Prova de Educação Física -
A prova deve ser realizada em 50min. a contar do horário de sua abertura. Profº Paulo Cesar
Nome: *
Your answer
Série: *
Your answer
Sem título
Número: *
Your answer
Fisiologia do exercício (EDF_EM05_LD_20_1) (ENEM)
A partir dos efeitos fisiológicos do exercício físico no organismo, apresentados na figura, são adaptações benéficas à saúde de um indivíduo: *
7 points
Prevenção de lesões e benefícios da prática de corrida

[...]

A grande maioria das lesões acontece principalmente por que as pessoas, que na maioria das vezes não tem uma prática regular de atividade física, tendem a iniciar sua prática imediatamente na corrida, mas fisiologicamente nosso organismo não está preparado para começar diretamente na prática da corrida, ele necessita de toda uma fase de adaptação para que a pessoa venha a correr de uma forma contínua sem que essa prática venha a ocasionar danos à saúde.

Para que a prática de corrida não traga malefícios a sua saúde, é necessária uma fase de adaptação, que no caso começaria com uma caminhada. Depois dessa fase, é aconselhável que ao invés [sic] de começar a correr diretamente, passe por fase de transição chamada de jogging, que não é nem
uma caminhada por ser um exercício que exija um pouco mais do sistema cardiorrespiratório, cardiovascular e músculo-articular, e nem uma corrida propriamente dita, por ser uma atividade mais leve que a mesma. [...]

No jogging propriamente dito, ocorre uma menor elevação dos joelhos, o que faz com que os golpes dos pés contra o solo sejam bem menores. Neste caso, os microtraumatismos impostos às articulações e seus componentes são menos importantes, portanto, este tipo de atividade física é a mais indicada para iniciantes. [...]

As atividades feitas seguindo uma sequência progressiva conforme o condicionamento físico de cada indivíduo tendem a reduzirem os riscos de lesões, mas essa redução se deve ao fato de que o nosso organismo necessita de adaptações fisiológicas a atividade proposta. É valido lembrar que essas adaptações variam de pessoa para pessoa, pois alguns indivíduos levam mais tempo para se adaptar enquanto outros se adaptam mais rapidamente, segundo o princípio da individualidade biológica.

BABEL JUNIOR, R. J.; AGUIAR JUNIOR, R.; SILVA, G. P. Prevenção de lesões e benefícios da prática de corrida. Revista Digital, Buenos Aires, año 14, n. 132, mayo 2009.

Com base na leitura do texto e em seus estudos sobre a prática saudável de exercícios físicos, assinale a sequência correta *
7 points
Required
Correr em excesso pode ser tão prejudicial quanto o sedentarismo, diz pesquisa

[...]

Um estudo realizado pela universidade e pelo hospital de Copenhague, na Dinamarca, comprovou que correr em excesso pode ser tão prejudicial quanto não praticar exercícios. De acordo com os cientistas, em 12 anos de estudo, os corredores que praticavam a atividade em exagero tiveram praticamente as mesmas taxas de mortalidade que os sedentários.

A pesquisa avaliou 5 mil pessoas e monitorou dados como: tempo de corrida, frequência em que era praticada e ritmo. Quem fazia corridas leves – o que significa entre uma e duas horas e meia do exercício três vezes por semana em ritmo lento ou médio – teve taxas de mortalidade mais baixas.

Foram registradas 28 mortes entre os corredores e 128 entre os sedentários. Em geral, os corredores eram mais jovens, tinham menor pressão arterial e índice de massa corporal – além de menor incidência de tabagismo e diabetes.

– Se a corrida excessiva for realizada por décadas, a atividade pode representar riscos para a saúde, especialmente para o sistema cardiovascular – avalia Peter Schnohr, um dos responsáveis pela pesquisa.

CORRER em excesso pode ser tão prejudicial quanto o sedentarismo, diz pesquisa. Disponível em: <http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-eestilo/vida/bem-estar/noticia/2015/02/correr-em-excesso-pode-ser-tao-prejudicial-quanto-o-sedentarismo-diz-pesquisa693915.html>. Acesso em: 4 abr. 2015.

Considerando seus conhecimentos sobre os benefícios do exercício físico, assinale a alternativa correta. *
7 points
Required
Um novo BOOM
Nunca se falou e se preocupou tanto com o corpo como nos dias atuais. É comum ouvirmos anúncios de uma nova academia de ginástica, de uma nova forma de dieta, de uma nova técnica de autoconhecimento e outras práticas de saúde alternativa, em síntese, vivemos nos últimos anos a redescoberta do prazer, voltando nossas atenções ao nosso próprio corpo. Essa valorização do prazer individualizante se estrutura em um verdadeiro culto ao corpo, em analogia a uma religião, assistimos hoje ao surgimento de novo universo: a corpolatria.
Sobre esse fenômeno do homem contemporâneo presente nas classes sociais brasileiras, principalmente, na classe média, a corpolatria: *
7 points
Com base na leitura da tirinha, analise as afirmativas a seguir.

I. O aumento nos índices de sedentarismo da população mundial se deve principalmente à falta de força de vontade dos indivíduos.

II. Pode-se atrelar a diminuição na prática de atividade física não à falta de força de vontade individual, mas, entre outros fatores, a uma exaustão física e mental causada pelo estresse da vida contemporânea.

III. Com tantas opções para a prática de esportes e lazer gratuitos e seguros, oferecidas nas cidades brasileiras, é preciso muita força de vontade para ficar dormindo como o Garfield.

IV. Um estilo de vida saudável está ligado a escolhas individuais e também a fatores culturais e sociais.

Assinale a alternativa correta.

Assinale a alternativa correta. *
7 points
Adolescentes: mais altos, gordos e preguiçosos

A oferta de produtos industrializados e a falta de tempo têm sua parcela de responsabilidade no aumento da silhueta dos jovens. “Os nossos hábitos alimentares, de modo geral, mudaram muito”, observa Vivian Ellinger, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), no Rio de Janeiro. Pesquisas mostram que, aqui no Brasil, estamos exagerando no sal e no açúcar, além de tomar pouco leite e comer menos frutas e feijão.

Outro pecado, velho conhecido de quem exibe excesso de gordura por causa da gula, surge como marca da nova geração: a preguiça. “Cem por cento das meninas que participam do Programa não praticavam nenhum esporte”, revela a psicóloga Cristina Freire, que monitora o desenvolvimento emocional das voluntárias.

Você provavelmente já sabe quais são as consequências de uma rotina sedentária e cheia de gordura. “E não é novidade que os obesos têm uma sobrevida menor”, acredita Claudia Cozer, endocrinologista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Mas, se há cinco anos os estudos projetavam um futuro sombrio para os jovens, no cenário atual as doenças que viriam na velhice
já são parte da rotina deles.

“Os adolescentes já estão sofrendo com hipertensão e diabete”, exemplifica Claudia.

DESGUALDO, P. Revista Saúde. Disponível em: <http://saude.abril.com.br>. Acesso em: 28 jul. 2012. (adaptado)

Sobre a relação entre os hábitos da população adolescente e as suas condições de saúde, as informações apresentadas no texto indicam que: *
7 points
Required
A condição física apresentada pelo personagem da tirinha é um fator de risco que pode desencadear doenças como: *
7 points
Required
O que o sedentarismo pode causar no indivíduo? *
7 points
Your answer
Leia o texto a seguir.
Leia o texto a seguir.

Com o advento das revoluções industriais e tecnológicas, o alimento tornou-se abundante e a todo o momento disponível. A atividade física, crucial nos tempos remotos, tornou-se dispensável. O homem, outrora fisicamente ativo e nômade, tornou-se sedentário. Os substratos energéticos (glicogênio e triglicérides) estocados no músculo esquelético e tecido adiposo, que flutuavam constantemente em função do ciclo "caça/jejum-alimentação/repouso", tornaram-se estáveis (e em níveis elevados). Como consequência, condições como síndrome metabólica e obesidade emergiram.

GUALANO, Bruno; TINUCCI, Taís. Sedentarismo, exercício físico e doenças crônicas. Rev. Bras. Educ. Fís. Esporte, São Paulo, v. 25, p. 37-43, dez. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-55092011000500005&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 27 nov. 2016.

Com base nas informações do texto, Relacione as colunas. *
7 points
Falso
Verdadeiro
Não existe relação entre o contexto social no qual o indivíduo está inserido e a prática de atividades físicas.
Em períodos anteriores à Revolução Industrial, cuja maquinaria facilitou o trabalho humano, a aquisição de alimentos em quantidades suficientes era dificultada, o que exigia maior esforço físico dos indivíduos.
As doenças decorrentes de um estilo de vida sedentário, fruto de uma dinâmica social diferente de tempos anteriores à Revolução Industrial, aumentaram porque, entre outros motivos, não há mais a necessidade de realizar movimentos significativos para aquisição dos alimentos, como no tempo em que a caça era necessária.
Os níveis de substratos energéticos estocados no músculo esquelético e no tecido adiposo permanecem os mesmos na espécie humana desde tempos remotos. Portanto, o aumento do quadro de obesidade no mundo se dá em função da ausência de atividade física.
A prática de atividade física é importante em todas as fases da vida. Cada uma dessas etapas tem suas características próprias, as quais devem ser respeitadas. Sobre essas características, leia atentamente os trechos abaixo:
"A competição desportiva pode trazer benefícios do ponto de vista educacional e de socialização, uma vez que proporciona experiências de atividade em equipe, colocando a criança frente a situações de vitória e derrota. Entretanto, o objetivo de desempenho, principalmente quando há excessivas cobranças por parte de pais e treinadores, pode trazer consequências indesejáveis, como a aversão à atividade física.
Um dos fatores de âmbito social que poderá ajudar a compreender o declínio da atividade física é a alteração que se verifica ao longo da idade nos modelos que orientam os comportamentos dos adolescentes. Enquanto na infância a família parece ser o primeiro e o mais poderoso agente socializador na transmissão de valores, comportamentos e normas, a entrada na adolescência leva os adolescentes a desenvolver um sentido de autonomia e de independência que os motiva, na grande maioria das vezes, a "separarem-se" dos seus pais. Essa "separação" traduz-se geralmente numa alteração dos seus modelos e valores, fato que conduz a uma transferência das influências da família para os pares, o que, por sua vez, pode influenciar os comportamentos e os estilos de vida saudáveis que o adolescente evidenciava até então.
Cinco fatores são recomendados para o idoso ter saúde: vida independente, casa, ocupação, afeição e comunicação. [...] baixos níveis de saúde na velhice associam-se com altos níveis de depressão e angústia e com baixos níveis de satisfação de vida e bem estar."

LAZZOLI, José Kawazoe et al. Atividade física e saúde na infância e adolescência. Rev Bras Med Esporte, Niterói, v. 4, n. 4, p. 107-109, ago. 1998.

SEABRA, André F. et al. Determinantes biológicos e sócio-culturais associados à prática de atividade física de adolescentes. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 4, p. 721-736, abr. 2008.
______________________________________________________________________________________________________________________
I. Por se tratar de uma fase de ruptura e transformações, os modelos musicais, esportivos e sociais na adolescência são a principal fonte de exemplos positivos ou negativos. Portanto, é fundamental compreender como a adoção desses modelos relaciona-se com a formação das identidades e como isso pode ajudar no incentivo à pratica de atividades Físicas."

II. Mesmo sendo uma fase de mudanças, na qual os adolescentes, fortemente influenciado pelos pares, buscam construir sua identidade, a presença da família permanece central na adoção de estilos de vida, pois ela ainda apresenta os valores mais respeitados pelo adolescente.

III. Os pais e professores têm um papel fundamental na formação das crianças em relação à adoção de hábitos relacionados à prática de atividades físicas. A cobrança por bons resultados e o incentivo à individualidade têm funções determinantes para que elas se tornem jovens e adultos ativos.

IV. Experiências ruins durante a prática esportiva na infância podem gerar aversão à prática de atividades físicas, aumentando a chance de as crianças se tornarem jovens e adultos sedentários.

V. A velhice não implica que a pessoa deva voltar a depender de outras para executar suas tarefas cotidianas. A realização de práticas que estimulam a autonomia, a ocupação do tempo e a relação com outras pessoas é fundamental para diminuir os índices de depressão e angústia que podem acometer as pessoas idosas.

VI. Os fatores que influenciam a saúde dos idosos, grupo que apresenta altos índices de depressão a angústia, estão relacionados somente às questões físicas, as quais devem ser tratadas pelo médico geriatra de forma a manter os níveis de satisfação de vida e bem-estar.


Com base nessas considerações, assinale a alternativa que indica as afirmações corretas *
7 points
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service