PIN - Progresso Infantil
O Núcleo de Perturbações do Espectro do Autismo do PIN - Progresso Infantil, encontra-se a
realizar um estudo acerca dos comportamentos de camuflagem social em adultos. A camuflagem social é definida pelo uso de estratégias para minimizar a visibilidade de algumas das suas características durante as interacções sociais.

Os estudos epidemiológicos sobre as Perturbação do Espectro do Autismo (PEA) têm vindo a indicar que existem 4 rapazes para cada 1 rapariga com este diagnóstico. No entanto, a prática clínica e estudos recentes, sugerem que esta não é a verdadeira proporção e que o número de mulheres com uma PEA é superior, especialmente quando falamos das PEA sem dificuldade intelectual associada. Uma das razões apontadas é o facto de as mulheres apresentarem maior capacidade de observação e aprendizagem dos comportamentos sociais, e adoptarem mais frequentemente comportamentos de camuflagem social, escondendo os seus sinais de dificuldade, comparativamente aos homens. Este enquadramento indica que as mulheres com PEA poderão estar a ser subdiagnosticadas. Para este fenómeno parece também contribuir o facto de os instrumentos de rastreio e diagnóstico poderem não estar dirigidos às suas características.

Para tal gostaríamos de solicitar a sua importante colaboração no preenchimento dos seguintes questionários: QA 10 - Quociente do Espectro Autista. Este questionário é usado para efectuar o rastreio breve das características comportamentais presentes na Perturbação do Espectro do Autismo. E o CAT - Q - Questionário Camuflagem dos Traços Autistas (tempo médio de preenchimento - 10 minutos). Os questionários deveram apenas ser preenchidos por pessoas com 18 anos ou mais. Não existem respostas certas nem erradas, responda apenas como acha que melhor se adequa ao seu caso. Garantimos-lhe desde já que a sua participação é anónima, e que os dados serão tratados com toda a confidencialidade, de forma global e não individualizada.

Se pretender desistir do preenchimento do questionário a meio do mesmo não haverá nenhuma penalização.
Ao aceitar preencher o questionário declara ter tomado conhecimento dos objectivos do estudo e do que lhe é pedido, participando voluntariamente, e concorda que os dados sejam trabalhados anonimamente pelos investigadores envolvidos no estudo, não restringindo o uso dos resultados para os quais o mesmo se dirige.


Agradecemos desde já a sua colaboração.
A equipa de Investigação,

Inês Leitão e Pedro Rodrigues

Next
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service