Índice

Antes de começar… Últimas novidades        2

Para que serve o software Checador?        2

Apresentação da interface de uso        4

Módulo “Clássico” de validação        6

Inserindo dados para validação        6

Abrir um arquivo        7

Arrastar do Explorador de arquivos do Windows        9

Extrair e-mails de um texto        9

Abrir do Excel, Word, Web, PDF etc.        11

Digitar e colar        11

Validando os e-mails        12

Regras personalizadas        13

Teste MX        15

Filtro de e-mails inexistentes        15

Caso de uso para máxima performance do filtro de e-mails inexistentes        16

Validando listas gigantes        16

Atualizando as definições de checagem        17

Colaboração de dados        18

Como funciona a colaboração de dados        19

Informações importantes sobre a colaboração de dados        20

Menu Abrir        21

Menu Editar        21

Esta linha tem o nome das colunas        22

Obter caminho de arquivo...        22

Copiar        22

Colar (CTRL + V)        22

Menu Salvar / Exportar        23

Salvar        23

Salvar Como...        23

Exportar + utilitários        23

Excluir linha quando o valor dessa coluna estiver vazio        25

Eliminar repetidos, com base no valor da coluna selecionada        25

Substituir...        26

Menu Colunas        26

Menu Utilitários        27

Eliminar repetidos        28

Usar lista de exclusão        28

Substituir / alterar dados...        29

Otimização seletiva de e-mails        30

Identificar nomes        30

Gerador de nomes        31

Monitorar retornos de erro no envio        31

Cadastro de contas de e-mail        32

Monitorar e baixar retornos de erro das contas de e-mail        33

Forçar checagem completa        34

Configurar monitoramento de retornos        34

Função anti-SPAM        35

Controle de solicitação de descadastramentos        36

Informação importante sobre o módulo de controle de descadastramentos        38

Fim do tutorial        39

Antes de começar… Últimas novidades

  1. 25/05/2021: Adicionado módulo para extrair e-mails de qualquer texto. Você pode copiar um texto do Word, Excel, da Web, PDF, não importa o local. Basta colar o texto no Checador e ele vai extrair os e-mails.

  1. 11/05/2021: Gestão automática de descadastramentos. Esse novo módulo monitora pedidos de descadastramentos e inclui esses endereços de e-mail em um banco de dados. Ao usar a validação, esses e-mails são então descartados;

  1. 05/05/2021: Módulo para validação de listas gigantes. Arraste arquivos contendo e-mails para o novo módulo e ele irá fazer a validação de todos eles, gerando arquivos finais contendo a lista de e-mails válidos e também inválidos;

  1. 27/04/2021: Nova base de dados colaborativa disponível: e-mails inexistentes. Provavelmente o filtro mais preciso e poderoso. Usa e-mails testados com envio real que retornaram com erro


Para que serve o software Checador?

O Checador é um software para Windows, cujo principal objetivo é validar listas de e-mail, eliminando com máxima segurança o maior número de e-mails que for possível.

Ele utiliza diversos filtros e tecnologias para efetuar essa validação, além de ter diversos utilitários de gestão de dados para facilitar a importação, processamento, filtragem e exportação dos dados validados


Apresentação da interface de uso

Ao abrir a tela principal do Checador, você verá a seguinte interface:

1

Seletor dos módulos de validação.

Clássico:
Para a validação de listas com até 1,5 milhões de e-mails (pode variar de acordo com as especificações do computador). A vantagem desse módulo é que ele exibe os dados em uma tabela, facilitando a gestão, seleção, exclusão e edição de dados. A experiência fica então mais ágil e dinâmica.

Grandes:

Listas muito grandes podem causar estouro de memória e lentidão no processamento. Caso você precise validar arquivos com quantidades de e-mail muito grandes (acima de 1,5 milhões de e-mails), recomendamos então usar esse módulo. Nele, você arrasta os arquivos que tiverem os e-mails a serem validados e então inicia o processamento da validação.

💡

Dica: Os arquivos definidos no módulo de validação de listas grandes precisam estar em formato texto (ou seja, não pode estar em PDF, Word, Excel etc.). O ideal é que eles tenham apenas e-mails, sendo um em cada linha. Se estiver com outros dados e colunas, também vai funcionar, mas o processamento será muito mais lento, pois o método de varredura de dados, nesse caso, é bem menos eficiente.

2

Guias de dados

Na guia Principal você vai abrir, digitar ou colar a lista de e-mails que será validada. Há inúmeras formas de fazer isso. Você pode arrastar arquivos diretamente do gerenciador de arquivos, copiar do bloco de notas ou Excel e usar o menu “Editar / Colar”, dentre outras opções.

Após o término da validação, os e-mails válidos irão para a tabela da guia “Válidos”, e os e-mails identificados como inválidos serão jogados na guia “Inválidos”, onde uma coluna extra será criada para informar qual foi o filtro que condenou cada endereço de e-mail.

💡

Dica: Em qualquer das guias você pode acessar inúmeras opções de gerenciamento de dados, incluindo as opções para salvar e exportar os dados.

3

Atalhos para funções rápidas

As funções mais básicas e importantes para a gestão dos dados carregados ficam disponíveis nessa barra de ferramentas. São funções para iniciar uma nova lista, abrir, excluir, colar e selecionar dados, por exemplo

4

Barra de ferramentas principal

Acesse menus várias opções para a gestão completa das suas tabelas de dados, desde as funções para abrir e colar dados até utilitários avançados para controlar listas de exclusão, substituir dados etc.

5

Tabela de dados


É onde as suas listas de e-mail são carregadas para gestão e validação. É possível trabalhar com listas contendo múltiplas colunas, coladas diretamente do Excel, por exemplo.

Módulo “Clássico” de validação

Ao abrir o software Checador, ele já entra no módulo clássico de validação, que é o local mais indicado para a maioria das validações, uma vez que oferece mais opções e facilidade para a gestão dos dados. A seção “Grandes” só é indicada se você quiser validar blocos de dados com mais de 1,5 milhões de e-mails de uma só vez.

Inserindo dados para validação

Essa é uma etapa muito importante. Elaboramos então diversas formas para permitir que você carregue suas listas de e-mail para o Checador de diversas formas, para que essa tarefa seja seja simples, fácil e flexível para você poder fazer isso do jeito que for preciso.

Vamos então abordar cada uma das opções de carregamento de listas:

Abrir um arquivo

O Checador permite que você abra arquivos em formato texto (.txt) ou então arquivos em formato CSV (.csv) - que é um formato muito popular, cujo diversos softwares dão suporte para exportar dados, dentre eles o Excel, por exemplo.

Para abrir um arquivo você pode usar o menu “Abrir / Inserir” ou então o botão “Abrir lista” na barra de atalhos

A seguinte janela para abertura de arquivos irá então aparecer:

Por padrão, o Checador irá mostrar os arquivos que estiverem salvos na pasta c:\checador\dados, mas você pode digitar ou selecionar um outro caminho onde os arquivos que você quer abrir estão.

1

Volta uma pasta

Sobe uma pasta no endereço atual. Por exemplo, se estava no endereço c:\checador\dados e você clicar nesse botão, os arquivos da pasta c:\checador serão exibidos.

2

Alterar pasta

Abre uma caixa de diálogo padrão do Windows para você selecionar com facilidade um outro caminho onde estejam os arquivos que quer abrir

3

Pasta atual

Local dos arquivos listados atualmente no painel de arquivos

4

Explorar pasta atual

Abre o Explorador de arquivos do Windows no local da pasta atual (3). Serve apenas para você se orientar ou realizar outras operações de arquivos que achar necessárias, diretamente pelo programa de gestão de arquivos do Windows

5

Seletor de tipo de arquivo

Permite que você exiba arquivos apenas de um determinado formato, como por exemplo .txt.

6

Campo de filtragem

Use para localizar ou exibir rapidamente um arquivo da pasta atual

7

Painel de arquivos

Exibe os arquivos da pasta atual (3), permitindo que você selecione um ou mais desses arquivos para serem carregados na tabela Principal, a partir de onde os e-mails poderão ser validados

Após abrir o local onde os arquivos que você quer validar estão, selecione um ou mais arquivos e clique no botão “Ok” para eles serem carregados no Checador:

Arrastar do Explorador de arquivos do Windows

Esse é provavelmente o método mais prático para você carregar as listas que quer validar. A única observação importante é que os arquivos precisam estar no formato texto (.txt) ou então CSV (.csv). Para arquivos de outros formatos, como por exemplo PDF, Word e Excel, vamos ver como carregá-los mais adiante.

Para arrastar os arquivos ao Checador, primeiro abra o Explorador de arquivos do Windows. Uma das diversas formas de fazer isso é pressionar

Navegue então para a pasta onde estão os arquivos de e-mail que você quer validar. Selecione um ou mais arquivos e arraste eles com o mouse para dentro da tabela de dados do Checador, como ilustrado a seguir:

Extrair e-mails de um texto

Às vezes os e-mails estão em um documento, página da web ou outros locais, misturados a outros textos. Esta função serve para dar conta desse tipo de necessidade.

Não importa de onde estão vindo os dados. Desde que você consiga copiar eles e colar nesse módulo, o Checador vai encontrá-los e extraí-los!

A utilização é muito simples. Após copiar os dados de onde os e-mails devem ser extraídos, basta colar esses dados (1) e rodar o extrator (2):

Os e-mails obtidos serão listados na seção principal. A partir daí, você pode validar, salvar, editar, exportar etc. Utilitário fácil e de utilidade inestimável.

Abrir do Excel, Word, Web, PDF etc.

Se dá para copiar, dá para colar no Checador. Para que complicar se a gente pode facilitar, não é mesmo? Quer carregar uma lista do Word, Excel, da web ou de qualquer outro local? É muito fácil! Abra esse arquivo no seu formato original, copie os dados e então cole no Checador, usando o menu “Editar / Colar

👿

Eu queria abrir de outro jeito, apontando diretamente para os arquivos em formato .pdf, .doc e .xlsx! 
R: Não complica, coleguinha! Copiando e colando é muito mais rápido, sempre funciona e evita diversos problemas de lentidão e incompatibilidade

Digitar e colar

Claro, tem também as formas mais importantes de todas para a inserção de dados: digitação direta dos e-mails e a função colar.

Clique na tabela de dados e pressione CTRL + V, ou então use o menu Editar / Colar para colar dados copiados do Bloco de notas ou de qualquer outro local.

Clicando em uma célula, você pode então digitar os dados. Usando as setas do teclado, novas colunas e linhas serão adicionadas automaticamente.

Validando os e-mails

O Checador tem uma quantidade enorme de funções, mas já que acabamos de ver como carregar ou inserir uma lista de e-mails nele, que é a operação básica e essencial que precede a validação, vamos diretamente ver como efetuar a checagem de e-mails válidos. Não tem mistério nem complicação!

Depois de abrir a lista de e-mails que você quer validar, não há tempo a perder! Clique então no botão “Validar e-mails”. A seguinte janela irá então aparecer:

Essa janela exibe dados quantitativos sobre a lista que está prestes a ser validada, bem como os filtros disponíveis para validação. Você pode desativar filtros que não quiser utilizar, além de poder ver informações sobre o método de filtragem usado por cada um deles, clicando no botão de ajuda que fica ao lado de cada um dos filtros (ícone azul de interrogação).

Note que alguns dos filtros possuem um ícone preto de uma engrenagem.

Clicando nele você poderá configurar o filtro. Vamos então falar de alguns filtros que merecem informações extras sobre sua utilização.

Regras personalizadas

Clicando na engrenagem de configuração, aparecerá a seguinte janela:

Esse é um filtro especial, que lhe permite definir suas próprias regras, para eliminar e-mails com conteúdo ou características que não lhe interessem. Você deve colocar uma regra em cada linha. Qualquer e-mail que contiver o texto que você inserir no quadro de regras personalizadas, será considerado inválido.

Por exemplo, se você adicionar uma linha com o texto yahoo, o e-mail linkws@yahoo.com.br, por exemplo, será considerado inválido.

Há ainda um caractere especial que serve para potencializar as suas regras, o asterisco (*). Com ele, é possível especializar as regras para que determinados conteúdos sejam analisados apenas se estiverem no começo ou no final de um e-mail.

Se você colocar o asterisco no final da regra, significa que ela irá analisar se o e-mail começa com um determinado conteúdo.

Se você colocar o asterisco no começo de uma regra, será analisado se o e-mail termina com um determinado conteúdo.

Observe a seguinte regra:

no-reply*

Se houver um e-mail na sua lista de validação, como por exemplo: no-reply-support@linkws.com, esse e-mail seria considerado inválido, pois de acordo com a regra, ele começa com o trecho “no-reply”.

Já se houver na sua lista um e-mail como por exemplo: teste-no-reply@gmail.com, ele não seria considerado inválido, pois ele possui o trecho “no-reply”, mas não no começo.

O mesmo raciocínio vale quando usamos o asterisco no final da regra. Observe a seguinte regra:

*.gov.br

O email qualquercoisa@dominio.gov.br termina com o termo definido na regra, logo ele seria considerado inválido e eliminado da lista final de e-mails válidos.

Teste MX

O filtro teste MX não tem uma configuração, mas por ser um filtro muito importante, vale à pena falarmos um pouco mais sobre ele.

Muitas vezes a base de contatos de uma pessoa ou empresa vai sendo construída ao longo de vários anos, sem falar das situações onde bases de e-mail são obtidas de fontes indiretas, e não nos cabe fazer juízo de valor disso, mas é um fato comum para muitos clientes.

Acontece que, ao longo do tempo, muitos domínios são abandonados e cancelados. Há também muitos casos onde o domínio é usado para finalidades específicas e sequer tem um servidor de e-mails habilitado nele, ou seja, nenhum e-mail desse domínio pode ser válido pois ele nem tem um serviço de e-mails ativo.

O teste MX aborda essas duas situações (domínios inexistentes e domínios sem servidor de e-mails habilitado). Isso faz dele provavelmente o principal filtro de validação do Checador, normalmente sendo o responsável pela maioria das detecções de e-mails inválidos.

Além disso, esse filtro tem outras tecnologias envolvidas, que visam um aumento incremental de performance. Cada teste efetuado consome uma fração de segundo, mas quando uma lista com milhões de e-mails é submetida, isso pode se transformar em um grande consumo de tempo. Por conta disso, o Checador vai armazenando ao longo do tempo informações sobre domínios já testados, pois uma consulta ao banco de dados é dezenas de vezes mais rápida do que o comando que faz esse teste MX consultando diretamente o domínio do e-mail.

Ao longo do tempo, portanto, as validações vão ficando cada vez mais rápidas!

Filtro de e-mails inexistentes

Esse é um outro filtro notável do Checador. Vamos abordar as configurações e mais detalhes em outra etapa desse tutorial, pois essa seção é focada em explanar de maneira mais geral os principais filtros de modo que você já possa efetuar suas checagens de forma básica, podendo a partir daí ir se aprofundando nas demais funções do Checador.

De modo geral, esse filtro permite que você cadastre as contas de e-mail que utiliza para enviar suas campanhas de e-mail. O Checador pode então monitorar as mensagens dessas contas, focando exclusivamente em identificar mensagens de retorno com erro, onde o servidor do destinatário emitiu uma mensagem automática informando que o e-mail não existe ou está indisponível. Esses e-mails são então adicionados no seu banco de dados e, nas próximas vezes que você executar a validação, serão prontamente eliminados da sua lista final de e-mails válidos.

É também um filtro que vai ficando cada vez mais poderoso, na medida em que você vai usando ele.

Caso de uso para máxima performance do filtro de e-mails inexistentes

A seguir vou efetuar a descrição de um ciclo de uso que fará esse filtro de e-mails inexistente se tornar indispensável e extremamente relevante para suas estratégias de comunicação por e-mail:

1- Validação inicial

Digamos que você tem uma lista com 20.000 e-mails em sua base de contatos e usou o Checador para efetuar uma validação. Vários e-mails inválidos foram então identificados e removidos de sua lista, mas nenhum e-mail caiu no filtro de e-mails inexistentes, nem poderia, pois você ainda não configurou suas contas de e-mail para serem monitoradas

2- Envio da campanha

Atenção para não confundir as coisas: o Checador não envia mensagens de e-mail. Neste caso de uso vamos supor que você usou um serviço de envio de e-mails ou enviou as mensagens diretamente por uma ou mais de suas contas de e-mail

3- Monitoramento dos retornos de erro

No Checador, você então configurou as contas que usou para enviar as mensagens, mas o objetivo do Checador será monitorar as mensagens recebidas. Ele não irá armazenar nem fazer nada com as mensagens normais. Irá focar apenas nos erros de retorno, que são enviados pelos servidores de e-mail. Os e-mails inexistentes ou indisponíveis serão então adicionados automaticamente no seu banco de dados negativo de e-mails, e nas próximas vezes que você usar validar suas listas, esses e-mails sabidamente inválidos que por acaso estiverem presentes, serão removidos prontamente da sua lista final de e-mails válidos.

Validando listas gigantes

A antiga versão online do Checador conseguia lidar com listas de até 2 milhões de e-mails, talvez um pouco mais. O conforto e capacidade de processamento da versão para Windows do Checador, no entanto, nos trouxe uma outra necessidade: os clientes começaram a pedir para validar 5, 10, 15 milhões de e-mails…

Lidar com quantidades tão grandes de dados é um desafio, qualquer que seja a situação, mas não fugimos dele. Criamos então um módulo secundário para validação de listas gigantes. Diversas adaptações e métodos viscerais para leitura e gravação de arquivos precisaram ser desenvolvidos para permitir isso.

Surgiu então uma seção chamada “Grandes”:

Esse módulo, por questões de viabilidade técnica, não mostra a lista de e-mails em uma tabela, nem oferece funções extras para a gestão de dados, mas permite que você informe o caminho de um ou mais arquivos com enormes quantidades de dados. Claro que tudo tem um limite, mas em nossos testes chegamos a validar listas com cerca de 20 milhões de e-mails no total e mais de 500 mb de dados.

A operação dele é bem simples e intuitiva: Você pode arrastar os arquivos a serem validados diretamente pelo Explorador de Arquivos do Windows, ou então usar o botão “Abrir lista” para localizar e definir os arquivos que quer validar.

💡

Dica: O ideal é que os arquivos a serem validados tenham apenas e-mails, de preferência um em cada linha. O Checador, no entanto, conseguirá lidar com arquivos de dados que tenham outros dados que não sejam e-mails, mas isso fará a leitura de dados ficar muitas vezes mais lenta, pois o método de varredura de dados irá mudar completamente. Recomendamos, portanto, que você ajuste os dados a serem validados antes, conforme as recomendações, pois assim irá obter máxima performance.

Atualizando as definições de checagem

Além dos dados de checagem que vão acumulando a partir dos testes e processamento efetuados por seu próprio computador, o Checador também possui um imenso banco de dados em constante atualização, que contém milhões de e-mails e regras de validação.

Essas definições funcionam mais ou menos como em um anti-virus, ou seja, sempre que o Checador identifica que há novidades, ele sincroniza os dados com seu computador, para que você tenha sempre o banco de dados mais recente para eficiência máxima na validação de suas listas de e-mail.

Na seção de “Configurações” você pode habilitar a função para checar se há novos dados de validação quando o Checador for aberto.

“Manualmente”, também é possível atualizar as definições de checagem clicando no botão “Definições online (atualizar)”.

Colaboração de dados

Aproveitando que acabamos de visitar a seção de configurações, vamos falar da opção de “Colaboração de dados”. Clicando nesse botão presente na seção de configurações, a seguinte tela irá aparecer:

Falamos anteriormente que o Checador sincroniza com o seu computador definições de checagem em constante atualização a partir de um servidor de dados online. De onde vem esses dados? Da colaboração dos próprios clientes. Vamos explicar:

A colaboração de dados, por padrão, vem desativada. Desse modo, nenhum dado processado em seu computador trafega na Internet. Por consequência, com a colaboração desativada, você também não poderá usufruir das imensas bases de dados que são agregadas ao Checador constantemente.

Como funciona a colaboração de dados

Estando ativada, os domínios testados pelo teste MX e também os e-mails inválidos identificados pelo filtro E-mails inexistentes são enviados ao banco online do Checador e passam a fazer parte do banco de dados colaborativo.

Esses dados não podem ser acessados diretamente por ninguém, e nenhum e-mail válido de suas listas trafega na Internet nem é salvo em nosso banco de dados. Apenas e-mails inúteis, totalmente inválidos, além de domínios testados pelo comando de verificação MX são agregados ao banco online, caso ainda não estejam nele.

Uma vez que você está cedendo dados processados por seu computador, você ganha em troca o direito de poder validar suas listas com os dados compartilhados por todos os outros clientes do Checador, o que tornará suas validações muito mais rápidas e eficientes.

Se, por outro lado, você não quiser usufruir dessa base de dados colaborativa pois não quer que nem mesmo os e-mails inválidos de suas listas sejam compartilhados, basta deixar a configuração de colaboração desativada.

Informações importantes sobre a colaboração de dados

Para tentarmos deixar o mais claro possível a questão da privacidade e como funciona exatamente a colaboração de dados, vamos colocar algumas questões a seguir:

Ao atualizar as definições de checagem, os clientes podem abrir o banco de dados e ver os e-mails inválidos baixados da base online?

R: Não. Os e-mails inválidos da base colaborativa ficam em um banco de dados criptografado e inacessível para o acesso ou leitura. Você e os demais clientes conseguem ver apenas os e-mails inválidos que foram baixados de suas contas de e-mail, mas não os e-mails inválidos que foram compartilhados por outros clientes. Esses e-mails inválidos são usados apenas se suas listas validadas tiverem um ou mais deles, de modo que eles sejam então retirados da lista de e-mails válidos.

Como faço para ver os domínios MX já testados que são baixados da base online do Checador?

R: Assim como a base de e-mails inválidos, os domínios testados, tanto os válidos como os inválidos, são inacessíveis para acesso ou leitura por parte dos clientes. Ficam armazenados em um banco de dados criptografado, cujos dados são acessíveis apenas internamente pelo software Checador para serem usados na validação de suas listas de e-mail

Meus e-mails válidos são enviados para o servidor do Checador ou trafegam pela Internet? Como tenho garantia disso?

R: A LinkWS está no mercado desde 2002. Jamais tivemos casos de vazamento ou acesso indevido aos dados dos clientes, nem qualquer denúncia ou processo por conta de violação da privacidade dos dados dos clientes. Descartando a questão ética, imagine que o Checador tivesse artifícios para acessar ou compartilhar as bases de e-mail validadas pelos clientes, seria relativamente fácil disso ser descoberto, e isso seria um crime grave, pelo qual certamente os clientes não deixariam de pedir reparação. Por exemplo:

1- Há formas de monitorar o tráfego de dados que qualquer software efetua, então o tráfego da lista de e-mails válidos dos clientes poderia ser descoberto;

2- Alguns clientes costumam criar e-mails “coringa” e colocá-los nas suas listas, por exemplo:
vou-te-pegar-checador554545@gmail.com. Se um e-mail recém criado e com estrutura improvável como esse recebe algum SPAM, é porque provavelmente houve um vazamento de dados. Essa seria outra forma de sermos pegos.

A LinkWS é uma empresa idônea. Estamos no mercado há tanto tempo porque temos ética e compromisso com a privacidade de nossos clientes. Trair esse princípio, além de ser crime, seria uma estupidez.

Gestão de dados

Terminamos de falar das principais funções do Checador. Anteriormente já vimos como carregar listas de e-mail e efetuar a validação. Agora vamos falar mais detalhadamente das diversas funções de gestão do Checador, além de utilitários e funções avançadas.

Começando pela tabela de dados do modo Clássico:

Menu Abrir

O menu Abrir permite iniciar uma nova listagem de dados, zerando o conteúdo da tabela, assim como oferece a função para localizar e abrir os dados contidos em um arquivo texto

Menu Editar

O menu Editar Oferece diversas funções para alterar e gerenciar os dados carregados. Algumas funções são auto-descritivas e não serão detalhadas, a não ser que tenham alguma peculiaridade

Esta linha tem o nome das colunas

Selecionando uma linha e escolhendo essa função, os dados da linha selecionada serão transformados nos nomes das colunas. Há uma função semelhante a essa se você clicar com o botão direito do mouse na tabela. Fazendo isso, aparecerá um popup com a opção “A primeira linha tem o nome das colunas”.

Obter caminho de arquivo...

Abre uma caixa de diálogo que lhe permite selecionar um arquivo em seu computador. Ao fazer isso, o caminho do arquivo será então inserido na célula selecionada. Essa função é usada para necessidades específicas. Faz parte do esforço em adicionarmos o máximo de recursos de gestão de dados ao Checador, que vão além da função primordial de validação de e-mails.

Copiar

Copia as células ou linhas selecionadas

Colar (CTRL + V)

Útil para colar e-mails ou listas de dados previamente copiados do Excel ou qualquer outro editor de textos. Se os dados vierem do Excel, o Checador irá reconhecer automaticamente a estrutura de colunas.

Menu Salvar / Exportar

Funções para exibir e salvar rápida e facilmente os dados listados.

Salvar

Se um arquivo único já estiver aberto, salva sem perguntar nada, atualizando os dados. Se os dados tiverem sido colados, digitados ou tiverem sido abertos a partir de vários arquivos, então ele vai abrir a caixa de diálogo para que o local e nome do novo arquivo a ser salvo seja definido.

Salvar Como...

Cria uma cópia dos dados listados, abrindo a caixa de diálogo para você definir o nome de um novo arquivo que será salvo com os dados listados.

Exportar + utilitários

Disponibiliza diversas formas para você listar e exportar os dados listados, além de permitir que alterações e ajustes em massa sejam efetuados, sem que essas alterações tenham qualquer influência nos dados originais que estão listados na tabela de origem. Abre a seguinte janela:

Dá para ver que temos várias funções bem legais para exibir e exportar os dados. Quase todas são completamente auto-explicativas, à exceção da opção “Utilitários”, que tem as seguintes opções:

O princípio de funcionamento da opção “Utilitários” é que ele vai atuar em uma determinada coluna. basta então selecionar a coluna desejada e então usar uma das opções de edição em massa:

Excluir linha quando o valor dessa coluna estiver vazio

O texto do botão já disse tudo. Uma varredura será feita nos dados da coluna selecionada. Em cada linha analisada, se o valor da célula atual da coluna estiver em branco, a linha inteira será excluída.

Eliminar repetidos, com base no valor da coluna selecionada

Essa função pode ser útil para finalidades diversas sem relação com a validação de e-mails. Se você carregar uma lista de telefones, por exemplo, ou de clientes que tiverem o CPF ou CNPJ, pode usar esse utilitário para rapidamente organizar os dados, eliminando informações repetidas

Substituir...

O céu é o limite para as possibilidades de uso dessa função. Nosso software para envio de mensagens via Whatsapp, por exemplo (zBot - www.zbot.com.br), precisa que a lista seja carregada contendo apenas o DDD e o número, exemplo (81) 99856-1453. É comum que os clientes tenham em seu cadastro o número contendo também o código do país, exemplo: +55 (81) 99856-145.

Com essa função de substituição, bastaria configurar para +55 ser substituído por “vazio” e a lista inteira seria ajustada facilmente.

Menu Colunas

Funções básicas para inserir, renomear e excluir colunas na tabela de dados.

Já que estamos falando de colunas, ao clicar com o botão direito no título de qualquer coluna, um menu com várias opções irá surgir:

O interessante dessa função é que as operações listadas serão executadas tendo como base a coluna na qual você clicou com o botão direito.

💡

Dicas: Esse menu não irá aparecer se clicar com o botão direito em outro lugar que não seja o nome da coluna. Na imagem acima, por exemplo, o clique tem que ser próximo de onde está o texto “e-mails”, no título da tabela. Se a coluna não tiver nome, ao invés do menu com as opções, irá aparecer uma caixa de diálogo para você definir o nome da coluna.

Novamente, a maioria das funções não requer explicações, com exceção da função “Ativar exclusão rápida de colunas”. Ativando essa função, ao clicar no título de qualquer coluna, ela será excluída. Para cancelar isso, basta acessar novamente esse menu e desativar.

Menu Utilitários

Agora a coisa esquentou para valer!

Eliminar repetidos

Selecione uma coluna base e elimine dados repetidos de sua tabela de dados

Usar lista de exclusão

Uma das funções mais poderosas do Checador, de valor absolutamente inestimável. Vou explicar a utilidade desta função por meio de um caso de uso:

1- Digamos que você agregou várias bases de e-mail, filtrou, ajustou, validou e então fez o envio de uma campanha de e-mail;

2- Uma semana depois, você encontrou uma outra base de dados,obteve outras listas, cadastros etc., enfim, está com uma outra lista de e-mails para fazer uma nova campanha. O problema é que você não quer enviar essa campanha para as pessoas que já receberam na semana passada, pois além disso causar um grande incômodo, representaria tempo e custo extra desnecessário.

3- Aí você percebe que “seus problemas acabaram”, pois o Checador possui o utilitário “Usar lista de exclusão”. Tudo o que você tem que fazer é abrir a lista de novos e-mails e então usar a função de lista de exclusão, informando o local do arquivo que contém a lista de e-mails que já foi processada na semana passada.

4- O Checador irá então remover da lista atual todos os endereços de e-mail que estão presentes no arquivo indicado, que já foi enviado anteriormente. No final do procedimento, você terá apenas os e-mails restantes. Isso é top demais!!

Voltando ao tutorial, o uso deste utilitário é muito simples e praticamente já foi plenamente explicado no caso de uso acima. A primeira coisa a fazer é carregar a lista de e-mails para a qual você pretende enviar uma nova campanha.

Depois disso, você acessa esse utilitário “Usar lista de exclusão”, e a seguinte tela irá aparecer:

Selecione então a coluna que tem os e-mails e em seguida clique no botão “Selecionar arquivos”. Isso mesmo, arquivos!! Você pode indicar mais de um arquivo que será usado nessa limpeza de dados.

Por fim, selecione então os arquivos que tem e-mails para os quais você não quer enviar sua campanha. Após a limpeza, basta você exportar os dados e efetuar o envio da mensagem de e-mail pelo seu software ou serviço favorito de e-mails (já conhece o nosso software Mandou? - www.mandou.com.br).

Substituir / alterar dados...

Lembra que falamos desta função no módulo de exportação de dados. Aqui é a mesma coisa, só que essa alteração será feita diretamente no arquivo aberto, então tome cuidado para depois usar a função “Salvar como…” ou então ter certeza de que quer consolidar no arquivo aberto as alterações efetuadas!

Otimização seletiva de e-mails

Durante o desenvolvimento do Checador, fizemos alguns protótipos e experiências de laboratório para funções mais complexas. Algumas dessas funções foram deixadas para o caso de ter alguma utilidade. Essa é uma delas:

Esta função serve para o caso de você querer aumentar estatisticamente o alcance de suas campanhas, com mais foco e menor custo e tempo. Por exemplo: Digamos que você tem uma lista enorme de e-mails e nessa lista tem, eventualmente, domínios contendo dezenas de endereços de e-mail. Com essa função, ao invés de enviar para 30, 40 e-mails de um mesmo domínio, você reduz para uma seleção de apenas 3 ou 4 e-mails por domínio. Com isso, sua mensagem será enviada para alguém da empresa, mas não para todas as pessoas que estavam na sua lista original.

Identificar nomes

Alguns estudos indicam que mensagens personalizadas com o nome do destinatário tem até 80% a mais de engajamento. Nem sempre você tem o nome das pessoas das suas bases de e-mail. Esse utilitário consegue identificar o nome de boa parte dos seus contatos.

Uma sugestão de uso é você efetuar essa identificação e criar uma campanha personalizada para essas pessoas. Depois você cria uma outra campanha secundária, sem o texto de personalização, que será enviada para os endereços onde não foi possível identificar o nome do(a) destinatário(a).

Gerador de nomes

Dependendo da origem de sua lista de e-mails, pode ser uma boa aposta tentar “adivinhar” o endereço de alguns setores chave. Por exemplo: muitas empresas criam e-mails com o prefixo “sac@...”, “comercial@...”, “suporte@...”. Se o objetivo de sua campanha é justamente entrar em contato com um setor específico, você pode usar esse utilitário para garantir que certos prefixos-chave de cada domínio sejam criados.

Monitorar retornos de erro no envio

Como já foi abordado anteriormente, o Checador tem um módulo voltado para permitir que você colete uma valiosíssima informação: endereços inválidos de e-mail que retornam a partir das campanhas que você realiza.

Os filtros de validação do Checador conseguem detectar grande parte dos e-mails inválidos, mas nada é tão eficiente quanto os retornos explícitos de erro que os servidores enviam para informar sobre e-mails inexistentes ou indisponíveis.

O Checador conta com uma base de e-mails negativos online, que são sincronizados em seu computador a partir da atualização de definições de checagem. Nada será tão eficiente, no entanto, do que você efetuar o monitoramento de retorno a partir das suas próprias contas usadas para enviar as mensagens. Isso irá garantir que sua base de envio esteja sempre extremamente limpa, trazendo diversos benefícios, que vão desde custos de envio até o índice de classificação de SPAM reduzido que suas futuras mensagens terão.

Cadastro de contas de e-mail

A primeira coisa a fazer é cadastrar as contas que você quer monitorar. A recomendação é configurar apenas as contas de e-mail que você utiliza para efetuar o envio das mensagens. O acesso a essa configuração é feito pela seção de configurações:

Clicando no botão, a seguinte tela irá aparecer:

Nessa tela você pode configurar todas as contas de e-mail que quiser monitorar. Obtenha com seu provedor os dados de configuração então, pelo botão “Nova conta de e-mail”, cadastre as contas

Monitorar e baixar retornos de erro das contas de e-mail

Agora chegou a hora do show! Lembrando que essa função só vai ter utilidade após você efetuar uma campanha de envio. Isso porque os retornos com erro começarão a chegar na sua caixa de e-mail, e esse módulo do Checador foca apenas nesses retornos, adicionando os e-mails sabidamente inválidos no seu banco de dados. Para baixar os retornos de erro, clique no botão “Baixar erros e descadastramentos” na seção de configurações.

A seguinte janela irá abrir:

Clicando no botão “Checar erros retornados”, o Checador irá acessar as mensagens das contas de e-mail que você configurou, procurando mensagens com erro de envio, adicionando esses e-mails automaticamente na sua base de dados negativa de e-mails.

Forçar checagem completa

Para não consumir tráfego e processamento desnecessário, o Checador faz um monitoramento complementar nas suas contas de e-mail. Ou seja, quando você faz a checagem, ele não varre todas as mensagens da caixa de entrada. Toda mensagem de e-mail tem um identificador único. O Checador então consulta o último identificador de cada conta e analisa apenas as novas mensagens que chegaram desde a última checagem. Com isso, tudo fica muito mais rápido e eficiente.

Se por algum motivo, porém, você quiser que ele faça uma checagem mais detalhada, marque então essa opção. Ele irá ignorar a leitura desse identificador único sobre o qual falamos e analisará todas as mensagens de sua caixa de entrada, até os limites definidos na aba de configurações, que veremos em seguida.

Configurar monitoramento de retornos

Na aba de configurações, poderemos definir um intervalo para o Checador acessar as mensagens de retorno das contas configuradas e estabelecer limites para essa análise.

💡

Dica: Recomendamos usar a função de checar mensagens automaticamente apenas durante o auge de envio de uma campanha. Em circunstâncias normais, o mais adequado é você entrar nesse módulo de checagem e executar eventualmente a checagem para a obtenção de mais mensagens com retorno de erro que tenham chegado

Destaque para a opção que exclui as mensagens de retorno de erro. Eventualmente, após uma campanha, a caixa de entrada das contas usadas para o envio de mensagens ficam lotadas com esses retornos. Ativando essa opção, os endereços de e-mail serão salvos no seu banco de dados e a mensagem será então excluída automaticamente, deixando suas contas mais limpas e organizadas sem esforço!

Função anti-SPAM

Já que o Checador monitora suas contas de e-mail para analisar as mensagens de erro e adicionar os e-mails inválidos automaticamente em um valioso banco de dados negativo, por que não aproveitar para dar uma limpada em mensagens de SPAM, respostas automáticas e outros lixos que as contas monitoradas recebem?

Nesta seção você pode adicionar termos encontrados no campo assunto e também no corpo da mensagem que indicam que a mensagem é inútil. Desse modo, o Checador faz duas funções úteis pelo preço de uma:

1- Identifica e-mails inválidos retornados;

2- Elimina respostas automáticas e mensagens de SPAM recebidas em suas contas;

Controle de solicitação de descadastramentos

Eu disse duas funções pelo preço de uma? Na verdade são três funções ao custo de uma, pois o Checador também possui um excelente módulo para gerenciar pedidos de descadastramentos.

Essa atividade costuma ser maçante ou mal feita em grande parte das empresas que trabalham com e-mail marketing, e pode trazer transtornos.

Mais uma vez, “seus problemas acabaram”, pois o Checador vai lhe ajudar com isso também. Acessando o módulo para baixar os retornos e descadastramentos…


… você pode obter o link ou código de descadastramento para adicionar no final de suas mensagens:

Toda mensagem que chegar com o assunto “remover” irá cadastrar o e-mail do remetente no seu banco de dados, de modo que ele não receba mais suas mensagens, desde que você faça a validação de sua lista de envio antes de processar suas futuras campanhas.

Informação importante sobre o módulo de controle de descadastramentos

Implementamos neste controle de descadastramentos uma solução em que o destinatário precisa responder à mensagem com o assunto remover. O processo é prático, pois ao clicar no link o programa padrão de e-mails já abre com o assunto preenchido e tudo o que o destinatário precisa fazer é submeter a mensagem.

Sabemos que a opção favorita dos clientes, no entanto, é um link que vai até uma página web onde a confirmação do descadastramento é exibida. Há fatores técnicos pelos quais essa opção não foi a escolhida, e dentre elas, uma principal, que poucos clientes sabem: ao usar o link de descadastramento que aponta para um domínio sem ser o seu site, a classificação de SPAM de sua mensagem aumenta drasticamente.

Agora vamos explicar o motivo disso acontecer: quando uma mensagem considerada SPAM é analisada, os sistemas anti-SPAM não querem saber quem é o domínio que está enviando o SPAM e quem é o domínio que está fornecendo um serviço web (para descadastramento, por exemplo). Ele classifica todos os domínios existentes nos links da mensagem como fontes de SPAM, e isso repercute na reputação de todos os domínios envolvidos.

Agora imagine centenas de milhares de mensagens sendo enviadas todos os dias com um link de descadastramento que aponta para o nosso domínio (www.checador.com.br), sendo que muitas dessas mensagens de fato serão SPAM e isso irá repercutir na reputação do nosso domínio.

Agora imagine sua mensagem de e-mail, com um único link para seu site, cujo domínio tem ótima reputação, chegando ao servidor do destinatário. O serviço de e-mail olha para a mensagem e acha o link do seu site lindo, mas observa que também tem um link para o site do Checador, onde há milhares de denúncias de SPAM associadas a ele por conta do que já explicamos. O que acontece com sua linda mensagem? É incinerada e muitas vezes não irá tocar nem a caixa de SPAM da conta. Por isso optamos por uma solução mais rústica, mas que é totalmente automatizada e precisa.


Fim do tutorial

Ufa! Chegamos ao fim do tutorial do Checador. Observe algumas informações a seguir, para complemento de informações e também suporte:

Nosso suporte via Whatsapp: https://wa.me/5581998561453

Baixe a versão de demonstração do Checador - www.checador.com.br

Tutoriais em vídeo do Checador

02/04/2021

Checador - Validação profissional de e-mails

https://youtu.be/JkfMycJRoZc

28/04/2021

Checador - Validador profissional de e-mails - Novidades do Build 550

https://youtu.be/QKPv5AbxEo8