Disciplina:Filosofia

Série/Ano:2ª série

Vol/Bim:II

CADERNO DO ALUNO

Situação de Aprendizagem (Número/título)

Sequência Didática

Recursos audiovisuais e/ou de TIs  sugeridos no caderno

Subsídios sugeridos pelo PCNP

Interfaces interdisciplinares / Temas trasnsversais

SA 1

INTRODUÇÃO À TEORIA DO INDIVÍDUO

Objetivo: desenvolver com o aluno uma reflexão ética a respeito da ação e conceituação do indivíduo. Para isso, apresentar o pensamento de John Locke e dos filósofos utilitaristas, em especial Jeremy Bentham e John Stuart Mill.

Sondagem: discutir a questão da autoimagem crítica do indivíduo, com a intenção de levar o aluno a reconhecer vários aspectos de sua constituição humana. O importante não é extrair do aluno uma confissão de seus erros, mas, sim, que ele possa refletir sobre sua dimensão sócio-histórica. Uma vez introduzido o pensamento de Locke, procure apresentar aos alunos os seguintes problemas para debate: Se cada um é livre, tem o direito à propriedade e à defesa da própria vida, como nós não acabamos em uma situação de guerra de todos contra todos? Caso um homem não tenha o que ele precisa, o que o impede de tomar de outro o que lhe falta? Por que tenho de respeitar a liberdade do outro?

Atividades: retomar a concepção de indivíduo, segundo os filósofos discutidos (Locke, Bentham e Stuart Mill). Em seguida, refaça com os alunos o quadro sobre as escolhas dos prazeres, segundo o texto de Bentham.

BENTHAM, Jeremy. Uma introdução aos princípios da moral e da legislação, São Paulo: Abril Cultural, 1989.

LOCKE, John. Segundo tratado sobre o Governo, São Paulo: Martin Claret, 2002.

MILL, John Stuart. Sobre a liberdade, Lisboa: Edições 70, 2006.

PELUSO, Luís Alberto. Ética e utilitarismo, Campinas: Alínea, 1998.

http://amantedasofia-com br.webnode.com/

História / Sociologia

SA 2

 TORNAR-SE INDIVÍDUO

Objetivo: trabalhar a constituição da subjetividade ou da individualidade por meio das relações socioculturais.

Sondagem: O que você é agora seria consequência da natureza, da sua educação ou de suas escolhas?

Ler o poema “Aniversário” de Fernando Pessoa. Com base na leitura e na reflexão sobre este poema, os alunos deverão compor uma reflexão sobre si mesma, levando em consideração o cruzamento de temporalidades e espacialidades. Estimule-os a escrever sobre quem são em relação a acontecimentos passados, lugares aos quais foram, situações que vivenciaram, lugares aos quais desejam ir ou não, sonhos que desejam vivenciar. Procure salientar não apenas aspectos emocionais ou estéticos (prazer e dor), mas sobretudo a relação dos alunos com o passado, o presente, o futuro (onde estão, aonde irão, de onde vieram, o que está próximo, o que está distante).

Leitura: “A sujeição” a partir da obra “Vigiar e punir” de Michel Foucault. Esse excerto traz uma das ideias centrais de Foucault, a qual diz respeito à invenção do sujeito moderno, do indivíduo moderno.

Pesquisa: práticas que moldam indivíduos. Com base em

Foucault existe vários exemplos que poderão ser apresentados aos alunos para que tenham à sua disposição critérios de pesquisa. Entre esses exemplos, pode-se destacar o trabalhador.

CÉSAR, Constança Marcondes. Paul Ricoeur. São Paulo: Paulus, 1998. FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Tradução Raquel Ramalhete. 20. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

VIEIRA, Priscila Piazentini. Michel Foucault e a história genealógica em vigiar e punir. Campinas/SP:IFCH; Unicamp, 2006.

Sites:

<http://www.unicamp.br/~aulas/

História e Sociologia

SA 3

CONDUTAS MASSIFICADAS

Sondagem: Todos nós somos um pouco egoístas?; O que fazer com nosso egoísmo?; Devemos assumi-lo ou lutar contra ele?

Debate: Como podemos lidar com nossos impulsos de maneira saudável? Além disso, como os esportes, as artes, as morais e as religiões nos ajudam a enfrentar os desejos mais violentos e as repressões mais sufocantes?

Ler texto: ADORNO, Theodor; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Tradução Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge zahar, 1985. p. 144-5.

Pesquisa: “Análise dos meios de comunicação de massa” - colar no Caderno algum panfleto publicitário ou recortem uma propaganda de algum jornal ou revista. Insista para que eles considerem as discussões sobre indústria cultural desenvolvidas até aqui, e comente que esse deve ser o critério para orientar a escolha.

ADORNO, Theodor; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Tradução Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge zahar,1985.

COELHO, Teixeira. O que é indústria cultural. 16. ed. São Paulo: Brasiliense, 1996.

STIRNER, Max. O único e a sua propriedade. Lisboa: Antígona, 2004.

SOUZA, José Crisóstomo de. A questão da individualidade. A crítica do humano e do social na polêmica Stirner-Marx. Campinas: Unicamp, 1993.

http://www.scielo.br

História e Sociologia

SA 4

ALIENAçãO MORAL

Sondagem: como agem as pessoas, de modo geral, e como elas deveriam agir? Por razões óbvias, evite questões como violência doméstica, sexualidade, drogas, alcoolismo e semelhantes – sempre que forem usadas como revelações de caráter pessoal –, pois, embora elas possam estar presentes no cotidiano dos alunos, sua menção ou discussão poderá criar situações de constrangimento, que devem ser evitadas.

Alienação moral e o ser-para-outros em Sartre.

Atividades: peça aos alunos que escrevam um texto refletindo sobre a seguinte questão: Por que eu devo ser ético?

Redação: quem sou eu, e por que este “eu” deve fazer o bem?

Livros:

BUENO, Isaque José. Liberdade e ética em

Jean-Paul Sartre. PUC-RS, 2007. Dissertação em Filosofia, sobre Sartre.

FARIAS, André Brayner de. Para além da essência: racionalidade ética e subjetividade no pensamento de Emmanuel Lévinas. Tese de doutorado PUC-RS, 2006.

Site:

<http://www.dominiopublico.gov.br

História e Sociologia

CEDIDO PELO AUTOR PARA USO EXCLUSIVAMENTE DIDÁTICO SOB-RESPONSABILIDADE DOS GESTORES ESCOLARES NAS ESCOLAS ESTADUAIS JURISDICIONADAS À DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SÃO VICENTE - PROIBIDA A REPRODUÇÃO FORA DA JURISDIÇÃO OU PARA FINS COMERCIAIS E/OU ACADÊMICOS.

EM DESENVOLVIMENTO POR DEUSDETH ESTANISLAU DE OLIVEIRA