Inscrição para o "Seminário sobre Muriquis e outros Primatas de São Francisco Xavier"
• 20 de janeiro de 2020
• das 9h às 12h e das 14h às 17h30
• Auditório da EMEF Mercedes Rachid Edwards
• Estrada Municipal Vereador Pedro David, 19251
• Distrito de São Francisco Xavier - São José dos Campos - SP

ATENÇÃO: HOUVE ACRÉSCIMO NO PROGRAMA EM 11/12

Realização: Prefeitura Municipal de São José dos Campos

Apoio:

• Sociedade Primatológica Internacional
• Sociedade Latinoamericana de Primatologia
• Primate Specialist Group
• ICMBio/CBP
• Instituto Nacional da Mata Atlântica
• Unifesp & Instituto Pró-Muriqui
• Fundação Florestal
• Centro de Primatologia do Rio de Janeiro (CPRJ)
• Global Wildlife Conservation
• Conselho Municipal do Meio Ambiente
• Muriqui Instituto de Biodiversidade
• Mantiqueira Paulista

Inscrições gratuitas. As palestras são voltadas à divulgação científica

Inscrições já realizadas: 190 de 200 (vagas ainda disponíveis: 10)

Mais informações: (12) 3926-1790 (Centro de Referência Ambiental de São Francisco Xavier)
Email address *
Nome completo *
Your answer
Telefone *
Your answer
Instituição *
Your answer
De quais atividades vai participar? *
Required
DADOS SOBRE OS PALESTRANTES
Tema: (título provisório) "O grande significado do muriqui como espécie-bandeira"
Dr. Russell Mittermeier
https://pt.wikipedia.org/wiki/Russell_Mittermeier

Russell A. Mittermeier é Diretor de Conservação na Global Wildlife Conservation. Trabalhou como presidente da Conservação Internacional de 1989 a 2014 e foi vice-presidente executivo de 2014 a 2017. Mittermeier se especializou nos campos da primatologia, herpetologia, biodiversidade e conservação de florestas tropicais. Desenvolveu pesquisas em mais de 30 países, com destaque para a Amazônia (Brasil e Suriname) e para Madagascar.

Desde 1977, Mittermeier tem atuado como presidente do Grupo Especialista em Primatas da Comissão de Sobrevivência de Espécies da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), e tem sido um membro do comitê diretor da mesma Comissão de Sobrevivência de Espécies desde 1982. Antes de trabalhar para a Conservation International, ele passou 11 anos no World Wildlife Fund nos Estados Unidos, começando como diretor de seu Programa de Primatas e terminando como vice-presidente para a Ciência. Também atuou como conselheiro regional da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) no período de 2004 a 2012. Em 2012, foi escolhido como membro honorário vitalício dessa organização. Mittermeier também dirigiu em 1988 a força-tarefa de biodiversidade do Banco Mundial, a qual teve papel fundamental na introdução do termo "biodiversidade" naquela instituição.

Tornou-se professor-adjunto da Universidade Stony Brook em 1978. Foi pesquisador associado no Museu de Zoologia Comparada da Universidade de Harvard por mais de duas décadas e presidente da Fundação Margot Marsh para a Biodiversidade desde 1996. Mais recentemente, teve papel fundamental na criação do Fundo Mohamed bin Zayed para a Conservação das Espécies, fundo este de 25 milhões de euros, e é membro de seu comitê de aconselhamento.

No final da década de 1970, Mittermeier empreendeu um dos primeiros estudos dos muriquis-do-norte (Brachyteles hypoxanthus), espécie criticamente ameaçada de extinção, naquela que viria depois a se tornar a Estação Biológica de Caratinga e é hoje a Reserva Particular do Patrimônio Natural Feliciano Miguel Abdala] Mittermeier sempre teve particular interesse na descoberta e descrição científica de novas espécies. Ele descreveu um total de 14 novas espécies (três tartarugas, quatro lemures, um macaco africano e seis macacos amazônicos) e viu oito espécies serem denominadas em sua homenagem (três sapos, um lagarto, dois lemures, um macaco e uma formiga).
Tema: "O muriqui: características únicas e importância para a ciência"
Dra. Karen B. Strier
https://pt.wikipedia.org/wiki/Karen_Strier

Atual presidente da Sociedade Internacional de Primatologia, é Vilas Research Professor e Irven DeVore Professor of Anthropology na Universidade de Wisconsin-Madison. A dra. Strier é uma autoridade internacional nos muriquis-do-norte, espécie criticamente ameaçada de extinção que ela vem estudando desde 1982. Sua pesquisa, pioneira na área e contínua ao longo de tantos anos, foi fundamental para os esforços de conservação desta espécie e teve grande influência na ampliação dos estudos comparativos do comportamento de primatas e da diversidade ecológica. Strier é membro da  Academia Americana para o Avanço da Ciência e da Academia Americana de Artes e Ciências, e foi eleita como membro da Academia Nacional de Ciência dos Estados Unidos. Recebeu da Universidade de Chicago o título honorário de Doutora em Ciência e distinções como "Notável Primatologista" tanto da Sociedade Americana de Primatologia quanto do Midwestern Primate Interest Group (EUA). Também recebeu várias distinções de pesquisa, ensino e por serviços prestados da parte da Universidade de Wisconsin-Madison. Foi-lhe conferido o título de Membro Honorário Vitalício da Socidade Brasileira e Primatologia e da Sociedade Latino-americana de Primatologia, bem como o de Cidadã de Caratinga, Minas Gerais. Ela é autora ou co-autora de mais de 100 publicações científicas, além de vários volumes de que foi co-autora ou editora e de dois livros, "Faces in the Forest: The Endangered Muriqui Monkeys of Brazil" ("Faces na Floresta", editado no Brasil) e "Primate Behavioral Ecology", em sua 5ª edição.
Tema: "A Mata Atlântica e os muriquis: um pouco de história"
Dr. Sérgio Lucena Mendes
https://pt.wikipedia.org/wiki/Sérgio_Lucena_Mendes

Diretor do Instituto Nacional da Mata Atlântica (INMA/MCTIC). Foi pesquisador (1987-2000), Presidente do Conselho Científico e Diretor do Museu de Biologia Prof. Mello Leitão - IPHAN/MinC (1995-2000). É professor do Departamento de Ciências Biológicas da UFES desde o ano de 2000. Atualmente é Professor Titular, atuando no ensino, pesquisa e extensão na graduação e pós-graduação. Foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Biologia Animal) de 2013 a 2016. Exerceu o cargo de Presidente e atualmente é membro do Conselho Deliberativo do IPEMA - Instituto de Pesquisas da Mata Atlântica. Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES (1982), com especialização em Primatologia (1984) e Mestrado em Ecologia pela Universidade de Brasília (1985) e doutorado em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (1997).
Tema: "Conservação de primatas no Brasil: perspectivas e desafios"
Dr. Leandro Jerusalinsky
Coordenador do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros (CPB) do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/Ministério do Meio Ambiente) desde 2009. Analista Ambiental no IBAMA e ICMBio desde 2003. Vice-Presidente para Brasil e Guianas do Grupo Especialista em Primatas (PSG) da Comissão para a Sobrevivência de Espécies (SSC) da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). Membro do Grupo Especialista em Planejamento para a Conservação (CPSG) da SSC/IUCN. Pesquisador colaborador do Programa Macacos Urbanos (UFRGS). Atual Presidente (2018-2020) e ex-Secretário-Geral (2015-2017) da Sociedade Latino-Americana de Primatologia (SLAPrim). Sócio da Sociedade Brasileira de Primatologia (SBPr) e membro de seu Conselho Diretor (2005-2013 e 2015-presente). Membro da Sociedade Internacional de Primatologia (IPS) e membro de seu Conselho Diretor (2016-presente). Bacharel em Ciências Biológicas (UFRGS, 1997), Mestre em Genética e Biologia Molecular (UFRGS, 2001) e Doutor em Zoologia (UFPB, 2013).
Tema: "A população de muriquis-do-sul (Brachyteles arachnoides) de São Francisco Xavier: desafios e oportunidades"
Dr. Maurício Talebi Gomes
Professor Associado I da Universidade Federal de São Paulo, Depto de Ciências Ambientais, Campus Diadema SP (onde ingressou em 2009). Vice-Presidente da Regional Brasil do Primate Specialist Group/SSC/IUCN. Graduado em em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual de Londrina (1993), com especialização em Primatologia pela University of Wisconsin, Madison, EUA (1994) , Mestrado em Psicologia Experimental (especialidade Etologia) pela Universidade de São Paulo (1999), Doutorado em Antropologia (Biologia Comportamental e Conservação, especialidade Antropologia Biológica) pela University of Cambridge, Inglaterra (2006) e Pós Doutorado em Ecologia Sensorial pela George Washington University, Washington, DC (EUA). Membro Fundador e Coordenador Científico do Instituto Pró-Muriqui, é a principal referência nacional e internacional em muriquis-do-sul ou monos-carvoeiros. Coordenador geral do estudo de longo prazo com a espécie primata no Estado de São Paulo, no Parque Estadual Carlos Botelho e em outros sete locais de ocorrência da espécie primata distribuídos nas fisiografias Serra de Paranapiacaba, Serra do Mar e Serra da Mantiqueira paulistas. Autor principal de diversos artigos científicos, capítulos de livro e tem atuado extensivamente em divulgações de mídias impressas, digitais e televisivas de difusão científica para público geral com muriqui-do-sul, também atua em monitoramentos de fauna junto ao setor corporativo de celulose e papel.
Tema: "De Cabral a Cabral: o conhecimento sobre os primatas brasileiros, uma saga nem sempre heroica"
Dr. Alcides Pissinatti
É chefe do Centro de Primatologia do Rio de Janeiro - CPRJ - GEFAU-DIBAP/INEA, professor titular do Centro Universitário Serra dos Órgãos. Membro da Academia de Medicina Veterinária do Rio de Janeiro - AMVERJ. Foi vice-presidente da Academia Brasileira de Medicina Veterinária - ABRAMVET. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Fisiopatologia da Reprodução Animal, Manejo Nutricional, Patologias em Primatas e Restauração e Conservação de Habitats. Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (1970), com pós-graduação em Saúde Pública pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1971), mestrado em Fisiopatologia da Reprodução e Inseminação Artificial pela Universidade Federal Fluminense (1977) e doutorado em Biologia Animal pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1998).
Tema: "O uso de tecnologias avançadas para monitorar e inventariar muriquis (Brachyteles spp.) na natureza"
Dr. Fabiano Rodrigues de Melo
É professor Associado III do Departamento de Engenharia Florestal, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais. Entre os anos de 2005 e 2007, foi presidente da Sociedade Brasileira de Primatologia. Atua como coordenador para o Brasil do Primate Specialist Group, associado à Species Survival Commission (PSG/SSC), divisão da International Union For Conservation of Nature and Natural Resources (IUCN). Presidiu o Centro de Estudos Ecológicos e Educação Ambiental (CECO-MG) entre 2006 e 2014 e é um dos membros-fundadores do Instituto de Pesquisas da Mata Atlântica (IPEMA) e do Muriqui Instituto de Biodiversidade (MIB). Atua como conselheiro científico do MIB e diretor de políticas públicas do Instituto Onça-Pintada (IOP). Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Viçosa (1995), com mestrado em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal de Viçosa (1999), doutorado em Ecologia (Conservação e Manejo da Vida Silvestre) pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004) e pós-doutorado em Antropologia (2013) pela University of Wisconsin, Madison, WI, Estados Unidos.
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
reCAPTCHA
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service - Privacy Policy