Apresentação

Essa é a ata pública permanente das reuniões da Frentex-PR, a Frente Paranaense pelo Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão. A alimentação e edição deste documento depende do compartilhamento.

Sumário

01.12.2015

19.10.2015

05.10.2015

23/09/2015

08/04/2015

23/03/2015

30/01/2015

28/11/2014

10/11/2014

16/06/2014

09/04/2014

01.12.2015

Casa da Anupama

Presentes: Ednubia, Renata, Anderson, Camilla e Ana

Relato da Ana sobre a participação na reunião do Conselho Deliberativo do FNDC em SP:

Últimas situações que colocam o direito à comunicação na pauta:

FNDC

Tarefas

19.10.2015

SIndijor

Participantes: Claudia Morais, Anderson, Pedro, Anupama, Marcos, Mario Messagi, Nelson, Franciele.

Pauta

  1. Fechar formato do Debate sobre Comunicação Pública
  2. Mobilização para a atividade

Formato - A temática da comunicação pública é bastante plural. A ideia é que isso esteja expresso no debate. Pra trazer as questões referentes à precarização do trabalho, espaço para a produção audiovisual e cultura local na E-Paraná e em outros meios públicos serão feitas intervenções por três convidados - respectivamente Silvia Valim, Nelson Setani e Ulisses Galeto. Serão intervenções bem pessoais mas dando conta de expressar aquela questão específica e comum no campo da comunicação pública. Falas de no max. 10 minutos. Em seguida Jonas Valente amplia e aprofunda a questão da comunicação publica. A mediação vai ser feita por Anupama, da Frentex-PR.

Carta - Pedro sugeriu de redigirmos uma carta sobre comunicação pública e a Educativa do Paraná para ser lançada ao fim do evento. Pode ser baseada na descrição do evento do Face que a Diangela construiu, que está ótimo.

Divulgação - Messagi disse que já iniciaram as divulgações no Decom com estudantes e professores. Frentex vai utilizar mailing pra disparar release sobre as atividades em Curitiba da Semana Nacional pela Democratização da Comunicação (oficina de stencil e debate sobre comunic. pública). Galera que esteve presente na reunião ficou de fazer mobilizações em seus campos.

Oficina de Stencil com roda de conversa: A atividade vai rolar no dia 24 na praça Osório e a divulga já está bombando. Importante que as pessoas tragam materiais pra utilizar durante a oficina. Quem vai puxar mais especificamente a parte do Stencil é o Costela.A ideia e inicialmente fazermos um bate papo sobre democratização da mídia a partir de cada arte trazida pra oficina.

Tarefas:

05.10.2015

Sindijor

Participantes – Diangela, Anderson, Lizely, Francielli, Marcos, Pedro.

Pauta

1. Construção de debate sobre comunicação pública

2. Construção de ações para a semana democom

1. Construção de debate sobre comunicação pública

Data: 29 de outubro, às 19h

Local: auditório FAP (a confirmar)

Objetivo da atividade: Entender melhor o conceito de comunicação pública e o papel que ela cumpre (ou deveria cumprir) na sociedade. Esse debate nos trará elementos para incidir sobre nossa realidade, em especial aqui no Paraná. Temos aqui no Estado canais de TV e Rádio públicos, como a Educativa (atual É-Paraná), que fica à mercê dos mandos e desmandos das trocas de governos. Os canais se tornam então, estritamente estatais, ou, o que é pior, privados. Entender e refletir sobre a comunicação pública, portanto, se torna imprescindível para um outro tipo de comunicação, plural e diverso. Este debate nos remete diretamente à necessidade de democratização da mídia. Essa luta estabelece, entre outros, o fortalecimento da comunicação pública.

Os artigos 221 e 223 da Constituição Federal estabelecem que o serviço de radiodifusão deve promover a cultura regional e nacional, o estímulo à produção independente, a regionalização da produção cultural, artística e jornalística e atuar - orientados pela complementaridade dos sistemas públicos, privado e estatal - para garantir a pluralidade e a diversidade e equilibrar fluxos de comunicação. No entanto, o que temos é um Sistema Brasileiro de Comunicação orientado, majoritariamente, por interesses comerciais, com limitada participação popular nas decisões do setor e ausência das várias identidades nacionais nos retratos feitos pelos meios. O povo não produz, decide sobre a comunicação e não se vê nestas representações.

Assim, o debate não é restrito ao campo da comunicação, é de todos os atores sociais. E, nesse momento, o objetivo é também debater de que forma o incentivo e a divulgação das diversas manifestações artísticas regionais são prejudicadas quando não temos, na prática, os princípios da comunicação pública.

Proposta inicial de Programação:

Comunicação Pública: informações plurais e diversidade na cultura

19h20 Saudação inicial

19h30/20h – Fala dos sujeitos da comunicação e da cultura

A ideia é fazer uma fala inicial provocadora do debate, que traga elementos da prática para visualisarmos melhor o debate sobre o tema da comunicação pública. As falas não ficam restritas a experiências pessoais, a proposta é que contenha um panorama mais amplo do contexto presente a cada um dos campos - comunicação e cultura.

- Silvia Valim (Jornalista e Diretora do SindijorPR) para falar da situação de precarização de trabalho que os jornalistas vivem atualmente, em especial pela sua experiência, dos profissionais da RTVE;

- Ulisses Galetto (Músico e integrante da Frente Acorda Cultura Curitiba) pra falar do ponto de vista do campo artístico, tentando responder que espaços existem/existiam na grade da mídia (pública e privada) para visibilidade da cultura regional e paranaense;
- Nelson Settani (produtor e membro da Associação de Vídeo e Cinema do Paraná - Avec) para falar do ponto de vista da produção audiovisual, se há espaço para o segmento na mídia tradicional (privada) e pública.

20h/20h30 – Exposição Jonas Valente – O objetivo é que ele aborde os temas abaixo relacionando-os com os depoimentos feitos pelos sujeitos da comunicação e cultura.

20h30/21h – Debate aberto

21h/21h30 – Construção de ação – Diante do contexto apresentado, o que o campo da comunicação e cultura - e mais setores - podem fazer com relação à garantia de participação na construção de uma comunicação verdadeiramente pública no Estado?

A proposta inicial é de construir uma nota/carta sobre situação da TV e rádio educativa do PR.

22h – Encerramento

                

EIXO

                

                        

AÇÕES

                

                        

INFRAESTRUTURA

                

- Fazer ementa para passar para pessoas que farão relato (Liz e Di). Até 06.10

- Articular local: 1° local FAP (Ulisses) – preparar carta de apoio (Liz – até 06.10). 2ª opção de local – UFPR (articular com         Faxina/NCEP – Fran). 3ª opção – Teuni.                        

  • Comprar passagem Jonas e articular com ela conteudos (Diangela/Pedro – Sindijor). Até                                
  • Preparar nota sobre contexto TV e radio educativa para aprovação ao         final do debate (Pedro). Até
  • Contatar Nelson e Silvia para fala (Pedro/Di)

                        

MOBILIZAÇÃO

                

  • Mobilizar universidades de comunicação e cultura - CAS: Positivo (Pedro), UFPR (Fran), PUC, Tuiuti, Uniandrade                
  • Mobilizar cursos e praticas de cinema - centro europeu (Ulinsses), curso CEP (Diangela), levante (Pedro)                        
  • Mobilizar coordenadores do curso de comunicação (Pedro)
  • Divulgação para lista Frentex/curso de com popular/participantes EPCD

                        

COMUNICAÇÃO

                

  • Fazer arte de divulgação e criar evento no facebook (Anu/Renata/Liz). Até 10.10
  • Repassar para FNDC eventos no PR para inclusão agenda nacional (Liz)
  • Ver com coordenadores dos cursos sobre cobertura por alunos de comunicação (Pedro)
  • Ver impressão de cartazes com maurini (Liz) ou Sindijor        
  • Fazer memes para divulgação na internet (Anderson)        

2)Construção de ações para a semana Democom

A avaliação do grupo é que nossos esforços estão voltados para construção do debate sobre comunicação pública e há a demanda formativa interna em teatro e outras expressões de comunicação. A ideia é fazer anterior ao debate com Jonas uma atividade mais leve.

Proposta – realizar uma formação em local aberto sobre serigrafia (Renata) e teatro do oprimido (educadora Curso com popular/Nena). Levar lanches (todxs)

Encaminhamentos: articular com assessoras para atividade (Diangela)

Criar arte e evento no facebook para divulgar para público em geral (Renata/Anu?)

Próxima reunião – 19 de outubro (segunda-feira), às 19h no Sindijor

23/09/2015

Casa da Anupama

Participantes: Anupama, Vanda, Lizely, Diangela, Camilla

 

Pauta

1)   Resgate das ações planejadas para Frentex e avaliação da ações a serem realizadas neste ano

Foi revisto o planejamento e metas centrais para 2015 (coleta de assinaturas, interiorização, mídia pública).

A avaliação é que o grupo está com pouco tempo disponível e que estão em curso muitas agendas. Então é importante definir prioridades de ação e dialogar com a pauta da democom com outras pautas de luta.

Encaminhamentos

·         Verificar se é possível fala no ato em defesa da Petrobras sobre democom e soberaria. Camilla verificará o formato do ato (Camilla)

·         Afinar a realização do debate sobre democom na roda de diálogo Mulher e Política. Contato: Jussara (Anupama)

·         Verificar com Pedro se é possível fazer um resgate da mídia pública em um bate papo público sobre contexto das rádios e TVs educativas no estado do PR. Proposta de diálogo com movimentos culturais (perda de espaço na TV educativa, visibilidade da cultura regional). (Diangela verificara com Pedro)

·         Para a semana de democratização da mídia (12 a 16 de out):

o  levantar informações com movimentos sociais sobre agendas nesta semana e possível dialogo da Frentex com estas agendas. Propor reserva de espaço de fala da Frentex na relação com tema da agenda (camilla)

o  Realizar reunião pública da Frentex para pensar ações para a semana. Criar evento no facebook com data da próxima reunião (Lizely)

 

 

2)      Informes gerais

Anupama relatou que a mesa na semana do curso Serviço Social/PUC sobre democratização da mídia, com presença da Frentex (Anupama e Pedro) foi muito positiva

Proxima reunião – 05 de outubro. 19h, no Sindjor. Pauta: semana democom. Evento aberto.

 

 

Apêndice

Tutorial de transmissão online ao vivo (infos da Renata)

Passos:

1)          Acessa hangout on air (google plus) –é preciso ter conta no gmail

2)          Clica criar um hangout – preencher nome, descrição

3)          Clica iniciar e ativar câmera (botão topo da tela)

4)          Para selecionar o link e publicar em rede social – ir canto inferior direito e pegar link youtube. O vídeo será transmitido no youtube.

Para publicar em redes sociais – usa link do youtube. Em site é necessário selecionar e colar código de incorporação. É possível programar a transmissão ao vivo e criar, antecipadamente, link de transmissão para enviar para pessoas.

08/04/2015

Sismuc - 19h30

Próxima reunião: terça-feira (14), às 19h, local a confirmar

Relato do “Papo pra organizar a descomemoração do aniversário da Globo”

Presentes: Diangela (Sindijor), Ednubia (Cefúria), Anderson (Plataforma Desca e Cefúria), Camila (Levante Popular da Juventude), Luis (Cefúria), Gizele (APP Curitiba Sul),  Diego (Renajoc e Parafuso Educomunicação), Vera (Sismuc), Célia (Sismuc), Pedro Carrano (Sindijor), Caetano (Radio Gralha), Conrad (software livre), Marco (Frentex), Otávilo (UFPR), Nelson (AVEC).

Pauta:

- Apresentação

- Ideias para “descomemoração” do aniversário da Globo

- Encaminhamentos

- Informes

Contextualização do encontro:

Di: No dia 26 de abril de 2015 a Rede Globo de Televisão completa 50 anos de existência, nascida das mãos de Roberto Marinho, com um bom empurrão das Forças Armadas, que então dominavam o país na Ditadura. Em Curitiba queremos bradar alto essa ~descomemoração~, pois esta emissora é símbolo da oligarquia midiática, cujos conteúdos e ideologias abocanham grande parte das transmissões e retransmissões Brasil afora. A intenção é utilizar a Rede Globo como mote para debater aquilo que nos interessa: a democratização da comunicação.

Considerações gerais do debate:

Anderson: o dia do aniversário, 26, cai num domingo. Interessante mobilizar alguma ação para segunda-feira. É possível organizar ato na frente da RPC em horário de transmissão ao vivo.

Edi: Em 2013 Levante puxou ato em frente à RPC, mas, pela distância, participou um número reduzido de pessoas. Se for isso, é preciso puxar mobilização massiva. É interessante envolver intervenções artísticas, outras linguagens. “Fora Globo” resume um debate mais amplo que precisa ser puxado. Aula Pública pode contemplar debate.

Pedro: podemos fazer uma espécie de “festival de mentiras da Globo”. Podemos usar grafitagem e lambe ou trabalhar intervenção artística que Edi fez para oficinas sobre o tema.

Diego: propor debate nas universidades, aprofundando o tema.

Marcos: lembrar histórias que não foram contadas, sobre as quais ninguém fala e que fazem parte dos 50 anos da Rede Globo.

Conrad: temos que pautar a digitalização do rádio que tramita no congresso, pois ainda há possibilidade de mudanças. Da TV já perdemos. Podemos fazer oficina de estêncil.

Otávio: debate deve chegar de forma mais contundente à população. Vamos aproveitar momento de descontentamento geral, mas fazer debate cultural e simbólico. É preciso diferenciar da crítica conservadora que se estabelece contra a emissora. Ato pode interagir com pessoas: “você está contente com a programação?”. Utilizar para divulgação posterior na Internet o que pessoas falam nas ruas.

Caetano: exibição de documentário ou filme na praça, grafite - que simboliza comunicação mais direta - ou mural coletivo, onde pessoas possam se expressar.

Célia: Campanha por um dia sem Rede Globo. Tal proposta pode massificar e fazer pessoas refletirem.

Luiz: se utilizar da ideia do “luto”, explorando tragédia. Podemos fazer marcha fúnebre e associar com bandeira da democratização da comunicação. Sketch nas universidades mais panfletagem. Fazer vídeos com dublagem de apresentadores e repórteres dando notícias boas, favoráveis aos movimentos sociais, sempre criminalizados pela grande mídia.

Nelson: intervenção direta com pessoas. Interessante distribuir a imagem do estêncil pela net, todxs podem utilizar.  Podemos usar “Globogolpe”, remix do Pedro Ekman (9https://www.youtube.com/watch?v=-fzrO_P0Z3M)

Vera: Temos caixões no Sismuc que utilizamos em outros protestos.

Diego: precisamos pensar ações estratégicas da Frentex de modo geral para 2015, pensar num planejamento.

Di: Não podemos esquecer da luta pela TV Pública, que é uma demanda estadual.

Edi: podemos usar elementos carnavalescos, como bonecão que usamos outras vezes no Levante. Temos que pensar no local e quantas pessoas precisamos mobilizar, daí faremos planos de como chamar a galera.

Sistematização das ideias:

Edi:

1)           Ato de rua/intervenção artística (Marcha fúnebre?)

2)           Aula Pública (pode estar ligada à intervenção artística e aprofundar tema)

3)           Decorar cidade com grafite e lambe/Oficina de estêncil

4)           Ação virtual - definir conteúdo (dizer o porquê da mobilização e aprofundar nosso debate sobre a democratização a partir do grande mote da “descomemoração do níver da Globo”; Censura x Regulação; digitalização do rádio e TV; utilizar outras linguagens; diferenciar da crítica conservadora)

5)           Exibição de filme na rua (pode integrar aula pública)

6)           Campanha virtual de boicote: 1 dia sem Rede Globo (precisa ser contextualizada e ter conteúdo interessante)

7)           Debate nas universidades

Encaminhamentos:

·         Data das ações de “descomemoração do niver da Globo”: 22 a 29 de abril

·         Contato com universidades para debate. Pedro Carrano, Diego,Caetano e Célia

·         Intervenção na rua (grupo puxa proposta). Luis

·         Estêncil- organizar oficineiros, divulgação e material. Cami e Edi

·         Criar evento no face para “Semana de descomemoração” e já linkando atividades. Anderson

Informes:

1)           No dia 15 de abril (quinta), teremos um debate sobre a Experiência da Lei de Meios da Argentina e a regulação da mídia no Brasil  com  o jornalista Ricardo Sonny Martinez. Será na APP Sindicato, às 19h. Ana, Di e André (Paraná Blogs) estarão presentes na mesa. [https://www.facebook.com/events/351648551709072/]

2)           Cami, Di, Ana, Fran, Leonardo (PG), Vera e Adriana irão para o ENDC neste final de semana. Encontro será relatado na próxima reunião.

[https://www.facebook.com/events/801657623221059/]

3)           AVEC está puxando Fórum Paranaense do Audiovisual (13 e 14 de junho) como parte das ações do Congresso Brasileiro de Cinema. Intenção é debater o cenário audiovisual em todas as áreas. Reunião de organização será dia 15, às 10h, na cinemateca. Convite para Frentex construir o encontro. Alguém pode acompanhar?

4)           Rádio Gralha fora do ar. Mobilização estudantil com ocupação dos coletivos no prédio do DCE. Estão aberto para transmissão nos diversos lugares.

5)           Sábado de manhã a Edi, Lizely e Anderson irão participar do Seminário Juventude, Mídia e Sociedade, da semana da cidadania, organizado pela PJ Arquidiocese de Curitiba [https://www.facebook.com/events/1430615917236552/]

6)           Coletivo Anália da UTFPR nos convidou para debate sobre gênero e democratização da comunicação no dia 22 de abril. Cami já sinalizou que vai participar. Mais alguém? Será que pode ser pensada casando as atividades da semana de descomemoração já que é na mesma data? Será que já poderia entrar para a programação da Semana de Descomemoração?

7)           Cinema militante na APP Sindicato nos dias 27,28 e 29 de abril. Tema: Direitos Humanos.

23/03/2015

Sindijor - 19h30

Presentes: Ednubia, Nelson Settani, Diangela, Anderson Moreira, Anupama, Juliana Cristina, Lizely, Marco

Próxima reunião: 08/04 - 19h

Mesa sobre marco regulatório das comunicações - Argentina e Brasil - 15 de abril

Convite para compor a mesa com Ricardo Sonny Martinez -  jornalista argentino que teve participação no processo da Lei de Meios argentina. Anísio Homem vai recebê-lo e quer promover um debate sobre democratização da midia. Aqui tem uma entrevista que Anísio fez com ele.

>> Partciparão Diângela e Anp, já que irão para o ENDC e voltarão com debate fresco. A intenção é que a mesa seja um momento de formação prxs militantes. Anp já informou Anísio.

>> Pontos da fala: histórico até chegar no PLIP;  estruturação do sistema brasileiro de comunicação de leis que se interpõem (emaranhado); PLIP é “defasado”? desconstrução do argumento trazido frequentemente.

>> Sugerir pro Anísio que uma Universidade seja um espaço massa.

>> Tentar streaming pra atingir interior.

Oficina no Erasmo Pilotto - 28 de março, das 10h às 12h

Pegar as infos com a Adriana Kalckmann sobre os professores, se participam de algum projeto etc.

>> Liz e Diangela farão a oficina. Anp compartilha o material do PLIP.

Oficina com Pastoral da Juventude e jovens do Fazendinha

Luzia do Fazendinha chamou pra fazer oficina prática com a Pastoral da juventude e jovens da igreja.

>> Chamar a galera do Ncep - Ednubia vai fazer o contato

Ato Fora Globo - 1º de abril

É um ato de denúncia sobre o papel da grande mídia no enviesamento das manifestações;  participação da Globo na legitimação da Ditadura; violação a direitos humanos etc

A princípio ninguém está puxando ato no PR, e como está muito em cima tb não conseguiremos. Edi explicou que seria importante aproveitar o dia 1º pra visibilizar o que está por trás dessa estrutura q é a Globo, pq ela tem esse reconhecimento etc.

>> Aproveitarmos o dia pra visilizar via internet os argumentos contra grandes midias  e a própria Globo: concessões renovadas automaticamente; violação a direitos humanos etc.

>> Ação conjunta com o interior, no sentido de que a gente solte e eles compartilham e vice-e-versa. Pilulas de informação - imagens. Mandar email pro interior até quinta-feira explicando o que pensamos pro dia 1º e pro final do mês (aniversário da Globo)

Diangela vai fazer e Anp disparo.

>> Abrir no docs um documento pra colocar bases

>> Liz e Diangela vao bolar um texto pra abordar contextos regionais.

Aniversário da Globo - semana do 22 de abril

Atualmente ela tá veiculando vídeos sobre como a Globo influencia e esta presente na vida das pessoas.

>> Nelson deu uma sugestão de colocarmos "do avesso" ao discurso dessa campanha globista. Nelson vai pensar num vídeo.

>> Lizely sugeriu de fazermos uma roda de conversa formativa trazendo materiais pra fazer leituras criticas; tb deu sugestão de chamar meninas do “suburbano …”

Avaliação interna EPDC

Conteúdo

Conseguimos provocar questões centrais na mesa e nos GTs.

Edi avaliou positivamente o debate

Liz achou legal o formato, mesa de manhã e grupo de tarde, pq o parte da tarde deu espaço pras pessoas trazerem suas questões e partilhas.

Deu pra perceber a representação diversificada pela fala das pessoas.

Ju acha que na fala sobre histórico da Frentex trouxe elementos, como concessão pública, que parece estar dado mas q pode não ser compreendido pelas pessoas.

Infra-estrutra

Streaming não rolou por conta da internet, mas teria sido muito bom pra mobilizar no interior.

>> Anderson vai ver se tem vídeo do Encontro - Uninter

Salas boas; auditório deu certinho no tamanho.

>> Fomos muito bem apoiados pela Uninter - Fazer uma carta de agradecimento para a Uninter

Talvez tenha faltado projetar na parede informações como sites do FNDc e outros

Mobilização - diversidade

Pq 70 pessoas não foram?

Que grupos, a partir das inscrições, a gente conseguiu atingir?

Anderson acha que o encontro foi um reflexo da construção: Edi sempre perguntando pra galera nova o que elas achavam, se se viam representaxos naquele espaço/debate.

Ju elogiou o lance do release e como as infos foram dispostas.

Coisas pra melhorar:

- Teve gente que ficou mais sobrecarregada - tentar convidar gente mais nova pra compartlhar tarefa.

- O debate do Marco Civil, no gd, ficou deslocada do que aconteceu nos outros gds.

- A festa na próxima ficar com alguém que só ficasse com a festa mesmo, pra ter mais a ver como que a gente fez no evento.

- No gd de audiovisual um pessoal que ia ajudar a tocar não foi, e ficou meio apertado pra quem tocou.

Tarefas pós-EPDC

Apresentação da prestação de contas

>> Documento final a ser enviado da Frentex para o ENDC e moções - Anp e Diangela vão revisar pra levar para o ENDC.

>> Passagens: rolou de comprar passagens pra Camilla e Anp. Tentar ver com alguém do interior se há o desejo de ir.

>> Diangela sugeriu de a gente tentar fazer uma vez por mês encontro de debate. Tentar casar  isso com a agenda do FNDC - construir uma agenda nossa.

30/01/2015

Sindijor - 19h

Presentes: Ednubia Ghisi - Levante da Juventude/Cefuria, Ana Paula Salamon, Anderson Moreira - Plataforma Dhesca, Diangela Menegazzi, Marcos.

Frentex inicia organização de encontro estadual pelo direito à comunicação

Os integrantes do Frente Paranaense pela Democratização da Comunicação, Frentex, realizaram a primeira reunião do ano para articular ações de mobilização pelo tema no primeiro semestre de 2015.

Certos de que a Frente precisa ganhar corpo e envolver os mais diversos atores sociais que apoiam a luta pela democratização da comunicação, o grupo propôs a organização do Encontro Estadual pelo Direito à Comunicação, em março, em Curitiba. O evento será preparatório ao 2º Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação (ENDC), entre os dias 10 e 12 de abril de 2015, em Belo Horizonte.

Já com o objetivo de iniciar a organização do encontro, a Frentex voltará a se reunir na próxima quinta-feira (5), na sede do Sinjor, às 19h.

É urgente e imprescindível que todos os atores, individuais e coletivos, que lutam pelo direito à comunicação e veem a democratização da mídia como um passo importante pela democracia do País, participem da atividade e contribuir com a organização.

28/11/2014

APP/Norte - 19h

Presentes: Ednubia Ghisi - Levante da Juventude/Cefuria; Ana Paula Salamon; Tarso - Blogueiros progressistas; Anderson Moreira - Plataforma Dhesca; Luciano Schmidt - Radio Gralha; Sergio Bertoni - Blogueiros progressistas

Pauta: Semana nacional de mobilizações pela democratização da mídia - entre 7 e 14/12.

Pra Curitiba programamos uma série de ações descritas abaixo e outras (Encontro Rede Livre e ação contra Coronelismo Eletrônico) pra marcar a semana.

Encaminhamento:

 - Anderson vai criar pra segunda (01/12) um evento no FB com todas as ações

1. Ato Reformas Populares - dia 10/12 pela manhã

Será uma caminhada puxada por diversos movimentos, participaremos levando a pauta da democratização da comunicação. Na segunda (01/12) haverá assembleia pra ajudar a construir o ato coletivamente com outros movimentos.

Encaminhamentos:

2. Debate-formação - 11/12 às 19h

O debate vai ter como macrotema: "5 anos pós-Confecom: qual é a política de comunicações do Brasil?" Já que foi tirada nacionalmente uma data de mobilizações pra abordar a semana que marca os cinco anos da Confecom, entendemos que o debate precisa olhar pra esse período, abordando o que foi construído e quais as perpectivas.

Encaminhamentos:

10/11/2014

Sindijor-PR - 19h

Presentes: Francielly Camilo (APP/AVEC), Nelson Settanni, Diangela Menegazzi (Sindijor), João Paulo Mehl (/Soyloco), Ana Paula Salamon, Diego Henrique da Silva (Renajoc), Juliana Cordeiro (Renajoc), Ednubia Ghisi (Cefuria/Levante da Juventude), Anderson Moreira (Plataforma DHESCA).

Relatora: Ana Paula

Ação contra o Coronelismo Eletrônico, de enfrentamento a políticos com concessão de rádio e TV

Lambs. Foi definida o dia 24/11. Mapearemos os políticos locais com concessões (Diângela e JP) a fim de publicizar essa questão. Diego vai fazer a máscara, nos moldes do “Procura-se”, para aplicar às artes. Edi vai chamar a contribuição da galera do Levante. JP vai bolar um plano de mídias pra gerar impacto e difusão.

Evento de formação sobre a Lei da Mídia Democrática no dia 04/12

Roda de conversa formativa na noite de 04/12. Local: CiaSenhas, com possibilidade de finalizar com alguma ação na Praça de Bolso do Ciclista. Temáticas: regulação econômica; regulação de conteúdo; diversidade. Possíveis convidados: Elson Faxina, Messagi, Keli Prudêncio, Ulisses Galetto. Edi e JP vão fazer uma proposta e passar pro grupo até o fim dessa semana.
Galera da Frentex apontou a importância de aproveitar o momento para agregar o pessoal que se mostra atento à pauta - após a repercussão das eleições - mas que não conhece ou entende muito do assunto.

Evento de mobilização em parceria com Blogueiros e movimentos sociais

Tarso e Blogueiros fizeram o convite para a mobilização no dia 21/11. A intenção é construir coletivamente. Edi pontuou que a data concorre com dia 20, Dia da Consciência Negra, e com as ações que estarão ocorrendo nessa época (em alusão a esse dia).

Encontro Rede Livre de Comunicação e Software Livre

13/12. A intenção é debater o futuro da internet olhando para a democratização das tecnologias e para a neutralidade da rede, passando por participação política e privacidade (hegemonia do Facebook, o super invasor de privacidade). Proposta é fazer um churras+debate.

16/06/2014

Sindijor-PR - 19h

Presentes: Ednubia Ghisi (Cefuria), Anderson Moreira (Plataforma DHESCA), Lizely (Cefuria/Futura), Pedro Carrano e Diangela Menegazzi (Sindijor), Rachel Bragatto (Intervozes/Soyloco), João Paulo Mehl (Intervozes/Soyloco), Ana Paula Salamon (Ciranda), Diego Henrique da Silva (Renajoc), Juliana Cordeiro (Renajoc), Anderson Mendes Souza (UNE e Baronesa de Itararé)

Relatora: Ana Paula

Encaminhamentos

Relatoria

1. Participação da Frentex-PR em espaços (repasse)

Nos últimos meses a Frentex-PR foi convidada para fazer falas em diferentes espaços. Nossa avaliação é que além do debate nesses espaços é preciso engajar as organizações e coletivos em ações concretas. A sugestão é de antes ou depois da nossa participação pactuar ações com essas entidades para gerar uma movimentação e trazê-los pro movimento.

Eventos e espaços em que estivemos presentes:

Além disso, contribuimos para a realização da mesa “Regulação não é Censura: Políticas de Comunicação na América Latina”, que aconteceu na UFPR e foi puxado pelo Setor de Educação e Lab de Cultura Digital. Rachel Bragatto compôs a mesa puxando o debate sobre Marco Civil da Internet.

2. Plenária FNDC

João Paulo, Ana Paula e Pedro Carrano participaram da Plenária Nacional do FNDC que aconteceu no final de abril em na Escola Nacional Florestan Fernandes. Durante o encontro os compas tentaram compor o Conselho Deliberativo do Fórum defedendo a relevância que o Paraná tem na bandeira da democratização da mídia desde a Confecom. Mas ficou definido que a Frentex-PR passa a fazer parte do Conselho Fiscal do FNDC, e vai intercalar com Rio Grande do Sul: neste primeiro ano compõe o Conselho a Frentex, e no próximo RS.

Na Plenária houve um fortalecimento ainda maior em torno do PLIP como instrumento de luta do FNDC e do movimento. Assim, uma resolução tirada da Plenária foi a de “colar” o PLIP com o Plebiscipo Popular por uma Constituinte Exclusiva do Sistema Político.

3. Eleições 2014

As questões de democratização da comunicação são em sua maioria de nível federal, mas nas últimas duas eleições a Frentex construiu plataforma de propostas locais. A sugestão é de, como nos anos anteriores, fazermos um evento com os candidatos a governo do Paraná e deputados para adesão da plataforma. Isso também vai gerar notícia a ser trabalhada pela própria equipe dos candidatos.

Ednubia pontuou que a elaboração das propostas deve ser um momento rico de formação para o grupo e sugeriu que o coletivo colabore com o documento em uma reunião formativa. Assim, Rachel e Pedro vão elaborar um documento inicial de propostas e João vai acompanhar o debate sobre PLIP e Plebiscito para trazer possíveis questões prioritárias. Anderson Moreira ajuda a resgatar o PNDH3 e conteúdo sobre Conselhos.

JP sugeriu de, além da assinatura (adesão), fazer plaquinha “Eu apoio a Lei da Mídia Democrática” para fotografar os candidatos. Isso viraliza e populariza a ação.

4. Organização “PLIP+Plebiscito pela Constituinte Exclusiva”

Ednúbia e Ana Paula vão se aproximar do grupo paranaense que toca o debate do Plebiscito pela Constituinte Exclusiva e se possível participar das reuniões semanais deles. Nossa intenção é de fato colar PLIP com o Plebiscito, coletar assinatura na semana do plebiscito etc.

Pedro sugeriu tabém de fazermos um evento voltado para comunicadores sobre o Plebiscito. Seria tipo um “comunicadores pelo Plebiscito”, um encontro instrumental, mas também de debate político. A ideia é final de julho ou começo de agosto.

5. Copa e democratização da mídia

Participaremos da próxima atividade do Comitê Popular da Copa Curitiba, a Copa Popular (https://www.facebook.com/events/799978476687864/), que será no dia 28. A ideia é levar nossa TV pra fazer um “fala, povo” e panfletar os materiais gráficos que o FNDC bolou.

Diego vai chamar jovens da Ciranda (projeto Conexão Copa) pra participar e cobrir.

6. Articulação com interior

Pessoal de Maringá e Paranavaí (Nilo) solicitou uma formação pra organizações de lá, eles conseguem passagens e hospedagem pra gente, e a sugestão é que ocorra em julho. Ótima oportunidade pra Frentex firmar diálogo com interior e pra fomentar a construção de um comitê local lá. O público deve ser de umas 30 pessoas (sindicatos, entidades comunitárias, coletivos, partidos etc). A proposta é a Frentex pensar essa formação, ministrar e também convidar outros atores pra contribuir. O conteúdo deve partir de uma esfera mais nacional e afunilar pro local. Vamos resgatar na memória das ações pra Confecom pessoas de lá que somaram e convidá-las também.

Ednúbia, Diângela e Juliana Cordeiro vão estar mais à frente da ação.

Informes

Sindijor vai fazer uma mesa de negociação às 10h de 23 de junho, e à noite haverá assembleia da categoria. Jornalistas estão convidados a somarem.

09/04/2014

Sindijor-PR - 19h

Presentes:

Ednubia (Cefuria), Anderson Moreira (Plataforma DHESCA), Altair (FETEC)

Pedro Carrano e Diangela (Sindijor), Rachel (Intervozes), João Paulo (Soyloco), Wellington e Riquieli (MST), Ana Paula (Ciranda).

Relatora: Ana Paula

Pautas:

1. Eleição de delegadxs p/ a Plenária Nacional do FNDC.

2. Análise de cenário e debate como preparação para xs delegadxs: PLIP, Marco Civil da Internet e atual gestão do FNDC.

1. Eleição de delegadxs

Foram escolhidos como delegadxs a Ciranda (Ana Paula) e o Soyloco (João Paulo). Também foram tirados delegadxs suplentes (observadores): Sindjor (Carrano) e Intervozes (Rachel).

[Posteriormente, o FNDC disponibilizou passagens de avião para um dos delegados, e a CUT, através da articulação do Daniel Mittelbach, disponibilizou recurso para ida do outro delegado e para inscrição de ambos]

Rachel sugeriu que xs delegadxs se dividam, durante a Plenária, entre os Grupos de Trabalho de Comunicação e de Mobilização.

2. Análise de cenário

# PLIP (informe do Carrano):

O Projeto de Lei de Iniciativa Popular é a proposta de um novo marco regulatório para as telecomunicações no país. Ano passado ele foi colocado com força na rua, realizamos um mutirão com envolvimento dos movimentos sociais para coleta de assinaturas e publicização da campanha. O panorama que se tem até agora é que conseguimos 60 mil assinaturas - daí a problematização da logística de repasse das folhas de assinatura e o registro.

Entende-se que o PLIP e a coleta de assinaturas são uma ferramenta estratégica para debater com a população a regulação e democratização das mídias. Foram definidos 3 GTs pra trabalharem o Projeto: Articulação, Comunicação e Formação.

Outro ponto é que o Projeto tem gerado uma unidade institucional: os partidos e movimentos de esquerda tomaram pra si essa bandeira. O PLIP pode ser então uma boa ferramenta eleitoral neste ano.

Uma das críticas ao PLIP é que, como prevê a regulamentação da radiodifusão, ele sequer trata de internet e convergência das mídias - uma das grande questões da democratização da comunicação na atualidade. No caso da convergência, pontuou o compa João, é também grande o desafio da desregulamentação e do diálogo com movimentos de Software Livre.

Alguns compas ressaltaram que, mesmo que não valha legalmente a coleta de assinaturas pela internet para o PLIP, ela serve para dar uma mobilizada e uma sacudida na discussão. Dessa forma, os delegados devem defender o uso das assinaturas eletrônicas. Rachel explicou também que cerca 600 propostas foram frutos da Confecom - cuja viabilização é inviável -, então o  Projeto de Lei é um exercício de priorização dessas propostas.

O ano de 2014 deve ser tido como oportunidade para amarrar o PLIP com as eleições e o movimento pelo Plebiscito Popular, aproveitando os espaços para pautar esse debate nos espaços e coletar assinaturas.

Rachel sugeriu de prepararmos kits com materiais (cartilhas que a Frentex já preparou, video, memes) e lista de assinaturas pra cada um de nós carregarmos.

# Marco Civil da Internet (informe da Rachel)

[O Marco Civil foi aprovado no Senado depois da reunião, em 22.04, agora segue para sanção presidencial] Em 2009 começou a ser produzido como representação de um AI5 digital, e daí a criminalização do usuário. O Ministério da Justiça fez uma consulta pública pioneira na internet e a proposta começou a ser construída. O produto final foi o Projeto de Lei. Depois de toda a tramitação inicial, foi para a Câmara e a Dilma aproveitou o caso de espionagem dos EUA em relação ao Brasil como uma oportunidade para colocar o projeto em regime de urgência. O governo conseguiu manter os pilares do Projeto: privacidade, liberdade de expressão e neutralidade de rede. Como problemático Rachel cita o Artigo 15, que prevê que toda empresa provedora guarde os dados de log por seis meses, o que complica a questão da privacidade. Rachel  diz que esta é uma luta prioritária e que pode determinar os caminhos da sociedade, e por isso o FNDC deve colocar todo o peso na aprovação do Marco Civil.

# Atual gestão do FNDC

Antigas gestões do FNDC vinham apresentando descenso, houve uma movimentação de algumas organizações para ocupar e construir o Fórum, e assim na última gestão rolou uma renovação - não tanto em relação às organizações, mas nos papéis assumidos por elas (a CUT, por exemplo, assumiu a frente do FNDC).

Pontos importantes que a última gestão do FNDC ajudou a fortalecer: PLIP e coleta de assinaturas (estava meio morto depois da Confecom); Marco Civil da Internet; e mídia pública (através dos posicionamentos do FNDC).

João pontua que agora é necessário fortalecer os comitês locais, e que isso deve ser pautado pelo Fórum.