RELATÓRIO GERAL DO PARTIDO DA CULTURA MT (PCULT MT)

De julho à outubro de 2010

O PCULT – Partido da Cultura surgiu em julho de 2010, 3 meses antes das eleições. Trata-se de um movimento social com vistas ao favorecimento e maior preocupação com as políticas públicas para a cultura. Até então todo o trabalho desenvolvido nesse campo havia sido na instância da sociedade civil. O PCULT passa a ser a ferramenta de conexão desse trabalho com a política eleitoral.

O que dá a musculatura, legitimidade e dinâmica ao PCULT é a peculiaridade de, ao mesmo tempo em que admite e estimula a presença de integrantes de todos os partidos políticos, tem em sua maioria integrantes que não estão filiados a partido nenhum. O PCULT se torna o Partido da Cultura, com uma diferença em relação aos “partidos”, no sentido convencional da palavra. A diferença está no significado da palavra “Partido” não remeter aos partidos de fins eleitoreiros, mas sim de “tomar partido”. O partido que se toma é o partido da cultura. Em nível nacional, o Pcult já se instalou em todos os Estados brasileiros.

Desde julho, o PCult MT vem desenvolvendo um forte trabalho de mobilização da classe cultural e candidatos aos pleitos em 2010. Através do Fórum Permanente de Cultura, o Pcult entrou como pauta prioritária da classe artística-cultural, desenvolvendo cerca de 05 fóruns ampliados e 15 reuniões da comissão mato-grossense para a elaboração de diretrizes e novas mobilizações. Os principais responsáveis pela comissão matogrossense do PCult é a CUFA MT (Central única das favelas), o Espaço Cubo / CFE e a MO ARTEMÌDIA.

Primeira reunião - 13/07/2010

Reunião com vários representantes da classe cultural matogrossense, todos concordaram com grande consonância em relação à necessidade da mobilização do PCULT.

Segunda reunião - 20/07/2010

Após uma mobilização ainda maior perante o Fórum Permanente de Cultura de Mato Grosso, aconteceu uma reunião maior, com 50 pessoas, divididos em:

Representantes da Federação de Cururu e Siriri (Grande simbolo da  

cultura popular local), Representantes da ABLOC - Associação dos Blocos de carnaval, Representantes das Cufa- Central Unica das favelas, Representantes do Espaço Cubo, Representantes das Artes Cênicas, Representantes da Literatura, Representantes do Audiovisual, Editores de cadernos de Cultura, 3 conselheiros Municipais de Cultura, Conselheiros Estaduais de Cultura, candidatos a deputado estadual, senador e representantes de dois dos candidatos ao governo do Estado e Candidatos a deputados estadua, além de representantes de dois dos candidatos a governador.

Todos os presentes declararam apoio ao PCULT e foi definido que todas as terças aconteceriam assembleia geral para reuniões com os candidatos tanto das majoritarias como das proporcionais. Foi tirada também uma comissao que responsavel pela gestão da producão das açoes ligadas ao PculT. Essa comissão estará trabalhando o dia a dia do Pcult no Mato Grosso, agendando com os candidatos, visitando as redações, produzindo camisetas, folders, articulando as cidades do interior e etc. Outra comissão foi formada somente para a mobilização da classe, buscando novos agentes para participarem das  assembleias gerais.

Alem das questões eleitorais foi debatida e encaminhada a importância de enxergarmos o pcult como ponto de aglutinação das reinvindicações da classe, criando suportes para que ele se mantenha sólido pós eleições.

Cobertura Audiovisual da reunião

Terceira reunião - 28/07/2010

Aprovação da carta de propostas. A plenária, composta por produtores culturais de diversos segmentos como o Cururu e Siriri, Áudio Visual, Artes Cênicas e Visuais, bandas de rock, por jornalistas e também representantes de coletivos culturais como Espaço Cubo e CUFA (Central Única das Favelas), aprovou a carta de propostas que foi escrita com base nas 30 diretrizes prioritárias aprovadas na II Conferência Nacional de Cultura (II CNC), no conjunto de proposições das Conferências Nacionais de Economia Solidária e de Ciência e Tecnologia e nas deliberações do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura.

Cobertura Audiovisual

Quarta reunião - 03/08/2010

Sorteio e definição das datas de sabatina com os candidatos.

Registro Audiovisual

As reuniões com os candidatos podem ser acessadas no canal http://www.ustream.tv/channel/tv-a%C3%A7%C3%A3o-cultural

Além da mobilização do Fórum de Cultura do Estado, o PCult MT desenvolveu debates ao vivo pela internet, através da twitcam, com os candidatos Pedro Taques (senado), Aislan (deputado estadual) e Wilson Santos (a governador), convidando a sociedade cultural para a sabatinada com os candidatos via twitter. As ações foram muito produtivas, gerando o pico de acesso de 80 participantes.

O PCult MT promoveu a iniciativa da Pesquisa sobre o investimento do poder público estadual na Cultura brasileira, a partir dos Relatórios Resumidos de Execução Orçamentária (RREO). Unindo a comissão gestora do PCULT MT e o Circuito Fora do Eixo, pelo Banco Fora do Eixo Card, a pesquisa contou com uma equipe nacional e o lançamento foi promovido pelo blog do PCult nacional: A pesquisa teve um alcance surpreendente. Estamos em fase de montagem do Clipping.

Pra novembro, O PCult MT planeja uma reunião nacional durante o Festival Calango, compondo a programação do Calango na Mesa 2010. Mais: www.festivalcalango.com.br.

O resultado do PCULT em Mato-Grosso está sendo muito benéfico para a união da classe cultural e diversos agentes e entidades culturais do Estado. Além disso, a pauta da cultura se tornou prioridade durante os debates com os candidatos, posicionando-a fortemente no discurso dos políticos. A pesquisa elaborada tende a fortalecer as articulações de todos os PCUlt´s com os dirigentes públicos culturais de cada estado, legitimando a pressão por melhorias e pelo desenvolvimento favorável de uma política pública cultural. A reunião nacional promovida pelo Festival Calango 2010, tende a ampliar o planejamento do PCult MT para 2011.