Caminhos de Mário - Etnografia na Cidade de São Paulo
Coordenação: Cristina Flória, Sérgio Fogaça e convidados
Terças-feiras, 3, 10, 17, 24 e 31 de outubro e 7, 14 e 21 de novembro, das 14h às 17h
Público: Livre
Inscrições até o dia 03 de outubro
Seleção dos inscritos: por ordem de inscrição
40 vagas

Com a finalidade de revisitar os caminhos de Mário de Andrade pela cidade de São Paulo, os participantes selecionados para o Grupo de Estudo e Pesquisa frequentarão oito encontros, realizados uma vez por semana, cujas atividades envolverão a leitura de trechos selecionados sobre a atuação do poeta no campo da etnografia. O grupo, coordenado por Cristina Flória, Sérgio Fogaça e convidados, terá oportunidade de ler documentos relacionados à Sociedade de Etnografia e Folclore, criada em 1936, por iniciativa de Mário de Andrade e o casal Lévi-Strauss, além de visitar o antigo prédio da instituição, localizado no Largo São Francisco, área central da cidade.


Abaixo o cronograma das atividades:

03/10 – Apresentação do projeto.
10/10 – Leitura de documentos da criação da Sociedade de Etnografia e Folclore, de Mário de Andrade.
17/10 – Saída – Visita ao antigo prédio da Sociedade de Etnografia e Folclore, no Largo São Francisco, centro de São Paulo.
24/10 – Discussão de trechos selecionados de aulas de Dina Lévi-Strauss para a SEF.
31/10 – Discussão de trechos selecionados de aulas de Dina Lévi-Strauss para a SEF.
07/11 – Saída – Exposição Pavilhão da Criatividade Darcy Ribeiro, com acervo permanente de cerca de quatro mil peças etnográficas do Brasil, México, Peru, Equador, Guatemala, Bolívia, Paraguai, Chile e Uruguai, expostas no Memorial da América Latina.
14/11 – Preparação de mostra dos processos.
21/11 – Evento aberto ao público de mostra dos processos.

Cristina Flória é produtora cultural, com Pós-Graduação em Gestão Cultural: Cultura, Desenvolvimento e Mercado, e graduação em Ciências Sociais pela PUC/SP. Organizadora do livro Tradição e Resistência -Encontro de Povos Indígenas, editado pelo Sesc SP, 2008, há mais de 20 anos desenvolve projetos culturais com comunidades indígenas.

Sérgio Fogaça é jornalista formado pela FIAM e Pós-graduado em Canção Popular pela Faculdade Santa Marcelina. Ao longo de sua carreira se especializou em Cultura Popular, Música e Educação. Entre 2001 e 2010 foi editor e idealizador do site Página da Música, revista eletrônica voltada à música brasileira e uma das principais referências do assunto durante esse período. Em fevereiro de 2017 lançou o projeto Quilombos do Vale do Jequitinhonha: Música e Memória, amplo levantamento feito com base na metodologia da história oral que, desde 2014, pesquisou e registrou as manifestações culturais e a memória de 60 comunidades locais, resultando num livro, 30 vídeos e um portal com acesso gratuito abarcando todos os produtos.

Nome Completo
RG
Idade
Escolaridade
Profissão
Endereço Completo
Logradouro,número,complemento,bairro
Cidade
Estado
CEP
Telefone 1
Telefone 2
email
Possui algum tipo de deficiência
Se sim, qual?
Como ficou sabendo da atividade?
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This form was created inside of Poiesis - Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura. - Terms of Service - Additional Terms