INQUÉRITO DE PERCEÇÃO DOS CORREDORES FLUVIAIS ATLÂNTICOS

Sign in to Google to save your progress. Learn more
Por favor, assinale o tipo de atividade do Projeto LIFE FLUVIAL no qual participou/teve contacto:
Participou nessa atividade por sua condição de:
Município onde reside:
Vive numa área rural ou urbana?
Idade:
Género:
Assinale a opção de resposta que considere mais correta para as seguintes afirmações:
Muito
Razoável
Pouco
Nada
Antes de participar nesta(s) atividade(s), conhecia ou já tinha ouvido falar de "corredores fluviais".
A frequência com que visita, ao longo do ano, rios, ribeiros e suas áreas ribeirinhas para passear, relaxar, pescar, tomar banho, navegar ou realizar outra atividade.
Assinale a opção de resposta que considere mais correta:
Muito bom
Bom
Pouco satisfatório
Mau
Tendo em conta os cursos de água que conhece, diria que no geral o seu estado de conservação é
Com a sua participação nesta(s) atividade(s), diria que agora conhece os corredores fluviais (dados, informação, etc.)
Com a sua participação nesta(s) atividade(s), diria que agora compreende como funcionam e porque se conservam os corredores fluviais
Com a sua participação nesta(s) atividade(s), diria que vai mudar a sua forma de pensar e de atuar nos corredores fluviais
Assinale se as seguintes definições lhe parecem corretas ou incorretas:
Correto
Incorreto
Um corredor fluvial é mais do que simplesmente uma corrente contínua de água que circula por um canal.
Canalizar um rio e construir passeios marginais são atuações típicas de ações de restauro fluvial.
Um leito de um rio coberto por plantas aquáticas não indica necessariamente que esse trecho fluvial esteja em mau estado de conservação.
Espécies como acácias (mimosas, austrálias), eucaliptos e erva-da-fortuna não são próprias dos corredores fluviais das regiões ibéricas atlânticas.
Espécies como a perca-sol, o achigã, o pimpão, o visão-americano e o lagostim-vermelho já se podem considerar autóctones
Numa área ribeirinha bem conservada encontramos diferentes estratos de vegetação (árvores, arbustos e herbáceas).
A limpeza das margens com o objetivo de restauro fluvial consiste em eliminar as árvores mortas e a vegetação arbustiva.
Por último, leia as seguintes frases e assinale a resposta que melhor reflita a sua opinião (Concordo totalmente; Concordo mais do que discordo; discordo mais do que concordo; Totalmente em desacordo; NS/NC - Não sabe/não responde)
Concordo totalmente
Concordo mais do que discordo
Discordo mais do que concordo
Totalmente em desacordo
NS/NC - Não sabe/não responde
A água dos rios que acaba por chegar ao mar perde-se. Há que reter ao máximo as águas através de captações, transvases e barragens
O facto de um corredor fluvial estar ou não bem conservado tem pouca repercussão no bem-estar humano.
Os efeitos das inundações fluviais (ou cheias) podem-se mitigar planificando os usos adjacentes aos cursos de água, e deixando alguns trechos naturalmente inundáveis a montante para reduzir o impacto negativo nos trechos habitados ou cultivados.
Sempre se despejou tudo e mais alguma coisa para o rio e este continua na mesma, pois é um depurador natural.
A vegetação ribeirinha é uma das componentes naturais do ecossistema fluvial e a sua eliminação deve ser evitada para que possa cumprir as suas funções de regulação.
É necessário cortar o bosque ribeirinho/ripícola para que chegue luz ao leito e, assim, facilitar o desenvolvimento das populações piscícolas (de trutas, salmões, etc.) que vivem no rio.
Os repovoamentos com peixes são a solução para a perda de peixes nos rios, já que asseguram a manutenção a longo prazo das suas populações.
Certas espécies silvestres depredadoras (corvos-marinhos, lontras, garças) são parte do ecossistema fluvial e não são uma ameaça para as populações de peixes.
Submit
Clear form
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service - Privacy Policy