Programa de Bolsas AEP - Inscrição Mentoria
Prezado Politécnico,

Este é um convite da AEP - Associação dos Engenheiros Politécnicos da Escola Politécnica da USP.

A partir desse ano, o já conhecido e prestigiado Programa de Bolsas de Estudos da AEP passa contar um uma nova estrutura e com a parceria do Grêmio Politécnico e do Instituto Semear.

Passa a contar também, além da ajuda financeira, com um programa de mentoria para politécnicos bolsistas. Todos com situação socioeconômica precária, cujas famílias têm dificuldades em mantê-los na universidade.

A mentoria é um complemento às bolsas concedidas e visa dar suporte pessoal, acadêmico e social, de maneira a apoiar, encorajar, estimular o desenvolvimento do jovem neste momento de transição. Não raro que esse jovem seja a primeira pessoa de sua família que cursa uma universidade. Isso significa que, em geral, ele não possui uma figura de referência que possa lhe dar suporte direto e constante, nas questões pelas quais ele vai passar durante sua jornada acadêmica.

Entendemos a mentoria como “uma modalidade especial de ajuda em que, essencialmente, uma pessoa mais experiente acompanha de perto, orienta e estimula – a partir de sua experiência, conhecimento e comportamento – um jovem iniciante em sua jornada no caminho do desenvolvimento pessoal e profissional.” (BELLODI, 2005, p. 53).

O mentor tem o comprometimento de estabelecer uma relação através de um canal de comunicação aberto e constante, compartilhando sua experiência de vida e estando aberto para entender o mundo sob a ótica do jovem. Ele deve apoiar e instigar o jovem em suas escolhas e caminhos, encorajando-o a buscar seus objetivos e ajudando o jovem a refletir sobre suas escolhas e as consequências das decisões e ações.

Para o bolsista, o mentor o ajuda a se ambientar na universidade e em São Paulo; no planejamento de suas ações para desenvolver seus objetivos e os caminhos para alcançá-los (pessoal, profissional/carreira). Ajuda a diminuir a assimetria de informação que existe entre o jovem e seus colegas e entre o jovem e pessoas mais experientes. O mentor usa sua rede de contatos para instruir o jovem em áreas que este tenha interesse, além de abrir horizontes no aspecto cultural e social, dentro e fora da universidade

A experiência de mentoria é uma relação, uma troca, um aprendizado de ambas as partes, trazendo também ao mentor uma enorme gratificação, na certeza de estar contribuindo na integração do jovem politécnico que conseguiu vencer a etapa do vestibular, mas que precisa de apoio para dar continuidade ao curso devido às condições sócio-econômico-culturais desfavoráveis.

Os mentores selecionados participarão de palestra sobre mentorias, receberão o manual de mentoria da AEP e terão apoio circunstancial da coordenação.

Deles se espera uma dedicação que pode ser estimada como duas reuniões mensais de uma hora, possivelmente ao longo de um almoço ou café, ocasionais interações por whatsapp, email e telefone. Uma vez ao semestre haverá um encontro de mentores, ao fim da tarde e/ou noite, para troca de experiências.

Para participar desta importante iniciativa, preencha o breve questionário baixo:

Antecipadamente agradecemos sua participaçãoh

1. Nome: LINO AFONSO DE ANDRÉ
Your answer
2. Formação: ENGENHARIA ELÉTRICA
Your answer
Your answer
Your answer
3. Ano de formação: 1979
Your answer
5. Celular: 11-9 8355-5410
Your answer
6. Resumo Curricular / Carreira / Acadêmica (máximo 10 linhas): 2011-2015: EBE - Empresa Brasileira de Engenharia: Administração Contratual e de Engenharia na construção das unidades da URE e UTGR da Refinaria Replan, Paulínia2007-2011: Petrobras (funcionário terceirizado): Coordenação e Fiscalização de projetodas unidades HDT, UGH e URASSs além do P[atio de Coque e Tratamento de Lodo e Borra na Refinaria Revap, São José dos Campos2006-2007: Consultor em Atmosferas Explosivas1999-2006: Alpha Equipamentos Elétricos: Indústria de Equipamentos Elétricos. Gerente de Engenharia1997-1999: PromNet Eng e Sistemas Ltda: Engenharia Consultiva nos segmentos de Informática e Segurança1986-1996: Promon Engenharia: Engenharia Consultiva de Projetos1981-1986: FMC-Filsan: Indústria de equipamentos para movimentação de Cargas e Saneamento. Engenheiro Eletricista1980-1981: Robert Bosch. Indústria segmento automobilístico. Engenheiro Eletricista
Your answer
7. Link perfil rede social (LinkedIn ou Facebook): https://www.linkedin.com/in/lino-afonso-de-andr%C3%A9-893ab26b/
Your answer
8. Qual sua motivação para ser um mentor?: TER A OPORTUNIDADE DE CONVIVER COM JOVENS NO AMBIENTE UNIVERSITÁRIO E, O QUE É MELHOR, AUXILIA-LO EM SUA CARREIRA PROFISSIONAL
Your answer
9. Já foi mentor ou trabalhou com jovens?
10. Se sim, como foi essa relação?
Your answer
11. Já fez trabalho voluntário?
12.Se sim, como foi?
Your answer
13. O que você considera essencial para haver uma boa comunicação entre jovens e adultos de sua faixa etária? PADRÃO DE LINGUAGEM E RESPEITO ENTRE AMBOS Quais as maiores dificuldades e desafios para essa comunicação? ESTAR ABERTO AO DIÁLOGO
Your answer
14. Em uma situação hipotética, que tipo de ajuda prática que poderia ocorrer nessa relação mentor – mentorando. (máximo 10 linhas) ENTENDER A DIFICULDADE DO MENTORANDO E ORIENTÁ-LO NA SOLUÇÃO BUSCANDO TODOS OS MEIOS A QUE TENHO ACESSO
Your answer
15. Na sua opinião, a condição sócio-econômica do aluno bolsista requer uma atenção especial? Dê um exemplo COM CERTEZA, EXEMPLIFICANDO O CASO DE UM JOVEM DA PERIFERIA QUE DEVE SE RELACIONAR DE IGUAL PARA IGUAL COM OUTROS DE NÍVEL SÓCIO-ECONÔMICO SUPERIOR
Your answer
16. Você teria alguma preferência em relação ao perfil do mentorando? Qual? Descreva por favor. SEM PREFERÊNCIA
Your answer
Submit
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service - Additional Terms