Disciplina: Geografia

Série/Ano: 7ª série/8º ano

Vol/Bim: Vol 1/2ºBm

CADERNO DO PROFESSOR/ALUNO

Situação de Aprendizagem (Número/título)

Sequência Didática

Recursos audiovisuais e/ou de TIs  sugeridos no caderno

Recursos audiovisuais e/ou de TIs sugeridos pelo PCOP

Interfaces interdisciplinares / Temas trasnsversais

Situação de Aprendizagem 5 – AS fontes e as formas de energia: A Fonte energética da vida.

Competências e habilidades: explicar transformações ambientais e ciclos da natureza; analisar e interpretar informações geográficas expressas de diversas maneiras.

 

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

Para iniciar esta etapa, sugerimos que o professor chame a atenção dos alunos para a importância da energia solar. Eles precisam estar informados de que quase 99% da energia que flui até a superfície terrestre resulta da radiação solar (o calor procedente do centro do planeta e as forças gravitacionais do Sol e da Lua completam o restante). É a luz solar que sustenta a cadeia alimentar no planeta, por meio da fotossíntese. Para verificar o que os alunos já conhecem sobre esse processo, preparando-os para as atividades seguintes, sugerimos que você retome com eles os conceitos básicos da fotossíntese, a partir da discussão de resultados de um experimento simples, presente na seção Para começo de conversa do Caderno do Aluno.

 

Roteiro para discussão do experimento relatado

Após discutir o experimento, os alunos poderão responder às questões propostas no Caderno do Aluno. É necessário, agora, que os alunos transponham o que aconteceu no experimento para o que ocorre na natureza. Para finalizar as discussões, sugerimos uma última questão: Quais as implicações do fenômeno observado na composição da atmosfera e na distribuição da vida na superfície terrestre? Como se vê, é necessário que os alunos compreendam outro conceito: a fotossíntese fornece as substâncias e a energia de que as plantas precisam para crescer. Portanto, a fotossíntese está relacionada à produção de biomassa: formações mais produtivas de biomassa ocorrem em condições mais adequadas de realização da fotossíntese, ou seja, nas regiões mais iluminadas, assunto que será retomado em seguida.

 

Etapa 1 – A produção primária nos diferentes ambientes

 

Leitura e análise de gráfico

Logo, a produção primária tanto pode ser medida pelas trocas gasosas que as plantas realizam quanto pelo seu crescimento (biomassa). Sobre esse assunto, sugerimos que o professor consulte o Programa O Homem e a Biosfera (Man and the Biosphere Programme), da Unesco, disponível em:  http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/natural-sciences/environment/biodiversity/biodiversity/mab-programme-in-brazil/   (acesso em: 20 maio 2013).

 

Nesta etapa, vamos recorrer à produção primária líquida para comparar a produtividade entre os diferentes ambientes terrestres e aquáticos (Figuras 16a e 16b). Peça aos alunos que analisem os gráficos (Figuras 16a e 16b) no Caderno do Aluno e em seguida realizem as seguintes atividades: 1. Com ajuda de um mapa dos biomas terrestres e das zonas climáticas da Terra, localize aproximadamente os ambientes indicados no gráfico da Figura 16a e responda: a) Em quais zonas climáticas estão localizados os três ambientes mais produtivos da Terra? E os três menos produtivos?  b) Seria possível relacionar essa distribuição com o papel da luz solar no processo da fotossíntese, portanto, na produção primária líquida? Justifique sua resposta, buscando outros exemplos no gráfico da Figura 16a. 2. Com base no gráfico da Figura 16b, indique os ambientes marinhos que mais contribuem para a sobrevivência das cadeias alimentares que se desenvolvem nos oceanos. Justifique sua resposta.

 

Etapa 2 – Os ciclos do carbono e do nitrogênio e a formação de recursos energéticos

Assim como o ciclo da água tem sido amplamente estudado na escola, os ciclos do carbono e do nitrogênio também são importantes para o estudante compreender a dinâmica da natureza e os impactos ambientais provocados pela exploração de recursos energéticos.

 

Leitura e análise de diagrama

1. Para que o aluno perceba essas interações, sugerimos que a turma observe o fluxograma a seguir (Figura 17), no Caderno do Aluno. O exercício consiste em transformar a informação representada graficamente em um breve texto descritivo. Após os alunos concluírem a tarefa, o professor poderá solicitar que alguns deles façam a leitura do texto descritivo. Nesse momento, caberá informar aos alunos que o nitrogênio representa destacado papel na manutenção da vida, pois ele é importante na constituição das proteínas. 2. Em seguida, sugerimos que o professor estabeleça o caminho inverso. Os alunos deverão ler, no Caderno do Aluno, o texto a seguir sobre o ciclo do carbono e elaborar o seu próprio fluxograma. Para isso, eles devem grifar, em cores diferentes, os elementos naturais e os processos de interação. O fluxograma deverá ser elaborado distribuindo no papel quadros com os elementos listados. Em seguida, por meio de setas que representarão os processos, os alunos deverão indicar as interações entre os elementos. Alguns alunos poderão ser convidados a fazer uma representação gráfica na lousa, demonstrando como a própria natureza desenvolve estoques de recursos energéticos.

 

Você aprendeu?

Para finalizar, sugerimos a seguinte atividade, na seção Você aprendeu?, do Caderno Aluno: No artigo disponível no material, o autor estabelece relações entre a matriz energética brasileira e o papel do Brasil na emissão de carbono na atmosfera. Para ele, o Brasil deveria controlar sua produção de energia primária para diminuir a emissão de carbono na atmosfera? Justifique.

Internet

Consulte o Programa O Homem e a Biosfera (Man and the Biosphere

Programme), da Unesco, disponível em: <http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/natural-sciences/environment/biodiversity/biodiversity/mab-programme-in-brazil/>  (acesso em: 20 maio 2013)

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO.  Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: ONU/FGV,

1987.

DREW, David. Processos interativos

homem-meio ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand

Brasil, 1994.

Textos de apoio sobre Ciclo do Nitrogênio e do Carbono

http://www.colegioweb.com.br/biologia/ciclo-do-carbono-e-ciclo-do-nitrogenio.html

Vídeo sobre Matriz Energética Brasileira

https://www.youtube.com/watch?v=BtU9R8GEDpk

Teleaula

https://www.youtube.com/watch?v=97xdHGLnngY

Arquivo de Vídeos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/video/arquivoVideos.php?menu=193#barra_tit

 

Mapas Interativos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/links/links.php?categoria=25

 

Recursos Didáticos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=330

 

Banco Internacional de Objetos Educacionais

http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/

 

Programa EJA - Mundo do Trabalho uma série de materiais didáticos

http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/Conteudo.aspx

 

Telecurso Ensino Fundamental

http://www.telecurso.org.br/geografia-ens-f/

 

Telecurso Ensino Médio

http://www.telecurso.org.br/geografia/

 

Currículo mais

http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/pesquisa-avancada/?ciclo=5281&disciplina=26&tema_curricular=5355

Ciências;

Situação de Aprendizagem 6 – Matrizes Energéticas: da Lenha ao Átomo.

Competências e habilidades: analisar e interpretar informações geográficas a partir da elaboração de gráficos e mapas temáticos.

 

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

Iniciar a discussão sobre a matriz energética comentando que apesar da enorme inovação tecnológica no campo da produção de energia, a madeira e a tração animal ainda são as únicas fontes de energia para uma parcela da humanidade. Por esse tema poderá ser uma boa oportunidade para sensibilizar os alunos para o assunto. Assim, sugerimos que o professor solicite que façam uma lista das fontes de energia utilizadas por eles durante um dia comum da semana. Após alguns minutos, o professor poderia solicitar as respostas e registrá-las na lousa. Além da eletricidade, espera-se que os alunos façam referência aos combustíveis fósseis e à própria força motriz para se movimentar a pé ou realizar atividades domésticas, como varrer calçadas, carregar compras de supermercado etc. Em seguida, o professor poderia informar aos alunos que cerca de 2 bilhões de pessoas ainda não têm acesso à energia elétrica. Os alunos poderiam ser desafiados a pensar como essas pessoas preparam seus alimentos e se protegem do frio. Espera-se que façam referência ao uso da madeira como combustível, uma vez que essa é uma prática ainda comum às famílias brasileiras mais pobres ou fez parte da história dos pais ou avós dos alunos. Continuando o debate sobre o assunto, o professor poderá insistir que os alunos pensem sobre como é o cotidiano das famílias que necessitam da madeira. Qual é o tempo e o trabalho para encontrá-la e levá-la para casa? Como se organizam a cozinha e as tarefas domésticas em função dessa necessidade? De acordo com as respostas, o professor poderá voltar a discutir a questão energética nas aulas seguintes.

 

Etapa 1 – O consumo mundial de energia

 

Leitura e análise de gráfico

Para discutir a evolução do consumo mundial de energia, propomos que os alunos analisem o gráfico a seguir (Figura 18) no Caderno do Aluno. Na sequência, que respondam às questões propostas. Num primeiro momento, o professor poderá solicitar que trabalhem individualmente para que, depois, comparem suas respostas com as dos colegas. Para concluir a aula, o professor poderá fazer o registro na lousa das principais conclusões da turma. 1. Com relação ao consumo diário por habitante, o que se observa no decorrer da história da humanidade? 2. Que mudança se verifica no perfil de consumo de energia entre a sociedade industrial e a sociedade tecnológica? Caso o professor verifique que alguns alunos não conseguem realizar a leitura do gráfico, sugerimos que eles façam uma atividade de reforço. Uma sugestão para isso é a análise de gráficos existentes nos materiais didáticos disponíveis na escola. O professor poderá solicitar aos alunos que identifiquem e façam a leitura de mapas e gráficos que utilizam informações em barras. Para terminar a aula, o professor poderá chamar a atenção dos alunos para o fato de que, apesar do crescimento acelerado do consumo de energia no mundo, esse é um fenômeno desigualmente distribuído entre os países. A discussão dessa temática necessitará da análise de um mapa que os alunos deverão elaborar, conforme atividade proposta na seção Desafio do Caderno do Aluno. Os alunos deverão elaborar um mapa sobre o consumo mundial de energia de acordo com a tabela e as instruções disponíveis no material. Em sala de aula, é importante comparar o resultado do mapeamento. Em primeiro lugar, verifique quais alunos tiveram dificuldade em estabelecer as fronteiras solicitadas. Em seguida, pode-se discutir o agrupamento efetuado pelos alunos. Como dois grupos isolados nas extremidades, espera-se que os alunos tenham identificado a América do Norte e a África. Com o resultado do mapeamento em mãos, o professor deve dar continuidade à atividade e pedir que os alunos façam, no Caderno do Aluno, um pequeno texto descritivo a respeito da desigualdade do consumo de energia no mundo. Para a elaboração da redação, os alunos podem partir da descrição dos países que consomem mais energia para chegar aos que consomem menos, ou vice-versa. O importante é que percebam a possibilidade de utilizar diferentes linguagens no estudo da Geografia. Com o objetivo de valorizar essa produção, o professor poderia sugerir que alguns alunos lessem em voz alta o trabalho realizado, a fim de compartilhar com os colegas os diversos caminhos escolhidos para desenvolver o tema.

 

Etapa 2 – A crise do petróleo

Sugerimos, como primeiro passo, a discussão da atividade a seguir, a respeito da produção mundial de energia por tipo de fonte.

 

Leitura e análise de gráfico

1. Após analisar o gráfico (Figura 19) os alunos deverão responder às seguintes questões no Caderno do Aluno: a) Qual é a porcentagem da participação dos combustíveis fósseis na produção mundial de energia? b) Que problemas podem ser acarretados pelo uso de combustíveis fósseis na geração de energia? Sugerimos que os alunos desenvolvam a atividade em pequenos grupos por cerca de 15 minutos. Em seguida, o professor deve comentar a primeira questão e verificar se os alunos conseguiram identificar os combustíveis fósseis do gráfico. Como eles representam juntos, mais de 80% das fontes de energia mundiais, espera-se que a turma reflita sobre as implicações de tal fato. Cada representante de grupo deverá expor as ideias debatidas e o professor coordenará. É provável que os alunos se concentrem na questão da poluição ambiental. Caso o problema das reservas existentes não surja na discussão dos alunos, o professor deverá fazer referência a ele. O que fazer no futuro? Para refletir sobre essa questão, o professor poderá encaminhar os alunos para outro tipo de análise, com base em dados a respeito da distribuição das reservas de petróleo no mundo.

 

Leitura e análise de gráfico

2. Tendo em vista essas considerações, os alunos podem ser desafiados a analisar esses aspectos com base na análise do gráfico da Figura 20. a) Preencha o quadro disponível no material a partir da análise do gráfico. b) Em quais regiões a produção não é suficiente para o consumo interno, gerando dependência externa do produto? Ao discutirem essas questões, os alunos estarão diante da perspectiva de crise energética.

 

Você Aprendeu?

Para finalizar, na seção Você aprendeu?, sugerimos a atividade a seguir. No gráfico da Figura 21 pode ser observada a evolução do consumo e produção de petróleo no Brasil entre 1970 e 2012. Por meio da análise desse gráfico, responda: 1. É possível dividir a evolução do consumo e produção do petróleo no Brasil em três períodos distintos: de 1970 a 1979, de 1980 a 1994, de 1995 a 2012. Caracterize a relação entre produção e consumo nesses três períodos. 2. De acordo com essa série histórica, o país caminha para a autossuficiência em petróleo. O que explicaria esse fato?

Representações gráficas; textos; livro didático;

MYERS, Norman. Gaia: el atlas de la gestión

del planeta. Madrid: Hermann Blume

Ediciones, 1987.

Texto de apoio ao Professor

http://www.ebah.com.br/content/ABAAAA2FoAF/fontes-energia-evolucao-historica

Vídeo - Transição da Matriz Energética.

https://www.youtube.com/watch?v=uLKNn9gw044

Arquivo de Vídeos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/video/arquivoVideos.php?menu=193#barra_tit

 

Mapas Interativos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/links/links.php?categoria=25

 

Recursos Didáticos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=330

 

Banco Internacional de Objetos Educacionais

http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/

 

Programa EJA - Mundo do Trabalho uma série de materiais didáticos

http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/Conteudo.aspx

 

Telecurso Ensino Fundamental

http://www.telecurso.org.br/geografia-ens-f/

 

Telecurso Ensino Médio

http://www.telecurso.org.br/geografia/

 

Currículo mais

http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/pesquisa-avancada/?ciclo=5281&disciplina=26&tema_curricular=5355

 

Ciências

Situação de Aprendizagem 7 – Perspectivas Energéticas: Potencial e Limitações de Energias Renováveis

Competências e habilidades: problematizar a questão energética, estabelecendo relações entre dados e informações geográficas expressas de diferentes maneiras.

 

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

Sugerimos que os alunos observem a Figura 22, no Caderno do Aluno, para compreender como pode ser feito o aproveitamento da energia gerada pelo Sol e pelo vento. Na sequência, peça que respondam às questões a seguir.

 

Leitura e análise de imagem

1. Quais são as duas fontes de energia utilizadas na proposta de “construção verde”? Juntas, quanto elas geram de energia por dia? 2. Como a energia produzida é armazenada para o consumo na residência? 3. Por que essas fontes de energia são consideradas alternativas? 4. Qual a importância das fontes de energia alternativas na melhoria da qualidade de vida? Conhecendo um pouco melhor o projeto elétrico de uma “construção verde”, o professor poderia desafiar os alunos a enumerar as dificuldades para a difusão dessa tecnologia nos países mais pobres. À medida que os alunos forem apresentando os argumentos, o professor poderá registrar na lousa as principais conclusões deles.

 

Etapa 1 – Uso das energias eólica e solar

 

Leitura e análise de gráfico e mapa

Para o desenvolvimento dessas tecnologias é preciso investimento. Os alunos poderão analisar essa questão comparando as Figuras 23 e 24 a seguir, no Caderno do Aluno. Na sequência, deverão responder às seguintes questões. 1. Em qual continente está localizada a maior parte dos países que mais investem em energias renováveis? Levante hipóteses para explicar esse fato. 2. Observe o mapa da Figura 24.  a) É possível concluir que, mesmo com tanto investimento, as fontes alternativas ainda ocupam lugar desprezível no balanço energético mundial? Justifique. b) Qual é a situação da América do Sul na produção de energia elétrica a partir de fontes renováveis? 3. Como o mapa da Figura 24 apresenta dados agregados, o professor deve analisar e discutir com os alunos de modo que eles possam responder qual é a participação das fontes de energia renováveis na produção de energia elétrica no Brasil.

 

Etapa 2 – Uso da energia nuclear

Os alunos poderão fazer uma análise dessa situação comparando as Figuras 25 e 26, no Caderno do Aluno.

 

Leitura e análise de gráfico e mapa

Os alunos deverão responder às seguintes questões: 1. O que é possível dizer a respeito da participação da energia nuclear no consumo total de energia nos países apresentados no gráfico (Figura 25)?  2. Com base no mapa da Figura 26, responda: a) Que países representados nesse mapa se destacam como possuidores de grandes reservas de plutônio? b) Explique o significado de “zonas de forte densidade de centrais nucleares”. Em quais regiões do mundo estão localizadas essas zonas?  c) Ainda comparando o mapa e o gráfico, discuta com seus colegas e seu professor a posição da França em relação às reservas de plutônio e à participação da energia nuclear no consumo total de energia nesse país.

 

Lição de Casa

Na seção Lição de casa, há uma proposta para a elaboração de uma redação com o título “Energia nuclear como recurso alternativo para a produção de eletricidade”.

 

Você Aprendeu?

Para finalizar, na seção Você aprendeu?, propomos a seguinte atividade: Leia as afirmações a seguir: I. Nas usinas hidrelétricas, a força da água é utilizada para gerar energia. II. Para a obtenção da energia solar, é necessário queimar combustível.  III. A força dos ventos pode ser utilizada para a geração de energia. IV. O melhor aproveitamento das fontes de energia renováveis depende das condições físicas de cada região. Assinale a alternativa que contenha apenas afirmações corretas: a) I e II. b) II e III.  c) I , II e III. d) I , III e IV. e) II , III e IV.

Atlas Geográfico; ilustrações, gráficos; Livro Didático

Os principais produtores de energia solar são o Japão, a Alemanha e os Estados Unidos (disponível em:

<http://www.iea.org>

Acesso em: 6 nov. 2013)

Texto de apoio:

http://www.suapesquisa.com/cienciastecnologia/fontes_energia.htm

Vídeo - A transição da Matriz energética

https://www.youtube.com/watch?v=uLKNn9gw044 

Animação para compreender o funcionamento de uma Usina Hidrelétrica

http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/usina-hidreletrica/

ste infográfico discorre sobre a energia eólica

http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/energia-eolica-2/

Arquivo de Vídeos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/video/arquivoVideos.php?menu=193#barra_tit

 

Mapas Interativos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/links/links.php?categoria=25

 

Recursos Didáticos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=330

 

Banco Internacional de Objetos Educacionais

http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/

 

Programa EJA - Mundo do Trabalho uma série de materiais didáticos

http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/Conteudo.aspx

 

Telecurso Ensino Fundamental

http://www.telecurso.org.br/geografia-ens-f/

 

Telecurso Ensino Médio

http://www.telecurso.org.br/geografia/

 

Currículo mais

http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/pesquisa-avancada/?ciclo=5281&disciplina=26&tema_curricular=5355

 

Ciências

Situação de Aprendizagem 8 – A matriz Energética Brasileira

Competências e habilidades: aplicar conhecimentos para posicionar-se diante de dados e informações geográficas a respeito da matriz energética brasileira, utilizando-se de diferentes linguagens.

 

Etapa prévia – Sondagem inicial e sensibilização

Para iniciar esta etapa, sugerimos que o professor informe aos alunos que o consumo total de energia do Brasil representa aproximadamente 2% do consumo mundial, e calcula-se que o país seja responsável por cerca de 1,5% das emissões mundiais de carbono. Por meio da leitura da Figura 27, presente na seção Para começo de conversa do Caderno do Aluno, espera-se que os alunos apliquem os conhecimentos adquiridos nas atividades anteriores para avaliar o impacto ambiental resultante do crescimento da produção brasileira de energia. Mais uma vez, sugerimos como procedimento a reflexão individual, num primeiro momento, seguida da discussão em pequenos grupos e a socialização dos resultados entre os grupos, no final da aula.  Considerando que energia primária são as fontes providas pela natureza na sua forma direta – como petróleo, gás natural, carvão mineral, energia hidráulica, lenha, entre outras –, a classe deverá discutir e responder às questões disponíveis no Caderno do Aluno.

 

Etapa 1 – A produção brasileira de petróleo

Em função da crescente participação do petróleo na produção de energia primária brasileira, sugerimos que o professor explore esse tema em sala de aula. Sugerimos como atividade uma pesquisa no site da Petrobras, disponível em: <http://www.petrobras.com.br>, acesso em: 25 maio 2013, a respeito da produção em águas profundas, de acordo com o roteiro disponível. Além da pesquisa, você poderá trabalhar com as questões a seguir, disponíveis no Caderno de Aluno.

 

Leitura e análise de imagem, texto e gráfico

1. Com base no esquema da Figura 28, explique como funciona a extração de petróleo em águas profundas. 2. Leia o texto disponível e responda: O gráfico da Figura 29 comprova o que é dito no texto? Por quê? 3. Compare a produção brasileira de petróleo em terra e mar, conforme mostrado no gráfico da Figura 30. Com base nesses dados, qual é a importância do desenvolvimento de tecnologia para exploração em águas profundas?

 

Etapa 2 – Fontes alternativas no Brasil: o biodiesel

Agora, vamos destacar o programa brasileiro do biodiesel. Os alunos poderão acessar o portal do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, disponível em: http://www.mme.gov.br/programas/biodiesel/menu/biodiesel/o_biodiesel.html>, acesso em: 6 nov. 2013, para levantar dados a respeito dessa fonte alternativa. Além da pesquisa no portal, os alunos poderão ler o texto a seguir, também disponível no Caderno do Aluno, para responder às perguntas.

 

Leitura e análise de texto

1. O que é o biodiesel? 2. Qual é sua vantagem em relação a outras fontes de energia alternativa? 3. Qual a importância do biodiesel para o Brasil?

 

Você Aprendeu?

Para finalizar, na seção Você aprendeu?, do Caderno do Aluno, encontra-se a seguinte questão:

O conceito de desenvolvimento sustentável leva em consideração as ações desencadeadas pelos diversos países com relação ao seu crescimento econômico e à necessidade de se buscar fontes alternativas de energia. Levando em conta esse conceito, é possível afirmar que: a) O meio ambiente é fundamental para a vida humana e, portanto, deve ser intocável, não havendo possibilidades de uso de seus recursos por nenhum outro país, a não ser para os que detêm tecnologias conservacionistas. b) Os países subdesenvolvidos são os únicos que praticam o desenvolvimento sustentável, pois, como não são industrializados, defendem a intocabilidade de suas florestas e usam apenas energia renovável. c) Não há como se desenvolver sem colocar em risco o ambiente e, portanto, é inevitável que os riscos ambientais sustentem o desenvolvimento econômico dos povos, mesmo com o uso de fontes não renováveis. d) É fundamental buscar formas de progresso socioeconômico e novas fontes de energias alternativas com menores riscos ambientais, principalmente ao se levar em conta o direito à vida das futuras gerações. e) As riquezas acumuladas pelos países ricos durante o período colonial devem ser investidas na preservação das florestas, como também sustentar o crescimento econômico dos povos.

 

Internet (atividade complementar)

Site da Petrobras, disponível em: <http://www.petrobras.com.br> Acesso em: 25 maio 2013

portal  do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, disponível em: http://www.mme.gov.br/programas/biodiesel/menu/biodiesel/o_biodiesel.html

 Acesso em: 6 nov. 2013

REIS, Lineu Belico dos; FADIGAS, Eliane

Amaral; CARVALHO, Cláudio Elias. Energia,

recursos naturais e a prática do desenvolvimento sustentável. Barueri: Manole, 2005

Petrobrás

http://www.petrobras.com.br/pt/energia-e-tecnologia/

Arquivo de Vídeos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/video/arquivoVideos.php?menu=193#barra_tit

 

Mapas Interativos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/links/links.php?categoria=25

 

Recursos Didáticos

http://www.geografia.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=330

 

Banco Internacional de Objetos Educacionais

http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/

 

Programa EJA - Mundo do Trabalho uma série de materiais didáticos

http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/Conteudo.aspx

 

Telecurso Ensino Fundamental

http://www.telecurso.org.br/geografia-ens-f/

 

Telecurso Ensino Médio

http://www.telecurso.org.br/geografia/

 

Currículo mais

http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/pesquisa-avancada/?ciclo=5281&disciplina=26&tema_curricular=5355

 

Ciências

PROPOSTAS DE SITUAÇÕES DE RECUPERAÇÃO

Neste tópico, sugerimos alguns caminhos para efetuar a avaliação em situações de recuperação. Espera-se que o aluno recupere o conteúdo essencial abordado e seja capaz de compreender a produção do espaço mundial por meio dos fluxos econômicos e do desenvolvimento da ciência e tecnologia em três contextos: o período do comércio em grande escala a partir da expansão marítima de fins do século XV ao começo do XVIII (cerca de 1720); o período da Revolução Industrial (1720-1945); e a revolução da informação, ou período técnico-científico, após a Segunda Guerra Mundial. Para iniciar esse trabalho, propomos que as características dos “meios geográficos” sejam apresentadas aos alunos em situação de recuperação, na forma a seguir: Logo após, o professor pode sugerir que os alunos relacionem as fotos reproduzidas a seguir com cada um dos “meios geográficos”. Sugerimos que o professor peça para que os alunos em situação de recuperação produzam um painel, representando os “meios geográficos” a partir de imagens extraídas de jornais e revistas.

O professor também poderá aplicar as questões a seguir: 1. Como a maioria dos europeus imaginava o mundo antes da viagem do navegador Cristóvão Colombo? 2. Por que Cristóvão Colombo ficou conhecido como o “senhor dos ventos”? 3. No mundo contemporâneo, as tecnologias de informação são parte cada vez mais importante do cotidiano das empresas e das pessoas. Dê exemplos que comprovem essa afirmação.

Neste Caderno, os alunos também tiveram a oportunidade de analisar diferentes tipos de gráficos e mapas, além de produzir textos argumentativos. Diante dessas habilidades desenvolvidas, sugerimos duas estratégias de recuperação: aplicação de um questionário, como o elaborado a seguir, e pesquisa em jornais. 1. A lenha ainda é uma fonte de energia bastante utilizada no mundo. No gráfico a seguir, você poderá verificar como esse recurso tem sido utilizado no Brasil nas últimas décadas. Observando a evolução do consumo da lenha no Brasil, responda: que mudanças ocorreram entre 1970 e 2012? 2. Com base no gráfico a seguir, comente a evolução da produção das diferentes fontes de energia primária no mundo entre 1900 e 2010 e analise os impactos ambientais dela decorrentes.

 

Pesquisa

Os alunos deverão fazer um levantamento em revistas e jornais a respeito de reportagens e artigos que discutam a política energética brasileira. Três temas têm tido destaque na imprensa: o risco de “apagão”, em função das estiagens prolongadas; a alta concentração da matriz elétrica nas usinas hidrelétricas e o desenvolvimento do biodiesel. Com base no material pesquisado, os alunos poderiam produzir um dossiê, organizando-o em pastas, que poderiam ser arquivadas na biblioteca da escola. Caso a escola possua uma hemeroteca ou a assinatura de revistas e jornais, os alunos podem fazer ali mesmo a leitura dos artigos jornalísticos.

EM DESENVOLVIMENTO POR CLEUNICE DIAS DE OLIVEIRA - ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO EM 24/11/2014 ÀS 16H

CEDIDO PELO AUTOR PARA USO EXCLUSIVAMENTE DIDÁTICO SOB RESPONSABILIDADE DOS GESTORES ESCOLARES NAS ESCOLAS ESTADUAIS JURISDICIONADAS À DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SÃO VICENTE - PROIBIDA A REPRODUÇÃO FORA DA JURISDIÇÃO OU PARA FINS COMERCIAIS E/OU ACADÊMICOS