H. STERN                 

MINI HISTÓRICO DA EMPRESA:

Em 1945, aos 22 anos, Hans Stern tinha fundado um pequeno negócio de compra e venda de pedras no Rio de Janeiro, dando início a uma história de sucesso. Até meados do século passado, os joalheiros só se interessavam por pedras orientais (rubis safiras e esmeraldas). Encantado pela beleza das pedras brasileiras, o fundador da H. Stern resolveu apostar nesse meio. Insatisfeito com o padrão de qualidade das pedras que os fornecedores lhe entregavam, Hans decidiu que a H. Stern devia estar presente em todas as etapas da produção: do garimpo à venda ao consumidor final. Criou oficinas dentro da empresa, com ourives e lapidários europeus, para ampliar a produção brasileira de jóias. A H. Stern abriu seu primeiro ponto de venda em 1949, na estação de desembarque dos navios, na Praça Mauá, e logo depois, uma loja no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, concorrido pólo turístico da época. Em seguida, vieram as lojas nos aeroportos cariocas e em vários outros hotéis. Hoje, a marca está mundo afora.

Ao longo de 60 anos, a empresa conseguiu rejuvenescer sem desrespeitar suas raízes; reinventou sua própria fórmula de sucesso e, hoje, é uma joalheria cada vez mais reconhecida internacionalmente. Nada mais natural para uma joalheria que tem nome de estrela (stern, em alemão).

ÁREA DE ATUAÇÃO:

A H.Stern, que compete com ícones do porte da italiana Bulgari, da americana Tiffany e da francesa Cartier, é uma joalheria brasileira, dedicada ao desenho e confecção de suas próprias jóias. A empresa é responsável pela produção, lapidação, avaliação, confecção, criação, venda de produtos e serviços relacionados às jóias que fabrica e aos relógios que representa. É considerada a maior joalheria do país e uma das maiores do mundo, com faturamento estimado em 400 milhões de reais. Possui cerca de três mil funcionários, entre artesãos, vendedores, joalheiros e gemólogos.

PRODUTOS ESCOLHIDOS:

Coleção Grupo Corpo

Os espetáculos de dança dão corpo e nome a cada linha de jóias. Leveza, movimento, sensualidade. As imagens formadas pelos bailarinos, as coreografias e o figurino foram traduzidos na textura singular do ouro e no brilho das pedras.

Coleção Stars - A estrela de múltiplas pontas tem como inspiração uma tiara de estilo Vitoriano, trazendo um pouco do romantismo daquele período para a moda contemporânea. Algumas peças são de ouro nobre 18K com diamantes cognac. Foram necessários três anos de estudo para chegar a coleção, composta por 27 peças, que custavam de R$ 50 mil a R$ 1 milhão.

Coleção Costanza Pascolato

A consultora de moda foi a primeira a se unir à H.Stern. Assinou cinco coleções, entre elas, Pedras Roladas. A linha tem jóias com formas orgânicas, lembrando os seixos de rios. Brincos e pendentes com seixos de ouro amarelo texturizado. Ora as peças trazem cristais transparentes em lapidação cabochon, ora aparecem com pavé de diamantes. Coleção Irmãos Campana

Os designers da H. Stern estiveram com os irmãos Fernando e Humberto Campana e visitaram os lugares onde a dupla normalmente garimpa ingredientes para seus móveis: feiras hippies e lojas de quinquilharias. Desse universo, surgiram jóias inspiradas em materiais inusitados, como sacolas de pesca, mandalas, portas pantográficas e biombo.

PÚBLICO ALVO:

-Classe A;

- Classe Média Alta;

- Executivos;

- Funcionários Públicos de Alto Escalão;

- Políticos;

- Profissionais Liberais;

- Juízes, Advogados e Desembargadores;

- Novos Ricos;

- Investidores;

- Empresários, etc.

A H. Stern trabalha com os mercados B2B (Business to Business) e B2C (Business to Consumers). Referente ao primeiro item, a joalheria tem um contrato com um grupo de empresas internacionais onde seus produtos são vendidos. Nesse trabalho, porém, vamos focar no mercado B2C, ou seja, a venda direta ao consumidor. Se levarmos em consideração o Princípio de Pareto (vinte por cento dos clientes de uma empresa são responsáveis por 80% das compras repetidas), percebemos que boa parte da clientela significante da H. Stern é formada pela elite brasileira e internacional. Por isso, é tão importante investir e conhecer bem esses 20%, porque eles trazem lucros para a companhia.

Esse grupo é formado por pessoas extremamente exigentes com o atendimento, a qualidade do produto, conforto e praticidade dos pontos de venda. Elas buscam um diferencial, por isso pagam mais caro. Os clientes são, geralmente, bem informados sobre o que estão adquirindo e possuem um grau de escolaridade maior que a média nacional. Costumam viajar para o exterior, consumir carros de luxo e roupas de marca. Também adoram estar por dentro do mundo das celebridades e das novidades tecnológicas. Um dos hábitos deles é ler revistas voltadas para o mercado de luxo. A H.Stern apostou na ausência de fronteiras do mundo globalizado para conquistar consumidores de diferentes gerações e de todos os cantos do planeta. Sem as impactantes estratégias de marketing desenvolvidas pela empresa, isso não seria possível.

5. ANÁLISE SWOT (MODELO DE HARVARD):

CONCORRÊNCIA

FORÇAS (pontos fortes)

CREDIBILIDADE E SOLIDEZ (60 ANOS DE HISTÓRIA)

ABERTA A VENDA ON LINE

CERTIFICADO INTERNACIONAL DE AUTENTIFICAÇÃO DAS JÓIAS

INVESTIMENTO EM PESQUISA (EXCLUSIVO: OURO NOBRE E CORTE H. STERN DE DIAMENTE)

DESIGN E CONFORTO DAS JÓIAS

LOJAS MODERNAS E PADRONIZADAS

INTERNACIONALIZAÇÃO DA MARCA

EXPANSÃO DA EMPRESA EM OUTROS PAÍSES

MERCHANDIZING COM ESTRELAS DE HOLLYWOOD E DAS NOVELAS BRASILEIRAS

CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS EM REVISTAS DE MODA

EMPRESA ANTENADA COM AS NOVAS TENDÊNCIAS DA MODA E DE MERCADO

PARCERIAS COM ARTISTAS, DESIGNERS E FORMADORES DE OPINIÃO

ATENDIMENTO AO CLIENTE (VENDEDOR ESPECIALIZADO)

CRIAÇÃO DE LINHAS PARA O PÚBLICO MAIS JOVEM

A HISTÓRIA DE VIDA DO FUNDADOR SR. HANS STERN

VALORIZAÇÃO DAS PEDRAS PRECIOSAS BRASILEIRAS

LANÇAMENTO ANUAL DE NOVAS COLEÇÕES E LINHAS DE PRODUTOS

PÓS-VENDA

CONFECCIONA A PRÓPRIA JÓIA

OFERECE SERVIÇO DE QUALIDADE (OURIVES, RELOJOEIRO)

<b>FRAQUEZAS (pontos fracos)

REGRAS FECHADAS DE VENDA

FORMAS FECHADAS DE PAGAMENTO

POUCO PODER DE NEGOCIAÇÃO ENTRE VENDEDOR E CLIENTE

OS VENDEDORES NÃO TÊM ACESSO A PESQUISAS E AO PERFIL DOS CLIENTES

AS LOJAS NÃO POSSUEM PEÇAS DE TODAS AS COLEÇÕES

DEMORA NA ENTREGA DA VENDA ON LINE

É MENOS CONHECIDA QUE AS CONCORRENTES (CARTIER, BVLGARI, ETC)

DIFICULDADE EM CONQUISTAR OS MAIS JOVENS

MERCADO

OPORTUNIDADES

CRESCIMENTO DO PODER AQUISITIVO DOS CONSUMIDORES EMERGENTES

AUMENTO DO INTERESSE DO CONSUMIDOR PELO MERCADO DE LUXO

GLOBALIZAÇÃO

EXPANSÃO DO MERCADO DE LUXO

O BRASIL ESTÁ NA MODA NO EXTERIOR

PREÇO POUCO COMPETITIVO

AMEAÇAS

RECESSÃO ECONÕMICA

INSEGURANÇA DAS GRANDES METRÓPOLES (ASSALTOS, ETC.)

MUDANÇA BRUSCA DE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

INADIMPLÊNCIA

INSEGURANÇA DA ECONOMIA MUNDIAL

TERRORISMO (STERN É UM SOBRENOME JUDAICO)

EXTINÇÃO DE ALGUMAS PEDRAS PRECIOSAS; GARIMPOS ILEGAIS.

LEIS AMBIENTAIS MAIS RIGIDAS EM RELAÇÃO À EXTRAÇÃO DAS GEMAS; CONTRATAÇÃO DE MÃO DE OBRA INFANTIL NOS GARIMPOS QUE NEGOCIAM PEDRAS COM A EMPRESA.

6. ANÁLISE DAS CINCO FORÇAS COMPETITIVAS DE PORTER:

CONCORRENTES

CHOPARD;

BVLGARI; VIVARA;

TIFFANY &CO.;

AMSTERDAM SAUER;

CLEIDE JÓIA (CARTIER); ANTÔNIO BERNARDO, CARLA AMORIM, GUERREIRO, ETC.

FORNECEDORES

GARIMPEIROS DE OURO E PEDRAS PRECIOSAS;

MARCAS DE RELÓGIOS COMO PATEK PHILLIPE, EMBALAGENS, ETC.

COMPRADORES

EXECUTIVOS;

NOVOS RICOS;

EMPRESÁRIOS;

INDUSTRIAIS;

FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, ETC.

ENTRANTES POTENCIAIS

MERCADO DE DIFÍCIL ACESSO (BAIXA ATRATIVIDADE).

ENTRANTES SUBSTITUTOS

PRATA MANIA;

BLUE SPIRIT;

NOVOS DESIGNERS;

SACOLEIRAS DE JÓIAS;

PROGRAMAS DE TV QUE VENDEM JÓIAS;

OURIVES, LEILÃO DE JÓAS.

A H. Stern está entre as cinco maiores joalherias do mundo. Mesmo com todo o investimento em marketing, novas tecnologias e pesquisas sobre o consumidor, a empresa não descansa quando o assunto diz respeito à concorrência. Ela sabe que os serviços e produtos oferecidos pelos adversários são similares e busca, com isso, a diferenciação como forma de se destacar no mercado. O uso das pedras multicoloridas brasileiras nas linhas de jóias foi uma inovação na época, repetida, hoje em dia, pelas outras empresas do ramo.

As concorrentes da H. Stern também são multinacionais; com uma diferenciação, os produtos da maioria delas são mais conhecidos e, talvez, desejados internacionalmente pelo próprio conceito de origem européia das marcas. Uma das vantagens da joalheria brasileira é que ela é responsável por quase todo o processo – do garimpo à venda do produto, passando pela criação e confecção das jóias. Isso dá a empresa um maior poder de negociação e flexibilidade na criação das coleções.

Amsterdam Sauer

Araras, tucanos e papagaios surgem esculpidos em pedras preciosas nessa requintada joalheria.

Antonio Bernardo

Movimentos, texturas e formas de ouro 18 quilates definem a sutileza do trabalho do designer carioca. As jóias são expostas em uma sala reservada com música ambiente. Há peças caríssimas, mas quem procura apenas uma lembrancinha também não sai de mãos abanando.

Bvlgari

São Paulo possui a única loja da marca italiana na América do Sul. Abriu as portas na cidade em dezembro de 2003. O espaço paulistano, dividido em dois andares, traz a linha completa de lançamentos internacionais.

Carla Amorim

Brasiliense, a designer inspira-se na arquitetura de Oscar Niemeyer, na religião e na natureza. Entre as peças mais vendidas, destacam-se os anéis com pedras brasileiras das coleções Beijo.

Cartier

Uma das primeiras grifes de luxo a chegar a São Paulo, em 1997, a francesa Cartier exibe o padrão mundial na decoração da loja e nas coleções. Os dois modelos do relógio Santos – criado há um século para homenagear o aviador Alberto Santos Dumont – continuam bastante procurados pelos clientes.

Collection

A loja, com matriz em Fortaleza, revende as marcas suíças Chopard, Tännler e De Grisogono. O Brasil está representado pelas peças do design Marcelo Pinhel.

Guerreiro

Em apenas três anos, já faz parte do roteiro das principais joalherias do país. Personalidade é o que não falta em pingentes enormes, anéis com grandes pedras, terços e escapulários. As pulseiras de couro e prata são combinadas ou não, conforme o gosto do freguês.

Montblanc

Famosa pelas exclusivas e sofisticadas canetas, como a Starwalker de resina FineLiner, a marca alemã está lançando uma ampla coleção de relógios. Modelos como o Star Chronograph GMT, de aço e pulseira croco, e o luxuoso Lady Profile, com caixa de ouro branco maciço e cravejado de diamantes com pulseira de crocodilo vermelha, são para pouquíssimos bolsos.

Natan

Jóias de ouro amarelo, branco ou negro, mas sempre misturadas com pedras de nuances diferentes, como turmalina, esmeralda e peridoto. As pérolas South Sea, levemente rosadas, também aparecem nas peças da joalheria.

Tiffany &amp; Co.

Joalheria grã-fina com sede na Quinta Avenida, em Nova York, a Tiffany oferece produtos numa grande variedade de preços. Em São Paulo, é a única filial do mundo que parcela em até três vezes.

Vivara

O empresário Nelson Kaufman, que comanda as cinqüenta lojas da rede, costuma dizer que a Vivara faz jóias brasileiras com preço brasileiro. Representa ainda as grifes Tommy Hilfiger, Fendi e Hugo Boss. Concorrente direta da H. Stern, a Vivara tinha 80 pontos no País (mesma quantidade da H. Stern) em abril de 2008. Hoje são 95.

ANÁLISE BCG DOS PRODUTOS

ESTRELA

Coleção Stars

VACA LEITEIRA

Coleção Costanza Pascolato

Coleção Grupo Corpo

ABACAXI OU CACHORRO

Coleção Irmãos Campana

As linhas de jóias inspiradas na consultora e empresária de moda Costanza Pascolato ainda hoje são sucesso na H. Stern. Mesmo não sendo mais divulgadas na mídia, as peças são consideradas “vacas leiteiras”, porque geram receitas superiores as despesas. Atualmente, a empresa não investe mais em merchandising nas cinco coleções inspiradas na concepção de estilo de Constanza.

Devido ao sucesso nas vendas, a H. Stern investiu em outros nomes conhecidos para assinar outras coleções. A arte contemporânea dos irmãos Campana serviu de inspiração para as designers contratadas da empresa. Elas criaram uma coleção conceitual agradando uma minoria de consumidores. Resultado: as peças ficaram encalhadas nos estoques das lojas dando prejuízo financeiro a empresa (principalmente no Nordeste). Por outro lado, elas reforçaram a imagem da H. Stern que é a de ser uma companhia moderna, inovadora e, sobretudo, aberta a novas experiências.

É perceptível que a empresa vem investindo pesado na coleção Stars. Estrelas de Hollywood aparecem vestindo essas jóias nos tapetes vermelhos. Coincidência ou não, star (inglês) e stern (alemão) tem o mesmo significa em português que é estrela. A coleção é líder de venda e objeto de desejo de consumidoras do mundo inteiro. Em breve, pode se transformar numa “vaca leiteira”, ajudando outros projetos da empresa.

O Grupo Corpo é um dos mais respeitados grupos de dança do mundo. Faz apresentações em teatros conhecidos internacionalmente. Os movimentos das coreografias, as cores dos espetáculos, os passos precisos dos dançarinos inspiraram a coleção que leva o mesmo nome. Recém lançadas, as jóias ainda são uma incógnita em se tratando de números e cifras. A leveza das peças, o design atemporal e clean poderão fazer delas um sucesso entre os apaixonados da alta joalheria. Para isso, a empresa vem investindo na sua propagação. (A empresa não disponibiliza dados de quanto fatura com a venda separada de cada coleção. As informações contidas nesse trabalho foram retiradas de conversas informais entre os vendedores e gerentes e nos sites e blogs da H. Stern.)

ANÁLISE DOS 4 P’s DE MARKETING:

Os 4 P’s do Mix de Marketing

PRODUTO

Qualidade;

Exclusividade;

Embalagem;

Garantias;

Serviços;

Nome da Marca;

Características;

Design;

Qualidade;

Variedade.

PROMOÇÃO

Propaganda;

Venda pessoal;

Relações Públicas;

Promoção de Vendas.

PREÇO

Preço Nominal;

Forma de pagamento;

Valor Percebido;

Descontos.

PRAÇA

Canais;

Distribuição;

Logística;

Localização;

Estoque;

Transporte.

PRODUTO

Nome da Marca – A marca H. Stern acompanhou a evolução ao longo das décadas. Sua logomarca foi desenvolvida pelo inglês Neville Brody, um dos papas da área de design gráfico do mundo. O novo logotipo mantém a idéia de confiança e credibilidade conquistada a décadas pela companhia. A H. Stern agrega valor aos produtos por ter design, ser moderna, ágil e dinâmica, sintonizada com os novos tempos. O nome é forte e simples ao mesmo tempo.

Características

-Design arredondado que gera peças simples, sensuais e clássicas;

-Versatilidade: a jóia deve ser usada em diferentes ocasiões;

-Conforto: a peça deve ser, além de bonita, confortável;

-Auto-gratificação: cada jóia deve ter um segredo, conhecido apenas pelo seu dono. Por exemplo, um diamante incrustado dentro de um anel.

Variedade– A H. Stern tem em torno de 120 coleções com 80 modelos diferentes em venda. Essas linhas não são estáticas, ou seja, são sempre adicionadas novas peças à coleção. Algumas jóias estão há mais de 10 anos como top de vendas. Em uma loja H. Stern, é possível encontrar de 700 a 1500 peças diferentes. A empresa faz mil desenhos por ano para os lançamentos. Desse total, 70% são peças únicas e exclusivas.

Exclusividade- Todo o processo de confecção das jóias é manufaturado. Mesmo assim a H. Stern é muito copiada pelos concorrentes, por isso a empresa mantém todos os lançamentos em segredo.

Design – A H. Stern busca inspiração fora do universo das joalherias e lança coleções inspiradas, por exemplo, na natureza ou em personalidades. Atualmente a H. Stern é reconhecida por seu design contemporâneo e internacional. Sua nacionalidade brasileira está em seu DNA, mas isso não se revela necessariamente no produto. Para a empresa, não existe identificação de jóia made in Brazil. A empresa já se inspirou na arte indígena e em culturas de outras partes do mundo. Enquanto outras joalherias buscam referências no próprio mercado joalheiro, a empresa se preocupa em buscar inspirações externas e que sejam atemporais, enfatizando o caráter universal que a jóia da empresa procura assumir.

Garantias - Certificado de Garantia Internacional para atestar o valor das jóias. A H. Stern foi a primeira joalheria da América Latina a montar seu próprio laboratório gemológico para analisar pedras preciosas e metais nobres e pesquisar novas matérias-primas. Com equipamentos de alta tecnologia, o laboratório segue as rigorosas especificações do Gemological Institute of America (GIA), que determina os padrões para as grandes joalherias internacionais.

Embalagem – Elas são de diferentes modelos e de alta qualidade – uma jóia à parte. São fabricadas também com diferentes materiais, dependendo da coleção. Algumas possuem uma embalagem tradicional; outras, mais modernas e rústicas. Dentro das embalagens, há ainda um tecido que envolve a peça, arrematando-a como uma assinatura da marca.

Marcas Comercializadas - A H. Stern é representante oficial no Brasil das seguintes marcas de relógios: Patek Philippe, Tag Heuer, Gucci, Senna Watch, Technomarine, Jaeger-LeCoultre, Calvin Klein, Baume&amp;Mercier, Technosport e Ventura.

Serviços

A H. Stern oferece uma variedade de serviços. Entre eles: avaliação de jóias, conserto de relógios e jóias, venda pela internet, atendimento a domicílio, Trunk Show (os clientes trocam jóias que estejam ultrapassadas ou quebradas por peças novas. As antigas são usadas como parte do pagamento das novas), polimento e limpeza das jóias, H. Stern Spa, Restaurante Eça, H. Stern Home, etc.

PROMOÇÃO

Propaganda

Os comerciais da H. Stern buscam direcionar a atenção dos consumidores para a peça da joalheria, mesmo que a modelo seja uma atriz famosa; entretanto, sem deixar de mostrar sua sensualidade e estilo de vida requintado. Dessa forma, a empresa acredita transmitir a idéia de que, mesmo sendo uma jóia sofisticada, ela pode ter uso diário. A comunicação da H.Stern foca o estilo de vida de seus clientes enquanto seus principais concorrentes enfatizam, prioritariamente, os seus produtos. Percebe-se, assim, uma concepção de luxo como referência cultural e fruição de estilo. A empresa, presente em editoriais de moda das mais conceituadas revistas internacionais, enfeita celebridades de todo o mundo. Tanta exposição fez a H. Stern entrar no Guide de Luxe, o famoso guia das principais empresas de luxo do mundo.

Venda Pessoal

Ao invés de vendedoras, as chamadas “consulesas” da marca foram treinadas para atuarem como consultoras de moda. Todos os vendedores da H.Stern são selecionados de forma cartesiana, com perfis muito parecidos entre si para poderem trabalhar em harmonia com a ideologia da empresa.

Os consultores da H. Stern são treinados para transformar o atendimento de um cliente em um momento único. Eles são especialistas de produto, qualificados para sugerir a jóia que vai representar a personalidade, o modo de vida e materializar as aspirações de cada cliente.

Relações Públicas

Fazer uma boa relações públicas também é parte importante da estratégia da H. Stern. Regularmente a empresa recebe jornalistas de toda a parte do mundo e uma vez por ano os leva para Minas Gerais, para dentro de uma mina, exemplificando todo o seu cuidadoso processo de criação.

Os relações públicas contratados pela H. Stern não atuam nos calçadões das orlas marítimas (estratégica adotada por outras joalherias). A H. Stern prefere colocar um relações públicas dentro dos cruzeiros marítimos e dos hotéis de luxo. Constantemente, a empresa envia um representante, devidamente identificado, aos navios que possuem jóias da marca, quando o destino é o Brasil, com o objetivo de promover palestras de cunho cultural sobre as pedras preciosas. Além disso, a marca opera com uma loja própria no navio Queen Mary e também está presente em outros três transatlânticos por meio de uma exposição de jóias em lojas multimarcas.

Promoção de Vendas

O principal objetivo da H. Stern é a fidelização do cliente. Isto é feito tanto de forma corporativa, enviando cartões de aniversário, de Natal, dando facilidades, quanto no atendimento direto na loja com o vendedor. O departamento de Marketing engloba uma série de promoções como organização de eventos, estratégias de e-business, telemarketing e endomarketing. Em datas comemorativas e lançamentos de novas coleções, a empresa costuma comemorar convidando seus clientes para um coquetel. Se o cliente for um parceiro, passagens aéreas e hospedagens vão incluídas no convite.

PREÇO

Preço Nominal

Quando o assunto é preço, vale aquela máxima de que o céu é o limite, mas é possível encontrar jóias a partir de R$ 101, como o pingente da coleção Zoo, assinada pelo arquiteto Oscar Niemeyer.

Pode parecer um contrassenso, em plena crise financeria, a H. Stern tomou uma série de medidas para passar ilesa pelo furação econômico. Uma delas foi repassar a pressão do custo do dólar para o mercado. Visto que, nesses casos, muitas empresas preferem reduzir preço para atrair clientes e aumentar o volume vendido, o que não é estrategicamente interessante para uma marca de valor agregado alto. Então, a H. Stern diminuiu o número de parcelas para pagamento de 10 para sete vezes. Isso reforçou o caixa do grupo. E ainda reduziu o uso do ouro em algumas peças para driblar a disparada de preço do metal.

Forma de Pagamento

Aceita todos os cartões de crédito. Parcela em até sete vezes no cheque. O cliente precisa ser muito especial para o gerente modificar a forma de pagamento.

Valor Percebido

Muitas pessoas se sentem confusas hoje com o preço baixo (ou alto demais) de certas jóias, assim como também a quebra dos limites entre os materiais - com jóias de alto padrão sendo feitas a partir da mistura de material antes típico de bijuteria com materiais mais tradicionais. Na H. Stern, o preço de uma jóia é o conjunto de seus atributos, como a qualidade, raridade, valor de mercado, aspectos culturais, durabilidade, valor histórico, nobreza, criatividade, assinatura do designer ou da casa executora.

Desconto

Em tempos de crise financeira, há espaço até para marcas de luxo como H.Stern fazerem liquidação (raridade). No ano passado, a promoção "Semana Preciosa H.Stern" deu 20% de desconto nas compras de jóias com pedras brasileiras e dos relógios da coleção Safira. As jóias com pérolas, rubis, safiras, esmeraldas e diamantes não fizeram parte da promoção, assim como as lojas dos Aeroportos Internacionais e alguns hotéis.

PRAÇA

Canais

Lojas distribuídas nas principais capitais brasileiras e do exterior, site, blog e twitter.

Blog

Voltado para os fãs do universo H.Stern, o novo canal oferece dicas de moda, de como conservar jóias, mostra os lançamentos, bastidores e eventos, relógios, notícias de celebridades, enquetes para saber o que as pessoas andam pensando e muito mais. Tudo isso será atualizado, periodicamente, por quatro experts na área: a consultora de moda, Costanza Pascolato, a blogueira e jornalista, Renata Ruiz, o porta-voz da empresa Christian Hallot e a consultora de comunicação da H.Stern e mãe do projeto, Roberta Rossetto

Distribuição e Logística

Desde 2006, a H Stern passou a distribuir produtos através de lojas de departamentos e em joalherias de terceiros, sempre com o uso de corners e expositores com a bandeira, para preservar a filosofia e imagem da marca.

A estratégia dos distribuidores de montar lojas próprias foi bem sucedida, gerando 70 parceiras em 20 países. O grande desafio do Departamento de Logística é elaborar estratégias de distribuição de produtos, respeitando o padrão de qualidade e adequando-o ao tempo certo.

Localização

A H. Stern se expandiu pelos países latino-americanos. Depois, para os Estados Unidos, Europa e Oriente Médio. Atualmente, a rede tem 160 lojas em 12 países, das quais 80 ficam no Brasil.

Além da ampliação da rede de parcerias internacionais, a H. Stern aposta em suas flagship stores em pontos estratégicos. A empresa já tem lojas em locais importantes como a Quinta Avenida, de Nova York, a Neuer Wall, em Hamburgo, e a 5 Höfe, em Munique. Está inaugurando novos pontos em Cannes, na França, e no México.

ANÁLISE DO CAPITAL HUMANO

A H. Stern oferece salário e benefícios competitivos e programas de desenvolvimento e gestão do desempenho. O desempenho de todos os profissionais, principalmente da área comercial, é constantemente reavaliado através de programas de treinamento e atualização.

Para a equipe de vendas, há constantes treinamentos específicos. Há inclusive uma universidade para os vendedores onde um candidato passa de oito meses a um ano estudando. Eles fazem provas e tem que ter média de oito e meio, além de contarem com supervisão nos primeiros meses de venda.

A empresa oferece ainda bolsas de estudo para quem quer aprender uma língua estrangeira, plano de saúde e vale refeição. Não há plano de motivação e a média salarial varia entre R$ 800,00 (serviços gerais) a R$ 10.000,00 (melhores vendedores). Desde 2008, a H. Stern tem diminuído os prêmios financeiros pagos aos executivos sobre os resultados anuais – tendência do mercado.

ANÁLISE DO PONTO DE VENDA/ATENDIMENTO

Um dos grandes diferenciais da H. Stern vem da arquitetura das lojas. Quase todas possuem o mesmo padrão: linhas retas, cores neutras e ambiente clean. A empresa sempre usou o ponto de venda como forma de comunicar a marca. Desde o inicio, organiza visitas guiadas que mostram todo o processo de fabricação de uma peça. Na sede da empresa, em Ipanema, Zona Sul do Rio de Janeiro, há ainda um museu com mais de mil pedras lapidadas e minerais da coleção de Hans Stern. O prédio de 17 andares com 14 mil metros quadrados foi o primeiro do mundo construído para abrigar todos os setores do processo de fabricação de uma jóia: oficinas de ourivesaria e lapidação, escritórios, loja, etc.

Fontes

As informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revista (ISTO É), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipédia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance).

Alguns Sites Pesquisados:

www.blogger.com/goog_901801472

www.hstern.com.br

www.adorojoias.com.br

www.adorojoias.com.br

www.vivara.com.br

www.vivara.com.br