Grupo Pequeno              28/7/2019

       

OFERTAS, O QUE A BÍBLIA DIZ

Pv 3.9,10; Ml 3.7-12

Por: Pr. Cláudio C. Barrozo

Clique aqui e ouça o áudio ou clique aqui para o vídeo da mensagem  pregada pelo Pr. Cláudio Barrozo, em 30/6/19-M, leia o texto de apoio abaixo, reflita e compartilhe com os demais integrantes de seu GP (Grupo Pequeno), no domingo, às 9h.

O QUE É O DÍZIMO?

Na Palavra de Deus, a Bíblia sagrada, encontramos, no princípio, Deus criando o homem e o colocando como mordomo de todas as coisas criadas (Gn 1.26-28). Ao homem não faltava nada. Porém, ao ceder à tentação do diabo, cobiçando ser autossuficiente como Deus, o homem foi expulso daquele lugar e posição que ocupava e, pelo pecado, foi amaldiçoado com o afastamento de Deus e dando lugar a satanás para oprimir o homem (. Aquele pecado foi um ato de desobediência a Deus, chamando-o de mentiroso e enganador; e um ato de submissão ao diabo, obedecendo-lhe ao acreditar e fazer o que ele disse ao homem que fizesse. Tudo foi criado por Deus, logo tudo pertence a Ele, único que é autossuficiente e provedor de todas as coisas, sustentador de toda a sua criação. Ao homem que crê e reconhece isso, cabe apenas obedecer à ordem dada pelo próprio Deus que exigiu, como ato de FIDELIDADE, a DEVOLUÇÃO de 10% de toda a sua renda, ato esse que reconhece que TUDO pertence a Deus e que só Ele é Deus (Ml 3.7-12). Assim, o dízimo não é algo que se dá a Deus, mas se DEVOLVE. O dízimo quebra a maldição da infidelidade dos primeiros pais, Adão e Eva, na vida do fiel (Ml 3.11  diz "Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos."). O dízimo DIZ QUE VOCÊ É FIEL.

E AS OFERTAS?

Desde os tempos primitivos, o homem apresentava oferendas a Deus daquilo que era a sua parte de todo produto de sua renda (inicialmente em produtos: boi, ovelha, cereais, frutos etc., depois, ouro, prata, dinheiro). O propósito da oferta é presentear a Deus, numa atitude que demonstra liberalidade, desapego às coisas materiais, que o ofertante não está com seu coração preso à avareza e cobiça como aconteceu com os primeiros homens (Lc 18.18-25), o ofertante demonstra a Deus, e ao mundo espiritual, que reconhece apenas ao Criador como Deus e Senhor de sua vida, aquele que, como no princípio da criação, é o supridor de todas as suas necessidades. A oferta é uma declaração do homem ao mundo espiritual sobre quem é o seu Deus.

Logo, a oferta é algo que se  a Deus, pois representa ADORAÇÃO. Mas ela só dá prazer ao coração de Deus se for:

  • Dada com liberalidade e alegria – Não porque a pessoa precisa muito sair da situação financeira em que se encontra e quer obter o favor do Senhor; que esta oferta também seja voluntária e seja proveniente de um coração grato a Deus (2Co 9.7);
  • Fruto da razão - sabe por que dá; como deve dar e onde deve dar (Rm 12.1; Ml 3.10);
  • Fruto de fé – Quem tem fé não anda pelo que vê, apalpa ou tem ao seu controle, mas obedece a Deus, confia nEle, como a mulher de Sarepta que obedeceu a Deus através do profeta Elias (1Rs 17.8-16).
  • Genuína adoração que é apresentada com o coração – e que não aceita conversa com a oferta que lhe diz que é muito, nem menospreza quando materialmente representar pouco (Mc 12.41-44).
  • Apresentada com mãos limpas, inocente e coração puro, sem mágoas, ressentimentos contra alguém, ou intenções de barganha com Deus (Sl 24.3-5;  Mt 5.23,24).
  • Uma oferta de excelência, não aquilo que sobra e não fará falta (Lc 21.2-4).

HÁ ALGUNS TIPOS DE OFERTAS QUE ENCONTRAMOS NA BÍBLIA

  • GRATIDÃO – quando recebeu uma bênção - SL 50.23.
  • ALÇADA – quando se faz uma campanha - Oferta alçada é aquela que está além do dízimo – (em Êx 25 foi feita uma campanha para a construção do tabernáculo).
  • VOLUNTÁRIA – É a oferta da adoração, aquela que reconhece Deus como Senhor (Ed 8.28; Êx 23.15) .
  • CONSERTO – Quando deixou de dizimar/ofertar por algum tempo, ou usou o valor para outro fim, Deus chama isso de roubo (Ml 3.8)-  Temos o exemplo bíblico de Zaqueu, o cobrador de impostos e seu encontro com jesus. Ele consertou seu erro devolvendo de quem tomou e ainda abençoou os pobres          Lc 19.1-10).
  • PRIMÍCIA – É a oferta que se oferece a Deus junto com o dízimo, representando a prioridade de Deus na vida daquela que o reconhece como Deus e Senhor (Ex 23.19).

Reflita e compartilhe com os demais para edificação do grupo:

 

1. Por que Deus chama de ladrão aquele que não dizima nem oferta se Ele não faz uso do dinheiro, como não comia os dízimos e ofertas do fruto da terra e do gado que os primeiros homens lhE ofereciam?

2. O dízimo diz para o mundo natural (as pessoas) e espiritual (anjos e demônios) quem o crente é (ele é fiel, porque devolve a Deus o que Ele mandou e aonde mandou entregar); e a oferta diz quem Deus é para o crente (Deus é o Todo Poderoso e fiel em quem o crente deposita toda a sua confiança como provedor de sua vida). Você tem experiência com a fidelidade e provisão do Senhor?

3. Muitos têm questionado a doutrina do dízimo e ofertas dizendo que o crente que a pratica é tolo, manipulado por Pastores que só pensam em tirar dinheiro das pessoas para enriquecerem. Eles usam certos maus exemplos de alguns “Pastores” e influenciam as pessoas para não mais serem adoradores e fiéis ao Senhor. Que você diz disso?

4. Você tem alguma experiência de ter sido infiel a Deus e por isso sofrido a consequência de ficar por sua própria conta contra aquele que domina este mundo para roubar, matar e destruir? E com a fidelidade de Deus em cumprir Suas promessas, como em Ml 3.10-12?