Disciplina:Filosofia

Série/Ano:3ª série

Vol/Bim:I

CADERNO DO ALUNO

Situação de Aprendizagem (Número/título)

Sequência Didática

Recursos audiovisuais e/ou de TIs  sugeridos no caderno

Subsídios sugeridos pelo PCNP

Interfaces interdisciplinares / Temas trasnsversais

SA 1

Filosofia e Preconceito

Objetivo: retomar e aprofundar a discussão, iniciada na 1a série do Ensino Médio, sobre o que é a Filosofia, enfatizando, neste momento, a necessidade de combater e superar as diversas formas de preconceito em relação a ela, como os que se expressam em ideias como: a Filosofia é uma atividade intelectual muito difícil e, por isso, restrita a poucas pessoas de inteligência privilegiada; a Filosofia é coisa de gente esquisita, diferente, meio excêntrica, desligada da vida concreta; a Filosofia, por não ter uma aplicação prática imediata (ganhar dinheiro, por exemplo), é absolutamente inútil. Trata-se, portanto, de demonstrar que, ao contrário do que dizem essas imagens preconcebidas e distorcidas da Filosofia, ela é uma atividade intelectual da maior importância, especialmente para o exercício crítico e consciente da cidadania, e acessível a todas as pessoas, sem distinção.

Sondagem dos conhecimentos prévios: Com o auxílio do Caderno do Aluno, apresente-lhes algumas fotos de filósofos e filósofas, sem revelar a identidade deles. Peça aos alunos que tentem adivinhar a profissão dessas pessoas, anotando as opções no Caderno do Aluno e respondendo às questões nele apresentadas. Ao terminarem, solicite que exponham as profissões apontadas e anote-as na lousa. É provável que poucos ou mesmo ninguém arrisque dizer que se trata de um filósofo ou uma filósofa. 

Leitura e Análise do Texto sobre a ideia que as pessoas têm da Filosofia – Escrito especialmente para o São Paulo faz escola. Questões sobre o texto.

Lição de casa. Leitura e Análise do texto – “Tales de Mileto: o distraído” – escrito especialmente para o São Paulo faz escola. Questões sobre o texto (em grupo). Pesquisa Individual. Leitura e Análise do texto – “Sócrates: aquele que vive nas nuvens”. Escrito especialmente para o São Paulo faz escola. Questões sobre o texto (em grupo).Pesquisa Individual. Leitura e Análise do Texto – “A morte de Sócrates”- escrito especialmente para o São Paulo faz escola. Leitura e Análise do Texto – “Errar é Humano” – de Gustavo Ioschpe. Questão sobre os textos. Lição de Casa: cartaz com fotos, desenhos, charges, enfim, imagens que retratem situações de preconceito, incluindo o preconceito contra a Filosofia.

Em classe, os alunos deverão apresentar o cartaz e a análise crítica que fizeram dessas situações, explicitando claramente a noção de preconceito e as consequências que ele pode trazer. Além do cartaz, eles devem entregar uma síntese escrita (20 a 30 linhas) do conteúdo dessa exposição. Auto Avaliação do que foi aprendido.

Livros:

ARISTÓFANES. As nuvens; Só para mulheres; Um deus chamado dinheiro. Tradução Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

ARISTÓTELES. A política. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

CHAUI, Marilena. Introdução à História da Filosofia: dos pré-socráticos a Aristóteles. São Paulo: Companhia das letras, 2003.  

PLATÃO. Apologia de Sócrates. Diálogos socráticos III. Tradução Edson Bini. São Paulo/Bauru: Edipro, 2008.

PlATÃO. Diálogos. Teeteto / Crátilo. Tradução Carlos Alberto Nunes. Belém, Editora Universitária UFPA, 2001.

http://amantedasofia-com-br.webnode.com/

http://www.youtube.com/watch?v=R8DCSRFepHU

História e Sociologia

SA 2

Todos os homens são filósofos

Objetivo: destacar e problematizar uma das formas mais comuns de preconceito contra a Filosofia, qual seja, aquela que a considera como uma atividade intelectual muito difícil e, por isso, acessível apenas a uma minoria de inteligência privilegiada. Com base nas contribuições de Antonio Gramsci, a ideia é mostrar que, num certo sentido, todos somos filósofos, pois todos somos capazes de refletir, pensar, conhecer com algum grau de logicidade e sistematização, ainda que não o façamos da mesma maneira que os filósofos profissionais. Na realidade, é interessante explicitar, como também faz Gramsci, a diferença entre o “filósofo” (entre aspas) que todos somos e o filósofo (sem aspas) especialista, mas não para dizer que este último é melhor ou superior ao primeiro, mas, ao contrário, para deixar claro que todos são potencialmente filósofos (sem aspas) e capazes de avançar na direção de um filosofar cada vez mais próximo daquele praticado pelos filósofos especialistas.

Sondagem dos conhecimentos prévios. Leitura e Análise do – “Todos os homens são filósofos”- escrito especialmente para o São Paulo faz escola. Questões sobre o texto: Oriente aos alunos para lerem o texto inserido no Caderno do Aluno. O objetivo é que compreendam, na perspectiva gramsciana, em que sentido se pode afirmar que todos os homens são “filósofos”. Trata-se de mostrar que, de certo modo, a Filosofia está presente em nosso cotidiano (na linguagem, no senso comum, no bom senso, na religião, enfim, em todo o nosso sistema de crenças e opiniões), influenciando nosso modo de agir e pensar, mesmo que não tenhamos consciência disso.

Lição de casa. Pesquisa Individual. Leitura e Análise do Texto – Filósofos e “filósofos”. Questões sobre o texto. Lição de Casa. Leitura e Análise do texto – “O que é, afinal, a Filosofia?” – escrito especialmente para o São Paulo faz escola. Questões sobre o texto. Leitura e Análise do Texto “A filosofia como reflexão” – escrito especialmente para o São Paulo faz escola. Questões sobre o texto lido. Leitura e Análise do Texto sobre “para que serve a filosofia”? Questões sobre o texto (em grupo). Auto avaliação sobre o que foi aprendido.

Livros:

CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2005.  

GRAMSCI, A. Cadernos 10 e 11 (1932-1933). Introdução aos estudos da Filosofia. In: Cadernos do cárcere. Vol. 1. Edição Carlos Nelson Coutinho com Marco Aurélio Nogueira e Luiz Sérgio Henriques Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

SAVIANI, D. A filosofia na formação do educador.

In: ______. Do senso comum à consciência filosófica. São Paulo: Autores Associados,

2007.

http://www.espacoacademico.com.br/052/52tc_gramsci.htm

www.autoresassociados.com.br

História e Sociologia

SA 3

A condição animal do ponto inicial no processo de compreensão sobre o homem

Objetivo: reflexão sobre os seres humanos, destacando a importância de admitir sua condição de animal dotado de um corpo que o aproxima e o distingue dos demais seres do planeta. Admitir essa aproximação e essa distinção requer esforço típico da reflexão filosófica, indubitavelmente necessária para a formação ética e para a construção da convivência humana solidária. Afinal, uma das perguntas centrais da Filosofia é exatamente:

Quem somos nós? E ainda: Qual é a nossa condição de transformarmos o mundo em que vivemos em um lugar melhor?

Sondagem dos conhecimentos prévios em grupo: selecionar imagens (fotos, reprodução de obra de arte, desenhos, figuras de revistas), com o objetivo de expressar o que é o ser humano. A imagem selecionada deve expressar o entendimento do grupo sobre o ser humano. A ideia é, inicialmente, que falem com a ajuda das imagens. Essa associação tem como objetivo provocar um primeiro esforço de reflexão e favorecer o pensamento e a fala dos alunos sobre o tema. Com a mediação da imagem, as palavras são encontradas com maior facilidade. 

Leitura e Análise do Texto sobre “Pascal e Descartes: o que dizem os filósofos”. Questões sobre o texto. Lição de casa.

Livros:

PASCAl, Blaise. Pensamentos. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2005.

DESCARTES, Rene. Obra escolhida. Tradução Giles Gaston Granger e notas de Gerard lebrun. São Paulo: Difusão Européia do livro,

1973.

http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u647.jhtm

História e Sociologia

SA  4

A Linguagem e a Língua como características que identificam a espécie humana

Objetivo: refletir sobre a condição dos seres humanos e suas características fundamentais.

Sondagem dos conhecimentos prévios: O que pensam sobre essa condição humana? Já tiveram oportunidade de parar para considerar reflexivamente as consequências da palavra para a constituição do ser humano como se apresenta atualmente? Em duplas ou grupos, apresentem oralmente exemplos de experiências nas quais puderam se comunicar sem o uso de palavras; poderão relembrar as aulas de Arte ou o universo de suas vivências cotidianas. Após as apresentações, faça uma síntese do que foi apresentado e acrescente uma questão que permitirá a problematização ainda na sondagem: “As palavras de fato estavam ausentes nestas experiências?”.

Leitura e Análise do Texto sobre o exercício a respeito da comunicação com um ser extraterrestre. Auto avaliação do que foi aprendido. Lição de Casa.

Livros:

ALSTON, W. P. Filosofia da linguagem. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.

http://sociologiadersv.webnode.com//

Filmes: Nell

História, Sociologia e Arte.

CEDIDO PELO AUTOR PARA USO EXCLUSIVAMENTE DIDÁTICO SOB-RESPONSABILIDADE DOS GESTORES ESCOLARES NAS ESCOLAS ESTADUAIS JURISDICIONADAS À DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SÃO VICENTE - PROIBIDA A REPRODUÇÃO FORA DA JURISDIÇÃO OU PARA FINS COMERCIAIS E/OU ACADÊMICOS.

EM DESENVOLVIMENTO POR DEUSDETH ESTANISLAU DE OLIVEIRA