Disciplina: Geografia

Série/Ano: 8ª série/9º ano

Vol/Bim: Vol 1/1ºBm

CADERNO DO PROFESSOR/ALUNO

Situação de Aprendizagem (Número/título)

Sequência Didática

Recursos audiovisuais e/ou de TIs  sugeridos no caderno

Recursos audiovisuais e/ou de TIs sugeridos pelo PCNP

Interfaces interdisciplinares / Temas trasnsversais

Situação de Aprendizagem 1 – Relações entre Espaço Geográfico e Globalização.

Competências e habilidades: encontrar as ideias principais por meio de leitura de textos e da participação nas discussões coletivas em sala; relacionar conceitos; expressar o pensamento pela redação de textos; estabelecer relações a partir de diferentes escalas geográficas; ler, interpretar textos e mapas; elaborar mapas; desenvolver habilidades relativas à participação coletiva.

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

Como estratégia inicial, o professor poderá conduzir a aula de forma dialogada, para que surjam manifestações de aspectos da globalização no cotidiano de cada aluno. Esse “aquecimento” permite uma sondagem do repertório dos estudantes no tocante à temática e possibilita diagnosticar pré-requisitos necessários para o desenvolvimento da atividade, assim como dá ao professor uma percepção sobre a maneira de os alunos se envolverem com o tema e manifestarem visões de senso comum a esse respeito. Caberá ao professor problematizar as situações de senso comum para direcionar o aprofundamento da atividade. Sugerimos que um monitor seja escolhido para auxiliar o professor nas anotações na lousa, por meio das quais se fará a síntese do que foi discutido. A estratégia da monitoria deve ser considerada como estímulo para o desenvolvimento de habilidades e competências, como capacidade de síntese, autonomia na elaboração do quadro, organização de ideias, segurança e senso de responsabilidade. Inicialmente, o professor deverá trabalhar com os alunos a compreensão da globalização. Poderá perguntar: O que é a globalização? Quais as implicações desse processo em nosso cotidiano? Há vantagens? Quais? Há problemas? Quais?

Etapa 1 – Globalização: escalas e tecnologias

Leitura e análise de texto

Apresentamos a sugestão de leitura, disponível no Caderno do Aluno. Em seguida, o professor poderá orientar uma discussão sobre os conteúdos do texto, para que os alunos possam interpretá-lo e relacioná-lo com a globalização. Para isso, poderá solicitar que os alunos: grifem as ideias principais; pesquisem o significado das palavras e expressões que estão destacadas no Caderno do Aluno – o professor poderá consultá-las no final deste Caderno; sintetizem as ideias principais. Após a análise do texto, o professor poderá abordar o conceito de espaço geográfico,

levando aos alunos uma questão objetiva: O que é o espaço geográfico? O professor construirá com os alunos, de maneira concreta, a ideia de que o espaço geográfico é uma construção humana sobre uma superfície natural transformada. Por tudo isso, o espaço geográfico é parte integrante da sociedade. Tendo esse entendimento de espaço geográfico em mente, pode-se retornar à análise do processo de globalização em curso. Pode-se, nesse momento, solicitar que os próprios alunos exemplifiquem o que percebem da globalização com situações observadas no próprio cotidiano. Para tanto, o conceito de escala (local, regional e mundial) é fundamental.

Pode-se trabalhar com os três grandes níveis de escala: 1. local; 2. regional, que aqui será trabalhado no plano nacional; 3. global. Além de solicitar exemplos aos alunos, o professor pode apresentar complementos para que se perceba a ação dos dois últimos níveis (o nacional e o global) sobre o primeiro (o local) sem, no entanto, substituí-lo. Para aprofundar o que foi estudado, sugerimos que seja indicada aos alunos a leitura extraclasse de um texto sugestivo que poderá ser encontrado no livro didático adotado pelo professor. Os alunos poderiam também redigir uma pequena dissertação (ou mesmo um relato) sintetizando suas observações iniciais sobre o tema. O Professor deve retomar os temas referentes à Globalização que já foram estudados nas séries anteriores. Outra possibilidade é o professor propor uma pesquisa para identificar a origem de bens de consumo que usamos no dia a dia. Deve-se solcitar que o aluno elabore uma lista considerando o tipo de produto e procure nas embalagens o nome da empresa e o país de origem desses produtos. Depois eles deverão preencher os dados da pesquisa na tabela presente no Caderno do Aluno, na seção Pesquisa individual. A pesquisa realizada pelos alunos pode abordar esses aspectos, como também contemplar questões relacionadas aos produtos culturais, como música e cinema, por exemplo. Com base na coleta individual de dados, os alunos deverão se organizar em grupos para elaborar uma tabela única (disponível no Caderno do Aluno), o Professor deverá seguir as instruções disponíveis no caderno do Professor para esta atividade. Mostrar que  a aceleração é algo que muda nossas relações com a distância geográfica, agora mais facilmente transposta. Trata-se da compressão do tempo-espaço, como pode ser observada na Figura 1, já clássica: o encolhimento do mapa do mundo graças a inovações nos transportes, que encolhem o espaço por meio do tempo. Para trabalhar a Figura 1 (disponível no Caderno do Aluno, na seção Lição de casa) em sala de aula, é

necessário seguir alguns procedimentos. A interpretação deve ser efetuada com o objetivo de

retirar o máximo de informações da imagem, e sua análise pode nos ajudar a estabelecer importantes relações entre teoria e prática. 1. Finalmente, com base na Figura 1, os alunos deverão respon der às questões a seguir. a) Em sua opinião, o que a imagem representa?  b) Identifique a variação de tempo em cada um dos estágios apresentados na figura. c) Quais hipóteses poderiam ser levantadas para explicar a relação entre tempo e espaço proposta pelo autor? Por que ele escolheu esse título para a imagem? Dê exemplos representativos dessa situação em seu cotidiano. d) Com base na imagem, quais elementos podem ser considerados responsáveis pelo processo de globalização? Justifique sua resposta.

Leitura e análise de mapa

O professor pode sugerir aos alunos que pensem em exemplos de localidades e povos no território brasileiro, ou mesmo no Estado de São Paulo, que não foram atingidos da mesma maneira pela globalização. Sugere-se identificar em um mapa do Brasil (Figura 2) ou do Estado de São Paulo os locais de concentração das comunidades quilombolas. Temos algumas sugestões de links para ampliar a pesquisa. 1. O mapa Comunidades quilombolas (Figura 2) poderá ser trabalhado no Caderno do Aluno a partir das questões: a) Identifique em quais Estados brasileiros há maior número de comunidades quilombolas reconhecidas. b) Que fatores podem explicar a menor participação dessas comunidades no processo de globalização? Justifique. Está em construção uma nova cartografia do mundo com redefinições do espaço geográfico. O professor poderá trabalhar com diferentes mapas de diferentes tempos, como veremos nas próximas Situações de Aprendizagem, para que os alunos consigam visualizar essas transformações espaciais. Para finalizar esta Situação de Aprendizagem, no Caderno do Aluno, na seção Você aprendeu?, está disponível uma atividade: Analise a tabela apresentada e discuta a frase a seguir: “Um dos principais efeitos e causas da globalização é a instantaneidade da comunicação, pelo uso da internet, que pode atingir todos os lugares.”

Textos; fotos; charges; mapas; gráficos; filmes;

Incra, disponível em: <http://www.incra.gov.br/index.php/estrutura-fundiaria/quilombolas> (acesso em: 22 out. 2013);

Comunidades Quilombolas – Comissão Pró--Índio de São Paulo, disponível em: <http://www.cpisp.org.br/comunidades>  (acesso em: 22 out. 2013);

Itesp/SP, disponível em: <http://www.itesp.sp.gov.br/itesp/acoes.aspx?c=39>   (acesso em:

22 out. 2013).

CORRÊA, Roberto Lobato. Região e organização

espacial. São Paulo: Ática, 1986. Região

e organização do espaço são conceitos fundamentais

para a Geografia.

GARCÍA CANCLINI, Néstor. A globalização

imaginada. São Paulo: Iluminuras, 2003.

HARVEY, David. A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.

MAGNOLI, Demétrio. Globalização: Estado

nacional e espaço mundial. São Paulo: Moderna,

2004.

Música: Parabolicamará

CLIQUE AQUI

TEXTO DE APOIO

Arquivo de Vídeos

CLIQUE AQUI

Mapas Interativos

CLIQUE AQUI

Recursos Didáticos

CLIQUE AQUI

Banco Internacional de Objetos Educacionais

CLIQUE AQUI

Programa EJA - Mundo do Trabalho uma série de materiais didáticos

CLIQUE AQUI

Telecurso Ensino Fundamental

CLIQUE AQUI

Telecurso Ensino Médio

CLIQUE AQUI

Currículo mais

CLIQUE AQUI

Ciências Humanas - Material didático

CLIQUE AQUI

História;

Situação de Aprendizagem 2 – Diferenças Regionais na Era da Globalização.

Competências e habilidades: extrair ideias principais por meio da leitura e interpretação de textos e das ideias resultantes da discussão coletiva em sala; expressar o pensamento pela redação de textos; elaborar relatórios de leitura; relacionar conceitos; estabelecer relações a partir de diferentes escalas geográficas; desenvolver habilidades relativas à participação coletiva.

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

Inicialmente o professor poderá problematizar experiências do cotidiano apresentadas pelos alunos. A classe deve ser estimulada a identificar e comparar as experiências individuais. Isso vai ajudá-los a construir conjuntamente o sentido de pluralidade de ideias, além de adquirirem a predisposição ou prontidão necessárias para a nova etapa de estudos.

Etapa 1 – Globalização: regionalização e identidades locais

Leitura e análise de texto

Aprofundar esse entendimento da crescente interligação econômica no plano da escala mundial

com a leitura em classe do texto de Néstor García Canclini, Globalizar-se ou defender a identidade: como escapar desta opção. Essa atividade pode e deve ser complementada com a leitura do livro didático adotado, além de alguns paradidáticos que versem sobre a temática.  1. Os alunos deverão ler o texto no Caderno do Aluno e, individualmente, acompanhar o roteiro disponível no material e em seguida formar grupos para desenvolver a atividade sugerida no Caderno. Para finalizar esta atividade, os alunos deverão responder às seguintes questões, disponíveis no Caderno do Aluno. a) De que maneira a globalização reduz o poder dos Estados nacionais? Cite exemplos. b) “A globalização estimula a concorrência internacional e desestrutura a produção local ou nacional.” Você concorda com essa opinião do autor? Por quê? Na 6ª série/7º ano os alunos já estudaram a regionalização brasileira, agora na 8ª série/9º ano convém trabalhar de forma mais aprofundada os conceitos de região e regionalização. O ponto de partida poderá ser a leitura do texto Região e a regionalização, presente também no Caderno do Aluno. 2. Após a leitura, os alunos também deverão ser orientados a seguir o mesmo roteiro proposto para o texto anterior, disponível no Caderno do Aluno. Finalmente, o professor poderá aprofundar as discussões desenvolvidas nesta Situação de Aprendizagem pedindo aos alunos que façam as atividades propostas no Caderno do Aluno, na seção Lição de casa.  Para encerrar esta Situação de Aprendizagem, no Caderno do Aluno, na seção Você aprendeu?, está disponível a atividade a seguir. Com base no trecho destacado de García Canclini, escreva um pequeno texto explicando as consequências disso para as chamadas nações periféricas.

Atlas Geográfico textos; livro didático;

Globalização: Estado nacional e espaço

mundial. São Paulo: Moderna, 2003.

TEXTO DE APOIO

Arquivo de Vídeos

CLIQUE AQUI

Mapas Interativos

CLIQUE AQUI

Recursos Didáticos

CLIQUE AQUI

Banco Internacional de Objetos Educacionais

CLIQUE AQUI

Programa EJA - Mundo do Trabalho uma série de materiais didáticos

CLIQUE AQUI

Telecurso Ensino Fundamental

CLIQUE AQUI

Telecurso Ensino Médio

CLIQUE AQUI

Currículo mais

CLIQUE AQUI

Ciências Humanas - Material didático

CLIQUE AQUI

Situação de Aprendizagem 3 – As Possibilidades de Regionalização do mundo contemporâneo

Competências e habilidades: identificar as questões principais por meio de leitura e interpretação de textos, de mapas, de gráficos e das ideias resultantes da participação nas discussões coletivas em sala; expressar o pensamento pela redação de textos; relacionar conceitos; estabelecer relações a partir de diferentes escalas geográficas; elaborar mapas; desenvolver habilidades relativas à participação coletiva.

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

O ponto de partida é o mundo real e, portanto, na aula, o professor poderá diagnosticar o repertório de cada aluno a respeito do mundo contemporâneo. Seria bom centrar as questões sobre as diferenças existentes na comparação entre “regiões do mundo”, considerando a origem das ideias e também as fontes das informações. Outra boa iniciativa seria propiciar a discussão para a verificação de que as situações são historicamente produzidas.

Etapa 1 – Os modos de ver a ordem mundial

Para o desenvolvimento desta etapa, serão solicitadas aos alunos a leitura e a interpretação de diversos mapas. O professor poderia começar contrapondo a ideia de mundo bipolar (o da Guerra Fria) com a de mundo multipolar, lembrando que essa última expressão está relacionada

à discussão de uma suposta Nova Ordem Mundial e aos blocos de poder no mundo contemporâneo. Inicialmente, o professor poderá inventariar o repertório dos alunos sobre o mundo contemporâneo e suas diferenciações. A atividade será desenvolvida pela interpretação de diferentes mapas-múndi, com diferentes propostas de regionalização. O próximo passo consistirá em orientar o estudo dos alunos para a compreensão do desenho atual da regionalização mundial. Para isso, é importante uma retrospectiva histórico-espacial. O professor deverá indicar como atividade extraclasse a leitura de um texto, como sugerido na Situação de Aprendizagem 2, que pode constar do livro didático ou ser um paradidático que aborde a temática aqui estudada. Em relação à última possibilidade, o aluno deverá ser orientado a produzir um fichamento, resumo ou comentário crítico sobre a leitura, a critério do professor.

Leitura e análise de mapa

1. Como ponto de partida, sugerimos uma atividade do Caderno do Aluno na qual usaremos o mapa mudo da seção Pesquisa em grupo Situação de Aprendizagem 1, que assinala a posição geográfica dos produtos consumidos em nosso cotidiano. a) Os alunos deverão observar atentamente apenas a base cartográfica (mapa mudo) para responder: qual regionalização do mundo está representada nessa base cartográfica? Explique. b) Posteriormente, os alunos deverão observar o mapa de fluxos produzido pelo grupo e verificar quais continentes e países apresentam os maiores fluxos para o Brasil. Agora, todos os alunos já têm uma noção do que é o mundo contemporâneo. Podemos, portanto, continuar com essa questão e orientar o debate ou a conversa para uma caracterização inicial desse mundo. Quais os países ou regiões mais desenvolvidos e que apresentam empresas mais poderosas? O que os alunos pensam desses países e continentes? Como se estabelecem as relações entre os diferentes países e/ou continentes do mundo? Filmes assistidos, o uso da internet, conteúdos anteriores de História e Geografia podem auxiliar também. O professor pode, novamente, recordar o texto de García Canclini, lido na Situação de Aprendizagem 2. Essas informações são importantes para uma primeira caracterização. O aluno deverá ser auxiliado a completar esse rol de informações, que permitem a identificação dos países, e, depois, o professor deve propor que pensem em possibilidades de agrupamentos de países em função dessa caracterização inicial.

Etapa 2 – Principais processos de integração regional, 2010

Leitura e análise de mapa

Agora, os alunos irão trabalhar com o mapa da Figura 3, também disponível no Caderno do Aluno, que apresenta os principais processos de integração regional no mundo contemporâneo. 2. Os alunos deverão observar o mapa da Figura 3 e responder às seguintes questões do Caderno do Aluno. a) As regiões com maiores fluxos, identificadas na questão anterior, relacionam--se a qual(ais) bloco(s) regional(ais) representado(s) no mapa? Na sua opinião, por que isso acontece? b) Considerando o dinamismo das economias mundiais, estão ocorrendo mudanças regionais significativas na Ásia? Qual país encontra-se em plena expansão econômica,

transformando-se em possível liderança regional? E qual país localizado na mesma região é o mais ameaçado por essa liderança? Justifique sua resposta. O mapa da Figura 4, também disponível no Caderno do Aluno, representa e exemplifica uma regionalização de acordo com os sistemas econômicos vigentes na maior parte do século XX, isto é, o grupo de países capitalistas

e o grupo de países socialistas.

Leitura e análise de mapa

O professor poderá desenvolver o tema por meio da seguinte atividade do Caderno do Aluno. 1. Com base no mapa da Figura 4, os alunos deverão observar a forma de regionalização e preencher o quadro disponível no material. Para maior envolvimento dos alunos no estudo desse tema, o professor poderá sugerir que assistam ao filme Adeus, Lênin! (direção de Wolfgang Becker, 2003). Partes do filme, selecionadas pelo professor, podem ser exibidas na escola, mas o professor poderá sugerir também que os alunos se organizem em grupos para assistirem juntos em uma atividade extraclasse. Após a sugestão do filme, o professor pode prosseguir com as explicações sobre as classificações do mundo.

Leitura e análise de mapa

2. Para a compreensão dessa condição de desigualdade, pode-se pedir aos alunos que analisem, no Caderno do Aluno, o mapa da Figura 5 e, depois, que respondam às questões propostas. a) Além das setas há também círculos de diversos tamanhos. Observe a legenda e indique o que eles significam. Depois, mencione as áreas onde o comércio nessa escala é mais intenso. b) Por que as setas possuem espessuras distintas? c) Preencha o quadro indicando os maiores polos de comércio mundial de mercadorias e também as áreas de maior fragilidade nas trocas mundiais. Note que, nesse caso, estamos nos referindo ao conjunto representado pelas setas. 3. Considerando os mapas das Figuras 4 e 5, por que se pode considerar superada a regionalização

bipolar do mundo? 4. Considerando as discussões já feitas, assinale a alternativa correta: a) Os países da União Europeia, diferentemente dos Estados Unidos e do Japão, são os mais dinâmicos economicamente, porque são os únicos a se organizar em blocos regionais. b) Não são somente os países que se organizam em blocos regionais que atuam no comércio em escala mundial. Esse é o caso da China, que de forma independente é uma potência comercial. c) Com a constituição do Mercosul, a América do Sul está se isolando do processo de globalização, visto que essa organização restringe as relações com a escala mundial. d) Os países que estão se organizando em blocos regionais veem diminuir os investimentos internacionais em seus territórios. Isso se dá inclusive na Europa. e) Considerando que os Estados Unidos têm a hegemonia do quadro mundial, é correto falar em mundo multipolar. Como próxima atividade, os alunos deverão analisar o mapa Comércio mundial de mercadorias, 2010 (Figura 5) e os Quadros 4a e 4b para, com base neles, produzir um relatório que discuta as questões a seguir. A atividade encontra-se no Caderno do Aluno, na seção Pesquisa em grupo. Resumidamente: é possível ainda enxergar nesse mundo agora multipolar um centro e uma periferia? O Caderno do Aluno propõe uma atividade de palavras cruzadas na seção Lição de casa, a fim de fixar os conteúdos apresentados. E, finalmente, na seção Você aprendeu?, os alunos poderão responder às questões solicitadas.

Textos; mapas;  Livro Didático; Paradidáticos;  internet; filmes: Adeus Lênin (Good Bye Lenin!); Matrix; O Terminal.

filme Adeus, Lênin! (direção de Wolfgang

Becker, 2003).

HAESBAERT, Rogério; PORTO-GONÇALVES,

Carlos Walter. A nova desordem mundial.

São Paulo: Unesp, 2006.

MAGNOLI, Demétrio. União Europeia: história e geopolítica. São Paulo: Moderna, 2003.

Vídeo: A Nova Ordem Mundial - Vesentini

CLIQUE AQUI

Arquivo de Vídeos

CLIQUE AQUI

Mapas Interativos

CLIQUE AQUI

Recursos Didáticos

CLIQUE AQUI

Banco Internacional de Objetos Educacionais

CLIQUE AQUI

Programa EJA - Mundo do Trabalho uma série de materiais didáticos

CLIQUE AQUI

Telecurso Ensino Fundamental

CLIQUE AQUI

Telecurso Ensino Médio

CLIQUE AQUI

Currículo mais

CLIQUE AQUI

Ciências Humanas - Material didático

CLIQUE AQUI

Situação de Aprendizagem 4 – Os principais Blocos Econômicos Supranacionais

Competências e habilidades: identificar as ideias principais resultantes da leitura e interpretação de textos, bem como da participação em discussões em grupo; organizar, sistematizar e sintetizar informações; relacionar conceitos; estabelecer relações; fazer comparações com base em diferentes escalas geográficas; ler e interpretar mapas; desenvolver habilidades relativas à participação coletiva.

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

O professor poderá questionar o que os alunos conhecem sobre alguns blocos econômicos supranacionais, como a União Europeia ou o Mercosul. Eles saberiam dizer se, por exemplo, os EUA estimulam e participam de algum bloco supranacional? As etapas desta Situação de Aprendizagem serão baseadas na leitura de textos. Assim, sugerimos um roteiro para auxiliar a atividade de leitura, disponível no Caderno.

Etapa 1 – A formação dos blocos supranacionais

Para esta etapa, os alunos poderão iniciar o estudo com uma atividade cartográfica, por meio da qual deverão procurar individualmente no mapa-múndi a localização dos países que compõem o Mercosul. Em seguida, em grupo, poderão identificar no mapa a localização dos países que compõem a União Europeia. Depois disso, o professor poderá pedir que os grupos comparem os dois blocos, avaliando e ressaltando as diferenças socioeconômicas dos países que os integram. Após a apresentação dos comentários, o professor pode provocar os alunos, estimulando-os a levantar hipóteses sobre os motivos que levaram esses países a se unir em vez de agir solitariamente no mercado internacional. A partir dessas reflexões, poderá propor o estudo a respeito da área de abrangência dos diversos blocos econômicos supranacionais. Para a realização das atividades desta Situação de Aprendizagem, o professor poderá solicitar aos alunos uma pesquisa sobre um bloco econômico escolhido em uma lista apresentada por ele, destacando o significado da sigla, o histórico de expansão, os fatores de aglutinação e o perfil técnico de cada bloco. A seguir, recomendando que o mapa da Figura 3 seja novamente examinado, apresentaremos algumas informações sobre as principais organizações econômicas supranacionais, para auxiliar na realização da próxima atividade, que tem o objetivo de trabalhar comparativamente esses diferentes blocos econômicos.

Leitura e análise de texto

Iniciaremos a atividade com base na leitura do texto sobre a União Europeia. Após a leitura do texto, os alunos deverão responder às questões no Caderno do Aluno.

Leitura e análise de mapa

Para completar o estudo sobre a União Europeia, os alunos deverão analisar o mapa da Figura 6 e desenvolver as atividades no Caderno do Aluno.  Na seção Lição de casa, os alunos são orientados a elaborar, com base no texto União Europeia, um quadro- síntese com as principais ações de integração entre os países que vieram a constituir esse bloco.

Leitura e análise de texto

O professor deve solicitar que os alunos leiam o texto Mercosul no Caderno do Aluno. Sugerimos que apresente um mapa da América do Sul identificando os países que fazem parte do bloco. 1. Após a leitura, os alunos deverão identificar o papel de cada um dos membros do Mercosul, considerando o contexto econômico e geopolítico do continente sul-americano. A seguir, apresentaremos informações iniciais sobre o Nafta, a partir de um texto que também está disponível no Caderno do Aluno. 2. Após a leitura do texto, os alunos deverão responder às questões a seguir. a) Destaque do texto os principais objetivos do Nafta. b) Descreva as vantagens e as desvantagens resultantes da adesão ao Nafta para cada um dos países-membros. A Alca, por sua vez, representa uma tentativa de criar uma área de livre comércio englobando as três Américas. 3. Dando continuidade às atividades, agora os alunos deverão ler o texto sobre a Alca e responder no Caderno do Aluno as questões. Para consolidar o conteúdo trabalhado, os alunos poderão utilizar as principais ideias abordadas nos textos sobre os agrupamentos econômicos regionais e mundiais e sua forma de funcionamento para elaborarem um painel. Poderão fazer ainda uma apresentação pública do painel, junto com uma exposição oral, explicando as informações e análises expostas. Na seção Lição de casa, com base nos textos e em seus conhecimentos de Geografia, oriente os alunos a redigir uma carta para o presidente de algum país do continente americano, defendendo ou criticando o ingresso de seu país em blocos econômicos supranacionais. Peça que considerem no texto as vantagens e desvantagens para a população local e a economia do país.

Sugestão de leitura complementar

Leia a continuação do texto de García Canclini, visto antes na Situação de Aprendizagem 2. O mesmo roteiro realizado para a Situação de Aprendizagem 2, com o outro texto de García Canclini, pode ser utilizado como texto complementar para auxiliar na discussão com os alunos e também como subsídio para avaliação. Para finalizar, no Caderno do Aluno, na seção Você aprendeu?, os alunos poderão realizar a seguinte atividade. Baseado no mapa a seguir (Figura 8), identifique esses núcleos econômicos, desse novo mundo multipolar, relacionando-os na sequência das maiores para as menores economias, e assinale a alternativa correta na questão disponibilizada no caderno.

Internet ; Livros; revistas; mapas; Livros Didáticos e Paradidáticos

ANDRADE, Manuel Correia de. Imperialismo e fragmentação do espaço. São Paulo: Contexto, 1988.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede.

São Paulo: Paz e Terra, 2000. v. 1.

HAESBAERT, Rogério. Blocos internacionais

de poder. São Paulo: Contexto, 1997.

MARTIN, André Roberto. Geopolítica e poder mundial. São Paulo: SEESO/USP/ CENP, 2004.

MENDÉZ, Ricardo. El Espacio de la Geografia

Humana. In: Puyol et al. Geografia humana.

Madrid: Cátedra, 1995. p. 29.

SANTOS, Milton. Espaço e método. São Paulo:

Nobel, 1984.

Técnica, espaço e tempo. São Paulo:

Hucitec, 1994.

A natureza do espaço. São Paulo: Hucitec,

1996.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia

do trabalho científico. São Paulo: Cortez,

1998.

O projeto Alca – O hemisfério americano

e Mercosul na ótica do Brasil. São Paulo:

Moderna, 2003.

http://www.youtube.com/watch?v=T4ygPcWOY4w

TEXTO DE APOIO

Arquivo de Vídeos

CLIQUE AQUI

Mapas Interativos

CLIQUE AQUI

Recursos Didáticos

CLIQUE AQUI

Banco Internacional de Objetos Educacionais

CLIQUE AQUI

Programa EJA - Mundo do Trabalho uma série de materiais didáticos

CLIQUE AQUI

Telecurso Ensino Fundamental

CLIQUE AQUI

Telecurso Ensino Médio

CLIQUE AQUI

Currículo mais

CLIQUE AQUI

Ciências Humanas - Material didático

CLIQUE AQUI

EM DESENVOLVIMENTO POR CLEUNICE DIAS DE OLIVEIRA - última atualização em 16/04/2015 às 15h

CEDIDO PELO AUTOR PARA USO EXCLUSIVAMENTE DIDÁTICO SOB RESPONSABILIDADE DOS GESTORES ESCOLARES NAS ESCOLAS ESTADUAIS JURISDICIONADAS À DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SÃO VICENTE - PROIBIDA A REPRODUÇÃO FORA DA JURISDIÇÃO OU PARA FINS COMERCIAIS E/OU ACADÊMICOS