Minhas mandalas são janelas e portas para o meu interior

São os jardins que plantei

As flores que consegui colher

São os amores que não vivi

E os poucos que tive.

São meus momentos de solidão

A dor expressada em cores e formas,

Meu meio de sobreviver

É meu amor pelo mundo

Minha devoção a Deus

E a tudo que é sagrado,

Minhas mandalas, bênçãos da minha floresta,

Trazem a cura para minha alma viajante, buscadora.

Ilusões, sonhos e esperanças,

Minha criança alegre, minha velha sábia,

Mandalas amigas, confidentes, terapeutas e guardiães

Sabem tudo de mim, de mim, dizem tudo!

Meus segredos, meu passado, presente e futuro.

Falam da minha fé, do meu amor, do meu ser entregue à Maria

Masculino e feminino em mim,

Minhas galáxias internas, meus buracos mais profundos, sucessos e fracassos.

Presentes divinos, saudades, prazer!

Meu self,

Meu nada

Simone Bichara