pela centralidade da Palavra de Deus, lugar onde nasce a fé? *
muito fraco
muito bom
Cuidamos da formação litúrgica das comunidades? *
muito fraco
muito bom
Redescobrimos a catequese mistagógica que nos introduz na contemplação do mistério de Cristo? *
muito fraco
muito bom
Vivemos o Domingo e a Eucaristia dominical como ponto alto da vida paroquial? *
muito fraco
muito bom
Cultivamos a vida espiritual nos sacramentos, em retiros, peregrinações e na vida cristã? *
muito fraco
muito bom
Despertamos o desejo de Deus e propondo o seguimento de Cristo na preparação e celebração dos sacramentos? *
muito fraco
muito bom
Valorizamos as expressões de piedade popular como abertura ao Evangelho? *
muito fraco
muito bom
DIVERSOS
Pedimos ainda a sua avaliação nos seguintes aspetos da vida pastoral:
HOMILIAS. As homilias têm sido...? *
demasiado curtas
demasiado longas
HOMILIAS. Que conteúdos deveriam ser mais abordados? *
PEREGRINAÇÕES. Enquadram-se na dinâmica de encontro e da evangelização? *
muito pouco
bastante
PEREGRINAÇÕES. Devem ser incentivadas ou evitadas? *
evitar mais
incentivar mais
PEREGRINAÇÕES. Qual seria a melhor opção para a UP? *
COLÓNIA DE FÉRIAS. É de continuar a realizar? *
MUSICAL CAMP BÍBLICO. É de continuar a realizar? *
GOSPEL WEEKEND. É de continuar a realizar? *
VISITA PASCAL. É de continuar a realizar? *
MISSAS. Devem manter-se 2 missas por dia, à semana, na UP? *
MISSA DAS 10:30 AO DOMINGO (SJB). Que horário prefere? *
MISSA DAS 19:15 AO DOMINGO (NO). Que horário prefere? *
AVISOS NA MISSA. Como lhe parece melhor? *
INTENÇÕES DA MISSA. Como lhe parece melhor? *
PROCISSÃO DO CORPO DE DEUS (NO). É de manter dadas algumas limitações? *
ACOLHIMENTO PAROQUIAL. Que poderíamos fazer? *
BATISMOS. Para as famílias, qual seria a melhor hora para celebrar os batismos (com o pároco)? *
CUIDADO DO GRUPO. Se pertenço a algum grupo, participo com assiduidade e colaboro ativamente *
muito fraco
muito bom
CUIDADO DA PARÓQUIA. Participo ativamente na vida paroquial? *
muito fraco
muito bom
TEMPO COMO RESPONSÁVEL. Quanto tempo deve um responsável estar à frente de um grupo? *
SAÍDA DOS MEMBROS DOS GRUPOS *
ESTÁ SATISFEITO COM A CAMINHADA DO GRUPO A QUE PERTENCE? *
muito pouco
bastante
CENTRO SOCIAL PAROQUIAL. O Pároco deixará de ser o presidente. Concorda? *
Nada
Plenamente
LIGAÇÃO AO PÁROCO. Como acolho as suas iniciativas? *
ESTÁ FELIZ NA PARÓQUIA? *
muito pouco
bastante
SUGESTÕES
Deixe aqui algum comentário ou sugestão que queira dar para melhorar a vida paroquial.
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. - Terms of Service