Disciplina: Geografia

Série/Ano: 6ª série/7º ano

Vol/Bim: Vol 1/1ºBm

CADERNO DO PROFESSOR/ALUNO

Situação de Aprendizagem (Número/título)

Sequência Didática

Recursos audiovisuais e/ou de TIs  sugeridos no caderno

Recursos audiovisuais e/ou de TIs sugeridos pelo PCNP

Interfaces interdisciplinares / Temas trasnsversais

Situação de Aprendizagem 1 – Fronteiras da República Federativa do Brasil

Competências e habilidades: reconhecer informações geográficas em mapas de diferentes escalas; transpor essas informações de uma escala para outra; aplicar o conceito de território em diferentes situações.

 

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

O professor poderá apresentar o mapa do Brasil e fazer uma sondagem na aula, indagando a respeito de qual forma geométrica lembraria mais o território brasileiro. Seria um quadrado, um triângulo ou um retângulo? Após o desenvolvimento da atividade, o professor poderá solicitar aos alunos que escrevam sua resposta no caderno, justificando como chegaram a determinada conclusão. Enquanto isso, o professor poderá observar o desempenho da turma com base na ficha de observação do desempenho disponível no caderno.

 

Etapa 1 – Onde estamos?

Sugere-se que o professor utilize um mapa do município da unidade escolar, um mapa político do Estado de São Paulo e outro do Brasil.

 

Leitura e análise de mapa

Para iniciar o exercício de análise de mapas em diferentes escalas – com foco no Brasil e no Estado de São Paulo, o professor pode partir das atividades a seguir, apresentadas no Caderno do Aluno: 1. No mapa do Brasil, localize e pinte o Estado de São Paulo. Depois, com o auxílio de um atlas geográfico escolar, identifique seu município de residência no mapa mudo com a divisão municipal do Estado de São Paulo, pinte-o e identifique-o pelo nome. 2. Comparando os mapas do Brasil e do Estado de São Paulo, responda: a) Quais são as unidades da República do Brasil? b) Enquanto o território brasileiro é dividido politicamente em Estados e Distrito Federal, como são divididos os Estados brasileiros? Dê três exemplos das unidades políticas que formam o Estado de São Paulo. A seguir, com base no mapa político do Estado de São Paulo, os alunos poderão responder às questões propostas. Essa atividade poderá ser desenvolvida como lição de casa, conforme orientação do Caderno do Aluno. 1. Quais são os municípios vizinhos ao seu município de residência? Identifique-os no mapa mudo, pintando-os, e escreva os nomes dos municípios. 2. O seu município de residência está mais próximo da divisa com qual(is) Estado(s) brasileiro(s)? Complete o desenho do mapa mudo com o(s) limite(s) desse(s) Estado(s) e seu(s) nome(s). Finalmente, para ampliar a análise de mapas em diferentes escalas, sugere-se que o professor oriente a turma para realizar uma pesquisa individual sobre o seu município de residência, conforme orientado no Caderno do Aluno.

 

Etapa 2 – Discussão em grupo

Para enriquecer os estudos realizados na Etapa 1, se possível, o professor poderá propor uma atividade complementar ao Caderno do Aluno. Sugere-se que seja analisado o exemplo da família de um menino que vive no município de Araruama, na Região dos Lagos, Rio de Janeiro. O recurso sugerido para esta atividade é o vídeo Espelho das águas – Araruama, que se encontra na série Paisagens Brasileiras, produzida pela equipe da TV Escola, do Ministério da Educação. Assistindo ao vídeo, os alunos devem ser orientados para responder, individualmente, às seguintes perguntas: Como se desenvolveu economicamente a Região dos Lagos, localizada no Estado do Rio de Janeiro? A Lagoa de Araruama pertence ao município de mesmo nome? Organize a lista a seguir da menor para a maior unidade territorial: Distrito de Praia Seca, Brasil, Estado do Rio de Janeiro, cidade de Araruama, município de Araruama. Para finalizar a atividade, o professor poderá verificar oralmente as respostas dos alunos, aproveitando a oportunidade para enfatizar que, assim como no exemplo de Araruama, a divisão territorial do país também é resultado de diversos processos de formação. Em seguida, o professor poderá propor uma breve discussão em grupo a respeito dos limites e das fronteiras da Lagoa de Araruama. Sugerimos a seguinte proposta para o debate em grupo: A Lagoa de Araruama estabelece o limite administrativo entre vários municípios fluminenses, mas não divide esses municípios. Pelo contrário, ela os unifica em uma mesma fronteira: a do turismo litorâneo. O grupo concorda com essa afirmativa? Justifique a resposta. Por meio dessa etapa em grupo, o professor poderá verificar o repertório dos alunos a respeito do ordenamento jurídico- administrativo do Brasil. Para responder à pergunta, os alunos deverão reconhecer a existência de limites entre os diferentes municípios, ainda que todos eles façam parte de uma mesma realidade por estar localizados em uma região, a da Lagoa de Araruama, com intensa exploração turística.

 

Você aprendeu?

No Caderno do Aluno, sugerimos a seguinte atividade: No mapa a seguir (Figura 2), observe em detalhe o que foi representado do atual território paulista em um mapa belga de 1780. 1. Quais cidades, vilas, rios, entre outros elementos geográficos do atual território paulista, já eram conhecidos naquela época? 2. A região onde você mora está representada no mapa? Procure explicar o porquê.

Atlas Geográfico;

Vídeo: Espelho das Águas – Araruama (Série Paisagens Brasileiras - TV Escola);

Disponível no NPE

Sugestão de vídeos - Programa - EJA Mundo do trabalho

http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/Conteudo.aspx?MateriaID=11&tipo=Videos

Vídeo sobre a formação territorial do Brasil - com base no ciclos econômicos.

https://www.youtube.com/watch?v=kOeSxmTXAVw

Jogo para montar o Brasil - Sugestão para sondagem

http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/quebra-cabeca-dos-estados-do-brasil/

Jogo de quebra-cabeça

Utilizar na etapa 1

http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/os-estados-do-brasil-puzzle/

Telecurso Ensino Fundamental

http://www.telecurso.org.br/geografia-ens-f/

Matemática;

Língua Portuguesa

mátemática

Situação de Aprendizagem 2 – Fronteiras Permeáveis

Competências e habilidades: aplicar conhecimentos geográficos na explicação de acontecimentos do dia a dia; ler e interpretar diagramas e mapas.

 

Etapa 1 – Leitura e comparação de mapas da zona de fronteira do Brasil com seus países vizinhos

Nesta etapa, os alunos terão a oportunidade de estudar com mais ênfase a situação do Brasil na zona de fronteira internacional, principalmente a partir de exemplos de cidades gêmeas, contíguas territorialmente com cidades de países vizinhos. Para começar a discussão, o professor poderá apresentar o mapa do grupo de pesquisa Retis (Figura 3). Caso considere o tema interessante e queira explorar mais o assunto, há mais de 120 cidades gêmeas, na zona de fronteira internacional, que são interessantes de ser analisadas pelos alunos da 6a série/7o ano. Para isso, sugerimos a visita ao site do grupo Redes e Territórios, da UFRJ, disponível em:   <http://www.retis.igeo.ufrj.br/> (acesso em em: 17 out. 2013), que disponibiliza um material bastante rico a respeito da situação do Brasil nas fronteiras internacionais.

 

Leitura e análise de mapa

Com base na observação do mapa da Figura 3 e por meio da consulta de mapas políticos da América do Sul e do Brasil em um atlas geográfico escolar, sugerimos que os alunos respondam ao roteiro de perguntas a seguir, disponível no Caderno do Aluno. 1. Quais são os países sul-americanos que fazem fronteira com o Brasil? Com quais desses países não há cidades gêmeas de cidades brasileiras? 2. Observe a faixa de fronteira brasileira. De acordo com o mapa, que tipos de articulação existem entre as cidades gêmeas? Qual é o tipo de articulação mais frequente entre essas cidades? 3. Quais Estados brasileiros possuem mais cidades gêmeas na zona de fronteira? Essas cidades estão na fronteira de quais países?

 

Etapa 2 – Análise das interações econômicas em zona de fronteira

Nesta etapa, os alunos terão oportunidade de conhecer um exemplo de cidade gêmea e as interações existentes em sua zona de fronteira. O caso escolhido é o de Guajará-Mirim (RO). O professor poderá explicar aos alunos que Guajará-Mirim está separada de sua cidade gêmea boliviana Guayaramerín apenas pelas águas do Rio Mamoré, como mostra a Figura 4a. Os moradores dessas cidades podem avistar pessoas que vivem na outra cidade, na margem oposta. Apesar de viverem em países diferentes, essas pessoas podem fazer parte de várias interações, como demonstra o esquema da Figura 4b, que deverá ser analisado pela turma, com o auxílio do professor.

 

Leitura e análise de imagem e esquema

1. A partir da observação da imagem de satélite e do esquema que representa as redes de produção do espaço na fronteira entre as cidades gêmeas de Guajará-Mirim e Guayaramerín, os alunos deverão responder às seguintes questões presentes no Caderno do Aluno: a) Quais são os principais produtos que circulam entre Guajará-Mirim e sua cidade gêmea boliviana, Guayaramerín? b) Quais capitais de Estados brasileiros mantêm relações econômicas com a Bolívia através de Guajará-Mirim? O que é comercializado com essas capitais?

 

Etapa 3 – Análise das interações econômicas em zona de fronteira

Sugerimos que o professor apresente a Figura 5 para os alunos e procure mostrar a situação cotidiana de milhares de brasileiros que vivem na fronteira. Em seguida, o professor poderá explorar com os alunos as interações econômicas do Brasil com o mundo por meio de Tabatinga (Figura 5b).  Para que os alunos percebam como essa conexão é possível, eles poderão utilizar um atlas geográfico escolar em sala de aula, identificando os países e as distâncias entre eles.

 

Leitura e análise de imagem e esquema

2. A partir da observação da imagem de satélite e do esquema que representa as redes de produção do espaço na fronteira entre as cidades gêmeas de Leticia e Tabatinga, os alunos deverão responder às seguintes questões propostas no Caderno do Aluno: a) Quais são os produtos comercializados entre as cidades de Tabatinga e  Leticia? b) Identifique a cidade colombiana a que os brasileiros de Tabatinga têm acesso tomando por base a cidade de Leticia. c) Como os produtos provenientes da China e dos Estados Unidos chegam a essa zona de fronteira?

 

Lição de casa

Após essa atividade, no Caderno do Aluno, há uma proposta para aprofundar o estudo sobre as cidades gêmeas a partir do exemplo da cidade de Santana do Livramento (RS). Na sequência, os alunos poderão desenvolver uma Pesquisa em grupo, conforme orientações do Caderno do Aluno.

 

Você aprendeu?

Com o objetivo de apurar o olhar dos alunos sobre a extensão do território brasileiro, eles deverão realizar a seguinte atividade: O Brasil é o quinto maior país em extensão territorial. Observando o mapa a seguir, responda: 1. Qual é a posição geográfica do Brasil na América do Sul? 2. Compare a posição geográfica do Brasil com a dos quatro países mais extensos do mundo.

Atlas Geográfico;

Sugestão para utilizar na etapa 1

http://www.algosobre.com.br/geografia/fronteiras-do-brasil.html

Sugestão de vídeos - Programa - EJA Mundo do trabalho

http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/Conteudo.aspx?MateriaID=11&tipo=Videos

Sugestão de várias videoaulas de temas variados.

https://www.youtube.com/watch?v=_Ik3U5Jw6Vc&index=6&list=PLt2ma9RHXHhH2PbYx5S0ZCG146Iejsv8-

Cadastro de Municípios localizados na Faixa de Fronteira

http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/fronteira.shtm?c=3

Telecurso Ensino Fundamental

http://www.telecurso.org.br/geografia-ens-f/

Situação de Aprendizagem 3 – Estudo da Formação Territorial do Brasil por meio de Mapas

Competências e habilidades: (GIII) explicar a formação territorial do Brasil a partir da análise de um conjunto de dados cartográficos; (GIII) leitura e interpretação de diferentes gêneros textuais.

 

Etapa 1 – Introdução e comparação de cartas seiscentistas

Comparar as formas geométricas do Brasil apresentadas na S.A 1 com um mapa do século XVI (figura 7), é importante que os alunos percebam que a representação do território mudou ao longo do tempo.

Leitura e análise de mapa – Iniciar a análise realizando um exercício com o Planisfério de Ptolomeu (figura 8), pedindo à turma que contorne com lápis os continentes presentes no mapa e, em seguida, respondam as questões referentes à análise realizada. Informar aos alunos quem foi Claudio Ptolomeu.

 

Prosseguindo, chamar atenção dos alunos para o fato de que naquela época a América não era conhecida pelos europeus.  Em seguida mostrar o segundo mapa Planisfério de Wytfliet, de 1957 (figura 9), considerado o primeiro atlas americano, rico em detalhes, principalmente ao se considerar o traçado de alguns rios.

Iniciar a análise orientando a turma a consultar um atlas geográfico escolar para identificar as formas de relevo da América do Sul e os principais rios das bacias hidrográficas brasileiras. Na sequência, solicitar que respondam as questões propostas. Para auxiliá-los na atividade retomar conceito de bacia hidrográfica.

 

Etapa 2 - Preparação da leitura e comparação de cartas seiscentistas

Para mobilizar essa atividade perguntar aos alunos quais bacias hidrográficas brasileiras foram destacadas na cartografia estudada.

Leitura e análise de mapa – utilizando o mapa de parede percorrer com a régua o curso d’água do Rio Amazonas, e depois do Rio Paraná, desde a nascente até a foz.

Solicitar que os alunos acompanhem pelo mapa físico do Brasil, disponibilizado no Caderno do Aluno.  Em seguida sugerir que os alunos façam o mesmo com os outros rios brasileiros como o São Francisco, o Araguaia e o Tocantins. Observar quais alunos apresentam dificuldades para ler o mapa e auxiliá-los nessa compreensão.

Leitura e análise de mapa – apresentar duas cartas seiscentistas (Planisfério de Cantino, 1502 e Terra Brasilis, 1519) , destacar a importância das desembocaduras dos rios das principais bacias hidrográficas, já identificadas anteriormente, como referência para a navegação costeira no novo continente. Responder as questões propostas.

Por fim, solicitar que os alunos escrevam uma carta imaginando que são viajantes portugueses do início do séc. XVI narrando sua viagem para um amigo de Portugal, utilizar como base os elementos expressos no Planisfério de Cantino, 1502 e no mapa Terra Brasilis, 1519. Orientar os alunos segundo o roteiro apresentado.

Após a realização da atividade os alunos trocarão entre si as “cartas de viajantes” escritas por eles e analisarão a carta do colega seguindo o roteiro de análise  proposto. Solicitar a leitura de algumas cartas priorizando a dos alunos mais tímidos e enfatizar a importância das cartas, dos diários, como fonte de registros históricos, comparando com as formas de comunicação do mundo atual. Informar aos alunos que existem inúmeros documentos históricos dos mais diferentes gêneros importantíssimos para o estudo da História e da Geografia do nosso país. Divulgar o site da Biblioteca Nacional aos alunos.

 

Etapa 3 – Leitura comparativa de documentos dos séculos XVII e XVIII: a ocupação do interior.

Nesta etapa, os alunos deverão ter acesso ao acervo documental dos séculos XVII e XVIII, rico em detalhes em função da forte expansão dos portugueses em direção ao interior da América.

Sugerimos que o professor também leia a carta “Contato entre brancos e índios”, na sequência pedir que os alunos respondam as questões propostas. 1. Quais são os personagens envolvidos na situação? 2. O que ocorreu no episódio? Onde e quando ocorreu o fato?

 

Etapa 4 – Cartografia do século XVIII: demarcações a serviço da diplomacia

Reforçar a diferenciação entre fronteira e limite, conforme visto na Situação de Aprendizagem 2. Como as diferenças entre fronteira e limite são essenciais, uma vez que a primeira é orientada para fora (forças centrífugas) e a segunda para dentro (forças centrípetas), sugerimos que o professor discuta essa ideia em sala de aula, repassando os mapas já analisados pela turma e indagando os alunos a respeito da localização da fronteira colonial em cada período.

Para encerrar o estudo dos registros cartográficos, sugerir que os alunos observem a seção “Lição de casa”, os mapas utilizados  para a demarcação dos limites territoriais do Brasil, no século XVIII (Figuras 9 e 10).  Como o que estava em discussão, entre Portugal e Espanha, era a definição do traçado de linha  divisória, trata-se de mapas muito mais precisos, indicando inúmeros acidentes geográficos  necessários como pontos de referência da documentação diplomática.

Com o uso de um atlas geográfico escolar, o professor poderá orientar os alunos a comparar esses mapas com os atuais mapas políticos, identificando exemplos de rios ou cadeias montanhosas utilizados para a demarcação dos limites territoriais do país.

Como síntese do estudo dos mapas, os alunos poderão ser orientados a elaborar um texto sobre a formação territorial do Brasil, explorando os aspectos assinalados no roteiro proposto.

Para analisar o resultado dos trabalhos, o professor poderá avaliar a habilidade de descrição do espaço geográfico a partir de informações extraídas dos mapas (Figuras 9 e 10), assim como a capacidade argumentativa dos alunos com relação à importância dos mapas.

 

Você Aprendeu?

Para finalizar a Situação de Aprendizagem, propomos a questão a seguir, presente também no Caderno do Aluno, na seção Você aprendeu?. Ler o documento disponível no Caderno e após a análise do documento, que descreve o encontro entre os primeiros habitantes do Brasil e o colonizador europeu, é correto afirmar que: a) o europeu concordava que o índio seguisse a sua própria religião. b) o europeu considerava-se culturalmente superior ao índio. c) os povos indígenas e os europeus tinham a mesma cultura. d) o primeiro encontro entre as culturas indígena e europeia foi hostil.

Atlas Geográfico e Histórico;

Vídeo mostrando Como o território Brasileiro foi ocupado e chegou a sua configuração atual?

http://www.youtube.com/watch?v=CTZB1ulR0Yk

Sugestão de vídeos - Programa - EJA Mundo do trabalho

http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/Conteudo.aspx?MateriaID=11&tipo=Videos

Formação do território brasileiro

http://www.sohistoria.com.br/ef1/territorio/

 Formação territorial do Brasil

https://www.youtube.com/watch?v=kOeSxmTXAVw

Vídeo sobre Formação do Território Brasileiro

https://www.youtube.com/watch?v=VTYtRTkUS3k

Teleaula - A influência da colonização tanto na formação territorial quanto na formação social do Brasil.

https://www.youtube.com/watch?v=rwI4vpj_eV4

Telecurso Ensino Fundamental

http://www.telecurso.org.br/geografia-ens-f/

História;

Situação de Aprendizagem 4 – Estudo da Formação Territorial do Brasil por meio da Literatura: O Contexto Cultural

Competências e habilidades: transpor conhecimentos geográficos entre diferentes formas de linguagem.

 

Etapa 1 – Leitura e comparação de mapas do Rio Grande do Sul do século XVIII

A escolha do Rio Grande do Sul como exemplo de dimensão cultural da fronteira não é por acaso. Seu atual território é resultado do processo desencadeado a partir da destruição das missões jesuíticas por tropas portuguesas e o tenso contato com as comunidades indígenas e a América espanhola em seus arredores. Para isso, será preciso apresentar aos alunos o contexto regional no qual estavam inseridos os gaúchos no século XVIII.

Com base nos mapas das Figuras 14, 15 e 16, disponíveis no Caderno do Aluno, o professor poderá explicar aos alunos a condição de isolamento da fronteira gaúcha, distante milhares de quilômetros das outras cidades e de povoados portugueses, em uma zona de fronteira politicamente instável. Poderá também mostrar o que era o Sul do Brasil em uma representação cartográfica holandesa do século XVIII. Em seguida, identificar os  empreendimentos portugueses naquela área, como a construção de fortificações e a fundação de povoados como Rio Grande de São Pedro (Porto Alegre).

 

Leitura e análise de mapa

Após a exposição do professor, os alunos poderão ser organizados em duplas para comparar os mapas do Rio Grande do Sul dos séculos XVIII e XIX com um mapa político atual. A turma poderá ser desafiada a identificar as transformações territoriais, respondendo às questões presentes no Caderno do Aluno: 1. Descreva, com base nos mapas, o processo de expansão territorial no Rio Grande do Sul. 2. Quais são as localidades mais antigas do Rio Grande do Sul identificadas nos mapas?

Em seguida, na seção Desafio, com auxílio de um mapa da divisão política do Rio Grande do Sul, os alunos deverão desenhar uma seta, com lápis ou caneta vermelha, indicando o sentido da expansão territorial no Rio Grande do Sul.

 

Etapa 2 – Leitura comparativa de textos de obras romanescas gaúchas

 

Leitura e análise de texto

Com o objetivo de levar os alunos a “mergulhar” no universo cultural da fronteira, sugerimos a leitura de um fragmento dos Contos gauchescos, de Simões Lopes Neto, e de um outro, do romance O tempo e o vento, de Erico Veríssimo, disponíveis no Caderno do Aluno.

1. Após a leitura dos textos, com o auxílio do professor, os alunos deverão criar um glossário em seu caderno, considerando palavras e/ou expressões desconhecidas. No Caderno do Aluno, algumas palavras estão destacadas e seus significados encontram-se no final deste Caderno. 2. Para finalizar o trabalho com os textos, peça que os alunos respondam às seguintes questões: a) Quais foram os primeiros habitantes dos territórios gaúchos? b) Quais foram os pioneiros da ocupação portuguesa nesse território? Que marcas deixaram?

Para finalizar a etapa, sugerimos que o professor oriente os alunos a completar a narrativa dessas histórias, recriando a situação, contando o que cada um teria feito ou o que poderia ter acontecido logo depois. Uma vez incentivados a criar suas próprias narrativas, o professor poderá encaminhar como lição de casa a elaboração de uma pequena narrativa de uma viagem imaginária pelos pampas gaúchos do século XVIII, conforme orientação presente no Caderno do Aluno. Incentive os alunos a “dar asas à imaginação”, narrando alguma viagem a cavalo ou de carroça pelos campos abertos ou trilhas de gado do Sul do país.

Para elaborar a narrativa é importante que os alunos considerem as várias expressões típicas do Sul do Brasil e a influência dos povos que formaram essa região. Propomos que o professor apresente aos alunos fotografias desses lugares, para auxiliá-lo a compor o cenário necessário para a elaboração do trabalho solicitado. Após a realização da atividade, em sala de aula, o professor poderia retomar a discussão das narrativas, solicitando que os alunos lessem em voz alta a redação elaborada por eles em casa. Poderia propor algumas reflexões: Qual foi o sentimento predominante na turma? Quais aspectos da paisagem da fronteira mais chamaram a atenção do grupo?

 

Você aprendeu?

Para finalizar essa Situação de Aprendizagem, o aluno deverá ler o texto e ler o texto disponível no Caderno e responder à questão a seguir. O texto revela aspectos do(a): a) diversidade regional brasileira. b) independência política de algumas regiões brasileiras. c) igualdade cultural entre as diversas regiões do Brasil. d) atraso socioeconômico do Sul em relação às demais regiões brasileiras.

Atlas Geográfico; Trechos de Obras Romanescas Gaúchas; Atlas de Representação Literária do IBGE;

Fonte de pesquisa sobre o Rio Grande do Sul

Sugestão: utilizar na Etapa 2

http://www.riogrande.com.br/temas_diversos-b502.html

Sugestão de vídeos - Programa - EJA Mundo do trabalho

http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/Conteudo.aspx?MateriaID=11&tipo=Videos

Jornalistas de Zero Hora leem trechos do livro A Literatura no Rio Grande do Sul de Regina Zilberman - Etapa 2

https://www.youtube.com/watch?v=mD_ULRx9GUQ

Telecurso Ensino Fundamental

http://www.telecurso.org.br/geografia-ens-f/

História; Língua Portuguesa

Elaborado em 05/ 10 /2010 – Professor Coordenador da Oficina Pedagógica responsável: Cleunice Dias de Oliveira

EM DESENVOLVIMENTO POR CLEUNICE DIAS DE OLIVEIRA - ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO 22/10/2014 ÀS 16h05min.

CEDIDO PELO AUTOR PARA USO EXCLUSIVAMENTE DIDÁTICO SOB RESPONSABILIDADE DOS GESTORES ESCOLARES NAS ESCOLAS ESTADUAIS JURISDICIONADAS À DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SÃO VICENTE - PROIBIDA A REPRODUÇÃO FORA DA JURISDIÇÃO OU PARA FINS COMERCIAIS E/OU ACADÊMICOS