Auditório Fernando Antônio da Silva
Nós, abaixo assinados, reivindicamos a nomeação do auditório do novo Instituto de Geociências da Unicamp como Fernando Antônio da Silva. Segue abaixo a carta pronunciada pelos estudantes que compõe o Coletivo Raça Negra do IG-Unicamp.
"No último plannes, nós estudantes, professores e funcionários, discutimos formas práticas de compor um ambiente diverso, inclusive na construção de novos valores para tal. No que nos cabe em responsabilidade nessa construção, nós do Coletivo Raça Negra, composto com estudantes negros e negras do Instituto de Geociências, e os Representantes Discentes do mesmo Instituto, viemos hoje, por meio desta carta, propor que o Auditório do novo prédio do IG seja nomeado como “Fernando Antonio da Silva”.

Fernando da Silva foi doutorando do Programa de pós-graduação do IG, realizou uma análise geográfica sobre uma das políticas públicas mais importantes para a população pobre desse país, o Bolsa Família. Sua tese de doutorado intitulada “A pobreza na região canavieira de Alagoas no século XXI: do Programa Bolsa Família à dinâmica dos circuitos da economia urbana”, realizada sob a orientação da professora doutora Adriana Bernardes pelo Laboratório de Investigações Geográficas e Planejamento Territorial, o Geoplan, foi defendida em agosto de 2017.
Seu trabalho foi também importante no que tange o trato com os estudantes de graduação em sua participação nas disciplinas ministradas pelos professores Vicente Eudes e Ricardo Castillo, Sistema Mundo I e Análise de Redes e Fluxos (Transportes e Comunicação). Estagiou, também, na disciplina de Geografia do Colégio Técnico de Campinas, dando sua enorme contribuição à formação na Educação Básica.
Seus trabalhos possuem reconhecimento acadêmico à nível nacional, e sabe-se inclusive por seus agradecimentos na tese, e pelo nosso conhecimento das dinâmicas sócio-estruturais no Brasil, que o processo de construção da sua carreira intelectual teve ainda mais obstáculos.. Em suas palavras: “É preciso registrar que se não fosse a coragem de um trabalhador negro, analfabeto, para enfrentar o eito de cana de sol a sol, e a valentia de uma mulher que enfrentou todas as privações possíveis para garantir a permanência dos filhos na escola, este trabalho não teria jamais sido concebido.”

Não há hoje na Unicamp auditórios, prédios, bibliotecas, que homenageia estudantes egressos desta Universidade. Nossa homenagem ao Fernando da Silva será também um marco do que pretendemos construir enquanto comunidade acadêmica, porque trabalha pela maior representatividade de estudantes negros e periféricos, e reconhece o trabalho de um geógrafo que era referência nos estudos sobre o Bolsa Família.

Os atuais processos políticos, na Universidade Estadual de Campinas, tem efetivado políticas embasadas por discussões travadas ao longo do processo histórico brasileiro, acerca do acesso e permanência de grupos excluídos desse espaço. Nos últimos dois anos temos conquistas importantes para a construção de uma comunidade acadêmica mais diversa, que permita o avanço do pensamento crítico e científico realmente capaz de abarcar a pluralidade sócio-cultural do território brasileiro. Mas, se quanto ao acesso temos avançado nas discussões e implementação de políticas inclusivas, no âmbito da permanência há muito a ser feito. Entendemos que é parte da nossa responsabilidade solicitar que esse pedido seja pauta da próxima Congregação, porque é demanda comum aos presentes aqui que seja cumprida a função social da Universidade, e que homenageando Fernando da Silva reconheceremos que seu trabalho o fez. Um homem negro, pobre, vindo de um trabalho precário em canaviais, não foi objeto de estudos, foi um intelectual que transformou sua trajetória em uma tese de doutorado de grande rigor acadêmico. Este é, portanto, um pedido que trata também de permanência estudantil."

A família do Fernando já declarou total apoio a iniciativa. Pedimos que os interessados em colaborar entrem em contato conosco para pensarmos formas de mobilização que de fato pressione essa decisão por parte do Instituto de Geociências. Será uma disputa difícil, precisamos do seu apoio!

Acesse nossa página do Facebook ou entre contato por e-mail para maiores informações:
coletivo.racanegra@gmail.com
https://www.facebook.com/coletivoracanegra/

Para assinar o manifesto, insira seu nome completo: *
Your answer
E-mail: *
Your answer
Profissão:
Your answer
Universidade (e instituto), coletivo e/ou organização que faz parte
Your answer
Cidade/Estado:
Your answer
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google.