Ilídia Neves é licenciada em Ciências do Desporto - Menção Educação Física e Desporto Escolar, com especialização em basquetebol, pela Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa.

É professora de Educação Física do Quadro de Nomeação Definitiva da Escola Secundária Manuel de Arriaga e está no ensino há 11 anos.

É também treinadora e jogadora de basquetebol. Integra nesta época desportiva, o plantel da equipa sénior do Fayal Sport Club, como jogadora, que irá participar no Campeonato Nacional da 2ª divisão feminina - Série Açores.

O Fayal Sport Club iniciou nesta época desportiva a actividade designada de Babybasket, destinada às crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos.

Conversámos com a responsável pelo Babybasket no Fayal - treinadora Ilídia Neves - e procurámos conhecer o seu desenvolvimento, perspectivas de continuidade, evolução e formação futura.

1 - Como é que está a decorrer o Babybasket?

A actividade está a decorrer muito bem, apesar de ser também uma nova experiência para mim. Neste momento, o grupo é constituído por 7 crianças, com as idades de 3 e 4 anos. É um constante desafio trabalhar com uma faixa etária tão baixa, procurando realizar exercícios e jogos variados que estimulem e motivem à sua participação e, que exijam concentração e atenção.

 

2 - Quais são os objectivos da actividade?

Os objectivos da actividade são promover a prática de jogos e “brincadeiras”, adequados à faixa etária em questão, que abordem os fundamentos específicos do basquetebol e que desenvolvam o gosto pela modalidade. Em termos de conteúdos, são realizados variados jogos recreativos que exijam corridas com fintas, mudanças de velocidade e de direcção, ocupação racional do espaço, orientação espacial, equilíbrios e deslocamentos e, realização de perícias e manipulações de bola. Tudo isto, num ambiente que proporcione à criança horas de alegria e diversão ajudando-a a crescer de forma feliz e saudável.

 

3 - Achas que iniciar esta actividade para crianças com idades entre os 3 e os 5 anos pode promover a criar o gosto pelo basquetebol?

Penso que certamente será importante para criar gosto pela modalidade. Na minha opinião, acima de tudo, devemos proporcionar experiências variadas e estimulantes que enriqueçam a criança em termos de repertório motor e, promovam o desenvolvimento da relação e convivência em grupo.

 

4 - O Babybasket tem condições para continuar a desenvolver-se e a crescer?

Claro que sim! Temos todas as condições para que isso aconteça!

Muito obrigado e Continuação de Bom Trabalho!