Inscrições - II Conversando com o NEAB. RACISMO INSTITUCIONAL: O DESLOCAMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA DO CAMPO A PERIFERIA. PROFA. ANDRÉIA DE JESUS
O II Conversando com o NEAB, é um espaço de formação e compartilhamento das pesquisas/diálogos
na temática étnico- racial realizadas no âmbito acadêmico e social.

Preencha este formulário para se inscrever na oficina RACISMO INSTITUCIONAL: O DESLOCAMENTO DA POPULAÇÃO NEGRA DO CAMPO A PERIFERIA proferida pela PROFA. ANDRÉIA DE JESUS que acontecerá no dia 23/11 às 14h no bloco 5O sala 203 e a palestra às 19h no auditório do bloco 5S.

Para a palestra noturna não há limite de vagas, ela ocorrerá no bloco auditório

A palestra e oficina tem como objetivo demonstrar os aspectos históricos, políticos e econômicos que perpassam a constituição das periferias em Uberlândia-MG. Serão apresentados os entraves sociais estabelecidos, institucionalmente, pela administração pública e que configuram empecilho para a ascensão social da população negra. Resquícios do processo de escravização no Brasil perduram na contemporaneidade de forma complexa e emblemática. A raça permanece existente na imaginário coletivo, sendo construída a partir de diferenças fenotípicas que se configuram como representações da subjetividade dos sujeitos, porém, atuando de forma objetiva no cotidiano. A “abolição” da escravatura contribuiu para a formação do capitalismo no Brasil, transformando o sujeito escravizado em “trabalhador livre”, o que cooperou com a disseminação de estigmas sociais que cercam a existência deste “negro livre”. O trânsito histórico da população negra, do campo à periferia, se dá por meio da ausência de políticas públicas eficientes e, ao mesmo tempo, pela aplicação fervorosa de políticas policias que oprimem esta população, mantendo-a em espaços socialmente marginalizados, tais como as periferias. Espaços estes destinados à uma criminalização construída.

Bibliografia
ALEXANDER, M. A nova segregação: racismo e encarceramento em massa. Tradução
Pedro Davoglio; revisão técnica e notas Silvio Luiz de Almeida. São Paulo: Boitempo,
2017.
ALMEIDA, S. L. O que é racismo estrutural?. Belo Horizonte (MG): Letramento,
2018.
BARROS, G. S. Filtragem racial: a cor na seleção do suspeito. In: Revista Brasileira de
Segurança Pública. Ano 2. Edição 3. Jul/Ago, 2008.
BONESSO, M. Política de segurança pública: ciência e gestão na prevenção à
criminalidade em Uberlândia-MG. São Carlos: UFSCar, 2015. Tese (Doutorado em
Sociologia) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2015.
BRASIL. Presidência da República. Secretaria-Geral. Índice de vulnerabilidade juvenil
à violência e desigualdade racial 2014. Secretaria-Geral da Presidência da República,
Secretaria Nacional de Juventude, Ministério da Justiça e Fórum Brasileiro de Segurança
Pública. Brasília, 2015.
_______. SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE
RACIAL (SEPPIR). Racismo institucional: Uma abordagem conceitual. Disponível em:
http://www.seppir.gov.br/publicacoes/publicacoes-recentes/racismo-institucional.
GARLAND, D. A cultura do controle: crime e ordem social na sociedade
contemporânea / David Garland; [tradução, apresentação e notas André Nascimento]. –
Rio de Janeiro: Revam, 2008.
GOMES, F.; DOMINGUES, P. (orgs). Experiências da emancipação: biografias,
instituições e movimentos sociais no pós-abolição (1890-1980). São Paulo: Selo Negro,
2011.

O NEAB está localizado no bloco 3P, a reitoria, no térreo.
https://www.facebook.com/neabufu/
https://www.instagram.com/neabufu/
http://www.neab.ufu.br/
(34) 3239-4910

Email address *
Nome *
Your answer
CPF *
Your answer
Como ficou sabendo da oficina/ palestra? *
Your answer
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
reCAPTCHA
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service