Link para propaganda: http://www.youtube.com/watch?v=8gf2HbWb_7Y

 

Introdução

 

          Para Pierce signo será qualquer coisa que representa alguma outra coisa para alguém, e partir do estudos realizados por esse grande filosofo norte-americano iremos analisar essa peça publicitário dentro dos conceitos de signos abordados por Pierce em seus trabalhos. Diante dos conceitos apresentados por Pierce, iremos avaliar a propagando, principalmente, a partir dos três outros elementos que segundo ele compõe o signo: Representamem, Objeto e Interpretante. Faremos também a analise do objeto, a partir da classificação dada por Pierce onde segundo este autor os fenômenos nos apresenta a mente em três elementos também, no caso: Primeiridade, Secundidade e Terceiridade.

          A peça publicitária se trata de uma propaganda de bebidas alcoólica da  Seagram, empresa de bebidas destiladas, na qual se é abordada os problemas gerados por estas bebidas dentro da família principalmente no que se diz respeito aos filhos e partir disso busca-se a conscientização do receptor da mensagem para que beba com moderação.

          Sem duvida a propaganda surpreende pelo caráter da abordagem inovadora na qual se trabalha a publicidade da cerveja, onde não há apenas o marketing de venda do produto mais também a conscientização do consumidores de bebidas alcoólicas. E essa nova forma de abordagem levou a essa propaganda prêmios como o Leão de Prata em Cannes (1973).

          A peça é bastante ousada por mesclar a imagem de uma criança numa propaganda sobre bebidas alcoólicas e os problemas causados pela mesma e no fim passar que podem ainda ser usadas para o prazer e alegria. Algo que deve ter sido bastante impactante na época.

 

A peça publicitária como signo

 

Para analise da peça publicitária realizada pela Companhia de Cerveja “Seagram” como, signo, a partir de uma visão semiótica, irei se utilizar dos estudos realizados pelo filósofo norte-americano Charles Sanders Peirce. Para ele o signo será qualquer coisa que representa alguma outra coisa para alguém,como dito anteriormente, a propaganda seria o signo na qual se buscar produzir uma efeito significativo no telespectador que será o receptor dá informação que esta sendo veiculada em massa por meio da televisão.

Segundo Pierce o signo é um elemento em que se correlacionam três outros elementos, chamados de representamem, objeto e interpretante.O uso correto dessa natureza triádica que possui o signo segundo Pierce, se feita de forma correta pode-se conseguir resultados satisfatório em relação a mensagem a que se propõe passar. A utilização na propaganda de um garoto que se utiliza de expressões faciais para transparecer seu sentimentos e uma narrativa bem elaborada (são os representamem) é a forma na qual o produtor e a empresa Seagram encontrou para alertar os males que a bebida alcoólica (que é o objeto) pode causar, com isso busca-se uma auto reflexão por parte dos consumidores (que é o interpretante) de bebidas alcoólicas.

Para a analise da peça publicitária como um signo deve-se levar em consideração o poder da mensagem que nos é passada, seja ela de caráter sugestivo, indicativo ou representativo e também a perspectiva e entendimento de seu interpretante.

 

Narrativa

A narrativa se baseia em algo ousado no que se diz respeito a uma propaganda de bebida alcoólica, na qual é de costume se ver a imagem de pessoas se divertindo e lindas mulheres, mas nesse caso é bem diferente, a empresa no caso a Seagram, põe-se de certa forma em risco o aumento na vendas de seu produto ao alertar seus consumidores de que o uso exagerado de bebidas alcoólicas pode ser ruim para a harmonia da família e acima de tudo na boa educação de seus filhos.

A peça publicitária se alicerçara na imagem de uma criança por volta de sete e nove anos e uma narrativa muito bem elaborada que irá buscar o alerta dos pais de família de quanto são mau exemplo na vida de seus filhos ao utilizarem exageradamente bebidas alcoólicas. A propaganda irá adquirir um papel de alerta mais forte do que o papel de venda, apesar de que esse estará implícito por trás dessa abordagem, ou seja, existi a busca de se incutir na mente a idéia de que aquela empresa de cerveja esta preocupada com seus consumidores e com isso há um aumento na confiabilidade das pessoas em relação à marca.

A cena se inicia com um plano fechado no rosto do menino e este mesmo plano se permanecera por toda narrativa. Ao fundo do menino será colocado uma parede de cor neutra de preferência, branco ou cinza clara, para que o fundo não tome mais atenção do que as expressões produzidas pelo menino. No inicio teremos o menino (triste, sério e com seu olhar direcionado para a câmera) e a narração alertando sobre o problema que o álcool vem causando nas famílias principalmente nos filhos e a medida que se decorre a narração a face do menino irá mudando lentamente e se abrindo um sorriso no momento em que o narrador começará a dar conselhos sobre o uso do álcool.Ao final teremos uma tela preta que aparecerá sobre a imagem do garoto e o nome da empresa “Seagram” surgira.

O uso de uma narração bem estruturada juntamente com as expressões faciais bem sincronizadas busca impactar de forma forte o telespectador (interpretante) que estará diante da peça publicitária.

 

Analise do objeto da peça

 

A partir do objeto trabalhado na propaganda, no caso a bebida alcoólica,  iremos fazer uma analise semiótica baseada nos estudos de Pierce no qual ele diz que: o fenômenos nos apresenta a mente em três elementos que são: Primeiridade, secundidade e terceiridade.

A primeiridade seria o sentido imediato que atribuímos, no caso da bebida alcoólica a primeira apreensão seria de um liquido de teor alcoólico que é comercializado em garrafas ou latas e que é digerível, na maioria das situações é utilizado por adultos.

Na secundidade teremos a relação entre signo e objeto, ou seja, a partir das coisas que nos é transmitida na propaganda podemos no remeter ao objeto, pois a propaganda servira como um signo indicial do objeto, isso se deve pelo fato de que o relato apresentado na propagando são fatos que decorrem do uso do objeto, no caso a bebida alcoólica. Nessa segunda fase o interpretante começa a atribuir qualidades ao objeto, como: embriaguez, felicidade, amigos, problemas familiares, coisas que irão qualificar o objeto em questão e essas qualificações irão partir de seu conhecimento anterior. Ele ira remeter também que os prejuízos que ela pode causar não se restringem aos usuários apenas.

Na terceiridade teremos o que o signo causou no interpretante, o novo olhar que o interpretante adquiriu a partir do que lhe foi passado e do que ele já detinha de conhecimento. No interpretante o signo, poderá fazê-lo refletir além da embriaguez o quanto prejudicial aquele estado na qual está acostumado ficar após a ingestão de bebida alcoólica pode ser ruim para seus filhos. Aqui o interpretante terá suas conclusões passadas confrontadas com as novas idéias apresentadas e com isso uma nova conclusão e avaliação de postura.

Através da imagem e da narração a peça busca demonstrar que a utilização de álcool pode trazer não só os problemas recentes (embriaguez, desentendimentos, brigas familiares, etc), mas prejuízos futuros, pois seus filhos que hoje lhe ver passar da conta na bebida alcoólica irá se espelhar em você e futuramente será ele que estará passando da conta. Mas também relata que usada com prudência ela poderá trazer apenas prazer e alegria.    

 

Considerações Finais

 

Através dessa propaganda a Seagram, empresa especializada em bebidas destiladas, produz um novo conceito de propagandas sobre bebidas alcoólicas, deixando de lado aquela propaganda onde se tem pessoas alegres e mulheres bonitas para se explorar os males que a bebida alcoólica vem gerando na sociedade e em diversas famílias.

Com essa abordagem em particular, a bebida alcoólica passa assim a ganhar um novo significado na sociedade, ou seja, não é sinônimo apenas de alegria e diversão e sim motivo de problemas se consumida exageradamente. A perspectiva utilizada para a abordagem do problema se utiliza dos filhos que tomaram o pai como exemplo e acabam se tornando também consumidores de bebida alcoólica, esse tipo de abordagem busca fazer com que a mensagem a ser passada acabe chegando de forma mais impactante nos consumidores de bebidas alcoólicas, pois saberão que seus filhos hoje estão entregues ao álcool, pois eles indiretamente os incentivaram.

Essa propaganda se veiculada hoje não televisão ela ainda seria atual, pois ate hoje os problemas gerados pelo álcool continuam os mesmos, mas não há nenhuma empresa atualmente com a coragem que a Seagram teve de colocar a panos limpos a realidade das conseqüências gerada pelo álcool. Atualmente as propagandas de bebidas alcoólicas são apenas mulheres bonitas e um grupos de amigos na maior diversão e o mais excepcional é que ninguém esta embriagado, todos estão lúcidos e felizes coisa que na realidade não acontece, a realidade é que cada vez mais bebida alcoólica vem destruído a vida de várias pessoas, seja, parcialmente ou efetivamente.

Apenas com consciência, responsabilidade e moderação ela poderia ser realmente um símbolo de alegria e diversão.