CONJUNTO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS PARA O TRATAMENTO DE EFLUENTES QUE UTILIZA:

- CÂMARA ANAEROBICA DE EXTRAÇÃO DE RESÍDUOS GROSSEIROS E AREIA;

- REATOR ANAEROBIO em quatro estágios, com lodo granular e leito fluidizado, para o tratamento biológico otimizado de efluentes e geração de biogás;

- CÉLULA ELETROLÍTICA para a quebra de compostos  poluidores presentes na água mediante reações eletroquímicas;

- DECANTADORES primários e secundários para precipitação e decantação da carga poluidora;

- FILTRAGEM com filtro de carvão ativado para remoção de odores, matéria orgânica, óleos e graxas, solventes alifáticos e apolares e coloração;

- APROVEITAMENTO ENERGÉTICO do lodo do esgoto por biodigestação anaeróbica;

- FUNCIONAMENTO AUTOMÁTICO e operação remota;

- ELEVADA EFICIÊNCIA TECNOLÓGICA COM BAIXO CUSTO OPERACIONAL.

TRATAMENTO DE EFLUENTES

O efluente é captado direto da fonte geradora, sem necessidade de uma extensa rede de coleta e transferência; é conduzido por tubulação em fluxo contínuo para o primeiro estágio da estação, que realiza a separação via gradeamento de resíduos grosseiros, areia e oleos com  remoção de partículas maiores ou iguais a 0,2mm.

Após este processo, o efluente segue, por gravidade, para os três estágios do decantador primário anaeróbio (vasos comunicantes) que por decantação retêm o micro particulado orgânico sólido (incorporado ao lodo) em sua parte inferior e, em sua parte superior, libera o efluente líquido via fecho de tubos afixados em seu interior e o biogás produzido para o "headspace". O efluente, por gravidade, é conduzido para o reator de oxidação. E o lodo, por sua vez, é conduzido para os biodigestores anaeróbicos para geração de biometano.

Para otimizar e controlar o processo de biometização é utilizado um tanque para inoculação de arqueobactérias metanogênicas.

Após o efluente passar pelo reator de oxidação, é flotado para posteriormente ser filtrado com carvão ativado. O lodo retido nos biodigestores anaeróbicos é responsável pela geração do biometano que é enviado para um tanque receptor (pulmão).

Este biometano pode ser utilizado para conversão em energia elétrica e/ou térmica na própria unidade. E, após extinguir suas propriedades orgânicas geradoras de biometano, o biodigestado sólido é ensacado e poderá ser utilizado como composto orgânico para recuperação de áreas degradadas, forração de praças, entre outros, e o líquido será encaminhado para o reator de oxidação.

O efluente é conduzido para o reator eletrolítico onde ocorre reações de dissociação e desestabilização eletrônica das moléculas proporcionando a coagulação das partículas em suspensão e a efetiva oxidação química da matéria orgânica, isto é: a desinfecção do efluente e a sua clarificação por flotação.

Finalmente, o efluente é liberado para ser utilizado como água de reuso e/ou outros fins.

VANTAGENS  

Baixo custo operacional com reduzido consumo de energia;

Compacta e simples na construção e instalação de equipamentos;

Não emissão de gases de efeito estufa (CO2,METANO) e nem odor;

Não gera nenhum vetor de contaminação e nem passivo ambiental;

Alta eficácia na oxidação pela produção do anion ferrato(vi) no  reator, garantindo a desinfecção total do efluente e do lodo; e,

Grande capacidade de absorção à variação de cargas e vazões.

EFICIÊNCIA TECNOLÓGICA PARA OS PRINCIPAIS PARÂMETROS POLUIDORES:

 

DQO -> 90%

DBO -> 96%

NITROGÊNIO AMONIACAL: < 20 MG/L

OG -< 20 MG/L

FÓSFORO -> 96%

COLIFORMES-< 500 NMP/100 ML ( FECAIS E TOTAIS)

   

REF. CONAMA 430

………………………………………………………………