Querido diário


         Hoje tivemos uma aula superlegal! Durante a semana pesquisamos diferentes maneiras de ajudar o próximo e hoje apresentamos. O título era “CARIDADE: Descubra uma maneira de ajudar!”
         O Paulo iniciou, porque ninguém queria ser o primeiro a apresentar suas idéias. Ele trouxe um cartaz que dizia: Doe com o coração! Explicou que ao doarmos roupas e calçados eles devem estar limpos e em condições de usar e que a doação deve ser feita com amor.
         Patrícia mostrou uma reportagem sobre uma cooperativa de pães, doces e bolachas. A maneira de ajudar é ensinando uma profissão para que as pessoas pobres passem a não precisar mais de doações para sobreviver.
         Marisa e João fizeram a maquete de uma escola onde os bonecos eram pessoas adultas aprendendo a ler e a escrever. Mas quem ensinava eram voluntários. A profe Ana explicou que chamamos de trabalho voluntário quando alguém ajuda outra pessoa sem cobrar dinheiro ou agradecimento.
         Artur visitou um asilo e contou sobre a alegria de alguns velhinhos em ter com quem conversar. Concluímos que devemos conversar e brincar mais com nossos avós e visitar as pessoas doentes.
         Henrique mostrou um sorriso. Primeiro, eu pensei que era para irmos ao dentista, mas depois ele disse que um sorriso não custa nada. E que ser alegre ajuda a nós mesmos e aos outros.
         Guilherme contou que alguém o tinha ofendido, mas que ele perdoou, de coração. Disse também que até não se lembrava mais como foi que aconteceu.
         Viviane disse que ajuda nas tarefas domésticas no lar: arruma a cama, seca a louça. O pessoal acha chato ter que ajudar, mas concordamos que é importante, pois se cada um ajuda um pouco, tudo fica mais fácil.
         Gustavo falou das palavrinhas mágicas: por favor, com licença, desculpe, obrigado. Ele ensinou que boa educação e respeito é caridade conosco mesmo.
         Laise trouxe duas bonecas, representando seus irmãos menores. Disse que estava ajudando a cuidar deles sem reclamar.
         A minha parte foi dez! Fui lá na frente e não disse nada. Todo mundo esperando que eu dissesse algo e eu muda e séria. Só depois quando todos estavam curiosos é que eu expliquei que, às vezes, ficar em silêncio quando uma pessoa nervosa nos xinga também é caridade.
         Foi uma aula ótima. Todo mundo ficou com muita vontade de ajudar os outros. Amanhã mesmo vou visitar minha vó e não reclamar se tiver que tomar conta do Pedrinho.
         Para a próxima aula temos que escrever uma frase sobre amizade. Tomara que seja tão legal quanto foi hoje. Já vou dormir, Diário, pois estou com sono. Boa noite!

Claudia Schmidt 

Pinte os desenhos, e desenhe a personagem da história.