Sintonia

 

Aquele cujo coração é puro como as nascentes e alvo como a neve,

E suas palavras são singelas como a chuva e verdadeiras como o Sol;

Tal como seu pensamento é alto como o céu e limpo como as flores

Carrega em si a Sintonia; a doce harmonia do preenchimento, do divino contentamento.

 

Aquele que não é atraído e nem iludido pelas aparências das situações

E por isso tem o peito limpo das pungentes aflições;

Que descansa sua constante vigilância, no sereno paciente da madrugada,

Compreende que a Sintonia é uma virtude alada.

 

Ela voa ao mais elevado espaço da alma humana

E traz para dentro o brilho sutil que emana

Dos seres purificados pela a compreensão e sabedoria.

E em sua magia, ela compila em nós, a vida fértil de paz e alegria.

 

Aquele que vive buscando o Supremo

Que em seu sonho mais intrínseco quer ser apenas orvalho para o chuvisco, musa para o poeta, herói para a criança ou impulso para a esperança...

Qualquer coisa que sirva de canal para a voz do Celestial.

 

O Sintonizado não é aquele que pode prever todas as coisas vindouras

Porém é o trabalhador do Tempo, que com consentimento, planta as sementes de luz nas mais tênues lavouras.

Tão pouco, é o escopo da intuição,

Ele é apenas um virtuoso em ação, que busca sempre agir através do coração.

 

A Sintonia é a voz do Belo.

É o elo sagrado entre a criação e o seu Criador;

A poesia que inspira o Bem, o Justo e o Amor.

É a clareira que ilumina as trevas da ignorância, por pura compaixão.

 

É a exatidão de pensamento

Que não se deixa escurecer por qualquer tormento;

O domínio das emoções escandalosas;

O passo sábio que transforma nossas dores melindrosas.

 

Por isso aquele, cuja firmeza habita com destreza,

As labaredas da sua mente,

Pode exaltar com dignidade, a mensagem que por Sintonia, consegue captar;

E modificar um ignóbil sofrimento em firme haste de ensinamento.

 

A Sintonia é como uma serena árvore

Que nasce na semente, se fortalece em suas raízes, mas sempre buscando o céu.

Se adubarmos o solo da nossa razão, se purificarmos as nossas paixões e vermos na Natureza toda a Lei e sabedoria necessárias...

Retiraremos o véu que encobre a Harmonia da Sintonia

 

E será possível ver todo o Universo nos ofertando mensagens de crescimento e felicidade,

Pois estaremos sintonizados às tão imaculadas graças;

Aos prismas reluzentes que emergem do Sagrado,

Que nos permitem estar lado a lado com a delicadeza da vida; na perfeita freqüência divina.

 

Aquele que busca a expansão do seu ser

Com humildade e constância;

E percorre o caminho, consciente de que pode passar pelos os campos ralando nos espinhos ou vivenciando o perfume das flores...

Tem a Sintonia fazendo morada em seu coração.

 

 

Nele, portanto, há só a gratidão

Por tudo que emana da vasta e generosa Criação.

 

 

Mandala de Simone Bichara – Texto de Daniella Paula Oliveira