Disciplina: Sociologia

Série/Ano: 2 ª

Vol/Bim: II

CADERNO DO ALUNO

Situação de Aprendizagem (Número/título)

Sequência Didática.

Recursos audiovisuais e/ou de TIs  sugeridos no caderno

Recursos audiovisuais e/ou de TIs sugeridos pelo PCOP

Interfaces interdisciplinares / Temas trasnsversais

SA – 1

A Noção de Cultura e a Ideia de Cultura de Massa

Retomar a ideia de cultura, conteúdo do 3º bimestre da 1ª série, de que a transmissão cultural se dá por meio da linguagem. Refletir sobre a importância da cultura na vida social.

  • A transmissão cultural e a Linguagem;
  • O papel da linguagem na transmissão cultural e os meios de comunicação de massa;
  • Cultura versus cultura de massa;

Avaliação: 1. É possível falar em cultura de massa? Justifique sua resposta.

2. Explique a relação que existe entre cultura e linguagem.

3. Texto dissertativo argumentativo sobre o tema de uma das duas questões indicadas para avaliação.

www.conciencia.net

Filosofia, Geografia e História.

SA – 2

Consumo

Versus

Consumismo

Objetivo: Discutir a relação entre consumo e consumismo e conscientizar-se de que há uma diferença entre os dois termos.

Análise de propagandas: Como um produto pode ser mostrado em texto e imagem de diferentes formas? Dependendo do produto a ser analisado, eles podem encontrar duas situações principais: ou as propagandas sobre o mesmo produto pouco diferem entre si, o ângulo de exposição do produto nas fotos é sempre muito parecido e os textos não diferem muito, como por exemplo, as propagandas de cerveja no verão, que independentemente da marca, mostram jovens em bares ou praias em roupas descontraídas; ou podem se deparar com uma grande diferenciação na forma como um mesmo produto pode ser mostrado;

Se a propaganda fala das qualidades reais do produto ou se ela vende algo que não está ligado diretamente a ele, como: status, um parceiro e sentimentos, como alegria, felicidade e bem-estar.

O objetivo é sensibilizá-los para o fato de que os discursos usados nas propagandas muitas vezes vendem muito mais do que objetos: vendem ideias, sentimentos e aspirações. Propagandas que, na maioria das vezes, inspiram o consumismo, e não o consumo.

Consumo versus consumismo: Leitura e interpretação de texto (BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. p. 53-54.

Atividades: discussão sobre felicidade, consumismo e as propagandas.

Avaliação: texto dissertativo argumentativo sobre a relação entre consumo, consumismo e felicidade.

 

Filosofia, Geografia e História.

SA – 3

Jovens, Cultura e Consumo

Objetivo: Discutir de que maneira o jovem se insere na cultura de consumo, tanto como consumidor, quanto como produtor de cultura e identidades, a partir daquilo que consome. O objetivo é redirecionar a discussão das SA anteriores, focando especificamente o universo das práticas juvenis de consumo. Enfatizar que esse universo é plural e multifacetado, ou seja, embora possamos nos referir a um conjunto de pessoas como “jovens” em função de sua faixa etária, o seu comportamento em relação ao consumo não é o mesmo e não pode ser generalizado, seja para determinada cultura, país ou mesmo geração. Queremos dizer com isso que, embora a indústria de consumo de massa produza artigos em série para ser consumidos igualmente por um grande número de pessoas, a forma como nos apropriamos desses objetos varia em função do contexto social, econômico, histórico, regional e cultural em que nos encontramos. Em outras palavras, as pessoas têm poder de decisão sobre aquilo que desejam comprar e o que vão fazer com os objetos que adquirem. Por essa razão, muitos produtos nem sempre “emplacam” quando são lançados no mercado; outros fazem mais sucesso do que o esperado e às vezes damos outros usos a objetos cujo propósito inicial não era aquele que imaginamos. A criatividade e a inventividade humana operam de forma dialógica com a indústria da propaganda e do consumo, e todo consumidor age como interlocutor nesse diálogo, pois é ele quem compra.

Análise de Texto: ABRAMO, Helena Wendel. Cenas juvenis: punks e darks no cenário urbano. São Paulo: Página Aberta, 1994. p. 29.

Lição de casa: reflexão com base na interpretação dos textos apresentados, a partir das seguintes questões:

1. Você conhece algum dos grupos/movimentos mencionados anteriormente? Quais?

2. Quais são as atividades desenvolvidas pelos jovens que atuam no hip-hop? Qual é o principal tipo de música difundido por esse movimento?

3. A partir de quais elementos e objetos os jovens que se identificam como góticos constroem sua identidade?

4. Analise as opções de consumo dos straight edges e explique como, por meio de suas escolhas, conseguem expressar suas ideologias.

Questionário em dupla ou em grupos, de acordo com suas afinidades pessoais. O propósito das perguntas indicadas é levar à reflexão a respeito das práticas individuais e grupais em relação aos hábitos de se vestir, de se divertir, de consumir e também de produzir cultura. Depois que os alunos terminarem de responder o questionário, você pode enumerar as perguntas e as alternativas de resposta na lousa e contabilizar os resultados, a fim de obter um “perfil” da turma.

Avaliação: produção de um trabalho, individual, em dupla ou em grupo, que expresse de forma criativa o modo de ser e de pensar dos próprios jovens.

Filosofia, Geografia e História.

CEDIDO PELO AUTOR PARA USO EXCLUSIVAMENTE DIDÁTICO SOB-RESPONSABILIDADE DOS GESTORES ESCOLARES NAS ESCOLAS ESTADUAIS JURISDICIONADAS À DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SÃO VICENTE - PROIBIDA A REPRODUÇÃO FORA DA JURISDIÇÃO OU PARA FINS COMERCIAIS E/OU ACADÊMICOS.

EM DESENVOLVIMENTO POR DEUSDETH ESTANISLAU DE OLIVEIRA