Série/Ano: 3 ª

Vol/Bim: II

CADERNO DO ALUNO

Sequência Didática.

Recursos audiovisuais e/ou de TIs  sugeridos no caderno

Recursos audiovisuais e/ou de TIs sugeridos pelo PCOP

Interfaces interdisciplinares / Temas trasnsversais

SA – 1

Formas de Participação Popular na História do Brasil

Sondagem: Quem é o responsável pelas decisões do governo da nossa cidade?

O objetivo é deixar claro que o governo municipal também conta com a Câmara Municipal, ou seja, o conjunto de vereadores, e que os cidadãos eleitores votaram nessas pessoas. Portanto, todos são responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo governo da cidade.

Chame a atenção dos alunos para as figuras de 1 a 4, que também estão no Caderno do Aluno. Peça para a turma identificar o que cada imagem representa e, em seguida, discuta de que maneira cada uma das ações representadas nas ilustrações/fotos pode contribuir para mudar a forma como uma sociedade é organizada ou uma cidade é governada. Explicite que todas são formas de participação política em uma sociedade democrática. Pergunte aos alunos se eles conhecem outras maneiras de participação e se já atuaram de algum modo em defesa de algum ideal ou objetivo.

Texto: LUCA, Tânia Regina. Direitos sociais no Brasil. In: PINSKY, Jaime; PINSKY, Carla B. (Orgs.) História da cidadania. 4. ed. 2ª reimp. São Paulo: Contexto, 2008. p. 469-470. <www.editoracontexto.com.br>.

Atividades: Peça para os alunos selecionarem um dos eventos históricos indicados nesta Situação de Aprendizagem, para pesquisar de forma mais aprofundada. A pesquisa deve contemplar os seguintes aspectos:

  1.  Nome do evento, data, local e contexto em que ocorreu;

  1. Circunstâncias que levaram ao acontecimento;

  1. Quais eram os objetivos dos diferentes grupos que participaram do episódio e suas lideranças;

  1. Que tipo de diálogos e/ou interlocução puderam ser observados entre representantes de grupos divergentes a fim de firmar acordos e tratados de cooperação mútua;
  2. Descrição sucinta dos desenvolvimentos em termos da mobilização das facções em defesa de territórios, bens, membros dos grupos, ideias e objetivos;

  1. Análise e conclusão dos resultados do episódio.

www.conferencianacionalglbt.com.br>

http://www.mnu.blogspot.com/

Ninguém é perfeito (Flawless). Direção: Joel Schumacher. EUA, 1999. 112min.

www.justicaambiental.org.br

Filosofia, Geografia e História.

SA – 2

Os Movimentos Operário, Sindical e pela Terra

Esta Situação de Aprendizagem será trabalhada em duas etapas. Na primeira, discuti-se o surgimento do movimento operário no Brasil, em suas várias vertentes e formas de atuação. Em seguida, analisaremos como a regularização dos sindicatos ocorreu na história brasileira e de que forma as relações entre Estado, patronato, sindicalistas e trabalhadores se deram desde o surgimento do movimento operário até o novo movimento sindical, que emergiu no final da década de 1970.

Atividades: Dividir a turma em três grupos de trabalho e solicite aos alunos que realizem uma breve pesquisa histórica sobre a atuação política dos movimentos anarquista, comunista, e socialista, no início do século XX. A pesquisa poderá ser realizada utilizando livros de história, enciclopédias, almanaques e a internet, e deverá ser entregue na aula seguinte. O trabalho deverá contemplar as seguintes etapas:

  1. Nome do movimento e uma breve descrição de suas características;
  2. Principais atores políticos envolvidos;

  1. Identificação dos eventos históricos mais importantes associados ao movimento;

Analisar o contexto histórico e político de cada período disposto no Caderno do Aluno:

Período: República Velha (1889 a 1930); Era Vargas (1930-1945); Era nacional desenvolvimentista (1945-1964); Ditadura Militar (1964-1985);

Leitura de Texto: MARTINS, José de Souza. O sujeito oculto: ordem e transgressão na reforma agrária. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003. p. 152.

Avaliação: divida a turma em grupos de trabalho e apresente as seguintes questões:

1. Analise a atuação dos trabalhadores, operários e sindicatos em cada um dos períodos e avalie os seguintes aspectos:

a) o grau de participação política;

b) a capacidade de mobilização diante da interferência de empregadores e do Estado;

c) as principais legislações obtidas a partir da mobilização desse grupo social específico.

2. Qual era a principal proposta do novo movimento sindical em 1980?

www.institutochicomendes.org.br>

 Amazônia em chamas (The Burning Season). Direção: John Frankenheimer. EUA. 1994. 128min.

Filosofia, Geografia e História

SA – 3

O Movimento Feminista

O objetivo desta Situação de Aprendizagem é levar o aluno a compreender, de um lado, a historicidade da condição feminina e, de outro, como se deu, em linhas gerais, o processo de reivindicação das mulheres por direitos iguais.

Leitura e análise de textos: ALVES, Branca M.; PITANGUY, Jaqueline. O que é feminismo. São Paulo: Brasiliense, 2007. p. 15-16. (Coleção Primeiros Passos, 44).

ALVES, Branca M.; PITANGUY, Jaqueline. O que é feminismo. São Paulo: Brasiliense, 2007. p. 55-56. (Coleção Primeiros Passos, 44).

MORAES, Maria Lygia Quartim de. Cidadania no feminino. In: PINSKY, Jaime; PINSKY, Carla B. (Orgs.) História

da cidadania. 4. ed. 2ª reimp. São Paulo: Contexto, 2008, p. 504. <www.editoracontexto.com.br>.

PINSKY, Carla B. e PEDRO, Joana M. Igualdade e especificidade. In: PINSKY, Jaime; PINSKY, Carla B. (Orgs.).

História da cidadania. 4. ed. 2 reimp. São Paulo: Contexto, 2008. p. 294-297. <www.editoracontexto.com.br>.

Atividades: faça um pequeno balanço com os alunos a respeito dos ganhos que as mulheres alcançaram (Delegacia da Mulher, legislação etc.) com relação ao grande trabalho que ainda está por ser feito. Afinal, as mulheres no Brasil nunca conseguiram ultrapassar mais do que 7% das cadeiras do Congresso Nacional, enquanto a média mundial é de 14%. Em países mais igualitários como a Suécia, elas ocupam 42% das cadeiras.

Avaliação: Texto argumentativo dissertativo sobre a condição feminina e que relacione isso com a luta por direitos no Brasil.

www.abglt.org.br/port/sedh.php>

Filosofia, Geografia e História.

SA – 4

Movimentos Populares Urbanos

O objetivo desta Situação de Aprendizagem é sensibilizar o aluno para o associativismo como forma importante de participação social e política, necessária e fundamental para o funcionamento de uma sociedade democrática. Além disso, pretende despertar o seu interesse pela cidade como um espaço de contradições e conflitos em que a participação popular se torna importante como realização e construção de um espaço urbano democrático.

Sondagem: Solicite aos alunos que descrevam a própria cidade e façam uma lista do que consideram seus principais problemas. Em seguida, pergunte: Como esses problemas poderiam ser resolvidos? De que maneira vocês poderiam contribuir para a sua resolução?

Conscientizar o aluno para o espaço urbano enquanto um lugar de vivências políticas e sociais e, portanto, um lugar de realização efetiva e cotidiana da cidadania.

Texto: O processo de ocupação desordenada do espaço urbano - MARICATO, Ermínia. Favelas: um universo gigantesco e desconhecido. Disponível em: <www.usp.br/ fau/depprojeto/labhab/04textos/favelas.doc>.

Discutiremos como e por que surgiram os chamados “movimentos populares urbanos”. Retomando o que foi discutido com os alunos na etapa anterior, verifique se, na sua escola, há alunos que vivenciaram a experiência de mudar de uma favela para um conjunto habitacional mais distante de onde moravam originalmente.

Atividades: Como vocês acham que as pessoas reagiram ao ser confrontadas com as políticas de remoção? Se vocês estivessem em uma situação dessas, como reagiriam?

Explicitar algumas das formas mais importantes de organização e manifestação desenvolvidas pelos movimentos populares urbanos, de modo a enfatizar a sua atuação e participação política.

Avaliação: Texto dissertativo sobre os principais problemas enfrentados pela sua cidade ou bairro. Aproveitando o exercício da sensibilização, esse texto tem por objetivo fomentar a reflexão sobre as origens dos problemas urbanos, sociais e econômicos vividos cotidianamente pelo jovem.

www.midiaindependente.org

Filosofia, Geografia e História.

SA – 5

Novos Movimentos Sociais: Negro, GLBT e Ambientalista

O objetivo desta Situação de Aprendizagem é conscientizar os alunos para a complexidade da construção da cidadania na sociedade contemporânea. Por isso, duas questões serão muito importantes: a diferença e a igualdade. Uma vez que a ideia de cidadania moderna supõe a igualdade de todos, a diferença acaba aparecendo como um problema toda vez que ela é usada para hierarquizar um determinado grupo como inferior, isto é, a diferença é que está no centro do preconceito de raça, de credo, ou de orientação sexual. De outro lado, a igualdade que supõe de um lado a igualdade de direitos e deveres, às vezes, pode significar, para um determinado grupo, uma forma de descaracterização étnica, política e/ou social.

Análise do seguinte trecho da música composta pelo rapper MV Bill: Só deus pode me julgar.

Após a leitura do trecho da música, discuta as seguintes questões:

  1. De que maneira a desigualdade social no Brasil afeta a população negra?
  2.  Por que o compositor afirma que a igualdade, embora prevista na Constituição, é uma coisa fictícia?
  3. Hoje, encontramos alguns apresentadores negros na televisão. Por que então o compositor afirma: “só tem paquita loira, aqui não tem preta como apresentadora”?

Etapa 1 – os movimentos negros.

O movimento negro pode ser classificado em três fases distintas:

  1. Movimentos abolicionistas e de libertação.
  2. Movimentos de integração na sociedade de classe.
  3. Movimentos de perspectiva socialista.

Ler os textos: CUNHA JR., Henrique. Textos para o movimento negro. São Paulo: Edicon, 1992. p. 72.

CARVALHO, Noel dos Santos. O cinema em negro em branco In: SOUZA, Edileuza Penha de. Negritude, cinema e educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2006. p. 18.

Etapa 2 – o movimento GlbT– Gays, lésbicas, bissexuais e Transgêneros. Explique para os seus alunos que durante muito tempo a sexualidade, na nossa cultura ocidental cristã, só era admitida na sua forma heterossexual mediante o casamento. Para algumas doutrinas, o sexo só se justificava para fins de reprodução biológica. Muitas pessoas frequentemente transgrediam essas normas de comportamento e por isso foram discriminadas, pois tais transgressões eram consideradas sintomas de doenças e anormalidades. Essa situação começou a ser questionada no final do século XIX. As vanguardas artísticas desse período tiveram um papel muito forte nesse questionamento, pois seu estilo de vida, que se opunha ao modo conservador, clamava e praticava a liberdade de todas as formas, e principalmente a sexual. É desse meio que surgem grandes escritores e artistas que se assumiram homossexuais. O caso mais famoso é o do escritor Oscar Wilde.

Dialogar com os alunos e começar a desfazer os preconceitos deles por meio do diálogo. Essa, sem dúvida, será uma aula muito delicada, na qual você mesmo pode ser alvo do preconceito dos seus alunos. A maneira mais honesta de enfrentar essa situação é propor o diálogo amplo e aberto. É muito provável que o preconceito deles se manifeste na forma de risos e conversinhas paralelas. Fique atento a isso e chame-os para se pronunciar sobre o assunto.

Etapa 4 – O Movimento GLBT

O nome Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros mostra a diversidade interna que existe dentro do que entendemos por  homossexualismo. Assim, as várias formas de ser homossexual não se diluem dentro do movimento que consegue manter as suas diferenças internas. O que os une para além do fato de ter diferentes orientações sexuais é a condição de ser vítimas de preconceitos e até de violências por conta de suas escolhas. Por isso, não se trata apenas de conquistar o direito à visibilidade social, mas também de conquistar uma completa igualdade de direitos em todos os sentidos.

Nessa etapa propõe-se a discussão de duas reivindicações importantes do movimento GLBT. A primeira é a união civil entre pessoas do mesmo sexo e a segunda é a da criminalização da homofobia.

Por fim, informe que outra forma de participação política do movimento GLBT é a realização de conferências para a discussão do tema. Em 2008 foi realizada em Brasília a Conferência Nacional GLBT para propor políticas públicas para o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e dos Direitos Humanos dos GLBTs. Assim, o reconhecimento pleiteado pelo movimento se encontra em andamento e em processo de consolidação, por meio da relação democrática entre sociedade civil e Estado na elaboração de políticas públicas. Se você quiser se informar mais sobre o conteúdo da conferência, acesse o site <http://www.conferencianacionalglbt.com.br>.

Etapa 5 – O Movimento Ambientalista:

Para a sensibilização desta etapa, pedir que os alunos previamente se organizem em grupos e que tragam cartolina, cola e canetas coloridas para a sala de aula. Além disso, cada grupo deve escolher e pesquisar uma ONG que esteja envolvida com proteção ambiental. Eles podem pesquisar informações sobre organizações internacionais com o Worldwide Fund for Nature (WWF) ou o Greenpeace, ou alguma outra que atue somente no Brasil, como a SOS Mata Atlântica, o Projeto Tamar, entre muitas outras. As informações precisam ser trazidas para a sala de aula e cada grupo deve montar um painel que explique:

a) quando surgiu aquela ONG;

b) qual é o seu propósito e objetivos;

c) quais são suas principais áreas de atuação;

d) os projetos atualmente em andamento;

e) os resultados que já foram alcançados.

Todos os grupos devem expor seus painéis e fazer uma breve exposição dos resultados da pesquisa.

A situação do Brasil contemporâneo, na questão ambiental, é muito diversificada e bem diferente da situação norte-americana. Não somos os maiores emissores de gás carbônico do planeta, mas temos sido responsáveis pela queima e devastação na Amazônia e pelos graves desmatamentos que lá ocorreram durante os anos 1970. Contudo, nos anos 1990, no contexto da polêmica da internacionalização da Amazônia, o governo brasileiro tomou sérias medidas para implementar um sistema de vigilância naquela região e para o combate aos desmatamentos e às queimadas ilegais. Porém, as desigualdades sociais e a pobreza de muitas populações que ali vivem gestaram nos conflitos de terra outra ordem de movimentos ambientais, como o dos seringueiros que tiram da floresta o seu sustento e dela necessitam para viver. Esse foi um dos grupos mais prejudicados por fazendeiros e donos de madeireiras que exploram a região amazônica. É aqui que precisamos lembrar da figura de Chico Mendes.

Avaliação: Atividade em grupo e que cada um escreva uma letra de música inspirada nas reivindicações de um dos movimentos tratados.

www.reporterbrasil.com.br

Filosofia, Geografia e História.

CEDIDO PELO AUTOR PARA USO EXCLUSIVAMENTE DIDÁTICO SOB-RESPONSABILIDADE DOS GESTORES ESCOLARES NAS ESCOLAS ESTADUAIS JURISDICIONADAS À DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SÃO VICENTE - PROIBIDA A REPRODUÇÃO FORA DA JURISDIÇÃO OU PARA FINS COMERCIAIS E/OU ACADÊMICOS.

EM DESENVOLVIMENTO POR DEUSDETH ESTANISLAU DE OLIVEIRA