MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

Avenida Rio Branco, 50 – Santa Lúcia – 29056-255 – Vitória – ES

27 3357-7500

I. DADOS CADASTRAIS

Identificação

Título:

LEDS – Laboratório de Extensão em Desenvolvimento de Soluções

Edital:

PAEX/PROEX 01-2014

Modalidade de ação de extensão

( x ) Programa                        (   ) Projeto

(   ) Curso                        (   ) Evento

(   ) Prestação de serviço        (   ) Produto

Dados do Coordenador

Nome:

Paulo Sérgio dos Santos Júnior

Data de nascimento:

20/08/1983

CPF:

055.125.707-57

Siape:

16998547

E-mail:

paulo.junior@ifes.edu.br

Cargo:

Professor

Setor:

Coordenadoria de Informática e Coordenadoria de Automação

Campus:

Serra

Local(is) de realização:

IFES Campus Serra – ES

Início Previsto:     1    /  10   /   2012              

Término Previsto:     Atualidade


II. CARACTERIZAÇÃO DA AÇÃO

Informações gerais

Está vinculada a outra ação de extensão?

(   ) Não.

( x ) Sim, identificada abaixo:

Título:

Incubadora de Empreendimentos do Ifes

Modalidade:

( x  ) Programa                        (   ) Projeto

(   ) Curso                        (   ) Evento

(   )  Prestação de serviço        (   ) Produto

Abrangência

Número de municípios atendidos:

 04 (Grande Vitória)

Número de campi envolvidos:

1 (Serra)

Número de cursos/setores envolvidos:

05, sendo quatro cursos (Técnico em Sistema de Informação, Técnico em Automação Industria, Bacharelado em Sistema de Informação e Engenharia em Automação Industrial) e um Setor (Núcleo Incubador Serra).

É atividade curricular?

( x  ) Não.

(   ) Sim, do(s) curso(s) e campus(i) abaixo:

Campus(i):

Curso(s):

Tem limite de vagas?

( x  ) Sim       (   ) Não

Tem processo de inscrição?

(  x ) Sim      (   ) Não

Recursos financeiros demandados:

(estimativa)

Ifes:

R$ 17.000,00 / mês

Agências oficiais de fomento:

R$

Contrapartidas de parceiros:

R$

Arrecadação própria:

R$

Outro:

R$

Recursos financeiros disponíveis:

Ifes:

R$ 60.000,00

Agências oficiais de fomento:

R$ 43.134,00

Contrapartidas de parceiros:

R$

Arrecadação própria:

R$

Outro:

R$

 Áreas de atuação/interesse

Grande área de conhecimento do CNPq:

(predominante; assinale apenas uma)

( x ) Ciências Exatas e da Terra              (   )  Ciências Biológicas

(   )  Engenharias                              (   )  Ciências da Saúde

(   )  Ciências Agrárias                      (   )  Ciências Sociais Aplicadas

(   )  Ciências Humanas                      (   )  Linguística, Letras e Artes

Área temática de Extensão principal:

(assinale apenas uma)

(   ) Comunicação                              (   )  Cultura

(   ) Direitos Humanos e Justiça              ( x )  Educação

(   ) Meio Ambiente                               (   )  Saúde

(   ) Tecnologia e Produção                       (   )  Trabalho

Área temática de Extensão secundária:

(assinale apenas uma)

(   ) Comunicação                                (   ) Cultura

(   ) Direitos Humanos e Justiça               (   ) Educação

(   ) Meio Ambiente                                (   ) Saúde

( x ) Tecnologia e Produção                        (   ) Trabalho


III. PÚBLICO ALVO E PARCERIAS

Público-Alvo

Descrição do público-alvo:

O Público alvo são clientes ou usuários dos produtos, processos e serviços do programa. Dentre esses estão a industria, os órgãos públicos, a sociedade organizada e o próprio Ifes.

Público externo atendido:

(número estimado)

O programa LEDS desenvolve, atualmente, os seguintes projetos para atender o seu público-alvo:

  • Projeto Sincap: possui como público-alvo os hospitais e CNCDO e como cliente a sociedade capixaba.
  • Projeto Site dos Núcleos incubadores: possui como público-alvo a incubadora do Ifes e como cliente os futuros empreendedores do Espírito Santo.
  • Projeto Palestras e Cursos para a comunidade: possui como público-alvo a comunidade de desenvolvedores de software;
  • Projeto telemetria de Kart: possui como público-alvo as empresas de karts e como cliente os corredores amadores e profissionais de kart.
  • Consultoria com a Empresa Genesis: possui como público-alvo uma empresa de desenvolvimento de software do Espírito Santo.

Requisitos para ingresso/acesso do público-alvo à ação:

Ser estudante de um curso superior ou técnico.

Discriminação do público-alvo 

(número estimado)

A

B

C

D

E

F

Total

Público interno do Ifes:

7

5

10

21

Instituições Públicas Federais:

Instituições Públicas Estaduais:

Instituições Públicas Municipais:

Organizações de Iniciativa Privada:

Movimentos Sociais:

Organizações Não Governamentais:

Organizações Sindicais:

Grupos Comunitários:

Outros: Projetos externos

2

2

Total

23

Legenda: A) Docentes; B) Servidores Técnico-Administrativos; C) Discentes de Curso Técnico;
          D) Discentes de Graduação; E) Discentes de Pós-Graduação; F) Outros.

Parcerias internas

Campus

Setor

Nº docentes envolvidos

Nº servidores tec. adm. envolvidos

Número de estudantes envolvidos

Descrição da participação

Serra

Núcleo Incubador Campus Serra

1

1

1

Gestão e Infraestrutura

Serra

Coord. de Informática

4

0

15

Assessoria

Serra

Coord. de Automação

1

0

4

Assessoria

Reitoria

AGIFES

1

1

0

Assessoria

Reutoria

CEFOR

1

1

0

Assessoria

Parcerias externas

Nome da instituição

Sigla

Vai aportar recursos e/ou contrapartida?

Descrição da participação

FAPES

FAPES

( x  ) Sim   (   ) Não

A FAPES aprovou R$: 41.134, 00 para o desenvolvimento do sistema SinCap.

CNCDO

SESA

( x ) Sim   (   ) Não

O CNCDO está participando do desenvolvimento do sistema SinCap.

UFES/Curso de Desenho Industrial

UFES

( x  ) Sim   (   ) Não

Os alunos do Desenho Industrial estão como participantes do projeto LEDS. Dessa forma, aprendendo as técnicas de desenvolvimento de software e ensinando técnicas de design de produto para os envolvidos.

(   ) Sim   (   ) Não

(   ) Sim   (   ) Não

(   ) Sim   (   ) Não

(   ) Sim   (   ) Não

IV. DETALHAMENTO DA PROPOSTA

Resumo da Proposta: 

O programa Leds cria dentro do núcleo incubador do campus Serra um ambiente que simula o dia-a-dia empresarial. Nesse ambiente alunos se beneficiam da experiência profissional de servidores e parceiros que orientam o desenvolvimento de produtos, processos e serviços, para a sociedade.

Esse ambiente propicia um aprendizado vivencial para alunos e servidores por meio da cooperação mútua. Além disso, o Leds proporciona um ambiente prático e de experimentação no qual alunos, servidores e parceiros de instituições públicas e privadas podem interagir e, assim, gerar conhecimento e inovações que beneficiem a sociedade. Com isso, o Leds deseja tornar-se referência entre alunos, empresas e sociedade no geral no aprendizado prático e efetivo e em soluções inovativas no âmbito das tecnologias industriais, sociais e da economia criativa.

O programa funciona a partir do envolvimento de três atores: Público alvo, Executores,  Tutores de projeto:

  • O Público alvo são clientes ou usuários dos produtos, processos e serviços do programa. Dentre esses estão a industria, os órgãos públicos, a sociedade organizada e o próprio Ifes.
  • Os Executores são os alunos, que orientados por servidores, terão oportunidade de desenvolver competências de construção, modelagem, gestão e empreendedorismo e inovação.
  • Os Tutores de projeto são servidores responsáveis pelo suporte técnico,  metodológico, gerencial e empreendedor e inovativo de cada projeto no qual estão os alunos. Assim, atendo a demanda do Público alvo. Dessa forma, os Tutores de projeto serão beneficiados com um ambiente em que possam colocar em prática assuntos geralmente tratados no campo teórico em disciplinas curriculares, buscando o aprofundamento desses.

Palavras-chave (no máximo cinco palavras-chave): 

Experimentação, Desenvolvimento de Sistemas, ambiente de aprendizado vivencial e prático

Justificativa:

Na área de computação, a atividade de desenvolvimento de sistemas está em plena expansão e é cada vez maior a demanda por recursos competentes, ferramentas de apoio e métodos e processos capazes de resultar em produtos de alta qualidade. Isso pode ser comprovado pelo alto investimento realizado no setor de TIC no Brasil, que movimenta em média de US$ 10 bilhões por ano e emprega mais de 100 mil pessoas [Nascimento e Almeida 2006]. Apesar de tamanho investimento no setor, ainda há um déficit estimado de 140 mil profissionais qualificados [Softex 2009].

Muitos são os fatores que podem ocasionar essa deficiência de profissionais qualificados no mercado e uma delas pode ser a própria formação dos alunos nos cursos de tecnologia. Em muitos casos, há uma forte formação teórica e pouca experiência prática e mesmo as existentes costumam ser muito simplórias e em disciplinas isoladas, não permitindo ao aluno ver o processo como um todo e lidar com diferentes pessoas em uma equipe, como ocorreria em uma empresa.

Devido à necessidade de mitigar o problema supracitado, algumas Universidades e Institutos Federais têm criado fábricas de softwares acadêmicas. Dessa forma, a academia pode se aproximar da indústria, tanto no conhecimento teórico quanto no conhecimento prático e, assim, agregar valor ao profissional formado [Rodrigues 2013].

Dentro deste contexto, nasceu o programa Leds (Laboratório de Extensão em Desenvolvimento de Sistemas, http://leds.sr.ifes.edu.br), que é uma iniciativa de professores da Coordenadoria de Informática e do Núcleo Incubador do Campus Serra (NIS), com o objetivo de criar um ambiente experimental, similar a uma empresa de desenvolvimento de sistemas, fazendo a ponte entre teoria e prática e propiciando um ambiente integrador entre docentes, discentes e comunidade.

O Leds permite que o processo educacional desenvolva as competências de construção, modelagem, gestão, empreendedorismo e inovação que, por serem transversais, devem ser desenvolvidas conjuntamente no âmbito do ensino, da extensão e pesquisa. A ação extensionista do programa vem exatamente complementar a formação acadêmica oportunizando aos alunos um ambiente que simula uma empresa típica da sua área de formação. Nesse sentido, o publico alvo, clientes e usuários, trazem demandas que, ao serem supridas na forma de produtos, processos e serviços, complementam a formação discente  e, assim, entregando para a sociedade valores agregados e inovativos. Por outro lado, essa relação realimenta o processo formativo discente trazendo para a instituição a visão critica necessária a reformulação e aprimoramento dos itinerários formativos.  A Figura 1 apresenta o Leds e seus componentes.

Conforme pode ser observado na Figura 1, o Leds é composto por três componentes básicos: Leds.edu, Leds.com e Leds.lab. O Leds.edu possui como foco a educação e como objetivo a formação de recurso humano qualificado O objetivo será alcançado através de projetos de ensinos, treinamentos e cursos e palestras. O Leds.com possui como objetivo atender demandas externas por meio do desenvolvimento de produtos e prestação de serviços. Por fim, o componente Leds.lab é o responsável por fazer intermédio com os grupos de pesquisas. Através desse será possível desenvolver pesquisa com as problemáticas presentes no Leds.

Fundamentação Teórica:

O filósofo e pedagogo Jonh Dewey [Pombo 2004] estudou os pressupostos que conhecemos por educação progressista, que pressupunha que a educação serviria para orientar os educandos em busca das respostas e soluções para os seus problemas, por meio da experimentação. Para o filósofo, o conhecimento se iniciava com o próprio surgimento do problema e se desenvolvia com a resolução da situação problemática, o que possibilitava a aprendizagem [Fávero e Nunes 2011]. A partir desses pressupostos, o americano William H. Kilpatrick [Beineke, 2011] desenvolveu e sistematizou o que se conceituou “método de projetos”, tendo como princípios: a situação problemática (o projeto se inicia a partir de um problema que interessa o aluno), a experiência real anterior e a eficácia social (a boa convivência deve ser um de seus objetivos).

Por fim, trabalhar com projetos não apenas ajuda o aluno a praticar o que viu na teoria, mas vai muito além. Segundo [Fávero e Nunes 2011], os projetos permitem a interdisciplinaridade, uma vez que conteúdos de diferentes disciplinas são trabalhados de forma conjunta, e a transdisciplinaridade, uma vez que outros aspectos que muitas vezes não constam no contexto das disciplinas perpassam o projeto. Outro aspecto de suma importância é a colaboração e a cooperação entre os diferentes sujeitos (alunos e professores), visando atingir um objetivo em comum.

Devido à necessidade do mercado por profissionais qualificados e dadas as potencialidades de se trabalhar com projetos, algumas Universidades e Institutos Federais têm criado fábricas de softwares acadêmicas. Dessa forma, a academia pode se aproximar da indústria, tanto no conhecimento teórico quanto no conhecimento prático e, assim, agregar valor ao profissional formado [Rodrigues 2013].

Objetivos Geral e Específicos:

Promover uma melhor formação para o público discente do Ifes, através do alinhamento entre teoria e prática em um ambiente de aprendizado vivencial e orientado a projeto. Além disso, proporcionar a difusão tecnológica através da integração academia e comunidade.

Metodologia:

O Leds possui uma metodologia que visa unir teoria e prática por meio da realização de projetos. Os projetos realizados no Leds podem ser internos ou externos, ou seja, com a participação efetiva da comunidade externa. Tais projetos são a base para a vivência ampla do processo de software pelos alunos. A partir deles, os alunos podem experimentar diferentes tipos de problemas e situações que estimulam o aprendizado contínuo e integrado de disciplinas.

A realização dos projetos é feita por meio de períodos de tempo denominados de Ciclos. Um ciclo possui basicamente a duração de um semestre letivo.  Durante esse período são realizadas diferentes entregas curtas de resultados parciais do projeto, geralmente quinzenais. As entregas rápidas estimulam a interação contínua entre professores, alunos e clientes externos. O método adotado no Leds é fortemente baseado em metodologias ágeis de gerenciamento de projetos (como Scrum), os quais estimulam a interação entre os envolvido bem como a obtenção rápida do feedback. Isso estimula a dinamicidade do ambiente na resolução de problemas em conjunto, potencializando o aprendizado vivencial.

O ambiente trabalha com definição clara dos papéis desempenhados no projeto. Dessa forma, durante a participação no mesmo, o aluno tem a oportunidade de desempenhar diferentes tipos de funções importantes no contexto do desenvolvimento de software. Alguns dos papeis mais importantes desempenhados pelos alunos são o de programador, de analista de sistemas, arquiteto e projetista de software, testador, gerente de projetos e inclusive o papel de empreendedor.

Além disso, para estimular o crescimento dos alunos e simular um ambiente real de mercado, o laboratório Leds provê um plano de carreira. O mesmo fornece uma perspectiva de crescimento para o aluno por meio de vários níveis de graduação. Dessa forma, o aluno vai desempenhando diferentes tipos de papéis em função do tempo, além de ir crescendo hierarquicamente na organização.

O plano de carreira do Leds é composto por um conjunto de regras claras bem como um conjunto de critérios comportamentais e técnicos. Assim, a medida que os alunos vão cumprindo critérios, os mesmos vão pontuando até que consigam subir de nível no ambiente. O plano de carreira do Leds é uma ferramenta importante na criação de um ambiente que estimule o profissionalismo do aluno.

Dessa forma, o programa Leds pode ser avaliado principalmente em função da soma de resultados alcançados individualmente pelos alunos (por exemplo, papéis desempenhados, atividades realizadas, resultados gerados) e também dos resultados mais globais como abertura de novas empresas pelos alunos do Leds e resultados do Leds que viraram produtos de alguma empresa.

Instalações e equipamentos:

1 sala para comportar:

12 computadores

12 mesas de computadores;

12 cadeiras;

1 servidor;

2 quadros brancos

2 quadros de avisos;

1 impressora;

1 armário;


Para cursos de extensão – informações gerais:

Número de turmas:

Não é um curso de extensão

Número de vagas por turma:

Número total de vagas:

Carga horária por turma:

Código do CBO(*) (se houver):

(*) Classificação Brasileira de Ocupações: http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/home.jsf

Para cursos de extensão – período de realização por turma:

Data de início

Data de término

Turno

Horário

Para cursos de extensão – perfil do egresso:

Para cursos de extensão – competências gerais do curso:

Para cursos de extensão – organização e matriz curricular:

Para cursos de extensão – critérios para avaliação da aprendizagem:


Outras informações relevantes para avaliação da proposta (*)

Interação com a sociedade:

Em relação à interação com a sociedade, o Leds oferecerá um conjunto de melhores práticas, obtidas por meio de experimentos consistentes e verificadas, fornecendo meios para o avanço tecnológico e econômico da indústria local de sistemas. Essa transferência pode ocorrer por meio: (i) do aluno participante do projeto, que terá a possibilidade de experimentar as práticas e aplicar em seus futuros contatos com o mercado de trabalho,  (ii) dos professores que levam as práticas em consultorias, parcerias ou projetos de pesquisa com empresas e (iii) palestras e cursos de formação tecnológica para a sociedade. Além disso, todos os artefatos de software (e.g., processos, artefatos, e itens de conhecimento) estão abertos à comunidade para consulta e uso. Dessa forma, a comunidade acadêmica e a indústria podem se beneficiar com o conhecimento adquirido pelo Leds ao longo dos projetos.

Como um exemplo de interação com a comunidade, atualmente, o Leds está desenvolvendo o projeto SINCap (Sistema de Informação para Notificação, Captação, Distribuição de Órgãos), financiado pela FAPES. O SINCap é um projeto de Inovação Social que surgiu de necessidades da CNCDO/ES (Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos do Espírito Santo) de controlar e avaliar as notificações de óbitos feitas pelos hospitais do estado para doações de órgãos e tecidos. Hoje esse processo ocorre sem apoio computacional, utilizando formulários em papel e fax, o que é muito custoso e pouco preciso. O SINCap visa automatizar o processo com um sistema Web e Mobile. Como um projeto do Leds, uma equipe de alunos foi alocada e o primeiro módulo disponibilizado à CNCDO. Um resultado parcial foi publicado em congresso internacional [Uka et al, 2013].

Caráter interdisciplinar / interprofissional:

Do ponto de vista da interdisciplinaridade, o Leds representa uma importante ferramenta para a complementação da formação do aluno do Campus Serra, onde se pode ultrapassando os limites da sala de aula, para se debruçar sobre problemas reais, com os quais se confrontarão no mercado de trabalho. O contexto de ambiente real, demanda que sejam alinhadas unidades de conteúdos (disciplinas) que foram apresentadas separadamente. Esse alinhamento ajuda a identificar e preencher lacunas de conhecimento, de comportamento e de avaliação crítica sobre o que se aprende e como se aprende.

Do ponto de vista profissional, o Leds antecipa o contato do aluno com o ambiente de trabalho, proporcionando uma entrada tutelada na realizada a ser alcançada quando o aluno estiver formado. Mais que uma mera oportunidade de estágio, o Leds proporciona um ambiente de autoavaliação que, associado ao processo de pesquisa, ensino e aprendizado, permite ao aluno identificar afinidades profissionais, buscar conteúdos de interesse para se especializar e se avaliar melhor diante dos diferentes papéis profissionais de sua futura área de atuação.

Relação ensino - pesquisa  - extensão:

O Leds é um projeto de natureza mista, construído sobre os pilares de ensino, pesquisa e extensão. Do ponto de vista do ensino, o Leds representa uma importante ferramenta para a complementação da formação dos alunos e professores do campus. O ambiente proporciona uma ponte entre teoria e prática, ultrapassando os limites da sala de aula para se debruçar sobre problemas reais, com os quais os alunos se confrontarão no mercado de trabalho. Outra característica do Leds é propiciar um ambiente interdisciplinar, que muitas vezes é difícil de alcançar em cursos formais, com disciplinas orientadas a pré-requisitos. Dessa forma, é possível que alunos e professores tenham a oportunidade de unir diversas disciplinas acadêmicas em um único ambiente.

Por outro lado, os resultados obtidos neste ambiente podem realimentar os professores com exemplos para a sala de aula, mantendo a teoria contextualizada e atual. Em outras palavras, o ambiente permite que os professores apliquem na prática os conceitos apresentados em sala de aula e também se atualizem sobre as novas tendências do mercado. Dessa forma, proporcionando uma diminuição da distância entre os conceitos apresentados em sala de aula e a prática aplicada no mercado de trabalho.

Ainda em relação ao ensino, os alunos que participam do Leds também desempenham algumas atividades de ensino como palestras e cursos para outros alunos. O objetivo dessas palestras e cursos é desenvolver nos alunos participantes, além de conhecimento mais aprofundado sobre os tópicos, habilidades não técnicas (e.g., falar em público e apresentação) que serão valiosas no mercado de trabalho ou na academia.

Sob o prisma da pesquisa, o Leds cumpre relevantes papéis, tanto na produção de inovações quanto no apoio às demais áreas de conhecimento que demandem uma ferramenta de software para atingirem seus objetivos. No ambiente Leds, a pesquisa pode aplicar provas de conceitos e, assim, conduzir projetos de avaliação e crítica de tecnologias e metodologias recentes, apontando novas formas de uso e até novas soluções para questões em aberto. Atualmente, os grupos de pesquisa SEEC (Comércio Eletrônico e Engenharia de Software), Nu[TeC]² (Núcleo de Técnicas Computacionais e Teoria da Computação) e GPRC (Grupo de Pesquisa em Redes de Comunicações) têm utilizado o Leds para atendimento de algumas de suas demandas de experimentação.

Impacto na formação do estudante e incentivo ao protagonismo estudantil:

Buscando identificar os possíveis impactos do Leds no aprendizado dos alunos, tomou-se o Bacharelado de Sistemas de Informação (BSI), principal curso dos alunos participantes. Inicialmente, buscou-se fazer uma análise quantitativa e comparativa entre as notas dos alunos que atuam (ou atuaram) no Leds, e dos alunos que não atuaram no Leds. Para realizar tal análise, foram consideradas as notas dos alunos do curso de BSI desde a sua criação, em 2010, até o final do ano de 2013. O curso de BSI é formado por 8 semestres. A Figura 2 apresenta um gráfico que apresenta o desempenho dos alunos do Leds em relação aos demais.

Figura 2. Desempenho dos Alunos LEDS em relação aos demais.

A média geral dos alunos do BSI (excetos os participantes do Leds) é de 62,0 pontos, com uma observável evolução ao longo dos períodos do curso. Considerando-se os alunos do Leds, essa média, ao longo de todo o curso, sobe para 78,3 pontos, mostrando um rendimento 26% melhor. Entretanto tal comparação é injusta, considerando-se que os alunos passam por um processo de seleção para ingressar no projeto e a tendência é que os melhores candidatos sejam selecionados. Dessa forma, em uma análise mais detalhada, constatou-se que os alunos do Leds, antes de entrarem no projeto, já possuíam uma média superior aos demais (linha “Pré Leds do gráfico da Figura 1). Isso demonstra eficácia do processo de seleção e dá base para as demais análises.

Continuando a observação do gráfico, percebe-se que os alunos, ao longo de seu estágio no Leds, obtiveram médias ainda melhores quando comparadas às anteriores ao projeto. E essa evolução continua mesmo quando o aluno encerra sua participação no projeto (linha “Pós Leds” do gráfico), o que supõe a aplicação do conhecimento acumulado no projeto, mesmo depois de encerrado o seu vínculo. A melhoria no rendimento dos alunos após seu ingresso no Leds indica que o projeto tem influenciado positivamente no aprendizado dos alunos. Porém, apesar dos resultados favoráveis, analisar apenas as notas não mostra necessariamente o impacto do Leds no aprendizado desses alunos. Sendo assim, se por um lado bons alunos podem estar sendo selecionados, por outro, muitos outros excelente alunos podem estar deixando de participar da seleção pois são absorvidos por estágios, projetos científicos ou outras atividades remuneradas.

Ainda assim, consideramos necessário ter outros olhares para embasar mais essa avaliação, tanto em uma perspectiva quantitativa, como qualitativa. O passo seguinte foi verificar com os professores do curso BSI se enxergam o impacto do Leds nos alunos que frequentam suas disciplinas. Para tal, foi elaborado um pequeno questionário online e enviado aos professores. Foi considerado aqui um total de 23 professores efetivos. Apesar do quadro de professores da coordenadoria ser maior, alguns foram desconsiderados por não darem aula para tal curso, ou porque eram substitutos e hoje não estão mais na instituição ou mesmo porque estão afastados para programas de pós-graduação ou licença maternidade. Deste total, 10 professores responderam a pesquisa.

A primeira pergunta visava identificar se os professores tinham conhecimento de alunos matriculados em suas disciplinas (atuais ou passadas) que atuem (ou tenham atuado) no Leds. Dos 10 professores, oito responderam que sim.

A segunda questão foi em relação ao rendimento dos alunos que atuam no LEDS. A maioria dos professores (6) considera que os alunos que atuam (ou atuaram) no Leds estão entre os 20% melhores. Dois consideram que estão entre os 50%. Nenhum professor citou que estes alunos estão na média ou abaixo. Vale ressaltar, que os dois professores que citaram “Não sei” foram justamente os que na pergunta anterior responderam que não tinham conhecimento de alunos em suas disciplinas que haviam atuado no Leds. Sendo assim, se considerarmos apenas os outros oito, temos que todos consideram os alunos do Leds entre os 50% melhores da turma, sendo que 75% deles os considera entre os 20% melhores. Esse resultado corrobora com o que foi obtido por meio da comparação quantitativa das médias dos alunos.

A terceira pergunta era “Você considera que o Leds pode estar contribuindo para um melhor desempenho dos alunos nas disciplinas?”. Também foi pedido que os professores justificassem sua resposta. Todos os oito professores que identificaram em suas disciplinas alunos do Leds responderam “Sim”. Inclusive, dos dois professores que não conheciam alunos do Leds, um respondeu talvez (por essa razão) e outro respondeu sim, justificando que apesar de não os conhecer, considera que “a aplicação pratica do conteúdo visto em sala de aula ajuda a fixar o conhecimento e o desenvolvimento do aluno”. As justificativas dos demais professores constam, de forma resumida, na Tabela 1. Como cada professor pode ter citado mais de um aspecto, a quantidade total é maior que 100%.

Tabela 1 – Justificativas dos professores (questão aberta)

Justificativas

Qtde

Os alunos do Leds são mais interessados e atentos nas aulas, participam mais, fazem mais perguntas

4

Conseguem relacionar mais facilmente a teoria com a prática

4

Tem desempenho melhor nas avaliações e aprendem mais rápido

3

São mais autônomos e organizados

2

Maior capacidade para formular e resolver problemas. Produzem trabalhos mais interessantes

2

Conseguem ter a visão de projetos como um todo

1

Conseguem trabalhar melhor em grupo, de forma cooperativa

1

Chegam na disciplina com uma bagagem maior de conhecimentos

1

Adquirem um perfil empreendedor

1

Pode-se ver que os professores percebem importantes competências e habilidades nos alunos do Leds, dando destaque ao fato de serem mais participativos, conseguirem relacionar melhor teoria e prática e terem um desempenho melhor. Um outro olhar que julgamos muito importante obter é o dos próprios alunos  do Leds. Sendo assim, foi elaborado um formulário online para ser respondido tanto pelos alunos atuais (8), como pelos ex-alunos (12).  Destes 20 alunos, 11 responderam. A primeira pergunta questionava quanto tempo atuam (ou atuaram) no Leds. Um respondeu “menos de seis meses”, três responderam “mais de um ano” e a maioria (sete), respondeu “entre 6 meses e um ano”.

A segunda pergunta foi: “Você considera que sua atuação no Leds tem contribuído no aprendizado de disciplinas do curso?”. E foi pedido para que justificassem sua resposta. O resultado foi muito positivo: 100% dos alunos responderam “Sim”.  Um resumo de suas justificativas consta na Tabela 2, lembrando que cada aluno pode ter citado mais de um item.

        

Como podemos ver, todos os alunos citaram que o Leds permite vivenciar na prática os conteúdos aprendidos no curso, o que é um de seus objetivos. Outros pontos muito interessantes também foram citados, como permitir adquirir novos conhecimentos e enxergar o todo, o que muitas vezes não é possível em disciplinas isoladas.

        

Vemos, dessa forma, que os resultados obtidos pelas notas e por meio das opiniões de professores e alunos são convergentes e apontam o Leds como importante mecanismo para ajudar no aprendizado dos alunos.

Tabela 2 – Justificativas dos alunos.

Justificativa

Qtde

Permite a vivência prática dos conteúdos aprendidos no curso

11

Adquirem novos conhecimentos no Leds e depois apenas consolidam nas aulas (alguns nem são dados nas aulas)

4

Permite enxergar o todo do desenvolvimento de Software e não partes isoladas, como nas disciplinas

3

Permite vivenciar os aspectos não vistos nas disciplinas, como a parte mais comercial

1

Incentiva a pró-atividade e busca por novos conhecimentos

1

Aprendem a se organizar mais, uma vez que os prazos precisam ser cumpridos

1

Aprendem a lidar com um cliente real

1

Por fim, buscamos saber dos alunos quais suas dificuldades ou limitações durante sua atuação no Leds. A Tabela 3 mostra um resumo das respostas obtidas:

Tabela 3 – Dificuldades ou limitações dos alunos durante sua atuação no Leds.

Dificuldades/Limitações

Qtde

Dificuldades com as ferramentas e tecnologias utilizadas

6

Às vezes eram necessários conhecimentos que ainda não tinham

4

Às vezes ficavam sem saber o que era para ser feito

2

Dificuldades em cumprir prazos

2

Sentiu falta de treinamentos

1

Como se pode ver, as maiores dificuldades estão relacionadas ao aprendizado de novas tecnologias e outros conhecimentos necessários, natural no início de projetos de TI. Se por um lado isso foi apontado como dificuldade, a tabela anterior mostra que a vivência prática (com ferramentas, tecnologias e métodos) foi apontada como um dos fatores que mais contribuíram para o aprendizado.

Impacto e transformação social:

Para estimular o aprendizado vivencial, o Leds usa como uma das principais ferramentas a extensão social. Atualmente, a extensão, no Leds, está focada na área da saúde por meio do desenvolvimento do Sincap (Sistema de Notificação e Captação de Órgãos) para a Central de Notificação, Captação e Doação Órgãos do Estado do Espírito Santo.

Por meio do foco em extensão, a comunidade na qual o projeto está inserido é impactada positivamente por meio de soluções e conhecimentos. Os sistemas e soluções geradas pelo Leds, apesar de serem provas de conceito, podem ser base para a elaboração de produto e soluções profissionais. Além disso, como o conhecimento gerado pelo ambiente é documentado, o conhecimento pode ser repassado em atividades letivas de professores e alunos internamente ou externamente. Como exemplo de tais atividades, são realizadas constantemente, para a comunidade interna e externa, palestras e cursos. Dessa forma, o Leds visa externar os conhecimentos gerados no ambiente, durante a realização dos projetos.

Além disso, o Leds possui um papel importante na transferência do conhecimento acadêmico para a sociedade. Para esse fim, o Leds funciona como uma interface da comunidade acadêmica. O Leds funciona como um meio de conexão entre academia e comunidade por meio dos projetos práticos.  Assim, os conhecimentos acadêmicos e tecnológicos, gerados por meio de pesquisas e estudos, possuem a oportunidade de ser aplicados em casos reais.

Um dos principais impactos sociais gerado pelo ambiente Leds, mesmo que indireto, é a transformação dos alunos envolvidos por meio da vivência e experimentação prática. Através dessas e da metodologia adotada no Leds, os alunos possuem oportunidade de se desenvolverem tanto no aspecto técnico quanto aspecto comportamental. Quando tais alunos se formarem como profissionais, terão a oportunidade de repassar o conhecimento apreendido, gerando impactos no mercado de trabalho e na sociedade como um todo. Esse impacto pode ser medido por meio da quantidade de produtos e soluções geradas e relatórios e artigos publicados pelo Leds.

Outras informações: Nenhuma outra informação complementar.

(*) Consultar a Política Nacional de Extensão (cap. 5): http://www.renex.org.br/documentos/2012-07-13-Politica-Nacional-de-Extensao.pdf


Metodologia de Avaliação da Execução da Ação

Pelo público

O crescimento individual é composto por um conjunto de regras claras, bem como um conjunto de critérios comportamentais e técnicos. A  verificação de seu crescimento dar-se-á através de um plano de carreira no Leds, assim, a medida que os alunos vão cumprindo critérios, os mesmos vão pontuando até que consigam subir de nível no ambiente. Dessa forma, o aluno vai desempenhando diferentes tipos de papeis em função do tempo, além de ir crescendo hierarquicamente na organização.

Pela equipe de execução

O programa Leds deverá ser avaliado em função da soma de resultados alcançados individualmente pelos alunos (por exemplo, papéis desempenhados, atividades realizadas, resultados gerados) e também dos resultados mais globais como abertura de novas empresas pelos alunos do Leds e resultados do Leds que viraram produtos de alguma empresa.

Bibliografia:

--- x ---

Observações:

--- x ---

Divulgação

Meios de Divulgação:

(  x  ) Cartaz             (  x  ) Folder            (    ) Mala Direta        (    ) Internet

(  x ) Imprensa         (    ) Outdoor         (    ) Outro

Contato:

 Certificados

Tipo

(adicionar outros tipos conforme necessidade)

Quantidade

Título da Certificação

Participantes

-

Todos os envolvidos nos projetos

Coordenador

-

Todos os envolvidos nos projetos

Colaboradores

-

Todos os envolvidos nos projetos

Estudantes

Todos os envolvidos nos projetos

Bolsistas

Todos os envolvidos nos projetos

Critérios para emissão de certificados aos participantes

Menção mínima:

--- x ---

Frequência mínima (%):

95%

Outros Produtos Acadêmicos

Gera publicações ou outros produtos acadêmicos: ( x   ) Sim      (    ) Não                                                                                        


Equipe de Execução - Membros Cadastrados

Nome

Vínculo

Instituição

 Carga horária total

Função

Rodrigo Fernandes Calhau

( x ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

IFES/Serra

10 horas semanais

Coordenador Geral

Paulo Sérgio dos Santos Júnior

( x ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

IFES/Serra

10 horas semanais

Coordenador de Apóio

Emmanuel Marques Silva

( x ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

IFES/Serra

-

Apoiador

Francisco Jose Casarim Rapchan

(  x  ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

IFES/Serra/Reitoria

-

Apoiador

Flávio Lopes da Silva

( x ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

IFES/Serra

-

Coordenador de Projeto

Flavio Giraldeli Bianca

( x ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

IFES/Serra

-

Líder Técnico

Maxwell Eduardo Monteiro

( x ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

IFES/Serra

-

Apoiador

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo

(   ) Docente

(   ) Servidor TA

(   ) Estudante

(   ) Externo


Programação de Atividades

Atividade(s)

Data de início

 Duração (*)

Responsável

Seleção de Alunos (Semestral)

07/03/2014

4 horas

Coordenador Geral

Reuniões Semanais nas iniciativas (semanal)

07/03/2014

2 horas

Coordenador de Apóio

Reunião de Planejamento nas iniciativas (quinzenal)

07/03/2014

2 horas

Coordenador Geral

Reunião de Gestão do projeto (quinzenal)

07/03/2014

2 horas

Coordenador Geral

Palestra (quinzenal)

07/03/2014

2 horas

Coordenador de Apóio

Curso (Mensal)

07/03/2014

2 horas

Coordenador de Apóio

Reunião de Ciclo - (Semestral)

07/03/2014

2 horas

Coordenador de Apóio

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

___/___/____

Obs: Se necessário, adicionar mais linhas, mantendo o formato.

(*) Indicar se a duração de cada atividade é em horas, dias ou semanas.


Cronograma

Atividade(s)

( x ) Semanas   (    ) Meses

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

Seleção de Alunos

x

x

Reuniões Semanais nas iniciativas

x

x

x

x

x

x

x

x

x

x

x

x

Reunião de Planejamento nas iniciativas

x

x

x

x

x

x

Reunião de Gestão do projeto

x

x

x

x

x

x

Palestra (quinzenal)

x

x

x

x

x

x

Curso (Mensal)

x

x

x

Reunião de Ciclo - (Semestral)

Atividade(s)

(  x ) Semanas   (    ) Meses

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

Seleção de Alunos

x

x

Reunião Semanais nas iniciativas

x

x

x

x

x

x

x

x

x

x

x

x

Reunião de Planejamento nas iniciativas

x

x

x

x

x

x

Reunião de Gestão do projeto

x

x

x

x

x

x

Palestra

x

x

x

x

x

x

Curso

x

x

x

Reunião de Ciclo

x

Obs: Se necessário, adicionar mais tabelas até o limite máximo de prazo de execução de 24 meses.