LINHA DE FUGA :: WORKSHOP DE THOMAS HAUERT :: FORMULÁRIO DE CANDIDATURA

LINHA DE FUGA é um laboratório e festival internacional de artes performativas que decorrerá entre 9 de novembro e 1 de dezembro de 2018, em Coimbra.

LINHA DE FUGA realiza um workshop dirigido a profissionais de dança*, orientado pelo coreógrafo suiço Thomas Hauert, aberto a outros participantes.

DATAS DE WORKSHOP: De 27 a 30 de Novembro, das 10h às 13h30
LOCAL: Convento São Francisco, Coimbra


Implantando uma rede complexa de movimentos conectados no tempo e no espaço, a linguagem coreográfica de Thomas Hauert poderia ser vista como uma extensão da tradição da dança abstrata. No entanto, a sua “escrita” altamente polifónica desenvolve-se em palco inteiramente através da improvisação. O que faz o seu trabalho único e significativo é a vontade de provocar a ordem através da desordem, construindo a partir do informe, um grupo enquanto aproveita a excecional qualidade de perceção, atenção e concentração possibilitadas pela improvisação. Os participantes no workshop são responsáveis pela invenção e implementação de seus próprios movimentos, mas também pela criação e desenvolvimento de estruturas de grupo. Devem adaptar o seu papel individual dentro de uma constelação dinâmica cujos mecanismos estão em constante mudança. As habilidades cognitivas de tal sistema excedem em muito a mera soma das habilidades individuais. Em grande parte, baseia-se na intuição – como enfatiza Hauert: uma faculdade neurofisiológica que se desenvolve através da experiência.

Thomas Hauert não inventa formas, mas trabalha sobre processos que contêm um inerente "desejo de formar" e que refletem um amor genuíno pela dança como forma, como linguagem e como arte. É um trabalho físico para ser experimentado de uma forma muito direta, como o prazer da dança, mas é mais do que isso, um dos pilares fundamentais no trabalho de Thomas Hauert é que preserva a liberdade dos intérpretes como espetadores. No que se refere à relação entre liberdade individual e coesão social reativa, desde uma perspetiva contemporânea, questões que têm uma longa história, fazendo-nos recordar as experiências culturais utópicas dos anos 1960-70, um período de articulações em que os sonhos da engenharia social do modernismo colapsam sob o ataque de uma nova visão pós-moderna, o "indivíduo", período cujas experiências no campo da dança na altura ainda reverberam até hoje nos trabalhos de ZOO, companhia de Thomas Hauert.

* Possível ser profissional de outras áreas mas é necessário ter em consideração que é um workshop onde a capacidade física é requerida


Data limite de candidatura: até 17h00 de 22 de Novembro de 2018
Para mais informações sobre o projeto: www.linhadefuga.pt

Email address *
Next
Never submit passwords through Google Forms.
This content is neither created nor endorsed by Google. Report Abuse - Terms of Service