WORKSHOP-AUDIÇÃO "CARTA" de Mónica Calle


A Companhia de Teatro Casa Conveniente/Zona Não Vigiada irá realizar, em Lisboa um workshop-audição desenvolvido em duas etapas consequentes, para músicas/instrumentistas do género feminino.

Além da componente de workshop, este trabalho terá ainda a finalidade de seleccionar intérpretes a integrar o novo espectáculo "Carta" encenado por Mónica Calle, com estreia de 14 a 24 de Janeiro de 2021 na Sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II. A Companhia de Teatro Casa Conveniente/Zona Não Vigiada irá realizar, em Lisboa um workshop-audição desenvolvido em duas etapas consequentes, para músicas/instrumentistas do género feminino.

Além da componente de workshop, este trabalho terá ainda a finalidade de seleccionar intérpretes a integrar o novo espectáculo "Carta" encenado por Mónica Calle, com estreia de 14 a 24 de Janeiro de 2021 na Sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II. São tidos em conta os seguintes instrumentos: flautas, oboés, clarinetes, fagotes, trompas, trompetes, tímpanos, violinos, violas de arco, violoncelos e contrabaixos.

Este projeto decorre de um percurso artístico de onde faz parte o trabalho anterior “Ensaio Para Uma Cartografia” já apresentado em território nacional e internacional.
Email address *
Informações
Primeira fase de workshop-audição
Local: Rua das Gaivotas 6
Datas: 1 a 5 de Setembro 2020
Horário: 10h às 20h (2 horas de almoço)

Segunda fase de workshop-audição
Local: Teatro Nacional D. Maria II
Datas: 19 a 24 de Outubro 2020
Horário: 10h às 19h (1 hora de almoço)

Data limite para submeter a candidatura: domingo, 16 de Agosto 2020 até às 00h00.

O workshop destina-se a participantes com mais de 18 anos. (fator obrigatório)
Sinopse de "Carta"
Em “Carta”, continuo a interrogar-me: como é que se continua? Como resistimos e como nos superamos, individual e colectivamente? E como, nesse processo, resgatar a alegria, o prazer?

Partindo de uma sinfonia tocada ao vivo, volto a desafiar intérpretes a refletirem comigo sobre estas e outras questões, um lugar de questionamento que surge do corpo, das suas limitações e capacidades, ou não, de superação.

A inocência da tentativa. A maravilha do erro, da falha. O rigor. A Transcendência. O espanto. Religação.

Este novo espetáculo, “Carta”, insere-se num processo de pesquisa que me tem acompanhado nos últimos 7 anos, intitulado “Ensaio Para Uma Cartografia”, no qual tenho vindo a trabalhar, do ponto de vista do Teatro, a Música e a Dança clássicas. Neste novo trabalho, cujo título está relacionado com a palavra cartografia (charta em latim), junta-se agora ao elenco de atrizes original um grupo de 12 músicas profissionais que voltarão a essa pergunta inicial: como se continua e como se recomeça. Pergunta que ganha contornos novos perante as circunstâncias em que todos nós estamos a viver actualmente. O trabalho artístico como um lugar de resistência e de Humanidade. A proximidade e o toque como negação e contra a construção de uma sociedade asséptica e desigual.

(Mónica Calle)
Pressupostos do trabalho
- O trabalho físico sobre a resistência, a repetição, a tentativa e a falha;
- O exercício de tocar sem recurso a pauta e sem direcção de maestro;
- Trabalho sobre o individual e o colectivo, a criação de um caminho que permita uma descoberta artística e pessoal;
- Trabalhar a partir de materiais artísticos que não são os seus de formação como a dança e o teatro;
- Trabalhar especificamente sobre a Sinfonia n.º 7 em lá maior Op. 92, de Ludwig van Beethoven;
- A relação entre a dança, a música e o corpo, a partir das especificidades próprias de cada participante e na sua relação com o grupo;

O workshop será orientado pela encenadora Mónica Calle e o assistente de encenação José Miguel Vitorino, com o apoio de 4 intérpretes do espectáculo ‘Ensaio Para Uma Cartografia’.
Next
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service - Privacy Policy