Um batalhão para multar e ninguém para proteger? Só uma mente criminosa acharia “normal” algo assim! A chacina no trânsito é consequência do desmanche programado do transporte público e da apologia ao status de ter veículo particular em vias sucatadas:  http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2013/06/transporte-caro-e-desumano.html

Placa fixada por estudantes da Ufrgs alerta: perigo de assalto em Porto Alegre

Alunos de engenharia pregaram placas alertando para o perigo de roubos  | 2 jun 2016 | Foto: Alina Souza

Para alertar sobre os constantes assaltos na região central da Capital, alunos do Centro dos Estudantes Universitários de Engenharia da Universidade Federal do RS (Ufrgs) instalaram placas ao redor da instituição. Estas alertam sobre o perigo de usar o celular na área. Quem percorre a rua Sarmento Leite, nas imediações das avenidas Osvaldo Aranha e João Pessoa, percebe os avisos estampados em placas amarelas: “Evite andar com o celular na rua, zona de assalto”.

O comandante do 9ª BPM, tenente-coronel Marcus Oliveira, disse que já se reuniu com os alunos e reforçou a necessidade do registro das ocorrências de roubo. O oficial afirmou que intensificou ações de patrulhamento na região, principalmente no horário de saída dos alunos.

Correio do Povo 2/6/2016

 A acultura do medo é programada:

 http://padilla-luiz.blogspot.com/2016/06/6a-onda-tecnologica-da-imaginacao-1-mmm.html 

E os estupros?

O Comitê Contra a Intolerância e a Discriminação – UFRGS, lançado em maio, promove na próxima semana uma palestra com a professora Natália Pietra (IFCH) sobre o combate à cultura do estupro. A atividade marca o início do Ciclo Conversas Contra a Intolerância e Discriminação, que ao longo do ano contará com vários eventos abordando temas relacionados à promoção dos direitos humanos e ao enfrentamento à discriminação por gênero, raça, etnia ou orientação sexual na UFRGS. Natália Pietra ministra a disciplina Gênero, diversidade e ensino de história. A atividade, em formato de conversa, com a participação de alunos e alunas da disciplina, vai abordar alguns elementos que permitem compreender que o estupro tem uma dimensão histórica e política. Conforme a professora, a cultura do estupro manifesta-se em diferentes sociedades e pode ser identificada com uma série de práticas e discursos recorrentes que transformam o corpo feminino em um mero objeto a ser tomado, conquistado e usufruído pelo sujeito masculino. "O estupro - compreendido como qualquer prática sexual sem consentimento - adquire um caráter político em nossas sociedades. Sua função é a perpetuação de um ambiente limitado e hostil para as mulheres, pois o medo da violência sexual faz com que se lhes imponha uma disciplina e formas de sociabilização diferentes daquelas que os homens recebem", afirma Natália.

A palestra da professora Natália Pietra será no dia 28 de junho, a partir das 18h, na Sala Multimeios do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas — IFCH (prédio 43.351, Av. Bento Gonçalves, 9.500 — Campus do Vale).

 

 

Porto Alegre: 120 câmeras para multar ao passar sinal vermelho e nada pela segurança de quem parar.

Sim! Mais de 120 Câmeras para multar se passar de 44 ou 66 km/h:

001         Azenha X Oscar Pereira

002         Borges de Medeiros X Ipiranga (prédio da SMOV)

003         Ipiranga X Salvador França

004         Ipiranga X Silva Só

005         Osvaldo Aranha X Paulo Gama

006         Independência X Ramiro Barcelos

007         Farrapos X Conceição

008         Júlio de Castilhos X Conceição

009         Mauá X Conceição

010         Osvaldo Aranha X Venâncio Aires

011         Carlos Gomes X Campos Sales

012         Goethe X Mostardeiro

013         Bento Gonçalves X Aparício Borges

014         Diário de Notícias (Hipódromo / Barra Shopping)

015         Sertório X Souza Reis

016         Padre Cacique x Diário de Notícias (Big Cristal)

017         Borges de Medeiros X Salgado Filho

018         Protásio Alves X Vicente da Fontoura

019         Otto Niemeyer X Cavalhada

020         Jornal do Brasil X Alcides de Oliveira Gomes

021         Jornal do Brasil X João Neves da Fontoura

022         João Neves da Fontoura X Otto Ernest Meyer

023         Cristóvão Colombo X Benjamin Constant

024         Padre Cacique X Taquari

025         Farrapos X Santo Antônio

026         Ceará x Brasil (em ativação)

028         Baltazar de Oliveira Garcia, 5020 (em ativação)

029         Bento Gonçalves X Luiz de Camões

030         João de Oliveira Remião X João Antônio da Silveira (P.21)

031         Avenida da e da Democracia (prédio da SJS)

032         Coronel Marcos X Déa Coufal

033         Sertório x Joaquim Silveira

034         Av. do Forte x Dom Luiz Guanella

035         Protásio Alves X São Mateus

036         Aparício Borges X Oscar Pereira

038         Cavalhada X Campos Velho

039         Ipiranga X Érico Veríssimo

040         Edvaldo Pereira Paiva X João Goulart

041         João Goulart X General Portinho

042         Érico Veríssimo X Azenha

043         Farrapos X Ceará

044         24 de Outubro X Dr. Timóteo

045         Farrapos X Cairu

046         Assis Brasil x Baltazar de Oliveira Garcia (Terminal Triângulo)

047         Padre Cacique X Otávio Dutra

048         Independência X Garibaldi

049         Sarmento Leite X Luis Englert

050         Vespasiano Júlio Veppo X Garibaldi (Rodoviária)

051         Sarmento Leite X Irmão José Otão

052         Siqueira Campos x Borges de Medeiros (Mercado Público)

053         Assis Brasil X Bernardino Silveira Amorim (Fiergs)

054         Cristóvão Colombo X Santo Antônio

055         Cristóvão Colombo X Ramiro Barcelos

056         Nilo Peçanha X Carazinho

059         Cristóvão Colombo X Dom Pedro II

060         Antônio de Carvalho X Bento Gonçalves

061         Avenida da Legalidade e da Democracia X Sertório

062         Borges de Medeiros x Loureiro da Silva (Viaduto Açorianos)

063         Carlos Gomes X Soledade

064         Protásio Alves X Antônio de Carvalho

065         Brasil X Benjamin Constant

066         Túnel B – C

067         Túnel C – B

068         Protásio Alves X Ari Tarragô

069         Protásio Alves X Manoel Elias

070         Bento Gonçalves X João de Oliveira Remião

071         Sen. Tarso Dutra X Antônio Carlos Tibiriçá

072         Protásio Alves X Saturnino de Brito

073         Plínio Kroeff X Élvio Antônio Felipetto

074         Assis Brasil x Av. do Forte

075         Assis Brasil X Fernando Cortez

076         Assis Brasil X Andaraí (Viaduto Obirici)

077         Voluntário da Pátria (prédio da SJS)

078         Edgar Pires de Castro X João Antônio da Silveira

079         Ipiranga (prédio do Centro Esportivo da PUC)

080         Bento Gonçalves X Marista

081         Juca Batista X Edgar Pires de Castro

082         Juca Batista X Eduardo Prado

083         Cavalhada X João Salomoni

084         Cavalhada X Pe. Réus

085         Eduardo Prado X Estrada Montecristo

072         Protásio Alves X Saturnino de Brito

073         Plínio Kroeff X Élvio Antônio Felipetto

074         Assis Brasil x Av. do Forteo

075         Assis Brasil E Fernando Cortez

076         Assis Brasil X Andaraí (Viaduto Obirici)

077         Voluntário a Pátria (prédio da SJS)

078         Edgar Pires de Castro X João Antônio da Silveira

079         Ipiranga (prédio do Centro Esportivo da PUC)

080         Bento Gonçalves X Marista

081         Juca Batista X Edgar Pires de Castro

082         Juca Batista X Eduardo Prado

083         Cavalhada X João Salomoni

084         Cavalhada X Pe. Réus

085         Eduardo Prado X Estrada Monte cristã

086         Edvaldo Pereira Paiva X Aureliano Figueiredo Pinto

087         Campos Velho X Icaraí

088         Wenceslau Escobar X Otto Niemeyer

089         Cavalhada X Eduardo Prado

090         Juca Batista X Serraria

091         Baltazar de Oliveira Garcia X Manoel Elias

092         Assis Brasil X Sertório

093         Farrapos x A.J.Renner

094         Dom Pedro II V Benjamim Constant

095         Getúlio Vargas X José de Alencar

096         Teresópolis X Ludolfo Boehl

097         Teresópolis X João Pinto

098         A.J.Renner X Dna. Teodora

099         BR116 X Severo Dullius

100         Voluntários da Pátria X Dna. Teodora

101         Nilo Peçanha X João Wallig

102         Costa Gama X Afonso Lourenço Mariante

103         A.J.Renner X Pe. Leopoldo Brentano

104         Frederico Mentz X Pe. Leopoldo Brentano

105         Assis Brasil X Emílio Lúcio Esteves

106         Manoel Elias X FAPA

107         Assis Brasil X Luzitana

108         Assis Brasil X Francisco Silveira Bittencourt

109         Diário de Notícias X Wenceslau Escobar

112         Edvaldo Pereira Paiva (Estádio Beira Rio)

113         Padre Cacique X Edvaldo Pereira Paiva

114         Edvaldo Pereira Paiva X Parque Marinha

115         Ipiranga X Edvaldo Pereira Paiva

116         Padre Cacique X José de Alencar

117         Bento Gonçalves, 9500 (Campus UFRGS)

118         João de Oliveira Remião 6609 (P.16)

120         Ipiranga X João Pessoa (Ernesto Dornelles)

 A disfarçada escravidão:

  Escravidão do medo e da superficialidade; uma ditadura disfarçada em transportes públicos caros e ineficazes induzindo a usar diariamente o carro transformando-nos em escravos.

A disfarçada escravidão:

A acultura da superficialidade manipuladora entorpece e aliena - para se tolerar a extorsão institucionalizada: uma disfarçada escravidão

Transporte público

caro  e  desumano:

      Pesquisa de Vinícius Macedo Ramos na Eng. de Produção da Escola Politécnica USP

http://infogr.am/Transporte-SP-630 e http://profheliodias.blogspot.com.br/2013/06/entendendo-o-sistema-tarifario-da_20.html

  Os protestos de 2013 mostram as pessoas decentes cansadas de serem tratadas como engrenagens no sistema criado pelos ricos para continuarem controlando a sociedade. Ou seja, resume-se a poder:

 As melhores intenções são usadas para jogar pessoas decentes umas contra as outras, cercear a liberdade e acentuar a injustiça e a desigualdade e, sobretudo,  aumentar o extorsão.

 A maior parte da população brasileira vive sob uma disfarçada escravidão da acultura da superficialidade.

  A inflação é o pior dos impostos http://padilla-luiz.blogspot.com.br/1994/06/porque-existe-inflacao.html atingindo todos, até os mendigos; disfarçadamente, aumenta a carga tributária excessiva.

   E não há contraprestação de serviços públicos; os bilhões arrecadados alimentam a maior corrupção do planeta.

  A democracia foi concebida em povoações onde todos os cidadãos reuniam-se para debater e decidir. No mundo moderno, é um engodo, para disfarçar a escravidão.

 Vivemos sob uma ditadura porque o processo de comunicação e as crenças coletivas tem sido controlados pela minoria: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2006/05/idolatria-midia-manipula-cria-falsos.html

Vídeo de Pedro Biel e Marcelo Tas mostrando como a mídia manipula a opinião pública.

Quadro piloto do Programa Fantástico, vetado pela direção, nunca foi veiculado na TV.

 O transporte público demorado e caro é um dos grilhões da escravidão disfarçada.

 O transporte público é caro porque as empresas concessionárias superfaturam suas despesas; o fazem para reduzir a carga tributária e justificar aumento de tarifa.

 O transporte público é demorado porque o governo quer:

 1º. Durante 30 anos, enquanto a urbanização atingiu mais de 80% do País e até as exigências da Fifa em 2011, praticamente nada foi investido em mobilidade!

 2º. Porto Alegre, por exemplo, tem o seu centro político e econômico em uma ponta, cercada pelo Rio Guaíba. Para mobilidade, precisa mover os terminais de ônibus e lotações para o perímetro central, de onde rapidamente se chegaria a qualquer local, conjugado a um transporte dentro da região central.

   Contudo, irracionalmente, mais e mais linhas são criadas partindo do mesmo "centro" político localizado em uma ponta; passam pelas mesmas vias, as quais ficam abarrotadas de veículos.

  Não precisa ser assim, toda demora insana, custos de tempo e dinheiro... Nos engarrafamentos, o consumo de combustível e o desgaste dos veículos é muito maior.

  Como os governantes são pessoas inteligentes,  são capazes de perceber essa tolice Quanto temos sido tolos? http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2013/06/espertos-agindo-como-tolos.html

 O fato de nada mudar demonstra o objetivo dos que governam:   dificultar a mobilidade.

 Porque a arrecadação dos cofres públicos aumenta quando os engarrafamentos provocam desperdício de combustíveis.

  3º. Prova do interesse escuso dos governantes? Entre as alternativas acesso do Centro de Porto Alegre, a Av. Cristóvão Colombo tranca, entulhada de veículos; contudo, um dos trechos de maior tráfego, entre as Rua Quintino Bocaiuva e Av. Dom Pedro II, exceto por três casinhas velhas e estreitas, no sentido centro bairro possui um recuo para duplicação da via.

  Por que não resolvem? Porque os engarrafamentos multiplicam o desperdício de combustível aumentando a arrecadação dos cofres públicos!

   Por isso há quase 300 sinaleiras num trecho de 15 km entre a zona sul e o aeroporto, em uma suposta avenida de trânsito rápido que custou bilhões.

  Os politicorruptos querem o trânsito trancado para faturarem com o desperdício de combustíveis e a indústria da multa!

   Condições desumanas:

 Quando vão e voltam do trabalho, as pessoas são espremidas como "em lata de sardinha"; e ainda cobram tarifas caras!

Imagem colhida em http://www.espacovital.com.br/noticia-29797-onibus-estadios-e-caixa-2

  Ninguém aguenta ser tratado como palhaço!

 Desde criança, sonham comprar um veículo. Acreditam que assim se livrarão do suplício. Que nada!  Atordoados, nem se dão conta de que o problema só vai piorar.

 Atulhadas de carros, as ruas estreitas tornam-se intransitáveis; comprar carro aumenta os gastos, sem conferir mobilidade.

 Nesse devaneio, muitos se endividam proporcionando aumento de receita dos banqueiros e cofres públicos com taxas e impostos sobre financiamentos.

  Tudo planejado para aumentar o desperdício de combustíveis e tirar dinheiro da população.

 A falta de mobilidade urbana e as péssimas condições do transporte público são programadas!

 A acultura da superficialidade manipula, entorpece e aliena para tolerarmos a extorsão institucionalizada, uma disfarçada escravidão http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2013/03/medo-e-imobilidade-urbana-alimentam.html

"Os jovens unidos jamais serão vencidos!"

https://www.facebook.com/photo.php?v=536149766449645&set=vb.100001638793412&type=2&theater

   Os protestos demonstram que as pessoas decentes cansaram de serem desprezadas como engrenagens num sistema injusto.

   

Transporte é mais caro para os brasileiros

   Ao comparar o valor das tarifas e a renda média das cidades do mundo, chegamos à conclusão de que a renda no Brasil é muito baixa e a tarifa é alta.

 Foi a gota d´água provocando o despertar do torpor  http://super.abril.com.br/blogs/crash/a-gota-que-faltav/ http://papodehomem.com.br/o-protesto-que-eu-nao-vi-pela-tv/

  Sensibilizado pela revolta popular, o Ministério Público começa a investigar o lucro exacerbado.

    Mobilize Brasil coletou informações sobre o valor das tarifas em muitas cidades e concluiu que, nas brasileiras, o custo é caro.

   

    No Brasil, é possível adquirir cerca de 630 bilhetes de ônibus ou metrô com a renda média. Compare com 1.581 de Nova York, 2.002 em Tóquio, ou 2.986 bilhetes na Cidade do México. A média brasileira abaixo até de Lisboa onde, com a crise, o salário médio de 850 Euros (R$ 2.422,50) pode comprar 608 bilhetes no valor médio de 1,40 Euros (R$ 3,99); ou de Londres, uma das cidades mais caras do mundo, onde as 2.000 Libras (R$ 6.700,00) do salário médio compram 667 bilhetes simples de metrô, ao valor de 3 Libras (R$ 10,05). Dados do site Numbeo, seção dedicada ao custo de vida nas cidades; plataforma colaborativa sobre qualidade de vida, trânsito, criminalidade, assistência e saúde, poluição, custos de viagem e outros indicadores atualizados de milhares de localidades, espalhadas pelos continentes, verificando a adequação das tarifas às rendas médias reais locais, como no Estudo Mobilize 2011 e na seção Acompanhe a Mobilidade, mostrando quantos bilhetes de transporte podem ser comprados com a renda média.

Gráfico comparando as cidades:

http://portoimagem.wordpress.com/?attachment_id=49070

Fontes: Numbeo http://www.numbeo.com

IBGE, Pesquisa Mensal de Emprego Abril/2013

Banco Central http://www4.bcb.gov.br/pec/conversao/conversao.asp

Pesquisa, edição de dados e redação: Ricky Ribeiro, Henrique Rodrigues e Marcos de Sousa

Mobilize.org.br Gilberto Simon 21/6/2013 http://wp.me/pl9z0-cLr

Governo tenta impedir CPI da Copa:

Mesmo com a onda de protestos contra o incremento da corrupção alguns parlamentares cedem à pressão do governo, o qual quer impedir uma CPI: http://www.folhapolitica.org/2013/07/dilma-tenta-impedir-cpi-da-copa.htm

 Parlamentares contra CPI para investigar corrupção na Copa: http://www.folhapolitica.org/2013/07/veja-lista-de-parlamentares-contra-cpi.html 

Esporte usado para fomentar a ignorância.

Os "pés de obra" e os que os idolatram tornam-se superficiais.

Quando a maioria do povo torna-se aculta esquece o passado e não terá futuro: tornar-se-ão escravos http://profheliodias.blogspot.com.br/2013/07/o-mal-estar-contemporaneo-de-andre-lara.html

"Dilma, me chama de Copa e investe em mim! Assinado: Educação".

Gastos públicos com estádios da Copa passam de R$ 8,5 bilhões:

Aumento do custo das obras salta 43%:

  Mané Garrincha o maior dos desperdícios:

  O verdadeiro Mané Garrincha, o qual jogava pelo prazer que sentia e que proporcionava aos torcedores, morreu na pobreza. Contudo, em Brasília, o estádio com o seu nome tornou-se um dos maiores monumentos ao despropósito; é o mais caro dos construídos para a Copa-2014 e um dos mais caros na história das Copas do Mundo.

  ONG Play the Game mede o custo dos empreendimentos em preço por assento. A arena brasileira, com valor final estimado em R$ 1,2 bilhão, custa R$ 16,8 mil por cada assento.

  O Sapporo Dome, no Japão, líder do ranking, teve custo de R$ 21,8 mil/assento; o terceiro é o Nissan Stadium, também no Japão, com R$ 18,7 mil/assento, seguido pelo Mané Garrincha. Contudo, lembrem que o Japão é um pais onde a escassez de espaço eleva o valor de qualquer área. Ademais, os dois estádios japoneses são lucrativos. Além de jogos de futebol, chegam a receber mais de 70 partidas de beisebol em um só ano.

   Com média de público inferior a mil pagantes, o Mané Garrincha lembra o Cape Town Stadium, na África do Sul, o segundo do ranking de custo, com R$ 21,2 mil/assento; com média de 4 mil pessoas, em um estádio com capacidade para 55 mil, causa prejuízos anuais acima de R$ 10 milhões.

  O alto custo da construção dos 12 estádios a serem utilizados na Copa do Mundo de 2014 é um dos principais alvos de reclamação dos protestos que tomam conta do Brasil em junho de 2013 (notícia com fotos no Correio do Povo). Mais de R$ 8,5 bilhões serão gastos nas obras das arenas (os gastos com os novos estádios).

 A imprensa internacional noticia a corrupção da Copa: http://www.folhapolitica.org/2013/06/brasil-esta-humilhado-pela-corrupcao.html

   

    Uma Copa 100% pública:

    A proposta, do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, era de uma Copa privada; que nada! Inverteu-se. Para erguer ou reformar todos os 12 estádios a previsão inicial era cerca de R$ 5,1 bilhões. Em junho de 2013, faltando seis a serem concluídos, o valor saltou para R$ 7,3 bilhões, aumento de 43%. Além disso, aos consórcios serão pagos milhões pela utilização de palcos, como na Fonte Nova.

   A maior parte do investimento é público. A Caixa Econômica Federal colocou R$ 3,3 bilhões e mais de R$ 3,6 bilhões são financiamentos do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). Os estados entram com mais de R$ 1,1 bilhão e os municípios com R$ 466 milhões. Comparada a isso, a contribuição do setor privado de R$ 329,4 milhões, é pífia, menos que uma gorjeta, não chega a 5%.

   

   Quando confirmou o Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014, uma das principais promessas do governo federal  foi de que os gastos públicos teriam total transparência e de que a população poderia acompanhar os relatórios em tempo real. No entanto, as atualizações têm sido escassas, confusas e contraditórias.

   "Existe uma enorme quantidade de portais dos estados e da União... muitas vezes ...com informações conflitantes e contraditórias. A maioria deles está desatualizada" Gil Castelo Branco, fundador e secretário geral da ONG Contas Abertas. Gilberto Simon 19/6/2013 às 14:59 http://wp.me/pl9z0-cK9 

   No Diário Oficial de abril aparece o Orçamento da União para 2013 destinando R$ 99,8 bilhões para o Ministério da Saúde e R$ 81,1 bilhões para a Educação. Informações do Ministério do Esporte sobre gastos em estádios, mobilidade urbana, aeroportos, etc, falam em R$ 28 bilhões; contudo, estima-se que será gasto muito mais.

   Além dos gastos elevados, as reformas também causaram elevado dano à memória e à identidade cultural.

  "O Maracanã foi transformado em um estádio genérico, uma arena, sem qualquer identificação com os torcedores ou com a cidade." Leia o texto na íntegra no blog O Campo: http://o-campo.tumblr.com/post/53891735766/o-novo-maracana-e-a-perda-de-identidade-victor 

  Na reforma do Maracanã, "sumiram" com o espaço em homenagem a Artur Friedenreisch. Primeiro grande ídolo do esporte, conhecido como el Tigre, marcou 47 gols mais do que Pelé.

 Esse atentado contra a memória e a cultura é útil a quem deseja turbinar o prestígio do Rei do Futebol, em queda devido a seus posicionamentos contrários ao reclame popular.   Desde 1998, Pelé empresta o seu carisma a um dos mais hediondos projetos dos sociopatolobistas, o de usar o esporte para dissimuladamente aumentar a escravidão.

  A PEC 12/2012 pretende acabar com a autonomia do esporte para aumentar a carga tributária: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2012/10/politicos-querem-acabar-com-autonomia.html

 São motivos para revolta?

  Claro que sim! Correio do Povo http://papodehomem.com.br/a-gota-que-faltava/

Gilberto Simon 24/6/2013 http://wp.me/pl9z0-cNc

A articulação para realizar a Copa 2014 e os Jogos 2016 no Brasil, exceto alguns inocentes úteis manipulados, é da cobiça e da corrupção!

 Um  povo sem cultura não tem passado, porque o esqueceu.

E nem terá futuro se renunciar ao  livre arbítrio: Tornar-se-á escravo!

 Todo o valor do trabalho desaparece em multas, impostos, taxas, etc.

 Em alguns minutos, o vídeo abaixo mostra como o governo extorque praticamente todo o resultado do seu trabalho sem nada lhe dar em troca!

 Transporte público mais caro do mundo:

  Um dos engodos da escravidão disfarçada é o transporte público mais caro do mundo e ineficiente. A pessoa cansa de pagar caro por algo demorado e desconfortável, e termina gastando o que as vezes nem tem para comprar um veículo.

 Isso faz entupir as ruas, trava ainda mais o trânsito, num desperdício bilionário de combustíveis todo dia. Dos bilhões gastos, pela população, todo dia, em combustíveis que não precisariam ser gastos, grande vão para os cofres públicos!

 Vivemos uma disfarçada escravidão da acultura da superficialidade. Da Copa, aos Jogos, tudo são pretextos para acentuar a inflação, e aumentar os impostos excessivos, que alimentam a maior corrupção do planeta: http://super.abril.com.br/blogs/crash/a-gota-que-faltav/

"O povo unido jamais será vencido!"

https://www.facebook.com/photo.php?v=536149766449645&set=vb.100001638793412&type=2&theater

 Os protestos de 2013 mostram as pessoas decentes cansadas de serem tratadas como engrenagens no sistema criado pelos ricos para continuarem controlando a sociedade. Ou seja, resume-se a poder:

   A democracia foi concebida em povoações nas quais todos os cidadãos reuniam-se para debater e decidir. No mundo moderno, é um engodo, que disfarça a ditadura da minoria que controla o processo de comunicação e as crenças coletivas. Leia mais http://www.padilla.adv.br/processo/pensamento/superficial/

Transporte é mais caro para os brasileiros

  O valor das tarifas comparado à renda nas cidades do mundo prova o Brasil ter renda muito baixa e tarifa alta.

 

  Mobilize Brasil coletou informações sobre o valor das tarifas em outras cidades do mundo e concluiu que, nas cidades brasileiras, o custo relativo do transporte é muito alto.

  Todos os dados estão no site Numbeo, onde uma seção inteira é dedicada ao custo de vida nas cidades; plataforma colaborativa, reúne dados atualizados de milhares de localidades, incluindo qualidade de vida, trânsito, criminalidade, assistência e saúde, poluição, custos de viagem e vários outros indicadores. A partir de cidades de vários continentes verificaram a adequação das tarifas às rendas médias reais locais, como no Estudo Mobilize 2011 e na seção Acompanhe a Mobilidade, mostrando quantos bilhetes de transporte se podem comprar com a renda média.

  Comparando os resultados nas cidades mundiais com os relativos às brasileiras, no Brasil, com a renda média das cidades é possível adquirir cerca de 630 bilhetes de ônibus ou metrô, contra 1.581 de Nova York, 2.002 em Tóquio, ou 2.986 bilhetes na Cidade do México. A média brasileira está mais próxima de Lisboa, onde o salário médio de 850 Euros (R$ 2.422,50) pode comprar 608 bilhetes no valor médio de 1,40 Euros (R$ 3,99). Ou de Londres, onde as 2.000 Libras (R$ 6.700,00) do salário médio compram 667 bilhetes simples de metrô, ao valor de 3 Libras (R$ 10,05).

Gráfico compara cidades:

Fontes: Numbeo (http://www.numbeo.com)

IBGE, Pesquisa Mensal de Emprego Abril/2013

Banco Central (http://www4.bcb.gov.br/pec/conversao/conversao.asp)

*Pesquisa, edição de dados e redação: Ricky Ribeiro, Henrique Rodrigues e Marcos de Sousa

Mobilize.org.br

Gilberto Simon 21/6/2013 http://wp.me/pl9z0-cLr

Os protestos de 2013 mostram as pessoas decentes cansadas de serem tratadas como engrenagens no sistema criado pelos ricos para continuarem controlando a sociedade. Ou seja, resume-se a poder:

Gastos públicos com estádios da Copa passam de R$ 8,5 bilhões                              by Gilberto Simon

Aumento do custo das obras das arenas em 43%

Construção do Mané Garrincha, em Brasília, foi a mais cara

Crédito: Jefferson Bernardes / AFP / CP

O alto custo da construção dos 12 estádios a serem utilizados na Copa do Mundo de 2014 é um dos principais alvos de reclamação dos protestos que tomam conta do Brasil nos últimos dias. Mais de R$ 8,5 bilhões serão gastos nas obras das arenas. Os gastos com os novos estádios

A previsão inicial do gastos com o erguimento/reforma de todos os 12 estádios juntos era de aproximadamente R$ 5,1 bilhões. Só que, no momento, já que há seis ainda a serem concluídos, o valor já saltou para cerca de R$ 7,3 bilhões - um aumento de 43%. Além disso, milhões precisarão ser pagos em prestações aos consórcios, pela utilização de palcos, como na Fonte Nova.

A maior parte do investimento público, acima dos R$ 3,6 bilhões, sai de financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). R$ 3,3 bilhões são da Caixa Econômica Federal. Os governos estaduais entram com pouco mais de R$ 1,1 bilhão e as prefeituras com R$ 466 milhões. A contribuição do setor privado para as construções ínfima, comparada, em torno de R$ 329,4 milhões.

Uma Copa "100% pública" inversa a proposta do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

Últimas informações do Ministério do Esporte prevê gastos com a Copa do Mundo em estádios, mobilidade urbana, aeroportos, etc, superiores a R$ 28 bilhões. Compare Orçamento da União para 2013 (Diário Oficial abril) prevendo destino de R$ 99,8 bilhões para o Ministério da Saúde e R$ 81,1 bilhões para a Educação.

Uma das principais promessas do governo federal quando se confirmou o Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014 foi de que os gastos públicos teriam total transparência e de que a população poderia acompanhar os relatórios em tempo real. No entanto, as atualizações têm sido escassas, confusas e muitas vezes contraditórias.

"Existe uma enorme quantidade de portais dos estados e da União, mas muitas vezes estão com informações conflitantes e contraditórias. A maioria deles está desatualizada"  Gil Castelo Branco, fundador e secretário geral da ONG Contas Abertas.

Mané Garrincha o mais caro

O Mané Garrincha, em Brasília, é o estádio mais caro dos construídos para a Copa-2014; um dos mais caros na história das Copas do Mundo. ONG Play the Game mede o custo dos empreendimentos em preço por assento. A arena brasileira, com valor final estimado em R$ 1,2 bilhão, custa R$ 16,8 mil por cada assento.

O Sapporo Dome, no Japão, lider do ranking, teve custo de R$ 21,8 mil/assento; o terceiro é o Nissan Stadium, também no Japão, com R$ 18,7 mil/assento, seguido pelo Mané Garrincha. Contudo, lembrem que o Japão é um pais com escassez de espaço, o que eleva o valor de qualquer área. Ademais, os dois estádios japoneses são lucrativos. Além de jogos de futebol, chegam a receber mais de 70 partidas de beisebol em um só ano.

Com média de público inferior a mil pagantes no Estadual, o Mané Garrincha lembra o Cape Town Stadium, na África do Sul, o segundo do ranking de custo, com R$ 21,2 mil/assento; com média de 4 mil pessoas, em um estádio com capacidade para 55 mil, causa prejuízos anuais acima de R$ 10 milhões.

Correio do Povo e Gilberto Simon 19/6/2013 às 14:59 http://wp.me/pl9z0-cK9

Há décadas o esporte é usado.

Fomentando a ignorância.

 A baixa cultura provoca as baixas rendas; e ambas permite uma ditadura da minoria apenas controlando as informações e as comunicações:

A articulação para realizar a Copa 2014 e os Jogos 2016 no Brasil, exceto alguns inocentes úteis manipulados, foi da cobiça e da corrupção!

 Um  povo sem cultura não tem passado, esqueceu!

E nem terá futuro pois renuncia ao  livre arbítrio:

Torna-se escravo!

Interprete manifestações no doutoramento de Robert Alexy na Universidade de Coimbra

Fontes usadas: Vinícius Macedo Ramos da Eng. de Produção da Escola Politécnica USP http://infogr.am/Transporte-SP-630 e http://profheliodias.blogspot.com.br/2013/06/entendendo-o-sistema-tarifario-da_20.html

As reservas de carros novos evidenciam o plano global: os veículos são os invisíveis grilhões da escravidão moderna:

Carros no Porto de Sheerness em Ketn, na Inglaterra. Há centenas de lugares exatamente como este no mundo todo, repleto de carros novos que não conseguiram vender.

Milhões de carros ficam para morrer nos estacionamentos.

Baltimore, Maryland, EUA:

Bem do lado da estrada Broening em Baltimore, mais de 57.000 carros se encontram num enorme estacionamento.

Os carros são levados das concessionárias para dar espaço para à nova produção.

Filas de carros em perfeito estado.

A indústria automobilística não pode simplesmente deixar de produzir carros novos, o fechamento de fábricas demitiria dezenas de milhares de pessoas, acentuaria a recessão.

O efeito dominó seria catastrófico para a indústria.

Dezenas de milhares de carros tomando sol na Espanha.

São Petersburgo, Rússia.

Carros europeus exportados.

As pessoas est]ao acordando e usando carro durante mais tempo.

Lotes se converteram em um depósito improvisado para os carros não vendidos.

Avonmouth, Reino Unido.

Cada espaço cinza está cheio de carros novos.

Corby, Reino Unido.

Por que não reciclar?

Porto de Civitavecchia na Itália.

Poderiam utilizar algumas das partes. Contudo, daria trabalho e não fazem...

Porto de Valencia, Espanha

Os carros, expostos ao ar livre, não duram muito tempo.

Quando um carro fica ao relento, sol e chuva, parado, os fluidos acumulam-se no fundo dos reservatórios, nas partes baixas, e logo começa a corrosão danificando as partes internas do motor.

A superprodução em escala mundial.

Ler no Blog? em http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2013/06/transporte-caro-e-desumano.html

Como os desumanos dominaram até agora?

A luta humana contra a desinformação psicopata:

 O que fazer para a Humanidade retomar o controle planetário?

http://padilla-luiz.blogspot.com/2016/06/6a-onda-tecnologica-da-imaginacao-1-mmm.html

 Qual é a origem de todo o mal? ->    A tecnologia atual permite disponibilizar vida confortável e segura para toda a população. Então, por que isso não acontece?   Já pensastes em quanto esforço coordenado é necessário para impedir o progresso e o conforto alcançar a todos?   Quem cria e mantém a confusão e o atraso? http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2016/05/origem-de-todo-mal.html

           

As estratégias e mentiras para entorpecer:  http://bit.ly/Infiltrad               

 A acultura do medo programada:

Para multar, aparece um batalhão e muitas viaturas...

Contudo, para proteger, ninguém! A desculpa é não ter gasolina, nem viaturas ou até efetivo!

https://docs.google.com/document/d/1MIapbYy7uhz2pURaKXZ7ReBbhMH1LWz6mr3YQaRjBfA/edit?usp=sharing 

Como acontece a HEM, Hipnose em Massa, e o quanto essa gentalha fingindo ser patriota e/ou humanista atrasa a libertação humana da “matrix”: https://docs.google.com/document/d/13RnOYN1QAy2W2StSZHtL6LwBEWx7iKBLYHPr2LOzlws/edit?usp=sharing 

Outros tópicos da teia de paradoxos

e do combate à desinformação:

https://docs.google.com/document/d/1xPQfqizDrVSuLib0PVZuD8duvHWDsTSR7sSYOSkaKmg/edit?usp=sharing

acorda   certo errado  espiral silencio.jpg

O Município deve usar a tecnologia para coibir a violência.

 Colocam centenas de câmeras para multar o cidadão.

Por que não instalam sistemas de monitoramento para impedir os crimes?

Por acaso ultrapassar 44 km/h é mais grave do que assassinar inocentes?  https://docs.google.com/document/d/1MIapbYy7uhz2pURaKXZ7ReBbhMH1LWz6mr3YQaRjBfA/pub 

Chega de políticos reféns ou mancomunados com a bandidagem!

Chega de desumanidade com o cidadão de bem!

Os decentes protegidos! Os bandidos punidos!

Combatemos a corrupção há décadas.

Vamos reverter o desmanche da educação e da saúde.

Defender a democracia da manipulação.

Desmascarar a hipocrisia social do falso humanisto.

Construir um Mundo Muito Melhor “​1 ​MMM”

com paz social para o desenvolvimento e qualidade de vida.

Meritocracia e direitos humanos para humanos direitos!

A verdade acima de tudo!

Vereador em Porto Alegre:

 Professor PADilla 20.222

https://t.co/CKjHtH1Ce0

Acesse os Livros para Conscientização: a verdade escondida. O que não querem que saibas:  https://t.co/fzd06Djd9B 

energias.jpg

Descubra o que não querem que saibas: acesse a Rede de Conscientização: 

http://bit.ly/conscientizar

https://drive.google.com/folderview?id=0B2CNDxRTI8HAcVl3cFc0M09hZ3M&usp=sharing