Breve história introdutória do Grupo de Jograis Universitários do Minho

(vulgo (1) Jogralhos)

 

 

Este belo grupo de fazer inveja a qualquer um, (modéstia á parte) apareceu numa sombria noite, algures no tempo entre a véspera do feriado da Restauração (2) e o dito cujo, para gáudio (3) da Academia, desta bela Bracara Augusta (4), do país, talvez do mundo e, quiçá (5), de todo o Universo.

Desde cedo, impreterivelmente (6) e indubitavelmente (7), a nossa missão foi (para além de adorarmos o Deus Baco (8), bater bem sem olhar a quem. Segundo a Teoria Darwiniana, depressa constatámos que tal acto isolado seria inócuo (9) perante a plêiade (10) assistencial (11) circundante (12).

Dada a crescente percentagem de iletrados (13), o Grupo de Jograis teve de fazer anotações nesta biografia (14) introdutória (15), das quais já estamos a ficar cheios até ao tutano (16). E como estamos todos (nós e você) “à rasquinha” (17) para perceber esta treta vamos simplificar as coisas e dizer simplesmente que o Grupo de Jograis, que você tão bem conhece, já esteve presente em inúmeros eventos (18) “habitues” (19) das academias portuguesas. Em 18 anos de existência, percorremos o país de lés-a-lés (20) e viajamos lá por fora: Irlanda, Itália e ilha da Madeira. São centenas (21) o número de festivais de tunas e outras actividades, em que participamos. Já fomos ouvidos na rádio Antena 3 e até já demos uma aula de História numa escola, através dos nossos textos. Textos esses que deram já origem a 3 livros em edições de autor (22).

Não esqueça nem olvide (23) jamais que o lema deste grupo é:

Bater bem sem olhar a quem, de duas maneiras, a torto e a direito e por dois motivos, por tudo e por nada. (Vidé (24) Edições Piratas dos 3 tomos (25) do Grupo de Jograis).

 

Segundo o dicionário da Bertrand: 

(1)                           Conhecidos também por ... 

(2)                           Dia 1 de Dezembro 1640 D.C. 

(3)                           Prazer, alegria, ... 

(4)                           Cidade do Império Romano vulgo(1) Braga 

(5)                           Quem sabe, talvez, possivelmente, ... 

(6)                           Obrigatório, ... 

(7)                           Sem discussão, ... 

(8)                           Deus romano do vinho. 

(9)                           Sem efeito, ineficaz,... 

(10)                        Número, quantidade, ... 

(11)                        Público, ... 

(12)                        Ao redor, ... 

(13)                        Que não entende, ... 

(14)                        Relato, história, ... 

(15)                        Inicial, ... 

(16)                        Núcleo do osso. 

(17)                        A sofrer (Muitas vezes para ir ao W.C.). 

(18)                        Acontecimentos,... 

(19)                        Usuais, habituais,... 

(20)                        Ponta-a-ponta,… 

(21)                        Mais de 100, … 

(22)                        “O Livrinho Revolucionário dos Amarelos”, “Jograis Unppluged”, “A Culpa Nunca é Nossa”, … 

(23)                        Esquece, ... 

(24)                        Ver, ... 

(25)                        Volumes, ...